Sexta, 14 Mai 2021 05:00

O universo literário de uma jovem escritora

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
O universo literário de uma jovem escritora Foto: Divulgação

 A escritora de romances Mari Sales, cuiabana, 35 anos, é conhecida pelos dedos ágeis, coração aberto e disposição para incentivar as amigas. Envolvida com a Literatura Nacional desde o nascimento da sua filha em 2015, escutou o chamado para escrever suas próprias histórias e publicou seu primeiro conto autobiográfico em junho de 2016, "Completa", firmando-se como escritora em janeiro de 2017, com o livro "Superando com Amor". Filha, esposa e mãe de dois, além de ser formada em Ciência da Computação, com mais de dez anos de experiência na área de TI, dedica-se exclusivamente à escrita desde julho de 2018 e publicou mais de 100 títulos na Amazon entre contos, novelas e romances. Mari já assinou contrato com a produtora de filmes Lupi Produções para transformar a série Tríade Moto em roteiro audiovisual. O roteirista que fará os personagens foi definido e será Victor Navas, o mesmo de “Carandiru” e “Cazuza: O Tempo Não Para”. Além de Valentine, a série conta ainda com o livro Victor e Richard e outros dois títulos que serão lançados esse ano. O projeto para transformar os livros de Mari em filmes está em negociação com as principais plataformas de streaming. Confira a seguir a íntegra da entrevista concedida ao Blog da Condessa.

Blog da Condessa - Quando e como foi a sua estreia como escritora? 

Mari Sales - Comecei na Amazon com um conto autobiográfico intitulado “Completa”, sobre o meu primeiro parto, em junho de 2016. Fui me aprofundando no universo literário, deixando minha criatividade aflorar e publiquei meu primeiro romance em janeiro de 2017, “Superando com Amor”. Foi, então, que tomei gosto pela escrita e me dediquei ao ofício.

 Blog da Condessa - Por favor, comente sobre suas obras literárias. Quantos livros, prêmios?

Mari Sales - Publiquei mais de 100 títulos na plataforma Amazon, entre romances, novelas e contos. Eles se diferenciam na quantidade de páginas, contos com até 100 páginas, novelas com até 200 páginas e romance com mais de 200. Todo mês tenho uma novidade para o meu leitor e, atualmente, tenho a escrita como minha profissão exclusiva. Desde 2018, a maioria dos meus livros ganham selo de mais vendido da sua categoria na Amazon e a “Família Valentini”, meu caso de sucesso, já soma mais de doze milhões de leituras na plataforma. 

Blog da Condessa - Na sua opinião, sinônimo de ler é?

Mari Sales - Desbravar novos universos e compartilhar novos horizontes. Expandir.

Blog da Condessa – Há o lançamento do livro “Valentine”, o primeiro da série Tríade Moto Clube. Do que se trata? Na sequência, roteiro de série de TV?

Mari Sales - Valentine é meu primeiro livro escrito do início ao fim. Ele narra a história de uma mulher que estava herdando a posição de presidente em um Moto Clube tradicional. Como conhecemos, um Moto Clube é sempre masculino ou feminino, tendo no máximo, integrantes mulheres entre os homens, mas nunca uma presidente. Explorando esse universo, que foi tão parecido com a minha trajetória na área de TI (tenho mais de 10 anos de experiência na área, estando apenas entre homens), coloquei uma mulher em posição de poder em um lugar que nunca foi alcançado. Valentine vai enfrentar não só a resistência masculino em quebrar padrões, mas também seus próprios conceitos sobre ser uma mulher empoderada. Será que ser forte era sinônimo de nunca precisar de ajuda? Era preciso ser inabalável? Tendo uma premissa inovadora, o conceito da série Tríade Moto Clube chamou atenção de um produtor. Agradando mulheres e homens, por ter romance e ação, a série conseguirá atrair mais interessados pela temática. A parceria foi feita com Lupi Produções e está sendo negociada a execução audiovisual com uma empresa de streaming.

Blog da Condessa - Na sua opinião, o confinamento doméstico imposto pela pandemia do novo coronavírus estimulou a leitura?

Mari Sales - Com certeza. A Amazon disponibiliza mensalmente os valores arrecadados pelo fundo do Kindle Unlimited (o programa de empréstimo de livros, por um preço mensal, como a Netflix com filmes) e desde o ano passado, esse valor dobrou. Ou seja, o número de leitores também dobrou. Tenho novas leitoras e aquelas que já me acompanhavam, estão ainda mais assíduas. Livros se tornaram o entretenimento da mulher adulta.
Blog da Condessa - Quem lê, consegue ter uma percepção mais crítica de tudo?

Mari Sales - Sim, porque os romances trazem ações do cotidiano que te fazem ter empatia ou se questionar sobre a postura dos personagens. Apesar de ser ficção, muitos elementos fazem parte da nossa realidade. 

Blog da Condessa - Como se dá o seu processo de criação, inspiração?

Mari Sales - Sou inspirada diariamente, meu lado criativo está sempre ativo. Seja uma frase, um gesto ou uma ação, os insights aparecem e eu coloco no papel (no caso, no documento Word). Costumo anotar todas as ideias e escrever todos os dias, como parte da minha rotina. Se não estou escrevendo, estou criando conteúdo para as redes sociais. Para começar e finalizar um livro, não tem segredo, é sentar na cadeira e colocar os dedos para digitar. Foco e determinação me acompanham. São de quatro a seis horas por dia que uso para escrever. Por isso que a letra A do meu teclado sumiu no primeiro mês de uso.

Blog da Condessa -  Qual ou quais escritores que exerceram maior influência no teu contexto de escritor?

Mari Sales - Gosto de me inspirar na jornada profissional dos escritores/artistas. Aqueles que se destacaram por fazer diferente enchem meus olhos, como Guimarães Rosa, José de Alencar e Vila Lobos. Atualmente, Nora Roberts tem me inspirado, por ter escrito muitos livros, sobre muitos temas e para vários públicos. Eu me identifico. Para a minha escrita, eu leio de tudo um pouco e me deixo influenciar por todos os romancistas, seja clássico ou contemporâneo. 

Blog da Condessa - Qual é o seu estilo/preferência?

Mari Sales - Romance romântico.


Blog da Condessa - O teu acervo é basicamente de livros sobre que temas, áreas? 

Mari Sales - Meus preciosos, como chamo meus livros de autores nacionais, são predominantes romance. Romântico, fantasia, de época, hot, erótico, infantojuvenil, jovem adulto... Tem um casal, estou lendo.

Blog da Condessa -  Como você descreveria a sua relação com a escrita?

Mari Sales - Faz parte do meu sucesso pessoal e profissional. Alguns chamam de Ikigai. Eu nunca me senti trabalhando estando mergulhada no universo da literatura. E, ainda melhor, consigo viver disso. É maravilhoso.



 

Ler 114 vezes