Variedades

Variedades (46)

Artesãos de Mato Grosso comercializam mais de 1.600 peças em duas feiras nacionais. Saldo de vendas ultrapassa os R$ 304 mil reais, conforme dados do programa de Artesanato Mato Grosso.

O artesanato de Mato Grosso tem agradado aos visitantes das feiras realizadas em outros estados. Somente em duas participações nacionais, efetuadas em 2021, eles comercializaram 1.687 peças que resultaram em mais de R$ 304 mil em vendas.

Em função da pandemia da covid-19 as feiras e eventos culturais/artesanais haviam sido suspensas para evitar aglomerações, mas foram retomadas em 2021.

A última participação dos mato-grossenses foi na 21ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), de 10 a 19 de dezembro, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Os nordestinos gostaram tanto da arte do Estado, que foram comercializadas 746 peças, com volume de R$ 197.171,00 negociado.

Os artesãos também expuseram suas peças no 14º Salão de Artesanato – Raízes Brasileiras, que ocorreu de 27 a 31 de outubro, na arena de eventos do Pátio Brasil Shopping, em Brasília (DF). Na ocasião foram vendidas 941 peças, com saldo de R$ 107.629,00.

Juntos, os dois eventos receberam mais de 200 mil pessoas.

Todo o trabalho de divulgação da arte do Estado é coordenado pela equipe do programa de Artesanato Mato Grosso, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT).

“Temos uma gama muito extensa de peças, que tem ótima aceitação dentro e fora do Brasil. É o reconhecimento do trabalho dos nossos artesãos que fabricam produtos belíssimos e de ótima qualidade”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda.

Os artistas mato-grossenses confeccionam peças indígenas, móveis entalhados em madeira, esculturas, artesanato em couro, fibras, fios e tecelagem.

Quarta, 29 Dezembro 2021 05:00

O consagrado ‘Espaço Conquista’

Depois de momentos intensos e cheios de desafios, chegou a vez de comemorar a virada e agradecer pelas conquistas. O destino Espaço Conquista é para celebrar com garantia de festa animada. De acordo com a gerente do Espaço Conquista, Adelisa Arruda Siqueira, o espaço em Cuiabá já tem uma tradição por suas festas animadíssimas com conforto, qualidade e elegância. “ Nesse Réveillon não será diferente. Um cardápio recheado de gostosuras, bons drinks e música excelente”, revela Adelisa.

Entre os atrativos que o Espaço Conquista oferece para celebrar 2022, a apresentação da banda do Thiago Synger. “  O show promete colocar todos para dançar todos os ritmos”, garante a gerente do Espaço Conquista. 

A premissa é oferecer muito mais que uma festa.  Uma experiência completa. Segundo ela, é um privilégio comemorar o Ano Novo no Espaço Conquista. “O local é amplo, seguro e possui excelente localização. Além disso, oferecemos um  excelente cardápio e muita animação. Tudo isso, sem dúvida, faz do Espaço uma excelente opção para a virada”. 

SERVIÇO

Reservas: (65) 98114 8945 

Valores : 250 adulto  e 120 (08 a 15 anos) 

Área kids 

Endereço:  Rua projetada S 100 Ribeirão do Lipa (atrás do Centro de Eventos do Pantanal)

Estão abertas as inscrições para o curso “Técnicas de Danças: o Valor Terapêutico da Arte”, com a dançarina Léa Baracat. As aulas acontecem aos sábados das 9h às 10h30. Inscrições abertas para 15 alunas. Início das turmas em fevereiro de 2022.

Após alguns anos de estudos sobre danças e sobre os benefícios que elas trazem para o ser humano, a dançarina Léa Baracat decidiu elaborar o projeto “Técnicas de Danças, o Valor Terapêutico da Arte”. A ideia é por meio das técnicas de danças proporcionar bem estar e melhor qualidade de vida aos participantes do curso. “Durante as aulas são utilizadas  técnicas da dança do ventre e da cigana artística, algumas posturas de Yoga, bem como o trabalho com a respiração”, disse Baracat.

Dentre os muitos benefícios das duas modalidades de danças consta a melhoria na flexibilidade física, no comportamento postural e na noção espacial. Contribui também para a queima de calorias e para o fortalecimento da musculatura corporal. Além disso, ativa a circulação sanguínea , aprimora a coordenação motora. “Já do ponto de vista psicológico e emocional traz alegria e paz - o organismo libera os hormônios endorfina e serotonina.  Facilita a expressão de sentimentos, muitas vezes difíceis para a pessoa se expressar verbalmente. Promove o autoconhecimento físico e emocional. Estimula a redescoberta das potencialidades adormecidas e a criatividade. Por fim, desenvolve a agilidade e concentração”, enumera a dançarina.

Segundo Léa, as aulas devem ser bem orientadas e voltadas para o prazer de dançar, de executar os movimentos de maneira lúdica, criativa e prazerosa.

 Na aula de dança do ventre a aluna aprende a fazer o movimento, observando e sentindo como ele está se desenvolvendo no corpo. “Não há certo ou errado na dança do ventre, mas sim a correta postura e a postura inadequada. Portanto, reforço sempre para as alunas essa questão. Também tem o quesito estética devido a influência do ballet clássico,  portanto a graça e a leveza também fazem parte da dança”, disse a dançarina. 

Ela orienta suas alunas a sempre se olharem no espelho e perceberem as posturas, os movimentos e como seus corpos executam estes movimentos.

O uso do corpo de forma expressiva remonta aos primórdios da humanidade, quando nos juntávamos em grupo à volta da fogueira para comunicar, sem haver ainda grande repertório verbal. A expressão pelo movimento era, na altura, um meio privilegiado de comunicação. Desde 2015 que Léa Baracat se dedica a dança cigana.

 Ensinar técnicas durante as  aulas é importante, pois quando se pratica sem entender como realmente o movimento é feito, isso poderá  limitar quando precisar aprimorar o movimento.

Para ela, sinônimo de dança cigana é o improviso. Poder expressar a alegria. A dança nos promove a harmonização, nos elevando, ajudando o despertar do divino interior que cada um de nós carrega dentro de si. “A energia que emana da dança é contagiante. Poder passar todas essas sensações e sentimentos através das aulas e dos workshops da dança cigana artística é gratificante”, frisou.

 “A dança é transformadora. Ela faz você dar um mergulho dentro de si”, conclui Léa Baracat.

 

 

 O clima natalino invadiu os ambientes das ruas, praças, casas e empresas, e a troca de presentes entre amigos e familiares também faz parte deste momento especial. Porém, a menos de uma semana para o Natal, muitas pessoas ainda não compraram os presentes. Para facilitar as compras e evitar que o cliente tenha que fazer grandes deslocamentos para adquirir tudo o que precisa, a rede de supermercados Comper oferece uma série de opções para presentes com preços atrativos e variados que cabem em todos os bolsos.

No segmento de flores há inúmeras opções, que vão desde pequenos vasos de suculentas ou violetas até as belas e tradicionais orquídeas. O jogo de saladeira parma redonda de R$149,90 por R$99,90 no Vuon Card; outra super oferta o kit de sobremesas de 12 peças de R$99,19 por R$39,99 no Vuon Card; kit celebration com 4 taças custa R$99,90 e pode ser pago em até 5 vezes sem juros no Vuon Card;  jogo de 6 taças lírio para champagne de R$67,79 por R$39,99 no Vuon Card; taça para gin de R$37,89 por R$29,99; caneca de cerveja de R$61,15 por $29,990. Para os amantes de cerveja há diversas marcas nacionais e importadas que, acompanhadas de copos, amendoins, azeitonas formam um lindo kit. Para os que preferem vinhos a Adega Comper coloca à disposição do cliente inúmeros rótulos nacionais e importados, capazes de agradar todos os tipos de paladares. O Comper ainda oferece kits de facas, chocolates finos, panetones, cestas natalinas, dentre outros.

 Estes serão os horários de funcionamento das unidades Comper de Cuiabá e Várzea Grande nesta semana que antecede o Natal: nos dias 20 a 23 - das 7h às 22h; dia 24 das 7h às 20h; dia 25 Natal – fechado.

  Vale lembrar que os clientes contam com as facilidades do Vuon Card e também concorrem ao sorteio de 10 veículos HB20 para compras acima de R$100,00 na promoção ‘Natal Comper’ que vai até o dia 24 de dezembro e é válida para as compras efetuadas nas lojas físicas e no e-commerce da rede (www.comper.com.br). Na prática, a cada R$100,00 reais em compras, o cliente recebe um número da sorte. Caso compre produtos de marcas participantes da promoção, recebe mais um número da sorte. E, ainda, se optar por realizar o pagamento com Vuon Card, o cliente recebe um número da sorte extra. O código promocional (pin code) impresso no cupom que vai junto com o cupom fiscal deve ser cadastrado no site www.natalcomper.com.br.

 

Artistas regionais trazem um grande repertório em diversos horários e para todos os gostos em shopping da capital.

 Quem está procurando uma boa programação musical de fim de ano para toda a família, tem várias opções que podem ser assistidas em torno de uma linda decoração natalina ou batendo papo com os amigos, enquanto saboreia aquele petisco. Os pequenos podem ainda se divertir com oficinas infantis. Esta é a grade de horários do Shopping Estação Cuiabá para incrementar os momentos de magia e lazer que as festas de dezembro pedem.

 Na semana passada, a apresentação do Coral do Colégio Adventista com a participação de 300 alunos já tirou suspiros e flashes de quem passou por lá. As performances seguem durante este mês com a banda instrumental Mob Jazz, grupo Camerata e Splendore, que além dos instrumentos vem com as vozes de Adrya Almeida e Tiago Roseno. Tudo isso acontece no Piso L1, onde está montada a Vila de Natal do Papai Noel e a árvore de 10,3 metros.

 “A sensação de podermos nos apresentar e de levar música após um período bem difícil e que ainda estamos atravessando é a melhor possível, é realizador, recarrega a mente e o corpo, fazendo com que acreditemos que tudo será melhor e que podemos contar uns com os outros”, reflete o diretor musical do grupo Camerata, Raul Fortes, que conta que o repertório traz como carro-chefe as canções natalinas. Porém, passeiam também pelos recortes de gênios da música, desde o jazz, bossa nova, blues, rock à música caipira, tentando contemplar várias linguagens musicais para que possam chegar à preferência de cada espectador.

 “As canções de Natal são necessárias e despertam a esperança, trazem boas lembranças. É isso que queremos transmitir. Boa música com carinho, leveza e respeito. Esse sempre é o pensamento da Camerata”, diz o diretor.

 E a animação não para por aí. O Taste Lab também está agradando os visitantes com as bandas de rock e samba que estão presentes respectivamente às quintas-feiras das 19h às 22h e aos sábados das 13h às 16h. Já a Praça de Alimentação, em parceria com o Sesc-MT (Serviço Social do Comércio), traz ainda Luth Peixoto, MPB com Vinicius Ribeiro, Joel Delatorre, forró com Zabumba Beat, Rodrigo Mendes e sertanejo com Luiz Neto e Juliano, às sextas-feiras das 18h às 21h e aos domingos das 12h às 15h.

 “São artistas incríveis que estão se apresentando neste mês. Vale muito a pena prestigiá-los e se encantar com eles, reunindo a família e os amigos. Um verdadeiro clima de amor e alegria”, ressalta a Gerente de Marketing do Shopping Estação Cuiabá, Laíza Carvalho. “Este é um período realmente especial, em que as pessoas buscam refletir, retomam suas metas, seus sonhos, suas crenças e que isso aconteça mais uma vez nestes dias em que estaremos no Shopping Estação”, complementa Raul.

 Serviço

Apresentações Piso L1 (Vila de Natal)

14/12 – Mob Jaz das 19h às 21h

15/12 – Grupo Camerata das 19h às 21h

16/12 – Grupo Camerata Brass das 19h às 21h

17/12 – Splendore das 17h às 19h

18/12  - Mulekada Kids das 15 às 17h, e das 19h às 21h

19/12 – Mulekada Kids das 15h às 17h

 Apresentações Taste Lab

Quintas-feiras – Rock das 19h às 22h

Sábados – Samba das 13h às 16h

 Apresentações Praça de Alimentação

17/12 – Rodrigo Mendes das 18h às 21h

19/12 – Sertanejo com Luiz Neto e Juliano das 12h às 15h

Animais domésticos têm troca de olhares mais intensa com os donos, diz estudo

 Um estudo conduzido na Universidade de São Paulo (USP) mostrou que diferentes experiências de vida podem alterar a maneira como os animais direcionam o olhar e se comunicam com os humanos para conseguir objetos inalcançáveis. Ao comparar 60 cachorros de raças e idades variadas, a pesquisa concluiu que 95,7% daqueles que viviam dentro de casa usaram alternância de olhar pelo menos uma vez, enquanto os cães que vivem fora de casa se comunicaram com menor intensidade (80%).

Já cachorros de abrigo, que têm pouco contato com humanos, interagiram ainda menos, sendo 58,8%.

Publicado na revista Behavioural Processes e apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o estudo analisou a ação de olhar para o objeto ou alimento desejado, olhar para o tutor e voltar a olhar para o objeto, como forma de demonstrar o que queria, um tipo de comunicação muito comum entre o animal e o ser humano. Este é o primeiro experimento que avalia a diferença entre cães que convivem diariamente com humanos dentro de casa e animais que habitam apenas as áreas externas das residências e têm interação menos intensa com os tutores.

"Nós que temos nossos pets observamos muito e, para nós, parece uma coisa muito óbvia que eles se comuniquem conosco pelo olhar, que eles entendam. Mas, do ponto de vista científico, é uma coisa muito complexa, uma espécie entender os sinais comunicativos da outra, conseguir produzir sinais específicos para se comunicar conosco. Os cães são muito diferentes da maioria das outras espécies, mesmo as domesticadas. Eles são diferentes de gatos, ovelhas, porcos", disse Juliana Wallner Werneck Mendes, que realizou o experimento no Laboratório do Cão do Departamento de Psicologia da USP durante seu mestrado.

Juliana comparou cães de estimação que vivem dentro de casa com aqueles que ficam em quintais e garagens, tendo menos contato com os tutores, e cães de uma organização não governamental (ONG) de resgate de cães. "A conclusão foi os que vivem dentro de casa e têm estímulo constante com seus humanos, aprenderam que a troca de olhares é uma forma eficiente para conseguir o que querem. Os cães de quintal têm a mesma capacidade, mas não praticam como os outros."

Os cães de abrigo têm a mesma capacidade, mas têm menos oportunidade de exercitar isso porque convivem com as pessoas só nos momentos de alimentação e limpeza. "Eles usam menos, o que é interessante do ponto de vista científico, pois, segundo alguns autores, por causa da domesticação, os cães se comunicam automaticamente, e nós vemos que há o efeito do aprendizado. Isso mostra que as várias experiências de uma vida inteira vão resultar em comportamentos diferentes."

De acordo com Juliana, a facilidade aumenta para os cães treinados em agility - esporte com obstáculos que fortalece os laços afetivos entre os animais e os donos. Além disso, métodos de treinamento positivos e não punitivos exercem mais estímulo para uma comunicação mais eficiente com seus tutores. "A questão toda é a falta de estímulo, que faz com que eles usem menos esse comportamento, não porque não podem, mas porque não têm exercitado isso ao longo da vida. Mesmo assim, é interessante que os cães com menor estímulo mostrem que podem fazer. Com um pouco de exposição, eles aprendem bem rápido."

Juliana destacou que está havendo mudança na forma como os humanos interagem e treinam seus cães para pensar em bem-estar, o que é essencial. “Temos que reconhecer também que eles têm suas diferenças e que o bem-estar de um é diferente do de outro. Podemos usar isso para uma interação específica, mais paciente, levando em conta a necessidade do cão, e não só do humano", finalizou.

 

O evento será no dia 12 de dezembro e vai arrecadar doações em prol da Fundação Abrigo Bom Jesus.

A dupla sertaneja Anselmo e Rafael fará uma live às 16h, no dia 12 de dezembro. O evento celebra os 24 anos de carreira da dupla. Os fãs irão assistir hits como “Amor sem juízo”, “Eu não te esqueci” e “Modão do Zezé e Luciano”. O projeto é um dos contemplados no edital MT Nascentes, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

A live terá a participação de artistas convidados que vão ajudar a contar um pouco da trajetória da dupla. O repertório contará com 10 sucessos que farão parte de um DVD. Anselmo e Rafael tem 9 CDs, dois DVDs e mais de 4 milhões de visualizações no YouTube.

Preocupados com o social, o show também vai arrecadar doações financeiras que serão revertidas em produtos de primeira necessidade para a Fundação Abrigo Bom Jesus, em Cuiabá, que atende cerca de 80 idosos. A doação será por meio de código QR Code que será disponibilizado na tela do vídeo.

“Com a pandemia tudo parou, primeiramente colocamos a cabeça no lugar com tudo que estava e ainda está acontecendo pelo mundo e fomos buscar projetos, ideias e estudar, mas sempre com fé em Deus, que tudo voltará ao normal. Continuamos trabalhando na música, que é o nosso sonho’’, diz Anselmo.

Serviço

Live Anselmo e Rafael

Quando: 12 de dezembro de 2021(domingo), às 16h

Transmissão pelo canal da dupla Anselmo e Rafael no Youtube

 

Sábado, 30 Outubro 2021 05:00

A fantástica coleção de bonecas

Rodeada por milhares de bonecas e  brinquedos de várias épocas, a aposentada Teresinha Barros construiu o seu Museu das Bonecas e Brinquedos. O local, em Cuiabá, é aberto a visitações.

A aposentada Terezinha Barros, 70, construiu um mundo mágico e de fantasia com recursos próprios que fascina e é apreciado por crianças e adultos, o Museu das Bonecas e Brinquedos localizado em Cuiabá-MT.

Rodeada por milhares de bonecas em diferentes tamanhos, modelos, brinquedos de várias épocas e etnias, as muitas coleções que preserva em seu museu.

A colecionadora lembra até hoje da ocasião em que ganhou sua primeira boneca e que marca o início desta paixão.

“Coleciono há 52 anos. Eu era a filha do meio numa família composta por outras duas irmãs. Minha irmã mais velha ganhava bonecas porque era a mais velha e a mais nova por ser a mais nova e eu ficava só na expectativa. Ganhava presentes apenas em datas especiais. Aos 13 anos, enfim, ganhei minha primeira boneca. Foi em 1964. No meu aniversário. Meu padrinho que me presenteou. Coloquei o nome de Marília. Hoje, está no museu. Na sequência, cresci e comecei a trabalhar. A partir daí, iniciei o processo de colecionar”, recorda Teresinha.

São aproximadamente seis mil itens expostos no museu entre bonecas e brinquedos. Entretanto, há mais mil brinquedos de meninos em uma sala paralela.

São bonecas de biscuit alemãs e francesas do século passado, as de louça, de celulóide, de massa, em vi-vinil, de borracha, de plástico duro e de pano.

“Tenho uma boneca francesa, a Jumeau, de 1876”, conta Teresinha.   A coleção da Susy e Barbie também impressiona pela quantia e variedades. “A última vez que contei eram mil unidades de Barbies, incluindo a primeira de 1959”.

É no Museu das Bonecas e Brinquedos de Cuiabá que consta a única boneca da Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo, exibido pela TV Tupi, na década de 60. 

Com seu estranho fascínio, elas estiveram ao lado do homem em quase todas as civilizações e se transformaram, com sua arte, fantasia e religiosidade um espelho fiel da história humana.

Entre as raridades, há celebridades como a Miss Universo Ieda Maria Vargas em traje típico e de gala. “Temos o Roberto Carlos, Wanderléa, Ronnie Von, princesa Diana, as atrizes Shirley Temple e Marilyn Monroe, entre outras. A colecionadora considera a boneca internacional Catarina a sua maior preciosidade.

São vitrines e expositores, divididos em nove ambientes diferentes.

Bonecas, brinquedos e um bom momento nostalgia. O acervo da aposentada Terezinha Barros, que é uma verdadeira colecionadora de emoções, traz muito mais do que apenas raridades, é composto por emoção e nostalgia.

“Colecionar é a emoção de caçar a relíquia de memórias, de levar boas lembranças a quem visita meu museu e depara-se com uma boneca que foi de infância. Enfim, colecionar é emocionar-se”, finaliza Teresinha.

Universo lúdico

As bonecas existem há milhares de anos, desde os tempos das cavernas. E, no começo de sua história, elas não serviam para brincar. Tinham, quase sempre, uma função religiosa, só podendo ser manuseadas por sacerdotes e curandeiros.

Bom, se as civilizações antigas usavam as bonecas para fins religiosos, quando será que elas começaram a servir para brincar?

A dúvida persiste, mas sabemos que, no século 18, quando as indústrias começaram a se multiplicar pela Europa, as bonecas se popularizaram como brinquedos infantis.

Visitação 

Após praticamente dois anos fechado, o museu voltou  agora a funcionar aos sábados das 14h às 17h. Para a manutenção do espaço é cobrada a taxa de R$ 30 adultos e R$ 20 crianças.

O Museu das Bonecas e Brinquedos está instalado na Rua Bom Jesus de Cuiabá, 90, no bairro Santa Marta em Cuiabá-MT.

 

 

 

Sábado, 23 Outubro 2021 05:00

A graça e a leveza da dança

Estão abertas as inscrições para o curso “Técnicas de Danças, o Valor Terapêutico da Arte”, com a dançarina Léa Baracat. As aulas acontecem aos sábados das 16h às 17h30 e nas quartas-feiras das 18h às 19h30.

Após alguns anos de estudos sobre danças e sobre os benefícios que elas trazem para o ser humano, a dançarina Léa Baracat decidiu elaborar o projeto “Técnicas de Danças, o Valor Terapêutico da Arte”. A ideia é por meio das técnicas de danças proporcionar bem estar e melhor qualidade de vida aos participantes do curso. “Durante as aulas são utilizadas  técnicas da dança do ventre e da cigana artística, algumas posturas de Yoga, bem como o trabalho com a respiração”, disse Baracat.

Dentre os muitos benefícios das duas modalidades de danças consta a melhoria na flexibilidade física, no comportamento postural e na noção espacial. Contribui também para a queima de calorias e para o fortalecimento da musculatura corporal. Além disso, ativa a circulação sanguínea , aprimora a coordenação motora. “Já do ponto de vista psicológico e emocional traz alegria e paz - o organismo libera os hormônios endorfina e serotonina.  Facilita a expressão de sentimentos, muitas vezes difíceis para a pessoa se expressar verbalmente. Promove o autoconhecimento físico e emocional. Estimula a redescoberta das potencialidades adormecidas e a criatividade. Por fim, desenvolve a agilidade e concentração”, enumera a dançarina.

O curso é ofertado por módulos. Já no primeiro módulo há uma evolução, um desenvolvimento nos movimentos aprendidos. “Na sequência,  avançamos para o próximo. Ressaltando que não há pressa nesse processo, pois o mais importante são os resultados que as danças trazem na melhoria da qualidade de vida dos seus participantes”, enfatizou.

Segundo Léa, as aulas devem ser bem orientadas e voltadas para o prazer de dançar, de executar os movimentos de maneira lúdica, criativa e prazerosa.

 Na aula de dança do ventre a aluna aprende a fazer o movimento, observando e sentindo como ele está se desenvolvendo no corpo. “Não há certo ou errado na dança do ventre, mas sim a correta postura e a postura inadequada. Portanto, reforço sempre para as alunas essa questão. Também tem o quesito estética devido a influência do ballet clássico,  portanto a graça e a leveza também fazem parte da dança”, disse a dançarina. 

Ela orienta suas alunas a sempre se olharem no espelho e perceberem as posturas, os movimentos e como seus corpos executam estes movimentos.

 Ensinar técnicas durante as  aulas é importante, pois quando se pratica sem entender como realmente o movimento é feito, isso poderá  limitar quando precisar aprimorar o movimento.

“Como diz a minha querida professora Márcia Dib: a técnica é como fazer algo. Ou seja, de que forma você fabrica uma cadeira, uma faca, como se executa tal movimento? Isso é importantíssimo para não só aprimorar os movimentos, como também prevenir lesões corporais, evitando assim que a aluna sinta dor durante as aulas”, observou.

De acordo com Baracat, é possível fazer o curso para quem nunca dançou. “Basta querer. A professora Nilza Leão sempre ressalta que ninguém por nenhum motivo é impedido de dançar”.

Mais informações  pelo (65)98465-7578

 

Escolas de samba desfilarão nos dias 27 e 28 de fevereiro.

 A venda de ingressos para o primeiro desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro desde o início da pandemia de covid-19 foi aberta hoje (14). Os valores variam de R$ 115 para cadeiras numeradas no setor 12 (dispersão) a R$ 500 para arquibancada numerada no setor 9 (meio do Sambódromo).

O carnaval do ano que vem será nos dias 26 (sábado), 27 (domingo), 28 de fevereiro (segunda-feira) e 1º de março (terça-feira).

Os desfiles do grupo especial estão marcados para os dias 27 (domingo) e 28 de fevereiro. Também é possível garantir vaga no desfile das campeãs, que será no dia 5 de março, sábado. Os ingressos estão sendo vendidos pela internet.

Desfiles

Os bilhetes para os desfiles de domingo valem da noite do dia 27 até a madrugada do dia 28. Nesse primeiro dia, passam pela Marquês de Sapucaí as escolas de samba Imperatriz Leopoldinense, Estação Primeira de Mangueira, Acadêmicos do Salgueiro, São Clemente, Unidos do Viradouro, Beija-Flor de Nilópolis.

Já os ingressos para a segunda-feira valem da noite do dia 28 até a madrugada do dia 1º.  Para esse dia, estão previstos os desfiles de Paraíso do Tuiuti, Portela, Mocidade Independente de Padre Miguel, Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Grande Rio, Unidos de Vila Isabel.

 

Página 1 de 4