Variedades

Variedades (32)

Domingo, 22 Agosto 2021 05:00

‘Loja de Leitura’

Shopping da capital cria espaço para público doar e pegar livros gratuitamente. Ação foi desenvolvida com incentivo do historiador Clóvis Matos para ampliar os hábitos de leitura.

O Shopping 3 Américas inaugurou no mês de agosto uma loja diferente. Intitulada de ‘Loja da Leitura’, o espaço foi desenvolvido pelo mall em parceria com Clóvis Matos, historiador, produtor cultural com forte atuação na inclusão literária mato-grossense.

A intenção do projeto é promover a leitura e, com isso, ampliar o conhecimento do público em geral, já que não faltam opções de gêneros literários. “Temos ficção, não-ficção, livros para o público infanto-juvenil, para gestantes, livros técnicos de áreas como Direito e também livros religiosos. Ou seja, não faltam opções. Os primeiros livros doados, aliás, foram do próprio Clóvis Matos”, destaca a presidente da Associação dos Lojistas do Shopping 3 Américas, Acilene Clini. 

Na prática, o público poderá levar os livros disponíveis para casa, sem custo algum. “Não é necessário que o leitor devolva o livro, ficará ao critério dele. Ele pode pegar gratuitamente e se achar interessante, devolvê-lo. O que nós queremos realmente com o projeto é incentivar este hábito, já que sabemos que, infelizmente, o brasileiro ainda lê pouco”, explica a gerente de marketing, Tamara Behling. 

Um país de poucos leitores - De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil divulgada em 2020, o brasileiro lê, em média, cinco livros por ano, sendo aproximadamente 2,4 livros lidos apenas em parte e, 2,5, inteiros. Além de uma média baixa, o país ainda perdeu cerca de 4,6 milhões de leitores, conforme a mesma pesquisa. 

De 2015 para 2019, a porcentagem de leitores no Brasil caiu de 56% para 52%. Já os não leitores, ou seja, brasileiros com mais de 5 anos que não leram nenhum livro, nem mesmo em parte, nos últimos três meses, representam 48% da população, o equivalente a cerca de 93 milhões de um total de 193 milhões de brasileiros.  

Doações

Também dentro da Loja da Leitura haverá um espaço de doação de livros. “Temos uma estante com os livros já selecionados para que o público pegue e outro espaço com caixas, onde os frequentadores do 3 Américas poderão doar os livros. É claro, nosso pedido é que os mesmos encontrem-se em um estado bom fisicamente, para que outras pessoas possam levá-los”, completa Tamara. 

O Shopping 3 Américas informa que para interessados em doar grandes quantidades de livro, o mall poderá fazer a coleta. Para tanto, basta entrar em contato via WhatsApp (65) 99336-1143 ou ainda pelo Instagram https://www.instagram.com/shopping3americas

Para quantidades menores, basta deixar os livros na caixa de doações da Loja da Leitura. 

Pandemia

 Vale lembrar que não será possível ler no espaço, apenas doar ou retirar livros. “Devido à pandemia, preferimos não ter a possibilidade da permanência na Loja da Leitura. Futuramente, nossa ideia é que o espaço possa sim ser compartilhado também para que nosso público fique mais tempo ali dentro e aproveite a leitura”, informa Acilene Clini. 

Horário de funcionamento

A Loja da Leitura funcionará no mesmo horário que as demais lojas do Shopping 3 Américas. Confira: 

  • De segunda à sexta-feira: das 10h às 22h;
  • Aos sábados, domingos e feriados: das 14h às 20h. 

Local – A Loja da Leitura está localizada no Piso 1 do Shopping 3 Américas, ao lado da Kopenhagen.

 

Participantes são confinados em salas temáticas e precisam decifrar enigmas para escapar em até 60 minutos.
 
Uma aventura cercada de desafios, mistérios e adrenalina semelhante aos filmes de ação e suspense. É assim a experiência real que tem atraído cada vez mais os amantes do universo lúdico, dos games e do entretenimento em Mato Grosso: as chamadas “escapes room’s.”

Como nas disputas do mundo virtual, os participantes são confinados em grupos nas salas com temas distintos (com som e ambiência), onde suas habilidades são testadas à flor da pele com objetivo de fugir da “escape room”. São apenas 60 minutos para desvendar códigos, enigmas e vencer a disputa. O game presencial requer intuição, trabalho em equipe, destreza, agilidade e muito raciocínio.

Sucesso internacional

Este novo modelo de entretenimento iniciou na última década na Ásia e avançou para a Europa, Estados Unidos e América Latina, tendo grande destaque na Cidade do México, Londres, Paris, Nova York, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e agora também em Cuiabá, no Escape 60’, no Shopping Estação.

Quando estão jogando, os participantes literalmente esquecem do mundo real e vivenciam experiência única onde precisam decifrar códigos para buscar uma solução. As ações do jogo são todas acompanhadas por um monitor que, à medida que o tempo passa, envia pistas para ajudá-los a escaparem do local. A inteligência, o raciocínio e muita criatividade são essenciais para o grupo de participantes se dar bem.

Ideal para grupo de amigos, família e até empresa

De acordo com Leandro Bittencourt, Diretor do Escape 60’ em Cuiabá, a proposta é trazer entretenimento e diversão de uma forma inédita e instigante. “Cuiabá é um polo do Centro-Oeste brasileiro e após analisarmos o mercado, constatamos que os apaixonados por game precisam conhecer de perto essa nova realidade do entretenimento mundial. Na Escape, o participante pode muito bem jogar junto de sua família, com os amigos e viver uma experiência incrível, nunca vivida antes, conhecendo melhor quais são suas potencialidades e pontos a serem melhorados”, destaca.

Empresas também procuram o serviço com intuito de utilizar da experiência indoor como uma prova de seleção na área de recursos humanos, podendo ser percebido o comportamento dos participantes do jogo que precisam de agilidade e destreza para buscar a melhor saída de determinada sala do jogo. É ainda aberta para comemoração de aniversários ou outros eventos, com cenários que podem ser adaptados conforme a necessidade do cliente. Menores de 12 anos só podem jogar acompanhados dos pais ou responsáveis.

Serviço

O Escape 60’ está localizado no terceiro piso do Shopping Estação em Cuiabá.  São cinco salas temáticas e funciona de segunda a sábado das 10h às 22h e aos domingos e feriados das 11h às 21h. Reservas podem ser feitas pelo telefone (65) 3052-0060. (Fonte: Conecte Relações Públicas)

 

Sonia Frandsen, 81, paulista, reside há 51 anos em Cuiabá, inclusive com título de cidadã cuiabana. Logo no início, bem como ao longo da entrevista é perceptível e determinante a admiração, satisfação e orgulho que Frandsen sente por Cuiabá e sua gente. Professora primária de formação, dedicou sua trajetória a arte da decoração de festas,  casamentos e outros eventos.  Ao longo de 20 anos comandou um buffet de festas infantis em Cuiabá. Sonia foi uma personagem atuante nos grandes e memoráveis eventos da capital na década de 70. No sábado, 31/7, Sonia estará na Igreja Batista da Paz falando sobre Etiqueta. Serão mais dois dias de curso no decorrer do mês de agosto. Confira a entrevista!

Blog da Condessa - Quando e como você começou a se interessar por etiqueta?

Sonia Frandsen - Desde muito jovem. Sou filha única. Meus pais sempre foram muito atenciosos e presentes na educação em todos os níveis. Desde comportamento à mesa, situações sociais, entre outros. Sempre me orientando, corrigindo. Na sequência, meus padrinhos, em São Paulo,  que perceberam minha disposição e vontade em aprender me incentivaram muito. Foram extremamente dedicados em me ensinar. Ali, convivi com a elegância e bom gosto. Pessoas educadas e muito distintas. Ele médico e ela uma pessoa extremamente prendada.  Da época que se aprendia de tudo um pouco. Desde prendas domésticas a cozinhar, a por uma mesa, a ser anfitriã. Assimilei o máximo que pude naquele ambiente favorável  e tomei gosto pelos bons modos, educação à mesa e em situações sociais.

Blog da Condessa - O que será ensinado em seu curso de etiqueta?

Sonia Frandsen-  Será um curso mais prático do que técnico. Quero enfatizar a casa. O cuidado, em especial a mesa. Se antes da pandemia as coisas já não estavam bem, agora só piorou. As pessoas fazem as refeições na sala de TV, no quarto, de qualquer jeito. O pouco de discernimento que havia, ficou para trás. A casa é para se cultuar o que há de bom no convívio familiar como por exemplo fazer refeições juntos , quando possível, e à mesa.  Usar e valorizar tudo o que se tem todos os dias. Uma mesa bem posta, alegre e bonita é muito importante. Já o uso de celular à mesa, será um capítulo a parte. Jamais levar celular à mesa quando se vai à casa de alguém. Isso é uma grosseria sem limite. Também irei abordar as regras básicas de educação

Blog da Condessa - Na sua opinião, o que é sinônimo de elegância e boas maneiras?

Sonia Frandsen - Elegância é o menos. O mais é menos. Não necessita de roupa cara e de marca. O importante é ser elegante no sentar, no se comportar, no falar, no comer.

Blog da Condessa - Qual a postura adequada para lidar com as redes sociais?

Sonia Frandsen - É não expor muito a sua vida e nem da sua família.  Não falar palavrões. Não escrever barbaridades. Não polemizar tudo.

Blog da Condessa - O que você considera ter uma atitude educada no mundo digital?

Sonia Frandsen - Ser educada é não invadir a privacidade do outro.

Blog da condessa - E quanto ao uso de celular de forma inoportuna? Tipo à mesa, em reuniões de amigos e familiares, entre outros?

Sonia Frandsen - Em situações sociais é importante direcionar a sua atenção apenas para uma pessoa, sem checar o celular ao mesmo tempo. O mau uso do celular está acabando com todos os princípios, valores de família, de boas maneiras, de educação. Não há mais diálogo a mesa. O vínculo familiar está sendo partido. Não se compartilha vida, celebrações, conquistas. Acredito que o celular acrescenta muito, mais creio que atualmente tira talvez muito mais. Está tirando o princípio do Cristianismo que é em primeiro lugar, Deus. Hoje em primeiro lugar é o celular.

Blog da Condessa - Etiqueta à mesa. O que é imprescindível saber?

Sonia Frandsen - Os bons modos. Saber sentar e se posicionar. Comer sem desespero.

Blog da Condessa - Para você o que é ser uma pessoa chique, elegante?

Sonia Frandsen - A elegância hoje está muito comprometida. Pra mim elegante é a pessoa que sabe entrar e sair de um lugar sem cometer deslizes. Sem excessos.

Blog da Condessa - Falar alto é de mau gosto?

Sonia Frandsen - De péssimo mau gosto. Falar alto, gesticular demais. Tudo que é muito é menos. As pessoas discretas podem ser alegres e exuberantes com jeito. Você tem que ser notada pela sua delicadeza, comportamento e não pelo excesso. A propósito,  vivemos em mundo de excessos e exposição.

Blog da Condessa Existe um comportamento adequado para cada situação?

Sonia Frandsen - Ser convidada para qualquer evento ou situação considero uma deferência. Em primeiro lugar acho essencial valorizar o convite que lhe foi feito, pois poderia ser para outra pessoa. Como você valoriza: priorizando e se apresentando com discrição, com educação e bons modos.  Também é relevante agradecer com um telefonema, a gentileza de levar uma flor, uma bebida ou o que quer que seja que irá agradar o seu anfitrião. Não é o valor do objeto, mas sim o gesto, a delicadeza do ato, a lembrança, o carinho. Hoje as pessoas acham que basta agradecer pela internet, não! Faça um cartão escrito a mão juntamente com o que for enviar. Certamente o efeito será outro. Isso sim é ser elegante. Seguir as normas de etiqueta é respeitar as pessoas. As crianças, os jovens precisam de uma orientação. Está bem complicado. As boas maneiras hoje são uma raridade.

 Blog da Condessa -Qual a sua experiência na área?

Sonia Frandsen - Durante 20 anos convivi com jovens e crianças. Assimilei aprendizado e observei comportamentos. Acho que tenho know how. Além disso estive presente, experimentei e trabalhei em grandes eventos realizados em Mato Grosso. Tive a oportunidade de conviver com presidente da República, governadores , senadores e só dei e extrai o melhor das relações sociais.

Serviço

Curso de Etiqueta gratuito

Dias: 31/07 – 08 e 14 de agosto

Horário: das 15 às 17h30

Local: Igreja Batista da Paz Cuiabá - Av. Agrícola Paes de Barros, Nº 1628 · (65) 3637-8624

 

 

Estação Diversão tem o objetivo de resgatar a verdadeira essência da infância.

O mês das férias trouxe uma programação diversificada ao Shopping Estação Cuiabá, recheada de lazer e diversão para toda família. O Estação Diversão chegou acompanhado de dois eventos: o Castelo Fantasma e Big e Kid, além das diversas operações de entretenimento, como Planet Park, Mini Cars, Escape 60, Clube da Criança, Cinépolis e os parques indoor e outdoor.

Crianças brincando em parques, correndo, pulando, descendo escorregadores e jogando bola na rua são cenas que estão se tornando uma raridade, seja pela preocupação dos pais em relação à segurança, ou pela acomodação dos próprios baixinhos, causada pela exposição excessiva à televisão, computador e jogos eletrônicos.

Então, as Aventuras de Big e Kid têm como objetivo resgatar a verdadeira essência da infância, com atividades como Surf Mecânico, Escalada, Tirolesa, Arvorismo, Rapel e Cama Elástica. Descoberta, aventura, euforia e fascínio em um espaço de 10m², composto por uma série de brinquedos e equipamentos esportivos de última linha. Tudo estruturado e administrado com eficiência, segurança e qualidade, no Piso L1 do shopping, até 30 de agosto.

Outra opção divertida para o público infantil é o Castelo Fantasma, que possui 4,80 metros de altura, formado por torres, escorregadores, tobogãs de 7 e 4 metros, Giro radical, cama elástica,  localizado na Praça de Eventos Frontal e que vai garantir a diversão da criançada até o dia 15 de agosto.

Como medida de biossegurança à Covid-19, alguns protocolos devem ser adotados: a higienização dos sapatos através do tapete sanitizante, uso obrigatório de touca e luvas descartáveis que serão disponibilizados de forma gratuita para quem adquirir o ingresso dos eventos.

Outras atividades voltadas para o público infantil são o Clube da Criança com combos diversos, o Mini Cars, Escape 60 e o Planet Park. “Além das opções de filmes que estão em cartaz na Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina, com sete salas, sendo quatro tradicionais, duas VIPs e uma Macro XE, há ainda os dois parques infantis gratuitos, um indoor e outro outdoor, que exploram o universo kids, oferecendo mais uma opção de entretenimento democrático aos clientes nessa experiência preparada para o consumidor”, declara Rodolfo Alves, superintendente do shopping.

“Para cativar ainda mais os clientes, temos o Cartão Fidelidade, onde a cada três carimbos de operações diferentes, o cliente ganha um brinde especial, basta apresentar o cartão no Espaço Família”, finaliza o superintendente.

As operações participantes são: Planet Park, Escape 60, Clube da Criança, Mini Cars, Cinépolis, Castelo Fantasma e Big e Kid.

Programe-se:

O que: Castelo Fantasma no Shopping Estação Cuiabá e Aventuras de Big e Kid

Quando: Castelo Fantasma até 15/08 e Big e Kid até 30/08

Onde: Castelo Fantasma, Praça de Eventos Frontal – Piso G2 e Big e Kid, Piso L1

Horários: De segunda-feira a sábado das 10h às 22h e domingos e feriados das 14h às 20h e de segunda a sábado, das 12 às 22 horas e nos domingos e feriados de 12 às 21 horas.

Valores de Big e Kid: De 1 a 15 minutos por R$ 20,00 (tempo mínimo) ou até 30 minutos por R$ 25,00 + R$ 1,00 a cada 1 minuto adicional. (Após os 30 min).

Mais informações podem ser obtidas no site do shopping Estação Cuiabá https://www.shoppingestacaocuiaba.com.br/

Solange (42) e Fábio Santos (45) se conheceram em 1999 e casaram em junho de 2002. Dessa união nasceram os filhos Luiz Henrique e Gustavo, hoje com 18 e 6 anos, respectivamente. Fábio também é pai de Luiz Felipe (26), fruto do primeiro casamento.

Já a parceria na vida profissional acontece desde 2016, quando Solange, que também fez carreira na área de saúde, passou a ser a diretora administrativa da Union Life. Inclusive, a dinâmica Solange atuou durante 10 anos na plataforma de vendas da Prevent Sênior- Neovita.
“Quando um casal une esforços em prol de um objetivo em comum, a capacidade de alcançar resultados positivos se multiplica. Muitas pessoas ainda acreditam que é difícil trabalhar com o parceiro, mas sabendo respeitar o espaço do outro e separar a vida pessoal da profissional, é possível sim", afirma o casal. Sobre o sucesso nos planos pessoal e corporativo, Solange e Fábio acreditam que o casal que trabalha junto, cresce junto e que respeito e confiança são fundamentais.

 Sobre a Union Life

A Union Life é uma empresa de administração de benefícios 100% nacional, composta por equipes que trabalham no desenvolvimento de programas que visam aperfeiçoar resultados clínicos e financeiros mais efetivos. Possui hospitais credenciados no Brasil em localidades como Palmas, no Tocantins (TO).

Hoje a empresa tem a missão de se transformar na mais eficiente administradora de benefícios do Brasil, oferecendo acesso aos melhores planos de saúde, odontológicos e benefícios múltiplos a seus segurados.

 Desde 2013 a sede se localiza na Avenida Paulista em São Paulo. O ano de 2017 foi marcado pela abertura da filial no Rio de Janeiro, seguida pela unidade em Brasília no ano de 2018.

Hoje a Union Life tem entre seus parceiros Bradesco Saúde, Porto Seguro, Sul América, Amil, Unimed, HapVida Odonto, e outros.

Terça, 22 Junho 2021 05:00

“A Dança é para Todos”

Projeto leva dança para locais públicos como forma de mostrar que é acessível para todos. Após a apresentação de dança, é ofertada uma aula com passos básicos de jazz para a população.

O projeto campanha “A Dança é para Todos” contemplado no edital MT Nascentes, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) tem o intuito de trazer a dança mais perto da comunidade e mostrar que ela é possível e acessível a qualquer pessoa. Idealizado por Giselle Moreno, o projeto ocorre em parques e praças nas cidades de Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Santo Antônio do Leverger.

As apresentações têm acesso gratuito e tiveram início pela capital mato-grossense, no sábado (19.06), no Parque das Águas. Já no domingo (20.06), o palco da dança foi na praça Dom Wunibaldo, em Chapada dos Guimarães. O projeto continua no próximo fim de semana, no sábado (26.06) no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá, às 15h30. No domingo (27.06), às 9h, na feira em Santo Antônio de Leverger.

A coreografia é assinada por Giselle Moreno junto com Ellthon D´Santos, com produção musical de Einstein Halking, e participação dos bailarinos da Cia Jazz Giselle Moreno. Após a apresentação tem ainda uma aula com passos básicos de jazz para a população poder experimentar essa modalidade e ver que para dançar é necessário apenas vontade e dedicação e não há limitações físicas.

“Quantas vezes nós professores escutamos: não sou muito alta, sou muito cheinha e muitos outros questionamentos? Somos o retrato da diversidade que a dança tem, e não há limites corporais para aprendê-la. A dança é para todos os tipos de corpos e pessoas. A Dança é para Todos!”, frisa Giselle Moreno.

Nas apresentações terá um banner com um e-mail, caso alguém tenha interesse em dançar, pois a equipe do projeto estará indicando escolas de dança para que possam realizar esse sonho. E, para quem não tem condições de pagar, poderá mandar um e-mail para que seja feita a busca de uma bolsa de desconto em alguma escola da cidade que a pessoa interessada reside.

 

 

Quarta, 31 Março 2021 05:00

“Barão Terra Querida”

Com 15 anos de história, a tradicional banda de lambadão de Barão de Melgaço, Renovação Banda Show, gravou o seu primeiro videoclipe. O projeto foi contemplado no Edital MT Nascentes, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). O vídeo é uma homenagem a cidade e foi lançado no dia 13 de março, no Youtube e redes sociais da banda.

A pacata cidade que nasceu às margens do Rio Cuiabá e que acolheu a banda, completou 67 anos de emancipação política no dia 13 de março. “Por meio desse projeto, queremos imortalizar e divulgar para o ‘mundo’ a nossa Barão Melgaço e fazer com que essa bela canção se torne o Hino da Cidade”, ressalta o proponente do projeto José Manoel de Siqueira.

Barão de Melgaço (a 140 km de Cuiabá) preserva em seu centro histórico, casas de arquitetura colonial do século XIX e as famosas trincheiras erguidas com pedras no Morro Chacororé, durante a Guerra do Paraguai. Além da história, é rica em belezas naturais. Cerca de 98% de seu território é Pantanal, com destaque para as baías de Siá Mariana e Chacororé.

A banda nasceu em 2006 e fez parte dos principais festejos do município. “A Renovação Banda Show nasceu nesta cidade que amamos. Barão acolheu nossas músicas, nos viu nascer e crescer. Um público que conquistamos nas festas de santo tradicionais em nossa cidade, e assim fomos reconhecidos”, destaca Siqueira.

O videoclipe com título “Barão Terra Querida” foi gravado nos dias 20 e 21 de janeiro deste ano e contou com a participação dos músicos e bailarinos da banda.

 

 

Os motivos de o bacalhau ser o prato da Semana Santa, na verdade, são mais comerciais que gastronômicos. No século XVI, o Vaticano, que era proprietário de uma grande frota bacalhoeira, viu seus armazéns lotados da iguaria porque a procura declinava. Para movimentar as vendas, decidiu proibir o consumo de carne vermelha durante a Semana Santa e incentivar a comercialização do bacalhau.

Nem precisamos entrar no mérito de como a ideia deu certo e se perpetua até hoje. Além de delicioso, é um alimento saudável, rico em sais minerais, vitaminas e proteínas, e contém baixíssimos teores de colesterol e gordura. Por aqui, é a iguaria predileta na mesa dos brasileiros na semana da Páscoa.

O que poucos sabem é que o segredo para um prato ainda mais saboroso é a escolha do azeite de oliva extravirgem. Por isso, a Porto a Porto selecionou cinco produtos que irão acompanhar à perfeição pratos com bacalhau, seja na preparação ou na finalização. Todos são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

O italiano Azeite de Oliva Extravirgem Paganini é perfeito para a elaboração de inúmeros pratos e tem um bico de peneira para auxiliar na medida. É uma opção fresca e aromática, com acidez de 0,5% que vai conferir o sabor ideal no preparo do bacalhau, tanto em lombo quanto desfiado.

O azeite Grezzo Naturale Paganini, também da Itália, é elaborado com técnicas que remetem aos processos de produção antigos, fruto da primeira prensagem das melhores azeitonas. Ele não é filtrado, então possui tonalidade verde oliva intensa com aspecto turvo. Tem um sabor marcante e uma pequena e agradável picância no final, excelente para a finalização de pratos à base de posta de bacalhau.

O português Azeite de Oliva Extravirgem Monsaraz é delicado e de qualidade superior. Com aroma suave e fresco de amêndoas, e coloração amarelo dourado, ele é ideal para ser utilizado em saladas, peixes grelhados e na elaboração de pratos à base de bacalhau desfiado.

Produzido em Estremoz, sudeste de Portugal, o azeite Oliveira Ramos Premium Extravirgem é muito elegante e delicado. Possui aromas intensos de azeitonas verdes, notas de maçã, frutos secos e folhas de oliveira. A acidez máxima é de 0,2%. Uma escolha saborosa e sofisticada para finalizar pratos à base de lombo de bacalhau.

Da Espanha, a sugestão é o azeite Marqués de Tomares, elaborado com azeitonas Arbequina de oliveiras centenárias. De produção artesanal e extremamente limitada, apresenta a baixíssima acidez de 0,12%. Um espetáculo para a finalização dos pratos típicos da época. (Divulgação: LS8 Consultoria)

 

O carnaval deste ano será diferente, sem blocos nas ruas e sem aglomerações, para evitar contágio pelo novo coronavírus, mas, para a data não passar em branco, a organização não governamental (ONG) Favela Mundo produziu vídeos que resgatam o clima e a cultura da festa brasileira, com músicas, danças e alegria, voltados para crianças e adolescentes de todas as idades. O objetivo é estimular o carnaval em casa, para a criançada curtir a folia.

Os vídeos incluem desde a contação de histórias de duas das personagens mais populares da festa, o Pierrô e a Colombina, até aulas que ensinam os ritmos e manifestações tradicionais de várias partes do Brasil, como o frevo, afoxé e o samba.

Os vídeos especiais de carnaval vão ao ar nas redes sociais da ONG Instagram.com/favela.mundoFacebook e no YouTube, às terças e quintas-feiras, às 10h, até o próximo dia 18.

Em entrevista à Agência Brasil, o fundador da Favela Mundo, Marcelo Andriotti, informou que as famílias poderão assistir aos vídeos também em outros horários à sua escolha, nos canais da ONG na internet. Ao todos, são cinco vídeos.

Dentro de casa

Superfolião, Marcelo Andriotti considera o carnaval uma das mais importantes festas populares do país. “Além de toda alegria e de toda a folia que o carnaval proporciona, ele é fonte de congraçamento no Rio de Janeiro e em todo o país. A forma que a gente encontrou de brincar o carnaval é para que a festa seja comemorada e aproveitada da maneira possível neste momento de pandemia, que é dentro de casa”, afirmou Andriotti.

A ideia é brincar, mas protegendo o amigo, o vizinho, a população em si, reforçou o fundador da ONG Favela Mundo. “O carnaval deste ano pode ser comemorado, mas da maneira que a gente pode fazer, de uma forma saudável e sem colocar ninguém em risco.”

O projeto Favela Mundo tem patrocínio da prefeitura e da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, além de entidades como Lamsa, ICTSIRIO e MetrôRio, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Lei do ISS), e é apoiado pelo Instituto Invepar.

Fundada em setembro de 2010, a Favela Mundo passou por 12 comunidades e beneficiou 6.129 crianças e adolescentes. A ONG tem em seu currículo o reconhecimento de Modelo de Inclusão Social nas Grandes Cidades, concedido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2014, no World Cities Day, em Nova York, e já representou o Brasil em eventos nos Estados Unidos, no Canadá, México, em Cuba e no Marrocos.

 

Há 49 anos em Cuiabá-MT, a artesã Bárbara Helayne Soardis Turi Marques, 50, é natural de Maringá (PR). “Cuiabana de coração”, ressalta a bacharel em Direito. Recentemente, ao ser exonerada de um cargo público, decidiu não mais desperdiçar seu dom: criar os colares e peças de confecção. A arte dos colares conceituais feitos à mão. Confira a íntegra da entrevista!

Blog da Condessa - Desde quando você é artesã? Como tudo começou?

Bárbara Marques - Desde minha infância. Aos nove anos fazia bonecos de MDF. Eu cortava, pintava, decorava e vendia em uma feira próxima à casa de meus pais. Também bordava. Aprendi a pintar e desenhar. Mas o que sempre me fascinava era fazer roupas para minhas bonecas. Minha mãe era quem costurava nossas roupas e eu amava quando ia com ela nas lojas de tecidos. Considerava o paraíso! Aos 17 anos ganhei minha máquina de costura, que me companha até hoje. Já trabalhei em diversos segmentos no decorrer de minha vida e recentemente ao ser exonerada de um cargo público, decidi, naquele dia, que jamais trabalharia sem amar o que faço. E eu sabia bem o que fazia meus olhos brilharem. Uns dois meses antes deste fato, eu peguei uma calça jeans de minha filha, que seria inutilizada, e desta peça, resolvi fazer um colar. Ao ir a um salão com meu mais novo colar, três mulheres me pararam perguntando onde eu tinha comprado aquele colar tão lindo. Naquele instante percebi que meu dom não podia ser desperdiçado e tive a certeza do que queria para minha vida.

Blog da Condessa - O que suas peças retratam?

Bárbara Marques - Sem sombra de dúvida a resposta é: o empoderamento da mulher. Quando comecei a criar os colares e as peças de confecção, resolvi nomear cada peça de acessório com nomes de Deusas, assim cada peça passa a ser única e autêntica, assim como as mulheres que a usam. Na linha de confecção o nosso único nicho são os tecidos de malha, que proporcionam estilo e conforto. Nós trabalhamos com confecção própria, o que nos permite criar uma peça exclusiva e adequada à numeração de nossa cliente. Ademais, as sobras dos tecidos são reutilizadas nas produções dos colares, visando o reaproveitamento, que desde o início é o foco do projeto.

Blog da Condessa - Comente sobre o material usado. São peças exclusivas?

Bárbara Marques - Atualmente, eu mesma produzo os colares e as peças de vestuário. As roupas são todas em malha viscolycra e o objetivo desta escolha é levar para as mulheres peças que vestem todo tipo de corpo. Acredito que a moda não pode, de forma alguma, ser excludente. Já as sobras servem para a confecção dos colares, que são elaborados com fios de malha, sobras de tecidos, e adereços como pérolas, strass, entre outros. Eu sempre digo que o artesão coloca na peça que cria sua energia. Quando crio uma peça encomendada por alguma mulher, aquela será única e exclusiva para ela. Poderá haver outra parecida, igual jamais. Esta é a magia de se produzir algo com as mãos.

Blog da Condessa - Quando alguém usa sua arte, espera profundamente que ela se sinta tocada?

Bárbara Marques - Sim, com certeza. A moda é empoderadora e dá força às mulheres, refletindo a evolução do mundo, seja por uma cor, uma estampa, pela sua forma, quebrando padrões antigos e a desconstrução da silhueta. A moda está aí para fortalecer a figura feminina, seja você gorda, magra, alta, baixa. O empoderamento feminino veio para libertar. Meu mais profundo desejo é que uma mulher quando se vestir de look ou usar um acessório da @estilobarbaramarques, que ela demonstre suas atitudes, valores e personalidade.  

Blog da Condessa - Como está o mercado neste período de quarentena?

Bárbara Marques - O início do projeto se deu exatamente no período da quarentena. Diante de um cenário tão desolador, busquei me conectar com meu interior, passei a readequar minha rotina e a resgatar práticas cotidianas que já havia deixado de lado. Voltei a praticar yoga e criei meu ateliê. Em meio ao confinamento, descobri minha libertação. O mercado hoje é mutante e o poder atual das mídias sociais é preponderante em qualquer negócio. Foi perceptível isso no período de quarentena. Nossa marca atualmente utiliza 100% do comércio digital e todas nossas vendas são feitas por ele.

Blog da Condessa - Quem inspirou você?

Bárbara Marques - Ahhh...eu sou uma apaixonada pelas mulheres guerreiras e autênticas. São tantas as minhas musas inspiradoras, principalmente aquelas que de alguma forma marcaram seu tempo e se expressaram sem ter a vergonha ou temer serem aceitas ou não pela sociedade de sua época. Foi assim com Coco Chanel, Carmem Miranda, Rita Lee, a fantástica Iris Apfel, a nonagenária mais autêntica de Nova York. Ser autêntica e se amar, este é o segredo. E tantas outras mulheres de meu cotidiano que me inspiram. Eu seria muito injusta citar um só nome.

Blog da Condessa - Daí você tira a sua renda e da família?

Bárbara Marques - Sou casada e meu marido também trabalha. Mas boa parte da minha renda familiar vem do que faço atualmente.

Blog da Condessa -O que mais vende?

Bárbara Marques - Não existe uma peça que mais vende. Todos os modelos escolhidos acabam por atingir seu público referido, seja ele um colar mais longo, ou mais curto, cheio de pedrarias ou mais simples. Uma roupa colorida e mais ampla, ou outra monocromática para as mais discretas. Enfim, cada mulher tem sua singularidade e eu procuro abraçar todas com minha arte.

Blog da Condessa - Quanto tempo para confeccionar uma peça?

Bárbara Marques - Em média, os colares demandam cerca de 3 ou 4 horas, dependendo do modelo e da complexidade da peça. Na criação de uma peça de roupa, primeiramente fazemos a análise do modelo. Na sequência,  é elaborado o desenho de um croqui e efetuamos uma peça piloto. Somente após a aprovação desta peça piloto e os ajustes necessários é que iniciamos a sua produção. Este processo dura em média uns dois dias.

Blog da Condessa - Criação de peça exige criatividade e delicadeza?

Bárbara Marques - Com certeza sim. Toda arte exige a paixão do artista. E nas peças eu procuro colocar minha criatividade, minha total paixão por aquilo que amo, muito amor e delicadeza na confecção. Cada peça desenhada retrata um pouco da pessoa que irá usá-la.

Blog da Condessa - Referência de outros artistas no seu trabalho?

Bárbara Marques - Sim, várias designers são minhas referências e meu trabalho teve início na admiração delas. Posso citar a designer Flávia Amadeu, de Brasília, atualmente residente em Londres, que desenvolve seus acessórios feitos 100% com borracha selvagem da floresta Amazônica, produzida por comunidades de seringueiros de maneira responsável, empoderando os trabalhadores da região. Outra designer fabulosa é Mana Bernardes. Suas peças de design contemporâneo produzidas manualmente por artesãos treinados por ela, através do comércio justo e com reaproveitamento de materiais do dia a dia, como garrafas PET, grampos de cabelo, sementes, retalhos, conchas partidas, sobras industriais e até bolas de gude. E tantas outras mulheres, Brasil afora, que utilizam do empreendedorismo não só como fonte de renda, mas também fonte de amor, de cura e de inspiração.

Blog da Condessa – Dedicar-se à arte faz você feliz? Por quê?

Bárbara Marques - Me dedicar a minha arte sempre será minha maior realização e minha libertação. Sempre que falo sobre minha arte, costumo dizer que o que faço coloca brilho nos meus olhos. Ver uma mulher usando um colar ou uma peça de roupa e me mandando uma foto sorrindo com elas, essa felicidade é minha maior recompensa.

Blog da Condessa - Como adquirir suas peças?

Bárbara Marques - Atualmente as peças são divulgadas em nosso Instagram @estilobarbaramarques e lá possui um link direcionando ao nosso e-commerce. Também atendemos pelo nosso Whatsapp (65) 992896003.

 

Página 1 de 3