Sexta, 08 Outubro 2021 15:39

“A estrutura da Saúde Municipal somente será redimensionada quando passar a pandemia”

“A estrutura da Saúde Municipal somente será redimensionada quando passar a pandemia” Foto: Assessoria

Kalil baixa novo decreto, mantém aulas híbridas, estado de emergência e meios de biossegurança.

Seguindo recomendação do prefeito Kalil Baracat, o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – Covid- 19 de Várzea Grande, decidiu manter o Estado de Emergência até 31 de dezembro deste ano e reforçar, mesmo reconhecendo uma queda acentuada no número de casos e óbitos, as exigências de biossegurança como distanciamento social, uso de máscara, álcool em gel, entre outras medidas.

“Vamos continuar paulatinamente revogando as medidas anteriores, mas de forma cautelosa, para não voltarmos a ter um quadro excessivo de doentes contaminados com a covid-19, pois nossa preocupação é a vida de todos”, disse o prefeito Kalil Baracat ao sinalizar que a estrutura da Saúde Municipal somente será redimensionada quando a Administração Municipal calcada em decisões médicas e científicas deter o controle da Covid, ou seja, quando passar a pandemia.

O Decreto 102/2021, revogou outros 20 decretos emitidos neste ano de 2021 e além de manter o Estado de Emergência, manteve ainda o uso de máscara, distanciamento social, mesmo para pessoas devidamente imunizadas e a obrigatoriedade na oferta de álcool gel ou 70%.

“Trabalhamos com a meta de até o final deste mês de outubro, já termos superado 80% da população de Várzea Grande imunizada com duas doses, o que nos permitirá com maior segurança, detectar a imunidade de rebanho e principalmente termos o controle da COVID-19”, disse o secretário de Saúde, Gonçalo Barros para quem as flexibilizações em Várzea Grande terão caráter científico e médico para serem adotadas, descartando achismos ou interpretações em meio a pandemia.

Para o presidente do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – COVID- 19, Silvio Fidelis, secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, a cautela defendida pelo prefeito Kalil Baracat, demonstra bom senso e cuidado redobrado diante do vai e vem que a pandemia já demonstrou em mais de dois anos de incidência e com mais de 600 mil vítimas fatais no Brasil.

“Vivemos um momento atípico, portanto, cautela e medidas mais tranquilas acabam dando segurança à população que sofreu com os reveses da COVID-19 e vai ter que vivenciar um novo normal, novas regras e maiores cuidados pessoas e com o meio ambiente e a convivência com os demais”, assinalou.

Silvio Fidelis frisou que o Ano Letivo de 2021 para as Unidades Escolares Públicas e Privadas continuam em sistema híbrido, tanto presencial como online, e a redução gradual da incidência da COVID-19, deve permitir que o ano letivo de 2022, agendado para se iniciar pelo calendário estudantil, em fevereiro, já adote o sistema 100% presencial.

A utilização de espaços públicos ou privados para eventos, mantém a capacidade máxima de 70% com a exigência de comprovação de vacinação de uma ou duas doses e a exceção para aqueles que ainda não possam ser vacinados, que apresentem o exame negativo para COVID.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL/VG, David William Pintor, que tem assento no Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – COVID- 19 de Várzea Grande, aprovou as medidas e acredita que o momento é de se ter cautela.

“Ficamos felizes com o planejamento executado pela Prefeitura de Várzea Grande no combate a COVID-19 e os resultados obtidos, principalmente na campanha de vacinação, portanto, para não se correr riscos desnecessários é melhor que as medidas sejam discutidas e debatidas, pois existem muitas vertentes dentro de uma cidade do tamanho de Várzea Grande e que envolve o Poder Público, os setores economicamente ativos entre outros segmentos, pois, estamos próximos do Natal e do Ano Novo e teremos que ver como as pessoas se comportarão e quais serão os reflexos na economia”, disse o presidente do CDL/VG.

Kalil Baracat sinalizou que novamente flexibilizou os horários de funcionamento para estabelecimentos comerciais noturnos que poderão trabalhar até às 3 horas da manhã e repassou aos secretários municipais a competência para o retorno gradativo ou definitivo, bem como, daqueles servidores públicos que poderão permanecer com trabalho em home office por terem alguma comorbidade.

O Decreto manteve ainda o Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavírus – COVID- 19 e reforçou a competência de fiscalização para a Guarda Municipal, as Polícias Militar, Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros entre outras instituições públicas no cumprimento das exigências de biossegurança.

“Avançamos muito em relação à COVID-19, portanto, vamos ter cautela e dar novos passos dentro de uma nova realidade que permita a todos trabalharem, estudarem, viverem suas vidas, mas com segurança e sem esquecer das vidas ceifadas pela pandemia e que devem nos estimular na busca do respeito mútuo”, disse o prefeito Kalil Baracat.

 

Ler 15 vezes