Quinta, 14 Outubro 2021 05:00

O protagonismo da arte em MT

O protagonismo da arte em MT Foto: Assessoria

Produções sustentáveis e apresentações artísticas marcam 3ª edição da Feira Gaia que acontece no próximo sábado (16.10).

Com caráter itinerante – a fim de revelar e oxigenar espaços culturais da cidade – a 3ª edição da Feira Gaia ocorre neste sábado (16.10), no Museu de História Natural Casa Dom Aquino. Dezenas de stands e apresentações artísticas podem ser conferidas das 16h às 23h. Ativistas do meio ambiente e da cultura indígena de Mato Grosso também tem participação especial. O Ingresso é 1kg de alimento não perecível, que será destinado para a Assembleia Social.

Movidas pela vontade de transformar o meio em que vivem, a artista visual Adriana Milano e a especialista em conexão de negócios Bruna Ângelo assumiram protagonismo social, impulsionando a formação de uma rede que vem crescendo dia a dia.

A feira inclui artistas e empreendedores criativos que apostam na força do coletivo para exibir suas produções pautadas por valores sociais e ambientais a um público consumidor exigente e consciente do peso de suas escolhas. O artesanal e o sustentável são comuns a essas produções. 

Ações paralelas, como de plantio e doações de árvores para a cidade conhecida por suas altas temperaturas e pouca iniciativa do poder público no sentido de mitigar o calor, intercalam as edições da Feira que neste ano, ganha ainda mais força com o incentivo da Lei Aldir Blanc. O projeto da 3ª edição foi aprovado pelo edital MT Criativo da Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer de Mato Grosso.

Bruna conta que o ambiente gera não só bons negócios aos expositores, como também, novos projetos. “Os empreendedores comercializam suas peças, tornam sua marca conhecida e ainda acabam por se conectar a outros projetos. Nossa intenção é estimular também a formação de novos coletivos. Acreditamos no poder da coletividade na construção de um futuro melhor”.

A seu lado, Adriana reforça a premissa da Feira Gaia. “Queremos contribuir para um mundo mais justo, fomentar o empreendedorismo voltado ao desenvolvimento sustentável e promover discussões que vão de encontro às necessidades urgentes de nosso planeta”.

Lançamento

A partir das 16h, o jornalista Lucas Rodrigues lança na Feira Gaia seu segundo livro de contos, intitulado "Mascote do Caos". O livro reúne 30 contos que misturam ficção e realidade, em uma espécie de "cronicontos", cujos personagens variam entre pessoas comuns, celebridades (e subcelebridades) e até objetos - em tese - sem vida.

Ainda, 50% do valor arrecadado no lançamento será destinado à Associação Lunaar, que atua no resgate, cuidado e alimentação de cães e gatos.

Programação oficial

O Museu de História Natural Casa Dom Aquino, equipamento cultural da Secel-MT fica na avenida Beira Rio, 2000, no bairro Porto.

16h - Abertura Oficial da Feira

17h – Participação de Anna Maria Ribeiro, historiadora, etnóloga e escritora

17:15h às 18:15h - Projeto Piano Gente (Dario Scherner).  Piano ao pôr do Sol

18:20h às 18:40h – Participação de Darlene Yaminalo Taukane, do povo Kuiakware (Paranatinga). Ela é formada em Letras pela UNIC e tem Mestrado em Educação Escolar Indígena pela Universidade Federal de Mato Grosso. Coordena o Instituto Yukamaniru de Apoio às Mulheres Indígenas Bakairi e o Projeto Kywagâ que desenvolve linhas de modas indígena do Povo Kurâ Bakairi.

18:40h às 19:20h - DJ Renato Milano

19:20h -  Participação de Cleide Arruda, engenheira florestal, mestre em Ciência Florestal e Ambiental e diretora do Instituto Kurâdomôdo Cultura

19:30 - DJ Renato Milano

20h às 21h - Projeto Elã - DJs Henrique Santian e Paula Dias

21h às 23h - Raul Fortes, Raoni Ricci, Rodrigo Mendes e músicos convidados

Programação Simultânea

Theatro Fúria, com Pericles Anarckos e Carolina Argenta; Coma a Fronteira, com Caio Ribeiro; Spectro Lab Cena, com Douglas Peron e Millena Machado; Projeções fotográficas com imagens de Rai Reis, João Reis, Diogo Diógenes, José Medeiros e Henrique Santian. Também haverá lançamento do livro Mascote do Caos, de Lucas Rodrigues.

 

Ler 51 vezes