Quinta, 13 Mai 2021 14:36

Vereadora pede sensibilidade da Prefeitura às reivindicações do setor hoteleiro, turismo e eventos

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Vereadora pede sensibilidade da Prefeitura às reivindicações do setor hoteleiro, turismo e eventos Foto: Carol Siqueira/Secom Câmara

A vereadora Michelly Alencar (DEM) defende a criação de um pacote de medidas econômicas para ajudar os setores de eventos, turismo e hoteleiro de Cuiabá. Na sessão ordinária do último dia 6 a parlamentar convidou dois representantes destes segmentos que falaram sobre os impactos da pandemia nestas categorias.

Entre as pautas reivindicadas à Prefeitura está a isenção do IPTU e Alvará de Funcionamento para essas empresas. A prefeitura prorrogou e parcelou essa cobrança. No entanto, eles precisam de isenção, pois não terão condições de pagar esses impostos.

Conforme o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro, Mato Grosso já perdeu cerca de 30 mil postos de trabalho em toda a cadeia produtiva ligada ao segmento de turismo, eventos, hotéis, bares e restaurantes.

Michelly pediu sensibilidade da Prefeitura neste momento de crise e solicitou de forma imediata a isenção desses dois impostos. “É um momento de união de forças. Hotéis e restaurantes estão fechando as portas. Precisamos de um pacote de medidas para apoiar essas pessoas que fazem um trabalho importante para a cidade, geram emprego e movem a economia”, disse a vereadora.

De acordo com Nigro, o próximo ano será fundamental para o reerguimento do setor e que o Poder Público precisa auxiliar na promoção de eventos. Ele informou que está sendo criada uma associação de turismo da baixada cuiabana com o objetivo de promover e captar eventos para a cidade. “Nossa cidade tem um histórico de realizar grandes eventos e congressos. Temos que fomentar isso novamente, pois promove toda a cadeia produtiva. Isso traz uma exposição muito positiva para Cuiabá, que é a porta de entrada para todo o turismo do Estado”, explicou.

Presidente do Sindicato das empresas de Eventos e Afins de Mato Grosso (Sindieventos), Alcimar Moretti, afirmou que o setor de eventos foi o primeiro a parar com a pandemia e será o último a retomar suas atividades. Para ela, é fundamental políticas públicas para o setor que gera emprego e movimenta a economia. Como medida imediata, ela pede a isenção do pagamento de IPTU e Alvará.

Também foi solicitado isenção de ISS para o segmento hospedagens, alimentação e setor de ventos isenção da taxa de publicidade pelo prazo de dois anos e redução para 50% pelo período de cinco anos prorrogação da validade do alvará sanitário e redução do valor cobrado e doação de cestas básicas para guias de turismo, garçons, cozinheiros e pessoal da área de eventos.

 

Ler 59 vezes