Sábado, 25 Janeiro 2020 00:00

“Piano Gente”: a sinfonia para transformar vidas

O publicitário e pianista Dario Scherner, 43, é presidente da Associação Piano Gente, em Cuiabá. Nesta entrevista, ele comenta sobre esse intercâmbio cultural e transformador.  Confira!

Por Beatriz Girardi

Blog da Condessa: Como surgiu o projeto “Piano Gente”?

Dario Scherner - Na verdade, a Associação foi um projeto que aconteceu naturalmente. Inicialmente a ideia era montar um projeto de piano de rua com o propósito de democratizar um instrumento tão distante das grandes massas e levá-lo através da musicalidade para pontos estratégicos do povo, lugares de grande concentração e circulação de pessoas. Daí o nome: Piano Gente.

Blog da Condessa - Na sequência, o intuito do projeto segue o mesmo?

Dario Scherner - Então, seguimos com o objetivo de democratizar o instrumento. No entanto, a partir do momento que colocamos o piano na rua tivemos uma reação muito positiva do público. Inclusive já conseguimos revelar alguns novos talentos, identificar pessoas que tem esse dom de tocar e que de fato querem aprender.  Ou seja, agora o foco não é apenas democratizar. É também promover oficinas, aprendizado, um intercâmbio cultural.

Blog da Condessa - Quando surgiu a ideia, o projeto?

Dario Scherner - Em 12 de maio de 2018 aconteceu a primeira apresentação.

Blog da Condessa - Quantos participantes, profissionais inseridos no contexto musical?

Dario Scherner - Na verdade, eu sou o pianista. Para uma apresentação, basta uma pessoa e o piano de cauda digital e consequentemente o propósito será atingido.  Já a partir do momento que o projeto foi tomando mais corpo comecei a convocar outros músicos, fomos incrementando. Por exemplo, em 2018,  no Dia Mundial do Rock fizemos uma apresentação com piano de cauda juntamente com uma banda de rock. Ou seja, é possível sim com até oito pessoas fazer uma edição do “Piano Gente”.

Blog da Condessa - Qual o repertório?

Dario Scherner - Temos hoje vários formatos de música, desde orquestra de cordas com piano, piano jazz, piano com rock, com bossa nova, MPB e também rasqueado no piano. Fazemos uma mescla de sonoridades de acordo com o formato de cada local, evento e demanda.

Blog da Condessa - Quando aconteceu a última apresentação?

Dario Scherner - Foi em 22 de dezembro do ano passado na Praça do Hospital Santa rosa.

Blog da Condessa - Qual a duração das apresentações?

Dario Scherner - A apresentação do Piano Gente tem cerca de duas horas e insere profissionais da música, artistas, musicistas, alunos e simpatizantes do projeto.

Blog da Condessa - Quais os lugares onde se apresenta?

Dario Scherner - Escola pública, Mercado do Porto, Praça Alencastro e Santos Dumond, Praça do Hospital Santa Rosa, Santa Casa de Misericórdia. Apresentações gratuitas ao público.

Blog da Condessa - Há um calendário das próximas apresentações?

Dario Scherner - Estamos pensando em fazer antes do Carnaval mais uma edição no Mercado do Porto, que aliás está sendo revitalizado. Tocamos recentemente lá no Natal junto com a culinária da Leila Malouf. Colocamos uma cozinha improvisada entre as bancas, no meio do local e realizamos uma ceia regional com piano de cauda. A ideia foi, além do nosso propósito do Piano Gente, fomentar a cultura gastronômica local.

Blog da Condessa - O famoso pintor Leonardo da Vinci, proferiu a frase: “A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível”. O projeto Piano Gente aposta nessa máxima?

Dario Scherner - Apostamos no sentimento, na transformação e reação pra pessoa sair da periferia da droga, da depressão. A música é o alimento da alma que mais influencia o comportamento da pessoa. É uma fonte inesgotável de sensações. O Piano Gente foi criado para chegar aos mais diferentes públicos. A música tem o poder de transformar vidas. Não se resume ao show, apenas.

Para maiores informações acesse @pianogente ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

 

Ler 1480 vezes Última modificação em Sábado, 25 Janeiro 2020 07:33