Esporte

Esporte (9)

Esportistas do projeto Olimpus são maioria na delegação mato-grossense classificada para Troféu Brasil de Atletismo. Competição nacional começa nesta quinta-feira (10.06)  e pode selecionar atletas para as Olímpiadas de Tóquio-2021.

Importante política pública esportiva, o projeto Olimpus segue propiciando oportunidades e conquistas ao esporte do estado. Na delegação mato-grossense classificada para o Troféu Brasil de Caixa de Atletismo, a maioria dos esportistas recebem o bolsa-atleta mensal do Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

O Troféu Brasil de Atletismo, que começa nesta quinta-feira (10.06) e prossegue até domingo (13.06), em São Paulo, é mais uma oportunidade para os brasileiros tentarem os índices olímpicos para os Jogos de Tóquio-2021. Serão 24 atletas representando Mato Grosso na competição, sendo que 16 deles são beneficiados pelo projeto Olimpus.  

Dentre os destaques estão as atletas Arielly Kailayne, de Rondonópolis; Lissandra Maysa, de Cuiabá; Isabelle de Almeida e Nerislélia dos Santos, de Sorriso; Jânio Marcos, Peterson Ribeiro e Francielly Marcondes, de Barra do Garças. Os sete esportistas são beneficiados nas categorias Nacional e Nacional Elite do projeto Olimpus e disputam em provas diversas do atletismo, como salto em altura, salto em distância, salto triplo, 800 e 5000 metros.

Composta por atletas de Araputanga, Cuiabá, Barra do Garças, Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Sorriso e Várzea Grande, a delegação mato-grossense também conta com o apoio do Estado na viagem até o local da competição. 

“Conseguimos ajudar também os atletas classificados para o Troféu Brasil que não tinham condições de comprar as passagens. Além do auxílio com o bolsa-atleta para muitos esportistas, nosso objetivo é usar as políticas públicas para incentivar e fortalecer o esporte do estado”, destaca Jefferson Carvalho Neves, secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secel.

Considerada a principal competição interclubes da América Latina, o Troféu Brasil de Atletismo 2021 reúne 770 participantes de 130 equipes de todo o país. O evento acontece sem a presença de público no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo.

As disputas podem ser acompanhadas pelo canal atletismo da TVNSports https://canalatletismo.tvnsports.com.br/, de forma gratuita. 

Convocação para Sul-Americano 

Cinco atletas de Mato Grosso classificados para o Troféu Brasil de Atletismo já embarcaram  para São Paulo levando na bagagem mais uma conquista. Arielly Kailayne, Francielly Marcondes, Lissandra Maysa , Jânio Marcos Varjão e Peterson Ribeiro foram convocados para a seleção brasileira que vai disputar o Sul-Americano de Atletismo sub-20.  

A convocação foi feita pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) nessa terça-feira (08.06). Os bolsistas do Projeto Olimpus representam o país na competição que acontece nos dias 9 e 10 de julho, em Lima, no Peru. 

“É muito gratificante ver que o esporte de Mato Grosso está em alta e com chances de alcançar ainda mais reconhecimentos. Isso mostra que estamos no caminho certo ao retomar e ampliar o projeto Olimpus, os resultados já estão sendo colhidos”, comemora o titular da Secel, Alberto Machado, o Beto Dois a Um.

 

 

O torneio EMHA Open de Tênis abrirá a temporada no início de março.

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) lançou no último dia 11, com o recorde de 19 torneios, o calendário do Circuito Mato-grossense de Tênis 2021. E, além desse novo nome, a competição ganha uma logomarca e percorre pelo total de onze clubes e academias em oito cidades-sede. E os tenistas já podem se inscrever no 1º dos 19 torneios, pois o período de inscrições já está aberto no site da entidade.

“Representantes da federação e dos clubes e academias reuniram-se virtualmente com o objetivo de homologar o calendário 2021 e o aprovaram por unanimidade. Estamos em comunhão para o fortalecimento do tênis e faremos o nosso maior evento. Ademais, por conta da pandemia e do tênis ser um esporte sem contato, temos uma demanda represada que impulsionará os torneios”, diz o presidente da FMTT, Rivaldo Barbosa.

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 cresce 18,7% e 14% em quantidade de torneios e de cidades-sede, respectivamente, em comparação com o Circuito Estadual de Tênis 2019 (ano anterior a pandemia). E cresce 90% e 167% em quantia de torneios e cidades-sede, respectivamente, em comparação com o Circuito Estadual de Tênis 2015, ano marco de mudança de paradigmas no formato e na gestão da competição.

“Esse aumento proporciona maior qualidade competitiva nos torneios, amplia a relação de parceria entre os clubes e as academias, mostra o potencial de várias regiões do estado, proporciona a entrada de um maior número de crianças e adolescentes para a prática do tênis e nos faz sonhar cada vez mais com o desenvolvimento desse esporte”, comenta um dos representantes da academia Tennis Company, Livas Tarcilio Damazio.

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 foi organizado com nove torneios no primeiro semestre, sendo realizado nos seguintes locais: Tennis Company (Cuiabá), Ponto do Tennis (Lucas do Rio Verde), Clube Monte Líbano (CBA), Sinop Tênis Clube (Sinop), AABB (Alto Araguaia), Ace Tênis (Primavera do Leste), Benegas Tennis (Sorriso), Cuiabá Tênis Clube (CBA) e Seven Academia (Nova Mutum). E mais outros dez torneios no 2º semestre.

Novidades

- A academia Ponto do Tennis aderiu ao circuito em 2019 e promoveu seu primeiro torneio, chamado Romancini de Tênis, em agosto daquele ano. E, neste ano de 2021, a Ponto do Tennis promoverá dois torneios em Lucas do Rio Verde, um programado para o 1º semestre (março) e outro para o 2º semestre (agosto).

- Foram criadas duas novas categorias/classes, uma para tenistas acima de 55 anos do masculino e uma para as principiantes do feminino, por solicitação dos tenistas e para melhor acomodá-los no circuito 2021.

- O valor de inscrições nos torneios não será majorado e permanecerá o mesmo de 2020.

Primeira Etapa

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 iniciará com o torneio EMHA Open de Tênis, que será realizado de 01 a 07 de março, na Tennis Company, em Cuiabá. E o período para inscrições estará aberto, desta quinta (11.02) até dia 26 de fevereiro, via site e WhatsApp da FMTT ou por contato direto com a academia sediante, que está localizada na rua Rui Barbosa, número 515, no bairro Goiabeiras.

Calendário parcial (1º semestre)

1ª Etapa – Tennis Company, 01 a 07/03, torneio EMHA Open de Tênis, em Cuiabá-MT;
2ª Etapa – Ponto do Tennis, de 24 a 28/03, em Lucas do Rio Verde-MT;
3ª Etapa – Clube Monte Líbano, de 05 a 11/04, em Cuiabá;
4ª Etapa – Sinop Tênis Clube, de 21 a 25/04, em Sinop-MT;
5ª Etapa – AABB, de 28/04 a 02/05, em Alto Araguaia-MT;
6ª Etapa – Ace Tênis, de 13 a 16/05, em Primavera do Leste-MT;
7ª Etapa – Benegas Tennis, de 26 a 30/05, em Sorriso-MT;
8ª Etapa – Cuiabá Tênis Clube, de 14 a 20/06, em Cuiabá;
9ª Etapa – Seven Academia, de 30/06 a 04/07, em Nova Mutum.

Contatos

Site: https://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465
Facebook: https://www.facebook.com/FMTT.Tennis/
Instagram: fmttenis
Fone: (65)99925-5536
FMTT
A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) foi fundada, em 31 de março de 1979, com o objetivo de regulamentar e desenvolver a prática da modalidade esportiva tênis no Estado de Mato Grosso. E a diretoria (2018-22) é composta pelo presidente, Rivaldo Barbosa, vice-presidente técnico, Bruno França, vice-presidente administrativo e de finanças, Maria do Carmo Mendes e pelo vice-presidente de relações esportivas, Joilson Borges. E a sede está localizada no Clube Monte Líbano, em Cuiabá-MT.

 

Domingo, 31 Janeiro 2021 05:00

“Viver é como andar de bicicleta”

Escrito por

...É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Já dizia o gênio Albert Einstein. Andar de bicicleta é considerado um hábito saudável e divertido. Ajuda na circulação, musculatura e correção da postura. Um dos benefícios do uso da bicicleta é a possibilidade de se exercitar ao ar livre. O administrador Paulo Cesar Ferreira da Silva, 48, após sofrer um acidente onde teve múltiplas fraturas no braço esquerdo e no joelho direito o que o deixou por um bom tempo acamado e um longo período de recuperação e fisioterapia, retomou a prática de pedalar. “Reiniciei em julho de 2018, pois já pedalava quando era mais jovem e praticava esporte e acrobacia com bicicletas. Parei por um bom tempo, mas sempre tive bike. Logo que tive alta, o médico me disse que eu poderia fazer dois tipos de esporte: nadar e andar de bicicleta.  Nesse momento decidi recomeçar a andar e não parei mais”, conta. Para Paulo, a atividade é um hobby e também uma necessidade. “Certamente considero uma prevenção à saúde, pois reiniciei pedalar após um longo tratamento médico ao sofrer um acidente de moto”, observa o administrador. Ele pedala na modalidade individual e grupo. “Os grupos são abertos, mas claro precisa pedalar com eles pra ser adicionado. Participo de grupos de iniciantes, intermediários e avançado. Praticamente todos os dias tem um pedal diferente pra todos os gostos, com horários bem diversificados e que se adequa a todos os tipos de ciclistas”, observou o ciclista.

Segundo ele, um dos objetivos das pedaladas é qualidade de vida. “Especialmente me divertir enquanto pedalo, mas sempre propondo novos desafios”. Paulo destaca o respeito e admiração das pessoas perante o ciclista. “Cumprimenta, buzinadas de incentivo, muitas palavras de motivação. No entanto, ainda falta muita compreensão por parte de muitos motoristas que não respeitam o ciclista e o veem como um estorvo, algo ruim, nocivo ao trânsito como desocupados que não tem o que fazer, sem ao menos saber que no meio existe de borracheiro a juiz pedalando. Todos sem diferença, com iguais”, enfatizou.

As ciclovias contribuem para reduzir os acidentes que envolvem carros, motos e bicicletas, demarcando uma faixa especial para os ciclistas. Isso permite que as bicicletas circulem em sua própria velocidade, sem a necessidade de acompanhar o fluxo do tráfego. “ Hoje temos algumas ciclovias em Cuiabá, mas está longe de ser o ideal, muito longe mesmo”, comenta Paulo.

A prática de pedalar durante a quarentena foi intensificada. “Percebi que muita gente começou a pedalar. Pra mim era uma fuga e distração”.

 Para melhorar a mobilidade, Paulo sugere avançar ciclovias e ciclo faixas. “Por exemplo, uma ciclovia Cuiabá x Santo Antônio ou Cuiabá x Chapada ou Cuiabá x Distrito da Guia, bem como a construção de Bike Parque como já existe em outros Estados com pistas para treino e assim teríamos mais opções para o ciclismo de lazer”.

De acordo com ele investir fortemente em ciclovias é a solução. “Se toda cidade tivesse ciclovias iria diminuir o fluxo de carros e consequentemente teríamos mais conforto e segurança para o ciclista”, frisou.

O tipo de bike, bem como as roupas e equipamentos de segurança adequados são importantes. Também não esquecer da alimentação e hidratação. “A escolha da bike ajuda muito no desempenho e desenvolvimento do pedal. Já os EPIs são extremamente importantes para a segurança e conforto do ciclista. Também o capacete é de extrema importância, bem como as luvas”.

Os benefícios para a saúde do ciclismo regular incluem o aumento da aptidão cardiovascular, aumento da força muscular e flexibilidade, mobilidade articular melhorada e diminuição dos níveis de estresse.

 “A disposição pra tudo aumenta. Fortalece os pulmões, o coração e melhora as articulações. Pra mim tudo melhorou. Sou outra pessoa com as melhoras que pedalar me proporcionou”, disse Paulo.

 A bicicleta é um equipamento muito versátil que pode ser usado por todas as pessoas. Existe desde a bicicleta mais cara a mais barata no mercado, sendo que cada uma atende a necessidades diferentes.

“O custo varia muito do seu nível. Por isso tem iniciante, intermediário e avançado”, explica.

Entre as dicas para quem quer começar a pedalar, Paulo destaca a perseverança e esforço.  “Procure pedalar com a família e bons amigos que possam te ajudar nos momentos que as forças acabarem. Viva intensamente e curta cada momento como se fosse o último e nunca tenha medo de se desafiar e evoluir no esporte, seja ele qual for. No caso aqui, o ciclismo”, concluiu Paulo Cesar Ferreira da Silva.

 

Dudu Cuiabano, de 10 anos, se prepara para subir precocemente do Tennis Kids para o Infanto-Juvenil.

Com três anos de experiência no Circuito Nacional Tennis Kids e 17 troféus brasileiros na bagagem, Livas Eduardo Damazio, o ‘Dudu Cuiabano’, prestes a fazer 11 anos de idade, se prepara para subir precocemente do Tennis Kids para o Infanto-Juvenil com o intuito de desenvolver habilidades psicológicas. E, mesmo tendo idade para permanecer por mais um ano no Tennis Kids, passará a enfrentar adversários maiores e um ano mais velhos do Infanto-Juvenil, na categoria 12 anos, já nos primeiros dias de janeiro de 2021.
“Queremos tirá-lo da zona de conforto para colocá-lo numa zona de desconforto. Ele poderia ficar mais um ano no Tennis Kids, jogar na categoria 11 anos, com possibilidade de fechar o ano novamente como líder, mas preferimos tirá-lo desse cenário de vitórias para colocá-lo num outro contexto, numa situação onde precisará lidar com derrotas, com adversários num nível acima e em administrar tabela e jogos estando atrás no placar”, avalia o pai e treinador da academia Tennis Company, Livas Tarcilio Damazio.
Dudu Cuiabano faz parte da 3ª geração de tenistas da família. Seu avô e professor de tênis, Nivaldo Teodósio, os tios-avôs, o pai e professor de tênis, Livas Tarcilio Damazio, os tios, o irmão e os primos praticam tênis faz décadas. E Dudu ainda tem por trás todo o respaldo de uma equipe profissional multidisciplinar, o preparador físico, Robson Silva, o fisioterapeuta, Adam Phillipe, a psicóloga esportiva, Pamella Braz e o treinador, Livas Tarcilio. Todos focados em apoiar o desenvolvimento da carreira profissional do tenista.
“Enfrentarei atletas mais velhos e mais experientes. Eles jogam mais agressivos do que o pessoal da minha idade, mas não vou me intimidar e vou pra cima deles. Será um ano desafiador. Vou jogar livre e sem o peso da obrigação de ter de vencer. Eles é que tem a obrigação de me vencer, então vou jogar mais solto e arriscar mais. Poder jogar mais leve poderá ser uma vantagem em meu favor. E jogar numa categoria acima me ajudará a avaliar meus treinos. Eu quero ser o melhor tenista da história”, conta Dudu Cuiabano.
Dudu Cuiabano pratica tênis desde os cinco anos e aos oito anos começou a disputar o Circuito Nacional Tennis Kids, passou primeiro pela categoria 8 anos (2018), depois pela 9 anos (2019) e, na sequência, pela 10 anos (2020). Tendo conquistado cinco troféus em 2018, depois oito troféus em 2019 e mais quatro troféus em 2020 (antes de estourar a pandemia Covid-19). Além disso, conquista pódios no Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso e fechou 2020 como campeão do ranking da 2ª Classe (adulta).
“Dudu vem de dois anos como líder de categoria no Tennis Kids nacional. Então ele sabe como é jogar sendo o super favorito, sabe entrar em quadra confiante da vitória, sabe usar táticas de quem predomina na partida, mas ainda não sabe como é jogar não sendo o favorito, tendo que enfrentar adversários mais fortes e suportar táticas impostas sobre ele. Não sabemos como reagirá frente às derrotas, se irá se sentir frustrado e recuará ou se reagirá e avançará para cima dos treinos, jogos e oponentes”, diz o treinador.

O Tênis é um esporte individual, com partidas de longa duração, alta complexidade de movimentos e precisão, disputado em quatro dimensões: a física, a técnica, a tática e a psicológica. E, nessa última, o tenista vivencia emoções positivas e negativas em que a vitória provoca satisfação, orgulho, alegria e eleva a autoconfiança, mas, ao contrário, a derrota causa raiva, frustração, depressão e pode diminuir o nível de autoconfiança do atleta, principalmente se experimentar uma sequência de perdas.
De olho na psicologia
“Quanto melhor estruturado for o diálogo interior durante a partida, mais eficaz será o jogo do tenista. Na psicologia do esporte, nós trabalhamos o controle mental do atleta sempre com foco no bem-estar e rendimento. É importante que se estabeleçam metas realistas, porém desafiadoras. E são esses dois fatores que o treinador alinhou, um novo desafio alcançável. O próprio Dudu prefere jogar com tenistas mais fortes. Isso faz com que ele se ative melhor, aumente a concentração e autoconfiança”, explica a psicóloga esportiva, Pamella Braz.

 

Quarta, 02 Dezembro 2020 05:00

A paixão pelo tênis

Escrito por

Aos 13 anos, Carol Beltramin é fera no Circuito Estadual de Tênis.

Com crescimento acelerado em poucos anos de treino de tênis, Carolina Beltramin, 13 anos de idade, alcançou as ‘gigantes’ da 1ª Classe Feminina (a categoria feminina de maior nível técnico no estado) e competirá com chances de pódio na 4ª Copa Engetech de Tênis, que ocorre nesta semana, de 01 a 06 de dezembro de 2020, válida como 5ª etapa do Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso, no Cuiabá Tênis Clube, em Cuiabá.

Para o treinador, Livas Tarcilio Damazio, professor na academia Tennis Company, em Cuiabá-MT, o macrociclo de treinamento da Carol Beltramin visa objetivos a longo prazo e só deve começar a colher os primeiros pequenos frutos no próximo ano. Porém, ainda segundo o técnico, algumas evoluções na mecânica, na parte física, mental, técnica e tática dela já começaram a aparecer em quadra e isso está sendo valorizado e comemorado.

“Elaboramos um cronograma para a evolução dela com uma perspectiva de longo prazo. Claro, há coisas que já estamos colhendo. Ela tem uma confiança extrema na parte mental e é super disciplinada. Está mais forte, mais disposta e aberta a todos os desafios que lhe propomos. Ela entrou numa briga super importante com tenistas que já são mulheres maduras e super experientes do circuito estadual e nós estamos aproveitando isso para desenvolver outros segmentos e prepará-la para torneios nacionais”, diz Livas.

Carolina Beltramin disputa dois pódios na 4ª Copa Engetech de Tênis, ela compete com outras 10 tenistas pelo troféu de campeã do torneio, na 1ª Classe Feminina, mas, além disso e ainda mais importante, compete com outras três tenistas pelo título de campeã do ranking do Circuito Estadual na mesma categoria. Mas para isso se concretizar precisará superar Maralice Lopes, 42 anos, Danielle Storck, 38 anos, e Debora Lemes, 31 anos.

“Comecei a praticar tênis aos oito anos no Clube Monte Líbano, mas estou desde 2019 na Tennis Company. Na minha opinião, treinar é sempre divertido e a única dificuldade é fazer correções de movimento. Vou enfrentar excelentes atletas no estadual, entrarei em quadra respeitando-as e na expectativa de conseguir colocar em prática àquilo que treino. E meu objetivo de longo prazo é ter um ranqueamento nacional significativo a ponto de abrir portas para uma bolsa de estudos fora do país”, conta Carol Beltramin.

Mara Lopes (Cuiabá) já foi campeã do ranking da 1ª Classe Feminina em 2016 e, na atualidade, lidera o ranking com 360 pontos, seguida por Carol Beltramin (Cuiabá) em segundo lugar com 350 pontos, depois Danielle Storck (Tangará da Serra) na terceira posição com 340 pontos e ainda Debora Lemes (Tangará da Serra) em quarto lugar com 310 pontos. E mais informações sobre os rankings de todas as categorias podem ser encontradas no site da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT).

Torneio

A 4ª Copa Engetech de Tênis será realizada, de 01 a 06 de dezembro de 2020, no Cuiabá Tênis Clube, localizado na rua Trinidade e Tobago, nª 375, no bairro Jardim Califórnia (atrás da Todimo da Avenida Carmindo de Campos – a entrada para o Clube pode ser feita pela lateral da Todimo), em Cuiabá-MT.

SERVIÇO

Site: https://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465

Facebook: https://www.facebook.com/FMTT.Tennis/

Instagram: fmttenis

Whatsapp  (65)99925-5536

Segunda, 05 Outubro 2020 09:52

‘Open de Tênis Dona do Lar’

Escrito por

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) anuncia a retomada do Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso, nos meses de outubro e novembro de 2020, com a realização de quatro torneios, nas cidades de Cuiabá, Sorriso e Primavera do Leste, e todos em conformidade com as orientações à prevenção do Covid-19. E o primeiro torneio de reabertura, chamado ‘Open de Tênis Dona do Lar’, está com o período de inscrições aberto até dia 09 de outubro.

O ‘Open de Tênis Dona do Lar’ ocorrerá durante uma semana, de segunda-feira (12) até domingo (18) de outubro, sediado no Clube Monte Líbano, em Cuiabá. Terá premiação de R$ 1.000,00 e R$ 500,00 para o campeão e finalista da categoria PRO, respectivamente. E o período de inscrições está aberto até 09 de outubro, nos valores de R$100,00 para a primeira inscrição individual e R$ 70,00 para a segunda, e poderá ser efetuada pelo WhatsApp: (65)99925-5536.

“Todos os atores dessa modalidade estavam com expectativa para a retomada dos torneios. Houve uma manifestação, no mês de junho, em frente da prefeitura de Cuiabá, que solicitou a retomada e, de lá para cá, cresceu essa necessidade. Então, como os decretos autorizam e tendo em vista que o tênis tem baixo risco de contágio, visto que, diferente do futebol, são apenas dois atletas na quadra, decidimos retomar as atividades”, conta o presidente da FMTT, Rivaldo Barbosa.

Calendário

O segundo dos quatro torneios será na academia Benegas Tênis Sorriso, de 28 de outubro até 02 de novembro, na cidade de Sorriso (397km de distância de Cuiabá). Depois o terceiro torneio será na academia Ace Tênis, de 12 a 15 de novembro, em Primavera do Leste (241km da capital). E o quarto e último torneio de 2020 será no Cuiabá Tênis Clube, de 23 a 29 de novembro, em Cuiabá-MT.

Contexto

No início deste ano, o Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso contava com um calendário formado por 18 torneios, que ocorreriam em academias e clubes de oito cidades, sendo elas: Cuiabá, Sorriso, Primavera do Leste, Sinop, Alto Araguaia, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, mas, devido a pandemia do Covid-19, apenas o primeiro foi concretizado. E, no presente, com o arrefecimento da pandemia, serão feitos quatro torneios para encerrar 2020.

 

Terça, 10 Março 2020 08:23

Foco na aventura com circuito multiesportivo

Escrito por

Ultramacho e a abertura da temporada com evento inédito. A belíssima região entre os atrativos turísticos Morro da Cachoeira e Circuito Águas do Cerrado será palco da primeira etapa do ano. Distante 80 km da capital, o circuito multiesportivo será realizado este final de semana com provas de mountain bike (60k e 30k) e cross duathlon no sábado e corridas em trilha (6k, 12k e 21k) no domingo.

A ideia de explorar uma nova região é despertar o aventureiro que existe em cada atleta. “Os lugares mais bonitos normalmente possuem acesso mais difícil. Mas isso não é empecilho para que os atletas se desloquem para conhecer novos atrativos turísticos. Com isso, ele se abre para novas experiências e amplia sua percepção sobre Mato Grosso. E para levar isso a outro nível apresentaremos em cada etapa um aventureiro que já percorreu o estado. Inspiração não falta para viver grandes emoções”, explica o organizador Marcus Vinicius Castro Alves.

OS ATLETAS

Cerca de 1300 competidores amadores e profissionais de 32 cidades do país irão representar os estados de Mato Grosso, Bahia, Pará, São Paulo, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul no evento.

 A REGIÃO

Caracterizada por riachos transparentes, relevo com muitos morros e cachoeiras, esta região está localizada entre os municípios de Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Campo Verde. Os dois atrativos por onde os trajetos do evento irão passar são as maiores novidades do segmento turísticos do momento.

“Os competidores terão o privilégio de percorrer lugares únicos e o prazer de unir a atividade física com o turismo de aventura. Com certeza será uma provocação positiva e um convite para que retornem em outro momento para conhecer ainda mais a região”, explica Tomio Uemura, organizador do evento.

O AVENTUREIRO

Nesta etapa o ULTRAMACHO irá apresentar Karl Von Den Steinen. Um médico alemão que veio até o Brasil para entender as origens da cultura indígena e foi responsável por mapear as nascentes do Rio Xingu. O intuito do ULTRAMACHO é aproximar os atletas de exemplos reais de superação, aventura e coragem que envolvem Mato Grosso.

INSCRIÇÕES

O evento está praticamente lotado, há ainda algumas vagas para as provas de mountain bike e cross duathlon. Os interessados podem se escrever através do site www.ultramacho.com.br

 PATROCINADORES

O evento é realizado graças ao patrocínio da UNIMED Cuiabá. Conta também  com o co-patrocínio da Ginco Urbanismo, Beto Sports, Oeste Solar, concessionárias Toyota Via Láctea e Orion.

São empresas parceiras a Abellcar /Thule, Clínica Ictus Cordis, Casa Prado e a Clínica Médica do Exercício Físico. Na alimentação e hidratação são parceiros a água Lebrinha, Ironage, Coca Cola, Café 3 Corações, Cervejaria Lélis, Suco Prats e Mate Leão.

São fornecedores oficiais a loja ONNG, Farmácia Criativa, Godoi Videomakers, GTX Sports, IMG mídia visual e a Vip Saúde.

 SERVIÇO:

O que: Evento multiesportivo ULTRAMACHO Morro da Cachoeira e Águas do Cerrado

Quando: 14 e 15 de março

Onde: Base do evento no atrativo Morro da Cachoeira

Contato: (65) 9 9905-6090

www.ultramacho.com.br

 

Quarta, 05 Fevereiro 2020 00:00

Tênis Social: ‘Play and Stay’

Escrito por

Com projeto aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte (Lei 11.438/2006, o Instituto Mato-grossense de Tênis (IMT) capta recursos para projeto social de tênis em Mato Grosso. Um projeto social com o objetivo de fomentar a inclusão social e o desenvolvimento físico, mental e biomecânico de crianças de seis a 11 anos. E os interessados em direcionar parte de seu imposto de renda físico ou jurídico ou ser patrocinador podem entrar em contato com a entidade.

De acordo com o presidente da instituição (IMT), Harrison Ribeiro, um contador de 48 anos, pai de dois filhos (Maria Eduarda e Matheus) e avô de uma neta (Helena), a entidade foi fundada em maio de 2018, obteve a aprovação do primeiro projeto em dezembro de 2019 e está autorizada pelo governo federal a captar um pouco mais de um milhão de reais (R$ 1.028.122,94). Para atender até 320 crianças com atividades de esporte educacional na cidade de Cuiabá.

“O projeto Tênis Social está aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte e nós já começamos a captação de recursos. E ele conta com o apoio da prefeitura de Cuiabá, que prometeu adequar duas quadras poliesportivas para a prática do tênis no Centro Esportivo João Balduíno Curvo, lá no bairro do Quilombo. E pretendemos iniciar as atividades até abril, lógico, nós dependemos da captação e da prefeitura entregar as quadras”, conta o presidente do IMT, Harrison Ribeiro.

O projeto conta com os seguintes objetivos específicos: ampliar a quantidade de praticantes de tênis na base; oferecer um esporte pouco difundido; oportunizar a vivência do tênis às camadas menos favorecidas; melhorar o desenvolvimento motor, a saúde e a qualidade de vida dos alunos; contribuir com a ampliação de conhecimentos, habilidades e atitudes que favoreçam a permanência dos alunos na escola; e melhorar a autoestima dos alunos, entre outros.

Conforme a documentação aprovada pelo governo federal, todas as atividades ocorrerão no contra turno escolar, em local cedido pela prefeitura de Cuiabá, que será no Centro Esportivo João Balduíno Curvo, mais conhecido como Ginásio do Quilombo, e utilizará a metodologia ‘Play and Stay’, com tradução ‘Jogue e Fique’. Um método que usa bolas mais lentas, quadras menores e redes mais baixas para incentivar progresso rápido e permanência das crianças no projeto.

SERVIÇO

Para mais informações, o Instituto Mato-grossense de Tênis pode ser contatado pelo celular do presidente, Harrison Ribeiro (65)99699-2009 ou também por meio da página da entidade na rede social Facebook. E o site da entidade está em construção e em breve estará pronto para suprir a demanda de informações. (Fonte: Assessoria de imprensa da FMTT)

 

Kaue Noatto acumula três troféus de campeão e Gustavo e Giovanni conquistam troféus de vice-campeões em torneios nacionais

Kaue Noatto, Gustavo Albuquerque, Giovanni Duarte, Daniel Eljach, Lara Bela Frederico, Pietra Nunes e Matheus Ribeiro conquistaram cinco troféus e mais alguns outros bons resultados no Circuito Nacional de Tênis, promovido pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT), neste mês de janeiro, realizados nos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Goiás e no Distrito Federal. E os tenistas continuam competindo em busca de mais troféus para Mato Grosso.

O tenista Kaue Noatto, 15 anos, representante do Instituto Mato-grossense de Tênis (IMT), conquistou três dos cinco troféus. Ele foi campeão de simples e de duplas na 1ª etapa do Circuito Sul Brasileiro de Tênis 2020, na categoria de 16 anos, de 03 a 06 de janeiro, no Clube Olímpico, em Maringá (PR). E foi campeão de simples na 2ª etapa do Circuito Sul Brasileiro de Tênis 2020, na categoria 16 anos, de 07 a 10 de janeiro, no Londrina Country Clube, em Londrina (PR).

Na 2ª etapa do Sul Brasileiro, Kaue Noatto começou como cabeça de chave, depois venceu de virada o maringaense, Rafael Sabio por 3/6, 6/4 e 7/6 nas quartas de final, em seguida ganhou do londrinense, João Remigio por 6/2, 1/6 e 6/4 nas semifinais e, para arrematar, superou o curitibano, Davi Hartmann com boa vantagem de 6/1 e 6/0 na final. E, numa super campanha positiva em 2020, Kaue empunhou o terceiro troféu de campeão em menos de dez dias.

O tenista Gustavo Albuquerque, 10 anos, representante da academia Benegas Tennis Sorriso, levou um troféu ao se sagrar vice-campeão de simples na 1ª etapa do Circuito Centro Oeste de Tênis 2020, na categoria 12 anos, de 04 a 07 de janeiro, no Clube Olímpico Assefaz, em Brasília (DF). Foi semifinalista de simples na 2ª etapa do Circuito Centro- Oeste de Tênis, na categoria 12 anos, de 08 a 12 de janeiro, no Country Clube de Goiás, em Aparecida de Goiânia (GO).

Na 1ª etapa do Centro- Oeste, Gustavo Albuquerque iniciou com vitória sobre o brasiliense, Júlio Ramos por 6/0 e 3/0(des), depois venceu o rio-verdense, Felipe Campos por 6/2 e 6/0 e, no confronto final, fez belo jogo, mas sofreu derrota para o goianiense, Henrique Schafer por 3/6, 6/3 e 4/6. Já na segunda etapa, Gustavo venceu o anapolino, Rama Prates (6/1 e 6/1), voltou a vencer de Felipe Campos (6/4 e 6/0) e perdeu para o goianiense, Laiffer Fagundes (2/6 e 2/6) na semifinal.

O tenista Giovanni Duarte, 14 anos, representante do Instituto Mato-grossense de Tênis (IMT), faturou o 5° troféu de MT ao se sagrar vice-campeão de duplas na 2ª etapa do Circuito Sul Brasileiro de Tênis, na categoria 16 anos, de 07 a 10 de janeiro, no Londrina Country Clube, em Londrina (PR), onde também avançou até as quartas de final de simples (individual). E ele foi semifinalista na 1ª etapa e avançou até as oitavas da 3ª etapa do Circuito Sul Brasileiro de Tênis.

Lara Bela Frederico, 15 anos, atleta do Instituto Mato-grossense de Tênis (IMT), foi semifinalista de simples na 1ª etapa e avançou até as quartas de final de simples na 2ª etapa do Circuito Sul Brasileiro de Tênis, na categoria 16 anos feminino. Tendo conquistado vitórias em cima de Isadora Vieira (1/6, 6/1 e 6/2) e Ester Piveta (6/1 e 6/4). E Pietra Nunes, 12 anos, representante da academia Ace Tênis, disputou a 1ª e a 2ª etapas de simples e de duplas do Sul Brasileiro e teve embates difíceis e sofreu derrotas nos jogos da categoria 14 anos.

O tenista Daniel Eljach, de 15 anos, representante do Círculo Militar de Cuiabá (CMC), disputou a 2ª e a 3ª etapas de simples do Circuito Centro Oeste, de 08 a 12 e de 13 a 16 de janeiro, respectivamente, na categoria 16 anos, em Aparecida de Goiânia (GO), e avançou até as oitavas. Ele, na 2ª etapa, ficou de by e depois perdeu nas oitavas e, na 3ª etapa, começou com vitória sobre Pedro Gil por 6/2 e 6/3 na rodada 1 e perdeu nas oitavas para Rafael Lessa por 6/1 e 6/0.

Nova geração

O tenista Matheus Ribeiro, de 10 anos, membro do Instituto Mato-grossense de Tênis (IMT), competiu na 3ª etapa de simples e de duplas do Circuito Centro Oeste. Ele encarou rivais difíceis e perdeu nas oitavas de simples para Washington Matos Junior por 2/6 e 3/6 e, na categoria de duplas, junto com Gustavo Albuquerque, sofreu derrota para Pedro Burin e Luis Miguel por duplo 6/0. E todos os mato-grossenses continuam na jornada de torneios nacionais.

O Kaue Noatto também disputou a 3ª etapa do 16° Circuito Paulista de Tênis Infanto-juvenil, de 12 a 18 de janeiro, nas sedes São Bernardo Tênis Clube, Slice Tennis Academia e São Paulo Futebol Clube, em São Paulo (SP), no qual venceu duas partidas e perdeu uma nas oitavas de final de simples 16 anos. Ele venceu Luka Ono por 4/2 e 5/3, ganhou de Giovani Pinhati por duplo 6/1 e perdeu para Pedro Felipe por 4/6 e 3/6 nas oitavas de final. ( Fonte: Assessoria)