Cultura

Cultura (219)

Domingo, 17 Outubro 2021 05:00

‘Suor e Melanina’

Rapper mato-grossense Pacha Ana lança EP com músicas sobre resgate, ancestralidade e amor

Rapper, cantora, poeta e compositora, Pacha Ana dá mais um importante passo em sua carreira. O talento da artista mato-grossense pode ser conferido em seu novo projeto, o EP Suor e Melanina, que está disponível no YouTube e em todos os principais serviços de streaming de música.

Contemplado no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), o álbum conta com sete faixas de músicas que abordam o amor e o afeto sob perspectiva da comunidade negra, lgbtqi+ e periférica. 

A criação do projeto veio da inspiração da artista para se renovar, para sair da zona de denúncia e afrontamento e partir para novas formas de discutir sobre a comunidade negra e suas subjetividades. Com a ideia de que amor também é uma forma de luta, Pacha Ana acredita que é um tema de suma importância à discussão racial e criação de identidade e comunidade para o povo preto.

“Suor e Melanina é dar continuidade sobre o que a gente já fazia, que eu acho que a gente perdeu no meio do caminho. Quando falo isso, também falo pra mim, não me tiro dessa, eu me coloco nessa também da perda. Falo pra mim, pros meus, pros nossos, para aqueles que ainda não sabem que são dos nossos, e pra quem se permite ouvir, é sobre afeto, resgate, ancestralidade e amor também”.

O disco teve sua produção assinada pelo beatmaker e produtor Vibox, de São Paulo, que tem conquistado grande espaço e reconhecimento na cena do rap nacional. A mixagem foi executada pelo produtor Eazy CDA e a masterização por DJ Spider, do studio ProBeats, ambos de Belo Horizonte. O lançamento e distribuição do álbum ficou a cargo da Colmeia 22 - produtora de música afrofuturista e etnopop.

Pacha Ana ainda contou com a parceria dos profissionais de Mato Grosso, Ahgave e Maria Reis, na produção da identidade visual, que inclui a capa do álbum e produção de figurinos e stylist da cantora. Ligado diretamente à intenção de reformulação da artista, o conceito visual do EP traz elementos que remetem ao renascimento.

O EP, que foi lançado nacionalmente no dia 07 de outubro, está disponível nas plataformas digitais Spotify, Deezer e Google Play. O videoclipe de uma das faixas do álbum, o single ‘Orgulho’, pode ser visto no YouTube.

 

Maestro Carlos Taubaté é responsável pela coordenação do Coral Municipal de Cuiabá que retoma atividades e abre inscrições.

As inscrições para participar da temporada 2021/2022 do Coral Municipal de Cuiabá vão até 22 de outubro.  No mesmo dia ocorre a audição na Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo das 14 às 18 horas. Conforme o maestro Carlos Taubaté, responsável pela coordenação do Coral, os ensaios iniciam a partir do dia 27 de outubro - às quartas e sextas-feiras - das 19h30 às 21h, no Museu da Imagem e do Som (Misc). “A única exigência para participar da audição é ser maior de 18 anos e ter alguma experiência em canto, seja coral ou solista”, observou o maestro.

O número de vagas é ilimitado. Depende da qualidade dos candidatos inscritos. “A expectativa é muito grande. Mantivemos durante a pandemia um grupo no WhatsApp para manter viva a chama . As pessoas estão felicíssimas em poder voltar a cantar e acredito que o público  também diante do retorno do encantamento dos espetáculos”, disse Taubaté.

Na sequência, a diversidade do repertório. O grupo vai explorar canções mato-grossenses e populares. As aulas vão seguir as medidas de biossegurança em decorrência da pandemia de Covid-19. Segundo o maestro, com ênfase na música regional. “Acho que é legítimo valorizar a cultural local”.

De acordo com maestro Taubaté, um dos trunfos da nossa metodologia de trabalho não é apenas desenvolver repertório. “Eu procuro fazer sempre uma contextualização de todo entorno, histórico, estético,  cruzamento com outras artes, uma interpretação, uma análise do poema propriamente”, frisou.

O maestro Carlos Taubaté está à frente do coral aproximadamente há seis anos. “Já o coral existe a 30 e poucos anos, porém inativo por um longo período. Foi realmente um recomeço e o crescimento notório”.

O maestro acredita que o progresso do canto passa antes pelo desenvolvimento auditivo. “Para aprender a cantar é preciso antes aprender a ouvir. Nossa ação é nessa linha que faz com que os cantores desenvolvam melhor e mais rapidamente o canto, mas que passem também a ter autonomia e que não fiquem completamente dependentes do regente. Isso é algo muito interessante na performance musical”, conclui o regente.

Mais informações pelo telefone (65) 98426 2252. 

 

 

 

Quinta, 14 Outubro 2021 05:00

O protagonismo da arte em MT

Produções sustentáveis e apresentações artísticas marcam 3ª edição da Feira Gaia que acontece no próximo sábado (16.10).

Com caráter itinerante – a fim de revelar e oxigenar espaços culturais da cidade – a 3ª edição da Feira Gaia ocorre neste sábado (16.10), no Museu de História Natural Casa Dom Aquino. Dezenas de stands e apresentações artísticas podem ser conferidas das 16h às 23h. Ativistas do meio ambiente e da cultura indígena de Mato Grosso também tem participação especial. O Ingresso é 1kg de alimento não perecível, que será destinado para a Assembleia Social.

Movidas pela vontade de transformar o meio em que vivem, a artista visual Adriana Milano e a especialista em conexão de negócios Bruna Ângelo assumiram protagonismo social, impulsionando a formação de uma rede que vem crescendo dia a dia.

A feira inclui artistas e empreendedores criativos que apostam na força do coletivo para exibir suas produções pautadas por valores sociais e ambientais a um público consumidor exigente e consciente do peso de suas escolhas. O artesanal e o sustentável são comuns a essas produções. 

Ações paralelas, como de plantio e doações de árvores para a cidade conhecida por suas altas temperaturas e pouca iniciativa do poder público no sentido de mitigar o calor, intercalam as edições da Feira que neste ano, ganha ainda mais força com o incentivo da Lei Aldir Blanc. O projeto da 3ª edição foi aprovado pelo edital MT Criativo da Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer de Mato Grosso.

Bruna conta que o ambiente gera não só bons negócios aos expositores, como também, novos projetos. “Os empreendedores comercializam suas peças, tornam sua marca conhecida e ainda acabam por se conectar a outros projetos. Nossa intenção é estimular também a formação de novos coletivos. Acreditamos no poder da coletividade na construção de um futuro melhor”.

A seu lado, Adriana reforça a premissa da Feira Gaia. “Queremos contribuir para um mundo mais justo, fomentar o empreendedorismo voltado ao desenvolvimento sustentável e promover discussões que vão de encontro às necessidades urgentes de nosso planeta”.

Lançamento

A partir das 16h, o jornalista Lucas Rodrigues lança na Feira Gaia seu segundo livro de contos, intitulado "Mascote do Caos". O livro reúne 30 contos que misturam ficção e realidade, em uma espécie de "cronicontos", cujos personagens variam entre pessoas comuns, celebridades (e subcelebridades) e até objetos - em tese - sem vida.

Ainda, 50% do valor arrecadado no lançamento será destinado à Associação Lunaar, que atua no resgate, cuidado e alimentação de cães e gatos.

Programação oficial

O Museu de História Natural Casa Dom Aquino, equipamento cultural da Secel-MT fica na avenida Beira Rio, 2000, no bairro Porto.

16h - Abertura Oficial da Feira

17h – Participação de Anna Maria Ribeiro, historiadora, etnóloga e escritora

17:15h às 18:15h - Projeto Piano Gente (Dario Scherner).  Piano ao pôr do Sol

18:20h às 18:40h – Participação de Darlene Yaminalo Taukane, do povo Kuiakware (Paranatinga). Ela é formada em Letras pela UNIC e tem Mestrado em Educação Escolar Indígena pela Universidade Federal de Mato Grosso. Coordena o Instituto Yukamaniru de Apoio às Mulheres Indígenas Bakairi e o Projeto Kywagâ que desenvolve linhas de modas indígena do Povo Kurâ Bakairi.

18:40h às 19:20h - DJ Renato Milano

19:20h -  Participação de Cleide Arruda, engenheira florestal, mestre em Ciência Florestal e Ambiental e diretora do Instituto Kurâdomôdo Cultura

19:30 - DJ Renato Milano

20h às 21h - Projeto Elã - DJs Henrique Santian e Paula Dias

21h às 23h - Raul Fortes, Raoni Ricci, Rodrigo Mendes e músicos convidados

Programação Simultânea

Theatro Fúria, com Pericles Anarckos e Carolina Argenta; Coma a Fronteira, com Caio Ribeiro; Spectro Lab Cena, com Douglas Peron e Millena Machado; Projeções fotográficas com imagens de Rai Reis, João Reis, Diogo Diógenes, José Medeiros e Henrique Santian. Também haverá lançamento do livro Mascote do Caos, de Lucas Rodrigues.

 

Segunda, 11 Outubro 2021 05:00

‘Cantigas de roda na primeira infância’

Encontro virtual integra celebrações ao Dia da Criança.

 ‘Cantigas de roda na primeira infância’. Esse é o tema escolhido para o encontro virtual promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência  - por meio do Programa Criança Feliz – a ser realizado na próxima quinta-feira (14), a partir das 14 horas.

O evento foi desenvolvido para celebrar o ‘Dia das Crianças’ (12 de outubro) onde as famílias beneficiárias foram estimuladas a produzirem vídeos com as crianças com uma música escolhida pela família, mostrando a sua habilidade na dança infantil e a cantiga que mais gosta de ouvir.

As cantigas representam um patrimônio sociocultural inestimável, passam de geração a geração de forma oral, fortalecem o vínculo afetivo entre a criança e a pessoa que canta para ela. “O objetivo dessa ação é fortalecer ainda mais o vínculo famílias, sendo essa uma das premissas do programa. A forma lúdica é ideal, onde por meio da música, as crianças descobrem habilidades desconhecidas e que precisam ser incentivadas para contribuir com o desenvolvimento dos pequenos”, disse a coordenadora do programa Criança Feliz em Cuiabá, Michelle Machado.

 As unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) envolvidas são dos bairros Jardim Araçá, Novo Colorado, CPA, Jardim União, Pedregal, Planalto, Pedra 90 e Nova Esperança.

 A atividade será dividida em dois momentos, o primeiro vídeo será a dança da criança beneficiária do Programa Criança Feliz. Já o segundo, com o depoimento do cuidador (a), ressaltando a importância da cantiga de roda na vida da criança.

 “Pedimos que o cuidador crie um ambiente descontraído com brinquedos, ursos de pelúcia no chão, caso seja possível, para ilustrar o momento da dança para o dia das crianças. A música também é uma das formas mais bonitas e divertidas para a criação de vínculos, principalmente o materno, pois ouvir a voz da mãe é de suma importância para o bebê, tendo propriedades terapêuticas e, comprovadamente, reduz a quantidade de cortisol (hormônio do estresse) na saliva do bebê. A partir do 5º mês, mesmo no útero materno, o bebê reage e reconhece a voz materna”, detalhou a coordenadora.

 Cientificamente, é comprovado o poder do estímulo musical para o desenvolvimento neurológico das crianças: aquelas familiarizadas com canções desde muito cedo são capazes de se desenvolver mais rapidamente, como aprender a ler e a escrever. Isso acontece porque, até os dois anos de idade, são formados, no cérebro humano, as conexões neuronais mais importantes de toda a vida. “Hoje, com a quantidade imensa de tipos de brinquedos, filmes e desenhos infantis, esse momento de cantoria acaba quase inexistindo, situação que, para as gerações anteriores era bastante inerente, pois desde tempos imemoriais, as mamães, tias e avós cantam para os bebês”, finalizou.

 Em Cuiabá, as ações do Programa Criança Feliz foram implementadas por meio do Plano de Ação da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência. Foram executadas diversas ações, sendo essas planejadas nos mais diferentes setores, mantendo um diálogo conjunto entre instituições parceiras com a finalidade de ampliar e divulgar os trabalhos realizados pelo Programa Criança Feliz no município de Cuiabá.

 O último quantitativo aponta que a iniciativa do Governo Federal contempla 751 beneficiários, sendo 707 crianças de 0 a 3 anos, 34 gestantes e 10 crianças de 0 a 6 anos beneficiárias do BPC - Benefício de Prestação Continuada.

O programa é executado nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social- CRAS, nos bairros Jardim Araçá - CPA - Jardim União - Pedregal - Planalto - Pedra 90 - Nova Esperança.

PROGRAMA CRIANÇA FELIZ-

O Programa Criança Feliz é uma importante ferramenta de entrosamento entre a Rede, pois para realizar o atendimento às famílias beneficiárias do programa, a equipe de colaboradores deve estar totalmente inteirada dos programas e serviços ofertados pelo CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e Rede, e vice versa, proporcionando conhecimento e interação de qualidade em prol dos principais objetivos do programa: o desenvolvimento infantil e fortalecimento do vínculo familiar.

 

Domingo, 10 Outubro 2021 05:00

Salão Jovem Arte

A exposição, no Sesc Arsenal,  seguirá aberta até dia 12 de dezembro, sempre de terça a sábado, das 14h às 21h e aos domingos, das 14h às 20h

A 3ª mostra presencial do 26º Salão Jovem acontece até dia 12 de dezembro, sempre de terça a sábado, das 14h às 21h e aos domingos, das 14h às 20h, na Galeria de Artes Visuais do Sesc Arsenal.

Além das fotografias selecionadas, serão expostas as obras de Rai Reis, renomado fotógrafo de Mato Grosso que registrou, além das belezas naturais do Estado, a arte pulsante e muitas obras dos artistas homenageados em memória. Rai lança também o livro "Cáceres passado e presente de uma geografia poética", pela editora Carlini & Caniato.

Este ano, o Salão Jovem Arte ocorre em três diferentes espaços de Cuiabá. As outras duas mostras foram reservadas ao Cine Teatro Cuiabá (artistas homenageados,) e a Galeria Lava Pés (exposição com obras dos artistas selecionados em todas as categorias, com exceção da fotografia).

Sesc Arsenal

O projeto expográfico é uma parceria entre Jeff Keese e Douglas Peron. A curadoria dessa mostra em especial é assinada por Keese. A exposição conta com textos poéticos e narração de Dani Paula Oliveira, conectados à sensível presença de cada artista homenageado.

Para o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, esta é uma bela oportunidade para revelar novos talentos e reverenciar artistas consagrados. “Após um longo hiato, o Salão Jovem Arte está de volta. Só isso já seria o suficiente para comemorar muito. Esta é sem dúvidas uma das mais esperadas edições do Salão de todos os tempos. Recorde de inscritos, muitos artistas selecionados, diversas linguagens artísticas, um evento que valoriza o acesso e o processo democrático, com exposições em locais diferentes da cidade. Para mim e para toda a Secel é uma honra poder fazer parte desse processo. Parabéns aos realizadores e aos artistas de Mato Grosso”.

A exposição expandida será realizada pela Secretaria do Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), pelo Instituto Kurâdomôdo - Cultura Sustentável e pelo Centro Audiovisual Luiz Marchetti (CALM), e conta com o apoio da Assembleia Social e do Sesc Mato Grosso.

 Serviço

CINE TEATRO CUIABÁ

EXPOSIÇÃO ARTISTAS HOMENAGEADOS

período: até 12 de dezembro de 2021

De terça a domingo, das 8h às 18h

 GALERIA LAVA PÉS

EXPOSIÇÃO ARTISTAS SELECIONADOS

período: até 11 de dezembro de 2021

De terça a sexta, das 10h às 18h

Sábados, das 14h às 20h

 GALERIA SESC ARSENAL

EXPOSIÇÃO CATEGORIA FOTOGRAFIA E HOMENAGEM RAI REIS

período: até 10 de dezembro de 2021

De terça a sábado, das 14h às 21h

Domingos, das 14h às 20h

 

Sábado, 09 Outubro 2021 05:00

“Futuros não ensaiados”

Cofundador da SP Escola de Teatro e consultor da MT Escola participa de evento internacional. Rodolfo García Vázquez falará sobre o método de ensino utilizado nas duas instituições.

Na próxima quinta-feira (14), às 06h, o cofundador da SP Escola de Teatro e consultor da MT Escola, Rodolfo García Vázquez, participa de um bate-papo organizado pela renomada escola de teatro Drama School Mumbai, na Índia, explorando como a descolonização da formação teatral nos permite reimaginar radicalmente o sistema de currículos, apresentando escolas mais adequadas para o propósito de suas comunidades e cidades, durante a 2ª temporada do Workshop - Futuros Não Reconhecidos: Reaproveitando a Escola de Teatro (Unrehearsed Futures (Season 2) #24: Repurposing the Theatre School).

Conforme Vázquez, é de suma importância poder participar do projeto Unrehearsed Future, que tem apelo mundial, e falar sobre o método de ensino utilizado na SP e MT Escolas de Teatro e como um ensino de teatro descolonizado pode acontecer. “Os organizadores enxergam nosso currículo como sendo radical, de reinvenção, muito mais ligado à realidade do nosso ensino do que a realidade das escolas tradicionais”, destaca.

Ele complementa dizendo que os brasileiros Paulo Freire e Milton Santos são os pilares desse projeto revolucionário. “Como se trata de um evento online, realizado pela plataforma Zoom, devem participar centenas de pessoas do mundo inteiro, de países como Chicago, Londres, Cidade do Cabo, Austrália, mesmo que não seja um horário tão propício para alguns deles”, diz.

No convite para a palestra, a instituição apresenta a SP Escola de Teatro como uma das maiores escolas de teatro da América Latina. “Nesta conversa com Rodolfo García Vázquez, exploraremos a descolonização da formação teatral. A abordagem fascinante do SPET pode ser cooptada para transformar as instituições e escolas atuais? Pode preparar mais instituições de ensino para o nosso futuro não ensaiado?”, diz trecho do convite.

Sobre o Unrehearsed Future

Futuros não ensaiados é uma série de conversas públicas entre diretores de escolas de teatro e treinadores de performance de todo o mundo para discutir e abordar as novas realidades do ensino de teatro. Essas discussões examinam as abordagens pedagógicas do ensino na ausência de presença, os benefícios e desafios das tecnologias, formatos e meios alternativos, bem como o planejamento de jornadas de aprendizagem de longo prazo contra um futuro incerto.

Sobre a SP Escola de Teatro

Inaugurada na cidade de São Paulo, em 2010, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco propõe novos desafios para o ensino das Artes Cênicas no Brasil. Com um modelo pedagógico ousado, o espaço toma como prismas da formação as sensibilidades e as potencialidades artísticas, humanas, críticas e cidadãs.

Sobre a MT Escola de Teatro

A MT Escola de Teatro é um polo de formação da gestão do Cine Teatro Cuiabá, uma parceria firmada entre a Associação Cultural Cena Onze, Unemat, Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e Governo do Estado de Mato Grosso.

Serviço

O que: Palestra com Rodolfo García Vázquez para o evento - Unrehearsed Futures (Season 2) #24: Repurposing the Theatre School

Quando: 14 de outubro, às 06h (horário de MT)

Onde: Online, pelo link: https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZMrde2pqjwiE9FmdblJnskV4z4rGy7vzTlM

 

O encontro, de caráter científico cultural, tematiza as danças e as relações étnicos raciais na escola visando fortalecer a história e a cultura cuiabana, de tradições ameríndias afro-brasileira.

Estudantes e profissionais das unidades educacionais da rede pública municipal de ensino de Cuiabá vão participar do Encontro Interescolar de Dança e Cultura da Cidade Educadora – Eidancce, realizado pelo Grupo Corpo, Educação e Cultura, vinculado à Universidade Federal Mato Grosso (UFMT), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Em sua vigésima edição, o encontro terá como tema ‘A dança como consciência da nossa ancestralidade’ e, este ano, será on-line em razão das medidas de biossegurança contra a Covid-19, com transmissão pelo @portalescolacuiabana, no Youtube.

A organizadora do Eidancce, Sueli Xavier contou que o encontro, de caráter científico cultural, tematiza as danças e as relações étnicos raciais na escola visando fortalecer a história e a cultura cuiabana, de tradições ameríndias afro-brasileira. “A proposta é realizar práticas pedagógicas interculturais, palestras, rodas de conversa e apresentações, culminando num espetáculo na semana da consciência negra, no mês de novembro. Nesse processo, fortalecemos as ações voltadas para o reconhecimento dos corpos e suas diversas identidades, nas escolas de Educação Básica localizadas no Vale do Rio Cuiabá, valorizando suas expressões e corporalidades”, explicou a organizadora.

Em 2021 o encontro terá três etapas. No dia 14 e 15 de outubro serão realizados de forma on-line, espaços formativos para as práticas pedagógicas (oficinas) para o ensino da dança nas escolas. E em 19 de novembro, o ‘Evento Eidancce’ oferecerá mesas redondas com parceiros do Coeduc, Faculdade de Educação Física (FEF) e Programas de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFMT.

A coordenadora de Programas e Projetos da Secretaria Municipal de Educação, Marcela Rezende Guimarães Martins disse que um dos objetivos do encontro é o desenvolvimento de projetos pedagógicos voltados ao reconhecimento das identidades indígena e afro-brasileira na população cuiabana. “O encontro é também um incentivo para que os educadores desenvolvem projetos e atividades nos espaços escolares voltados às relações étnico-raciais, cumprindo a legislação (Leis 10.639 de 2017 e 11.645, de 2008), que determina a obrigatoriedade de inclusão da história e cultura afro-brasileira e indígena na Educação Básica”, destacou Marcela Rezende.

Além de dar visibilidade aos trabalhos desenvolvidos pelas escolas, o projeto fortalece a formação dos profissionais da educação qualificando a prática pedagógica no ensino da dança.

O Eidancce é aberto a participação de toda a comunidade estudantil e profissionais de outras áreas interessados no tema. Segundo os organizadores o evento já conta com 121 inscritos.

As inscrições podem ser feitas pelo link https://forms.gle/FsgdKAC8aTEtjpMGA, até o próximo dia 14 de outubro.

 SERVIÇO

XX Eidancce – A dança como consciência das nossas ancestralidades

Público: docentes, acadêmicos e interessados na temática

Inscrições: até o dia 14 de outubro

Link de inscrição: https://forms.gle/FsgdKAC8aTEtjpMGA

Certificação on-line

Carga horária: 20 horas

Período de realização: 14 e 15/10 e 19/11

Transmissão: @portaldaescolacuiabana, no YouTube

Outras informações: www.coeducufmt.org/

 

 

 

Quarta, 06 Outubro 2021 05:00

"A Arte de Recomeçar"

Autora divide sua dolorosa trajetória de dor e superação em obra.

Não há como não se emocionar com a narrativa autobiográfica de Débora Calix na obra "A Arte de Recomeçar", primeira incursão profissional da autora no universo da literatura. Com selo da Editora YesBook, a publicação mostra uma trajetória de muita coragem para modificar uma existência marcada pela luta para alcançar seus objetivos, a dor e o assédio.

No livro, Débora divide com o leitor sua trajetória de vida, a travessia de lutas por seus objetivos e a dor do assédio. Ela, também, fala sobre os preconceitos que vivenciou durante a vida e narra toda a sua caminhada até aqui nesta obra, que será lançada no próximo dia 07 de outubro, no térreo do Goiabeiras Shopping.

Vinda do interior, criada numa família religiosa e com princípios rígidos, até a conquista de uma vida idealizada, Débora não omite nada neste livro, abre o coração e conta sua trajetória de vida. Na obra, ela relata os desafios que teve que enfrentar. Um casamento que tinha tudo para ser um conto de fadas e se mostrou um pesadelo acompanhado pelo assédio, a falência e a depressão.

O livro

 Uma história de coragem e superação, traz ainda exercícios práticos para que você leitora descubra e conquiste suas metas. Comentários e reflexões sobre a Lei Maria da Penha e a vida durante a pandemia também são abordados. No livro, Débora dá exemplos de situações que experimentou e de onde saiu vitoriosa ao mobilizar sua força interior.

Uma obra que certamente vai cumprir o papel de ajudar e apoiar muitas leitoras que enfrentam a parte difícil da vida.

"Desafiar limites para atingir os resultados desejados é o meu propósito de vida, e, foi com esse espírito que escrevi ‘A arte de recomeçar – uma história de coragem e superação’. Sou uma leitora ávida desde a infância. Neste meu primeiro livro, conto minha história e compartilho com os leitores as descobertas para o caminho da superação e do renascer para uma nova vida", frisa a autora.

Sobre a autora

Débora Calix é graduada em Administração e Direito, inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. Atua hoje como empreendedora digital, ensinando mulheres a se profissionalizar e ter seu próprio ganho através do Marketing Digital.

Serviço

A obra literária será lançada no dia 07 de outubro, a partir das 18h, no térreo do Goiabeiras Shopping

Instagran- @deboracalix

 

No último dia 29, aconteceu o lançamento do livro: “CRIBIÁS 300+ Por uma educação patrimonial toda nossa” – da Entrelinhas Editora. A obra foi organizada pela professora, psicóloga e doutora da Educação Daniela Barros da Silva Freire Andrade, 54, com a participação de vários autores-capítulos de mestres e doutores em educação e cultura contemporânea. Daniela Freire é docente do Curso de Psicologia e do Programa de Pós -Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso –UFMT. Confira, a seguir, a entrevista exclusiva ao Blog da Condessa.

Blog da Condessa - O que significa/ epresenta a obra Cribiás 300+ para a literatura de Mato Grosso?

Daniela Freire - Representa a possibilidade de se pensar a relação da criança com a cidade, seu universo cultural e a memória social do lugar onde vivemos. Também uma forma de diálogo com as crianças  considerando a sua participação e a sua forma de interagir com o Patrimônio. E ainda a sistematização de mais de 10 anos de pesquisa do Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância(GPPIN) e seis anos de trabalho do Coletivo Cribiás ( professores da Educação Básica, pesquisadores e gestores culturais) um fórum permanente para pensar a qualidade das vivências das crianças em Cuiabá, especialmente na Educação Infantil.

Blog da Condessa - Quando e como foi a sua estreia como escritora?

Daniela Freire - Na produção acadêmica em 1996 com meu primeiro artigo científico. Na literatura infanto-juvenil em 2007 com o livro Bugrinho  que menino é esse?, pela Entrelinhas Editora.

Blog da Condessa - Como se dá o seu processo de criação, inspiração?

Daniela Freire - Criar é se permitir voar no vento do pensamento. Não há uma fórmula única, mas sim processos singulares. O importante é  que a pessoa se reconheça como ser pensante e criativo e  isso depende do seu processo educacional, de como adultos autorizam as crianças a se inserirem nos diálogos.

Blog da Condessa - Qual o  propósito da obra?

Daniela Freire - Alertar os adultos e mostrar possibilidades de ação para  promover a relação da criança com a cidade, seu espaço de vida.

Blog da Condessa - Qual o sentimento de sua jornada ao organizar a obra?

Daniela Freire - O Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância e o Coletivo Cribiás entregam à sociedade uma síntese de suas pesquisas e estudos. Embora preocupados com a baixa qualidade da relação das crianças com a cidade, nós temos a clareza da responsabilidade por socializar os resultados e convidar os adultos a pensarem uma cidade possível para as crianças. 

Blog da Condessa - Que/qual percepção, dimensão que o leitor terá ao ler o livro?

Daniela Freire - O livro é um convite ao diálogo entre gerações considerando a importância da escuta da criança. Apresentamos uma metodologia de Educação Patrimonial com crianças para o Centro Histórico  a partir de um roteiro lúdico e poético.

Blog da Condessa - Qual a importância do livro?

Daniela Freire - Pensar o desenvolvimento infantil como processo cultural, potencializar a relação das crianças com a cidade em que vivem  destacando  a memória social e as reflexões das crianças a partir de suas leituras no Centro Histórico.

Blog da Condessa - O que mais te fascina na escrita, particularmente nessa obra?

Daniela Freire - Pensar um projeto cultural para as crianças cuiabanas, potencializar as suas vivências cidadãs e ajudá-las a interpretar a realidade em que vivem sem deixá-las  sozinhas nessa missão.

Blog da Condessa - A ideia de escrever esse livro deve-se a importância de expandir, preservar o patrimônio cultural  mato-grossense?

Daniela Freire - Pensar o patrimônio cultural na relação com o desenvolvimento das crianças e da cidade. Uma cidade pensada por todas as gerações unidas pelo sentimento de pertencimento. Viver o presente sabendo que o mesmo só é possível porque outras pessoas viveram e produziram a vida antes de nós. Estimular a reflexão sobre a tradição e a modernidade na vida da cidade.

Blog da Condessa -  O que o leitor pode esperar da sua obra? 

Daniela Freire - Cribiás 300+:por uma Educação Patrimonial toda nossa é um livro que mostra possibilidades educacionais  sobre o patrimônio material e imaterial a partir de metodologia participativa com crianças.

 Blog da Condessa - Que descobertas que você fez nessa imersão?

Daniela Freire - A cidade está sendo invisibilizada nos mapas cognitivo  das crianças de diferentes classes sociais. Quando isso acontece a cidadania passa a ser ameaçada e as crianças se tornam pessoas inseguras que se limitam a existir nos espaços privados. A longo prazo esse prejuízo passa a ser coletivo.

Blog da Condessa -  Na sua opinião, sinônimo de ler é? 

Daniela Freire - Voar metaforicamente falando. O vôo do pensamento nos permite sermos reflexivos.

Blog da Condessa - Quem lê, consegue ter uma percepção mais crítica de tudo?

Daniela Freire - Tem uma grande chance se a leitura não se resumir a coleção de informações, mas sim ampliação de repertório cultural que  atuam como matéria prima da reflexão.

 

Sexta, 01 Outubro 2021 05:00

A arte dialoga com os animais

A artista Michelle Diehl exalta os valores terapêuticos da pintura e a relação direta com os sentimentos, afetos e emoções. Em telas de mosaico,  expõe o amor pelos animais.

Os pet lovers já tem parada obrigatória entre os dias 04 a 30 de outubro. Neste período acontece no Shopping Estação a exposição Meus Gatos por Michelle Diehl. Sensibilidade, amor e aprendizado são as características que serão encontradas em seus quadros trabalhados em mosaico representando o mundo felino. A exposição traz consigo ainda a Feira de Adoção, onde o objetivo é dar um lar para um total de 30 animais, entre gatos e cachorros.

Michelle Diehl é jornalista e apresentadora. Inseriu-se no mundo das artes durante a pandemia para tentar amenizar as crises de bipolaridade, síndrome do pânico e depressão com as quais estava sofrendo. E funcionou. “A arte me salvou em um dos piores momentos da minha vida. Entre pinceis, tintas e telas, me esquecia dos problemas e me encontrava comigo mesma”, declara.

O tema gatos está presente em sua vida desde a infância. “Quando morava na Argentina em Buenos Aires, lembro que minha mãe plantou um pinho no quintal e ele era enorme. Lá moravam os nossos 18 gatos”, recorda. Ela explica que estes animais refletem nela equilíbrio, respeito, vaidade e reciprocidade. “Sempre viajei a minha vida inteira, me mudando e tive que conquistar o meu espaço o tempo todo, me adaptar, aprender a falar uma nova língua, entender novos códigos de conduta. Enfim, os gatos me auxiliam nisso tudo”, suspira.

O primeiro quadro que Michelle produziu foi um mosaico em cores sem figura definida. A partir do segundo em diante é que ela começou a pintar os bichanos que tanto ama. “Quando fiz isso pensei: Ah! Vou ficar boa nisso. Em pintar gatos”, lembra. A jornalista teve contato com vários artistas internacionais quando frequentou uma escola de artes em São Paulo. “Gosto muito de impressionistas, cubistas, realistas e diversos outros. Não sei ao certo qual é o estilo da minha arte, mas sei que tenho uma identidade. Acredito que a arte quem define é quem aprecia”, conta.

A ideia de expor o seu trabalho aconteceu pelo incentivo de dois amigos, os colunistas sociais Valdomiro Arruda e Hebert Mattos. “Eles me apoiaram e me convenceram a divulgar o que estou fazendo”, diz.

Como Michelle acredita no amor dos animais, a exposição não poderia passar sem uma Feira de Adoção que acontecerá aos domingos, mais especificamente nos dias 10, 17 e 24 de outubro, das 17h às 20h. Em cada um destes dias, 10 animais resgatados estarão disponíveis para adoção, todos vacinados, em parceria com as Ongs Lunaar, Tampatinhas Cuiabá e Grupo Amor Animal. Inclusive, durante todo o evento frascos de desodorante aerossol e tampinhas de garrafas pet serão arrecadados para auxiliar as instituições.

“Um bicho de companhia é mais um membro da família. Eles trazem amor, responsabilidade e carinho. Exigem sacrifício, mas é amor acima de tudo. Principalmente estes que são resgatados, castrados e reinseridos em lares que realmente vão acolhê-los. Entendo que isso é uma função social e precisamos olhar esse lado”, destaca Michelle.

Serviço

Exposição Meu Gatos por Michelle Diehl – 04 a 30 de outubro das 10h às 22h na Galeria Cultural do Shopping Estação.

Feira de Adoção – 10, 17 e 24 de outubro na Galeria Cultural do Shopping Estação das 17h às 20h. Não será necessário nenhum tipo de contribuição para adotar.

 

Página 1 de 16