Terça, 05 Outubro 2021 05:00

“O livro é um convite ao diálogo entre gerações considerando a importância da escuta da criança”

“O livro é um convite ao diálogo entre gerações considerando a importância da escuta da criança” Foto: Fred Gustavo

No último dia 29, aconteceu o lançamento do livro: “CRIBIÁS 300+ Por uma educação patrimonial toda nossa” – da Entrelinhas Editora. A obra foi organizada pela professora, psicóloga e doutora da Educação Daniela Barros da Silva Freire Andrade, 54, com a participação de vários autores-capítulos de mestres e doutores em educação e cultura contemporânea. Daniela Freire é docente do Curso de Psicologia e do Programa de Pós -Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso –UFMT. Confira, a seguir, a entrevista exclusiva ao Blog da Condessa.

Blog da Condessa - O que significa/ epresenta a obra Cribiás 300+ para a literatura de Mato Grosso?

Daniela Freire - Representa a possibilidade de se pensar a relação da criança com a cidade, seu universo cultural e a memória social do lugar onde vivemos. Também uma forma de diálogo com as crianças  considerando a sua participação e a sua forma de interagir com o Patrimônio. E ainda a sistematização de mais de 10 anos de pesquisa do Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância(GPPIN) e seis anos de trabalho do Coletivo Cribiás ( professores da Educação Básica, pesquisadores e gestores culturais) um fórum permanente para pensar a qualidade das vivências das crianças em Cuiabá, especialmente na Educação Infantil.

Blog da Condessa - Quando e como foi a sua estreia como escritora?

Daniela Freire - Na produção acadêmica em 1996 com meu primeiro artigo científico. Na literatura infanto-juvenil em 2007 com o livro Bugrinho  que menino é esse?, pela Entrelinhas Editora.

Blog da Condessa - Como se dá o seu processo de criação, inspiração?

Daniela Freire - Criar é se permitir voar no vento do pensamento. Não há uma fórmula única, mas sim processos singulares. O importante é  que a pessoa se reconheça como ser pensante e criativo e  isso depende do seu processo educacional, de como adultos autorizam as crianças a se inserirem nos diálogos.

Blog da Condessa - Qual o  propósito da obra?

Daniela Freire - Alertar os adultos e mostrar possibilidades de ação para  promover a relação da criança com a cidade, seu espaço de vida.

Blog da Condessa - Qual o sentimento de sua jornada ao organizar a obra?

Daniela Freire - O Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância e o Coletivo Cribiás entregam à sociedade uma síntese de suas pesquisas e estudos. Embora preocupados com a baixa qualidade da relação das crianças com a cidade, nós temos a clareza da responsabilidade por socializar os resultados e convidar os adultos a pensarem uma cidade possível para as crianças. 

Blog da Condessa - Que/qual percepção, dimensão que o leitor terá ao ler o livro?

Daniela Freire - O livro é um convite ao diálogo entre gerações considerando a importância da escuta da criança. Apresentamos uma metodologia de Educação Patrimonial com crianças para o Centro Histórico  a partir de um roteiro lúdico e poético.

Blog da Condessa - Qual a importância do livro?

Daniela Freire - Pensar o desenvolvimento infantil como processo cultural, potencializar a relação das crianças com a cidade em que vivem  destacando  a memória social e as reflexões das crianças a partir de suas leituras no Centro Histórico.

Blog da Condessa - O que mais te fascina na escrita, particularmente nessa obra?

Daniela Freire - Pensar um projeto cultural para as crianças cuiabanas, potencializar as suas vivências cidadãs e ajudá-las a interpretar a realidade em que vivem sem deixá-las  sozinhas nessa missão.

Blog da Condessa - A ideia de escrever esse livro deve-se a importância de expandir, preservar o patrimônio cultural  mato-grossense?

Daniela Freire - Pensar o patrimônio cultural na relação com o desenvolvimento das crianças e da cidade. Uma cidade pensada por todas as gerações unidas pelo sentimento de pertencimento. Viver o presente sabendo que o mesmo só é possível porque outras pessoas viveram e produziram a vida antes de nós. Estimular a reflexão sobre a tradição e a modernidade na vida da cidade.

Blog da Condessa -  O que o leitor pode esperar da sua obra? 

Daniela Freire - Cribiás 300+:por uma Educação Patrimonial toda nossa é um livro que mostra possibilidades educacionais  sobre o patrimônio material e imaterial a partir de metodologia participativa com crianças.

 Blog da Condessa - Que descobertas que você fez nessa imersão?

Daniela Freire - A cidade está sendo invisibilizada nos mapas cognitivo  das crianças de diferentes classes sociais. Quando isso acontece a cidadania passa a ser ameaçada e as crianças se tornam pessoas inseguras que se limitam a existir nos espaços privados. A longo prazo esse prejuízo passa a ser coletivo.

Blog da Condessa -  Na sua opinião, sinônimo de ler é? 

Daniela Freire - Voar metaforicamente falando. O vôo do pensamento nos permite sermos reflexivos.

Blog da Condessa - Quem lê, consegue ter uma percepção mais crítica de tudo?

Daniela Freire - Tem uma grande chance se a leitura não se resumir a coleção de informações, mas sim ampliação de repertório cultural que  atuam como matéria prima da reflexão.

 

Ler 120 vezes