Esporte

Esporte (13)

Segunda, 26 Julho 2021 05:00

O fluir da luta na vida de “Preguiça”

Escrito por

O jovem Antônio Pedro Fernandes Alencastro Martins, 14 anos, conhecido pelo apelido de “Preguiça”, reside em Cuiabá e é natural de Carlinda (MT). O atleta conta nessa entrevista ao Blog da Condessa que iniciou na luta greco-romana ‘acidentalmente’. No último dia 10 participou, juntamente com outros cinco atletas mato-grossenses, do Campeonato Brasileiro Sub-15 e Sub-23 de Wrestling – Lutas Olímpicas - na cidade de Itabaiana (SE). Antônio Pedro conquistou o 1º lugar na sua categoria de 85 kg sendo classificado para o Pan-Americano que será realizado na cidade do México, no mês de outubro onde irá representar Mato Grosso e o Brasil.

Blog da Condessa - Como foi o seu primeiro contato com a luta greco-romana?

 Antônio Pedro - Em 2019 na antiga academia do meu mestre acidentalmente fui ao dia errado do treino do Jiu-Jitsu, com isso meu mestre pediu para eu lutar aquela luta. O pessoal da Arena da Educação estava treinando lá e me juntei a eles, mas não me interessei muito.

Blog da Condessa - Você já tem vitórias, prêmios?

Antônio Pedro- Sim. O Brasileiro de Wrestling 2021, além de outras medalhas em Jiu- Jitsu.

Blog da Condessa - Esse esporte trabalha com força, estratégia e controle mental. Quando um atleta está pronto para ser profissional?

Antônio Pedro-  Eu penso que qualquer atleta pode ser um profissional. Apenas basta ter foco e disciplina, uma meta para chegar aonde ele quer.  Calma e estratégia são essenciais para o desempenho do atleta.

Blog da Condessa - Você participou do Campeonato Brasileiro Wrestling 2021? Qual foi a sua classificação e o que ela representa em nível de próximos campeonatos?

 Antônio Pedro – Sim. Eu fiquei em 1º lugar na minha categoria de 85kg e fui classificado para o Pan-americano no México.

Blog Da Condessa - Por que você optou por esse esporte? O que o motivou?

Antônio Pedro - Sempre tive dificuldade em perder peso. Entrei no Jiu- Jitsu com essa intenção. Meu mestre falou que estava chegando esse Campeonato Wrestling e sugeriu que participasse. Porém, eu estava muito acima do peso, com 97 e a categoria era 85. Com isso ele me motivou e me deu um gatilho. Fiz dieta e comecei a treinar todo o dia. Até que eu conseguir baixar para 83 em menos de três semanas. Eu retomei os treinos há dois meses atrás.

Blog da Condessa - Alguma inspiração em particular?

Antônio Pedro -  Meu mestre Chicão, pois ele sempre acreditou em mim. Quero sempre dar orgulho a ele.

Blog da Condessa - Quando e de que forma você iniciou?

Antônio Pedro - Na luta olímpica com 14, mais já treino artes marciais desde os 7 anos de idade.

Blog da Condessa  - Na sua opinião, qual a importância do esporte na vida dos jovens?

Antônio Pedro - Saúde mental, aprende a ter disciplina, foco e autoconfiança na sua vida.

Blog da Condessa - Quais as próximas competições? Destaque para alguma?

Antônio Pedro – Pan-americano no México.

Blog da Condessa – Você reside e treina em Cuiabá?

Antônio Pedro- Sim, treino na Gracie Barra com o mestre Chicão.

Blog da Condessa - É um esporte não muito lembrado. Você tem alguma observação a respeito do assunto?

Antônio Pedro – Com o tempo ele irá aparecer para novas pessoas. Esse é meu desejo.

 

 

 

A ideia é fortalecer a integração da comunidade local a partir do desenvolvimento das atividades propostas da prática da arte marcial, além de promover o esporte para o surgimento de novos talentos.


O Instituto INCA – Inclusão, Cidadania e Ação está oportunizando crianças, jovens, idosos e Pessoas com Deficiência em situação de vulnerabilidade social, da região Norte do município de Cuiabá, a terem aulas gratuitas no projeto social Kung Fu Wushu. São 100 vagas, sendo 20 destinadas a idosos e PcD’s cadastrados em instituições parceiras, e 80 disponíveis ao público alvo de 6 a 17 anos de idade.  A inscrição começou no último dia 22 e vai até o dia 30 de julho, pelo site do INCA, realizador do projeto.

O projeto social Kung Fu Wushu foi elaborado com o objetivo de oportunizar aulas gratuitas de Kung Fu, nas modalidades Kung Fu Tradicional, Tai Chi, Boxe Chinês, a pessoas de baixa renda familiar e com pouca ou quase nenhuma atividade esportiva, buscando minimizar as diferenças sociais para o maior número de pessoas, além de fomentar o esporte em si e o lazer.

Por meio da prática e do aprendizado esportivo especializado, as crianças ocuparão o tempo ocioso nos períodos em que elas não estariam nas escolas. Já aos idosos e Pessoas com Deficiência, o projeto visa estimular a elevação da autoestima, melhorando a qualidade de vida e da saúde, promovendo a integração, o protagonismo e a autonomia deles. 

A ideia é fortalecer a integração da comunidade local, da grande Morada da Serra, a partir do desenvolvimento das atividades propostas da prática da arte marcial Kung Fu Wushu, Boxe chinês e Tai Chi, onde irão desenvolver competências pessoais, sociais, cognitivas, educativas e motoras. Também trabalho em grupo, vivência em comunidade, cooperação, respeito, entre outros. Além de promover o esporte para o surgimento de novos talentos.
 
O projeto Kung Fu Wushu será realizado pelo Instituto INCA, por meio de recursos federais do Ministério da Cidadania, via emenda parlamentar do deputado federal Dr. Leonardo, com implantação e desenvolvimento no município de Cuiabá. 

As aulas estão previstas para começar no dia 16 de agosto, com quatro turmas para crianças, três vezes por semana, uma turma para PCD e outra para idosos, ambas duas vezes por semana.

A INSCRIÇÃO 

O público alvo do projeto é de 100 beneficiários carentes e em vulnerabilidade social dos Bairros: CPA 4, Jardim Brasil, Dr. Fabio Leite, Altos da Serra, Ouro Fino, Aroeira, Nova Conquista, Primeiro de Março, Novo Paraíso, Três Barras, Jardim Umuarama e Altos Da Glória. Os alunos serão atendidos na Academia CPA Fitness, localizada na Rua Frango D'Água, 05, Bairro Morada da Serra, CPA 4, primeira etapa.

Acesse https://institutoinca.com.br/projetos/projeto-kung-fu-wushu/downloads para se inscrever até o dia 30 de julho. É gratuito! Não se esqueça da declaração de hipossuficência que deve baixar em downloads (no canto esquerdo do assunto Projeto Social Kung Fu Wushu), assinar e enviar scaneada no e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Os pais ou responsáveis pelos alunos menores de idade, devem também preencher os dados pessoais no ato da inscrição.

Mais informações nas redes sociais do Instituto INCA. Siga o perfil do Instagram e a página do Facebook. Para dúvidas os contatos são (65) 99925-5842 e (65) 99663-8111. (Fonte: Assessoria)

 Alexander Ortiz conquista o 4º lugar no Campeonato Brasileiro de Jiu-jitsu e garante vaga no mundial.

O atleta e Guarda Municipal de Várzea Grande, Alexander Ortiz, conquistou a quarta colocação no Campeonato Brasileiro de Jiu-jitsu, realizado no último final de semana, em São Paulo, onde participaram esportistas de diversos Estados do país. Esta é a primeira vez que ele participa da competição com a faixa roxa e na categoria peso pesado. A subida ao pódio lhe rendeu a vaga para o mundial deste ano.  

“Essa foi a minha estreia na categoria peso pesado e o quarto lugar já é um bom começo. A partir de agora, sigo com a minha rotina puxada de treinos e exercícios físicos, me preparando para novos desafios. Determinação e amor ao esporte são fatores que nos levam ao sucesso”, comemorou Alexander Ortiz, que fez questão de subir ao pódio com a bandeira de Várzea Grande.

Alexander pratica jiu-jitsu há cinco anos e já conquistou os títulos de bicampeão mundial e campeão brasileiro da sua categoria. O atleta, apaixonado por artes marciais, também é faixa marrom em Aikidô, ambas técnicas japonesas.

O prefeito Kalil Baracat disse que o atleta e Guarda Municipal Alexander Ortiz é orgulho para a gestão municipal que incentiva e apoia todo e qualquer tipo de esporte. “O esporte em nosso município se manifesta em diferentes modalidades e em diferentes espaços, por isso a nossa gestão está focada em realizar políticas públicas que possam contribuir para o fortalecimento deste setor, além de ser uma alternativa na formação humana de adolescentes e jovens”.

Domingo, 20 Junho 2021 05:00

Um resgate histórico do futebol cuiabano

Escrito por

Em um lançamento ao ar livre, o autor José Augusto Tenuta apresenta os volumes 1 e 2 de “Cuyabá: um show de bola”, livros da Coleção História do Futebol Cuiabano, publicados pela Entrelinhas Editora em 2020 e que aguardam há oito meses a sua disponibilização ao público. A nova data de lançamento está marcada para o próximo dia 22, nos jardins do Sesc Arsenal, observando todas as recomendações de prevenção da Covid 19, a partir das 19 horas. “É uma trilogia dos acontecimentos do esporte em Cuiabá. É um resgate histórico do futebol cuiabano que vale a pena chegar ao conhecimento dos amantes do esporte em Mato Grosso”, pontua Tenuta.

O autor passou horas infindáveis debruçado na leitura de jornais antigos, livros e depoimentos de dezenas de pessoas que vivenciaram o futebol em Cuiabá e Mato Grosso, entre eles jogadores, dirigentes, técnicos, jornalistas esportivos e torcedores de diferentes décadas. Como resultado, apresenta sua grande contribuição para o resgate da história esportiva e cultural de Cuiabá e Mato Grosso.

“Agradeço ao deputado Allan Kardec por ter apoiado a publicação destes dois primeiros volumes com uma emenda parlamentar de sua autoria. Esta coleção resulta da contribuição de tantas pessoas, que elaborei uma enorme lista de agradecimentos na introdução dos livros,” conta José Augusto Tenuta, também autor do livro, já esgotado, Cuiabá da tchapa e da cruz: Pó dexá, é só uma michidinha no baú da nossa história. All right? – uma homenagem a Cuiabá ao registrar o cotidiano da cidade no transcorrer do século XX.

O volume 1 da coleção aborda desde as origens do futebol, as sementes do futebol em Cuiabá, a formação da Liga Cuiabana de Futebol até o primeiro estádio e as grandes obras da década de 1940.

O volume 2 da coleção aborda desde o primeiro Campeonato Estadual de Futebol, passando pela construção do Estádio Eurico Gaspar Dutra até o VI Campeonato – e o primeiro torneio de clubes campeões de Mato Grosso.

Sobre as capas dos livros que estão sendo lançados: o volume 1 registra um flagrante do que pode ser o primeiro contato com uma bola de futebol em Cuiabá, no pátio do Colégio Salesiano São Gonçalo, durante a sua construção, já que as primeiras bolas de futebol chegaram a Cuiabá pelas mãos dos Salesianos, em 1905. O volume 2 traz uma bonita foto do time do Mixto, Campeão de 1947.

Para completar, o autor conta que o terceiro volume (que narra de 1962 até 1976) está em processo final de edição e que já começou as pesquisas para escrever o quarto e último volume da sua Coleção, que abarca os anos de 1977 aos dias atuais, ainda sem previsão para finalização.

 Confira a seguir entrevista exclusiva com a diretora de Programas Sociais do Sesc-MT, Cristina Silva.

 Blog da Condessa - Promover a cultura é uma função social das entidades, do setor privado?

 Silva - Com certeza. Promover a cultura é uma função social de todas as instituições – públicas ou privadas e de cada cidadão. Somos todos responsáveis pelo desenvolvimento das pessoas e auxílio às emergências sociais que existem ou se ampliam com eventos como o que está acontecendo agora com a pandemia. O Sesc atua constantemente atendendo a clientela mais vulnerável com ações de assistência como o Mesa Brasil - Rede de banco de alimentos combate à fome e o desperdício, a partir de parcerias, e transforma a vida de crianças, jovens, adultos e idosos em todo o Brasil. Todas as ações ofertadas são eminentemente educativas e tem o objetivo de promover a melhoria na qualidade de vida de sua clientela e da população em geral.

 Blog da Condessa - A Fecomércio tem essa dinâmica social?

 Cristina Silva - Sim. A Fecomércio uni as lideranças do Comércio de Bens, Serviços e Turismo para desenvolver e apoiar o comércio e, através de seus braços sociais – Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), instituições que educam para o trabalho e oferecem serviços e atividades para o bem-estar de trabalhadores e da sociedade em geral.

 Blog da Condessa -  Qual a relevância de apoiar a Coleção História do Futebol Cuiabano?

 Cristina Silva - O Sesc atua na sociedade com atendimento integral através de seus cinco programas: Educação, Saúde, Assistência, Lazer e Cultura com ações contínuas que são desenvolvidas com o objetivo de cumprir sua missão de melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores. Em seu programa Cultura desenvolve ações culturais que levam arte a todos os públicos e, também promove o fomento, o desenvolvimento e o apoio a ações culturais em todos os segmentos. Apoiar o lançamento de livros é de suma importância para incentivar a escrita e o desenvolvimento de novos autores ou mesmo autores já experientes, além de promover a leitura. 

 Blog da Condessa – Comente, por favor, sobre as capas dos livros.

 Cristina Silva -  O volume 1 registra um flagrante do que pode ser o primeiro contato com uma bola de futebol em Cuiabá, no pátio do Colégio Salesiano São Gonçalo, durante a sua construção, já que as primeiras bolas de futebol chegaram a Cuiabá pelas mãos dos Salesianos, em 1905. O volume 2 traz uma bonita foto do time do Mixto, Campeão de 1947.

 

 

 

Esportistas do projeto Olimpus são maioria na delegação mato-grossense classificada para Troféu Brasil de Atletismo. Competição nacional começa nesta quinta-feira (10.06)  e pode selecionar atletas para as Olímpiadas de Tóquio-2021.

Importante política pública esportiva, o projeto Olimpus segue propiciando oportunidades e conquistas ao esporte do estado. Na delegação mato-grossense classificada para o Troféu Brasil de Caixa de Atletismo, a maioria dos esportistas recebem o bolsa-atleta mensal do Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

O Troféu Brasil de Atletismo, que começa nesta quinta-feira (10.06) e prossegue até domingo (13.06), em São Paulo, é mais uma oportunidade para os brasileiros tentarem os índices olímpicos para os Jogos de Tóquio-2021. Serão 24 atletas representando Mato Grosso na competição, sendo que 16 deles são beneficiados pelo projeto Olimpus.  

Dentre os destaques estão as atletas Arielly Kailayne, de Rondonópolis; Lissandra Maysa, de Cuiabá; Isabelle de Almeida e Nerislélia dos Santos, de Sorriso; Jânio Marcos, Peterson Ribeiro e Francielly Marcondes, de Barra do Garças. Os sete esportistas são beneficiados nas categorias Nacional e Nacional Elite do projeto Olimpus e disputam em provas diversas do atletismo, como salto em altura, salto em distância, salto triplo, 800 e 5000 metros.

Composta por atletas de Araputanga, Cuiabá, Barra do Garças, Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Sorriso e Várzea Grande, a delegação mato-grossense também conta com o apoio do Estado na viagem até o local da competição. 

“Conseguimos ajudar também os atletas classificados para o Troféu Brasil que não tinham condições de comprar as passagens. Além do auxílio com o bolsa-atleta para muitos esportistas, nosso objetivo é usar as políticas públicas para incentivar e fortalecer o esporte do estado”, destaca Jefferson Carvalho Neves, secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secel.

Considerada a principal competição interclubes da América Latina, o Troféu Brasil de Atletismo 2021 reúne 770 participantes de 130 equipes de todo o país. O evento acontece sem a presença de público no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo.

As disputas podem ser acompanhadas pelo canal atletismo da TVNSports https://canalatletismo.tvnsports.com.br/, de forma gratuita. 

Convocação para Sul-Americano 

Cinco atletas de Mato Grosso classificados para o Troféu Brasil de Atletismo já embarcaram  para São Paulo levando na bagagem mais uma conquista. Arielly Kailayne, Francielly Marcondes, Lissandra Maysa , Jânio Marcos Varjão e Peterson Ribeiro foram convocados para a seleção brasileira que vai disputar o Sul-Americano de Atletismo sub-20.  

A convocação foi feita pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) nessa terça-feira (08.06). Os bolsistas do Projeto Olimpus representam o país na competição que acontece nos dias 9 e 10 de julho, em Lima, no Peru. 

“É muito gratificante ver que o esporte de Mato Grosso está em alta e com chances de alcançar ainda mais reconhecimentos. Isso mostra que estamos no caminho certo ao retomar e ampliar o projeto Olimpus, os resultados já estão sendo colhidos”, comemora o titular da Secel, Alberto Machado, o Beto Dois a Um.

 

 

O torneio EMHA Open de Tênis abrirá a temporada no início de março.

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) lançou no último dia 11, com o recorde de 19 torneios, o calendário do Circuito Mato-grossense de Tênis 2021. E, além desse novo nome, a competição ganha uma logomarca e percorre pelo total de onze clubes e academias em oito cidades-sede. E os tenistas já podem se inscrever no 1º dos 19 torneios, pois o período de inscrições já está aberto no site da entidade.

“Representantes da federação e dos clubes e academias reuniram-se virtualmente com o objetivo de homologar o calendário 2021 e o aprovaram por unanimidade. Estamos em comunhão para o fortalecimento do tênis e faremos o nosso maior evento. Ademais, por conta da pandemia e do tênis ser um esporte sem contato, temos uma demanda represada que impulsionará os torneios”, diz o presidente da FMTT, Rivaldo Barbosa.

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 cresce 18,7% e 14% em quantidade de torneios e de cidades-sede, respectivamente, em comparação com o Circuito Estadual de Tênis 2019 (ano anterior a pandemia). E cresce 90% e 167% em quantia de torneios e cidades-sede, respectivamente, em comparação com o Circuito Estadual de Tênis 2015, ano marco de mudança de paradigmas no formato e na gestão da competição.

“Esse aumento proporciona maior qualidade competitiva nos torneios, amplia a relação de parceria entre os clubes e as academias, mostra o potencial de várias regiões do estado, proporciona a entrada de um maior número de crianças e adolescentes para a prática do tênis e nos faz sonhar cada vez mais com o desenvolvimento desse esporte”, comenta um dos representantes da academia Tennis Company, Livas Tarcilio Damazio.

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 foi organizado com nove torneios no primeiro semestre, sendo realizado nos seguintes locais: Tennis Company (Cuiabá), Ponto do Tennis (Lucas do Rio Verde), Clube Monte Líbano (CBA), Sinop Tênis Clube (Sinop), AABB (Alto Araguaia), Ace Tênis (Primavera do Leste), Benegas Tennis (Sorriso), Cuiabá Tênis Clube (CBA) e Seven Academia (Nova Mutum). E mais outros dez torneios no 2º semestre.

Novidades

- A academia Ponto do Tennis aderiu ao circuito em 2019 e promoveu seu primeiro torneio, chamado Romancini de Tênis, em agosto daquele ano. E, neste ano de 2021, a Ponto do Tennis promoverá dois torneios em Lucas do Rio Verde, um programado para o 1º semestre (março) e outro para o 2º semestre (agosto).

- Foram criadas duas novas categorias/classes, uma para tenistas acima de 55 anos do masculino e uma para as principiantes do feminino, por solicitação dos tenistas e para melhor acomodá-los no circuito 2021.

- O valor de inscrições nos torneios não será majorado e permanecerá o mesmo de 2020.

Primeira Etapa

O Circuito Mato-grossense de Tênis 2021 iniciará com o torneio EMHA Open de Tênis, que será realizado de 01 a 07 de março, na Tennis Company, em Cuiabá. E o período para inscrições estará aberto, desta quinta (11.02) até dia 26 de fevereiro, via site e WhatsApp da FMTT ou por contato direto com a academia sediante, que está localizada na rua Rui Barbosa, número 515, no bairro Goiabeiras.

Calendário parcial (1º semestre)

1ª Etapa – Tennis Company, 01 a 07/03, torneio EMHA Open de Tênis, em Cuiabá-MT;
2ª Etapa – Ponto do Tennis, de 24 a 28/03, em Lucas do Rio Verde-MT;
3ª Etapa – Clube Monte Líbano, de 05 a 11/04, em Cuiabá;
4ª Etapa – Sinop Tênis Clube, de 21 a 25/04, em Sinop-MT;
5ª Etapa – AABB, de 28/04 a 02/05, em Alto Araguaia-MT;
6ª Etapa – Ace Tênis, de 13 a 16/05, em Primavera do Leste-MT;
7ª Etapa – Benegas Tennis, de 26 a 30/05, em Sorriso-MT;
8ª Etapa – Cuiabá Tênis Clube, de 14 a 20/06, em Cuiabá;
9ª Etapa – Seven Academia, de 30/06 a 04/07, em Nova Mutum.

Contatos

Site: https://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465
Facebook: https://www.facebook.com/FMTT.Tennis/
Instagram: fmttenis
Fone: (65)99925-5536
FMTT
A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) foi fundada, em 31 de março de 1979, com o objetivo de regulamentar e desenvolver a prática da modalidade esportiva tênis no Estado de Mato Grosso. E a diretoria (2018-22) é composta pelo presidente, Rivaldo Barbosa, vice-presidente técnico, Bruno França, vice-presidente administrativo e de finanças, Maria do Carmo Mendes e pelo vice-presidente de relações esportivas, Joilson Borges. E a sede está localizada no Clube Monte Líbano, em Cuiabá-MT.

 

Domingo, 31 Janeiro 2021 05:00

“Viver é como andar de bicicleta”

Escrito por

...É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Já dizia o gênio Albert Einstein. Andar de bicicleta é considerado um hábito saudável e divertido. Ajuda na circulação, musculatura e correção da postura. Um dos benefícios do uso da bicicleta é a possibilidade de se exercitar ao ar livre. O administrador Paulo Cesar Ferreira da Silva, 48, após sofrer um acidente onde teve múltiplas fraturas no braço esquerdo e no joelho direito o que o deixou por um bom tempo acamado e um longo período de recuperação e fisioterapia, retomou a prática de pedalar. “Reiniciei em julho de 2018, pois já pedalava quando era mais jovem e praticava esporte e acrobacia com bicicletas. Parei por um bom tempo, mas sempre tive bike. Logo que tive alta, o médico me disse que eu poderia fazer dois tipos de esporte: nadar e andar de bicicleta.  Nesse momento decidi recomeçar a andar e não parei mais”, conta. Para Paulo, a atividade é um hobby e também uma necessidade. “Certamente considero uma prevenção à saúde, pois reiniciei pedalar após um longo tratamento médico ao sofrer um acidente de moto”, observa o administrador. Ele pedala na modalidade individual e grupo. “Os grupos são abertos, mas claro precisa pedalar com eles pra ser adicionado. Participo de grupos de iniciantes, intermediários e avançado. Praticamente todos os dias tem um pedal diferente pra todos os gostos, com horários bem diversificados e que se adequa a todos os tipos de ciclistas”, observou o ciclista.

Segundo ele, um dos objetivos das pedaladas é qualidade de vida. “Especialmente me divertir enquanto pedalo, mas sempre propondo novos desafios”. Paulo destaca o respeito e admiração das pessoas perante o ciclista. “Cumprimenta, buzinadas de incentivo, muitas palavras de motivação. No entanto, ainda falta muita compreensão por parte de muitos motoristas que não respeitam o ciclista e o veem como um estorvo, algo ruim, nocivo ao trânsito como desocupados que não tem o que fazer, sem ao menos saber que no meio existe de borracheiro a juiz pedalando. Todos sem diferença, com iguais”, enfatizou.

As ciclovias contribuem para reduzir os acidentes que envolvem carros, motos e bicicletas, demarcando uma faixa especial para os ciclistas. Isso permite que as bicicletas circulem em sua própria velocidade, sem a necessidade de acompanhar o fluxo do tráfego. “ Hoje temos algumas ciclovias em Cuiabá, mas está longe de ser o ideal, muito longe mesmo”, comenta Paulo.

A prática de pedalar durante a quarentena foi intensificada. “Percebi que muita gente começou a pedalar. Pra mim era uma fuga e distração”.

 Para melhorar a mobilidade, Paulo sugere avançar ciclovias e ciclo faixas. “Por exemplo, uma ciclovia Cuiabá x Santo Antônio ou Cuiabá x Chapada ou Cuiabá x Distrito da Guia, bem como a construção de Bike Parque como já existe em outros Estados com pistas para treino e assim teríamos mais opções para o ciclismo de lazer”.

De acordo com ele investir fortemente em ciclovias é a solução. “Se toda cidade tivesse ciclovias iria diminuir o fluxo de carros e consequentemente teríamos mais conforto e segurança para o ciclista”, frisou.

O tipo de bike, bem como as roupas e equipamentos de segurança adequados são importantes. Também não esquecer da alimentação e hidratação. “A escolha da bike ajuda muito no desempenho e desenvolvimento do pedal. Já os EPIs são extremamente importantes para a segurança e conforto do ciclista. Também o capacete é de extrema importância, bem como as luvas”.

Os benefícios para a saúde do ciclismo regular incluem o aumento da aptidão cardiovascular, aumento da força muscular e flexibilidade, mobilidade articular melhorada e diminuição dos níveis de estresse.

 “A disposição pra tudo aumenta. Fortalece os pulmões, o coração e melhora as articulações. Pra mim tudo melhorou. Sou outra pessoa com as melhoras que pedalar me proporcionou”, disse Paulo.

 A bicicleta é um equipamento muito versátil que pode ser usado por todas as pessoas. Existe desde a bicicleta mais cara a mais barata no mercado, sendo que cada uma atende a necessidades diferentes.

“O custo varia muito do seu nível. Por isso tem iniciante, intermediário e avançado”, explica.

Entre as dicas para quem quer começar a pedalar, Paulo destaca a perseverança e esforço.  “Procure pedalar com a família e bons amigos que possam te ajudar nos momentos que as forças acabarem. Viva intensamente e curta cada momento como se fosse o último e nunca tenha medo de se desafiar e evoluir no esporte, seja ele qual for. No caso aqui, o ciclismo”, concluiu Paulo Cesar Ferreira da Silva.

 

Dudu Cuiabano, de 10 anos, se prepara para subir precocemente do Tennis Kids para o Infanto-Juvenil.

Com três anos de experiência no Circuito Nacional Tennis Kids e 17 troféus brasileiros na bagagem, Livas Eduardo Damazio, o ‘Dudu Cuiabano’, prestes a fazer 11 anos de idade, se prepara para subir precocemente do Tennis Kids para o Infanto-Juvenil com o intuito de desenvolver habilidades psicológicas. E, mesmo tendo idade para permanecer por mais um ano no Tennis Kids, passará a enfrentar adversários maiores e um ano mais velhos do Infanto-Juvenil, na categoria 12 anos, já nos primeiros dias de janeiro de 2021.
“Queremos tirá-lo da zona de conforto para colocá-lo numa zona de desconforto. Ele poderia ficar mais um ano no Tennis Kids, jogar na categoria 11 anos, com possibilidade de fechar o ano novamente como líder, mas preferimos tirá-lo desse cenário de vitórias para colocá-lo num outro contexto, numa situação onde precisará lidar com derrotas, com adversários num nível acima e em administrar tabela e jogos estando atrás no placar”, avalia o pai e treinador da academia Tennis Company, Livas Tarcilio Damazio.
Dudu Cuiabano faz parte da 3ª geração de tenistas da família. Seu avô e professor de tênis, Nivaldo Teodósio, os tios-avôs, o pai e professor de tênis, Livas Tarcilio Damazio, os tios, o irmão e os primos praticam tênis faz décadas. E Dudu ainda tem por trás todo o respaldo de uma equipe profissional multidisciplinar, o preparador físico, Robson Silva, o fisioterapeuta, Adam Phillipe, a psicóloga esportiva, Pamella Braz e o treinador, Livas Tarcilio. Todos focados em apoiar o desenvolvimento da carreira profissional do tenista.
“Enfrentarei atletas mais velhos e mais experientes. Eles jogam mais agressivos do que o pessoal da minha idade, mas não vou me intimidar e vou pra cima deles. Será um ano desafiador. Vou jogar livre e sem o peso da obrigação de ter de vencer. Eles é que tem a obrigação de me vencer, então vou jogar mais solto e arriscar mais. Poder jogar mais leve poderá ser uma vantagem em meu favor. E jogar numa categoria acima me ajudará a avaliar meus treinos. Eu quero ser o melhor tenista da história”, conta Dudu Cuiabano.
Dudu Cuiabano pratica tênis desde os cinco anos e aos oito anos começou a disputar o Circuito Nacional Tennis Kids, passou primeiro pela categoria 8 anos (2018), depois pela 9 anos (2019) e, na sequência, pela 10 anos (2020). Tendo conquistado cinco troféus em 2018, depois oito troféus em 2019 e mais quatro troféus em 2020 (antes de estourar a pandemia Covid-19). Além disso, conquista pódios no Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso e fechou 2020 como campeão do ranking da 2ª Classe (adulta).
“Dudu vem de dois anos como líder de categoria no Tennis Kids nacional. Então ele sabe como é jogar sendo o super favorito, sabe entrar em quadra confiante da vitória, sabe usar táticas de quem predomina na partida, mas ainda não sabe como é jogar não sendo o favorito, tendo que enfrentar adversários mais fortes e suportar táticas impostas sobre ele. Não sabemos como reagirá frente às derrotas, se irá se sentir frustrado e recuará ou se reagirá e avançará para cima dos treinos, jogos e oponentes”, diz o treinador.

O Tênis é um esporte individual, com partidas de longa duração, alta complexidade de movimentos e precisão, disputado em quatro dimensões: a física, a técnica, a tática e a psicológica. E, nessa última, o tenista vivencia emoções positivas e negativas em que a vitória provoca satisfação, orgulho, alegria e eleva a autoconfiança, mas, ao contrário, a derrota causa raiva, frustração, depressão e pode diminuir o nível de autoconfiança do atleta, principalmente se experimentar uma sequência de perdas.
De olho na psicologia
“Quanto melhor estruturado for o diálogo interior durante a partida, mais eficaz será o jogo do tenista. Na psicologia do esporte, nós trabalhamos o controle mental do atleta sempre com foco no bem-estar e rendimento. É importante que se estabeleçam metas realistas, porém desafiadoras. E são esses dois fatores que o treinador alinhou, um novo desafio alcançável. O próprio Dudu prefere jogar com tenistas mais fortes. Isso faz com que ele se ative melhor, aumente a concentração e autoconfiança”, explica a psicóloga esportiva, Pamella Braz.

 

Quarta, 02 Dezembro 2020 05:00

A paixão pelo tênis

Escrito por

Aos 13 anos, Carol Beltramin é fera no Circuito Estadual de Tênis.

Com crescimento acelerado em poucos anos de treino de tênis, Carolina Beltramin, 13 anos de idade, alcançou as ‘gigantes’ da 1ª Classe Feminina (a categoria feminina de maior nível técnico no estado) e competirá com chances de pódio na 4ª Copa Engetech de Tênis, que ocorre nesta semana, de 01 a 06 de dezembro de 2020, válida como 5ª etapa do Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso, no Cuiabá Tênis Clube, em Cuiabá.

Para o treinador, Livas Tarcilio Damazio, professor na academia Tennis Company, em Cuiabá-MT, o macrociclo de treinamento da Carol Beltramin visa objetivos a longo prazo e só deve começar a colher os primeiros pequenos frutos no próximo ano. Porém, ainda segundo o técnico, algumas evoluções na mecânica, na parte física, mental, técnica e tática dela já começaram a aparecer em quadra e isso está sendo valorizado e comemorado.

“Elaboramos um cronograma para a evolução dela com uma perspectiva de longo prazo. Claro, há coisas que já estamos colhendo. Ela tem uma confiança extrema na parte mental e é super disciplinada. Está mais forte, mais disposta e aberta a todos os desafios que lhe propomos. Ela entrou numa briga super importante com tenistas que já são mulheres maduras e super experientes do circuito estadual e nós estamos aproveitando isso para desenvolver outros segmentos e prepará-la para torneios nacionais”, diz Livas.

Carolina Beltramin disputa dois pódios na 4ª Copa Engetech de Tênis, ela compete com outras 10 tenistas pelo troféu de campeã do torneio, na 1ª Classe Feminina, mas, além disso e ainda mais importante, compete com outras três tenistas pelo título de campeã do ranking do Circuito Estadual na mesma categoria. Mas para isso se concretizar precisará superar Maralice Lopes, 42 anos, Danielle Storck, 38 anos, e Debora Lemes, 31 anos.

“Comecei a praticar tênis aos oito anos no Clube Monte Líbano, mas estou desde 2019 na Tennis Company. Na minha opinião, treinar é sempre divertido e a única dificuldade é fazer correções de movimento. Vou enfrentar excelentes atletas no estadual, entrarei em quadra respeitando-as e na expectativa de conseguir colocar em prática àquilo que treino. E meu objetivo de longo prazo é ter um ranqueamento nacional significativo a ponto de abrir portas para uma bolsa de estudos fora do país”, conta Carol Beltramin.

Mara Lopes (Cuiabá) já foi campeã do ranking da 1ª Classe Feminina em 2016 e, na atualidade, lidera o ranking com 360 pontos, seguida por Carol Beltramin (Cuiabá) em segundo lugar com 350 pontos, depois Danielle Storck (Tangará da Serra) na terceira posição com 340 pontos e ainda Debora Lemes (Tangará da Serra) em quarto lugar com 310 pontos. E mais informações sobre os rankings de todas as categorias podem ser encontradas no site da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT).

Torneio

A 4ª Copa Engetech de Tênis será realizada, de 01 a 06 de dezembro de 2020, no Cuiabá Tênis Clube, localizado na rua Trinidade e Tobago, nª 375, no bairro Jardim Califórnia (atrás da Todimo da Avenida Carmindo de Campos – a entrada para o Clube pode ser feita pela lateral da Todimo), em Cuiabá-MT.

SERVIÇO

Site: https://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465

Facebook: https://www.facebook.com/FMTT.Tennis/

Instagram: fmttenis

Whatsapp  (65)99925-5536

Segunda, 05 Outubro 2020 09:52

‘Open de Tênis Dona do Lar’

Escrito por

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) anuncia a retomada do Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso, nos meses de outubro e novembro de 2020, com a realização de quatro torneios, nas cidades de Cuiabá, Sorriso e Primavera do Leste, e todos em conformidade com as orientações à prevenção do Covid-19. E o primeiro torneio de reabertura, chamado ‘Open de Tênis Dona do Lar’, está com o período de inscrições aberto até dia 09 de outubro.

O ‘Open de Tênis Dona do Lar’ ocorrerá durante uma semana, de segunda-feira (12) até domingo (18) de outubro, sediado no Clube Monte Líbano, em Cuiabá. Terá premiação de R$ 1.000,00 e R$ 500,00 para o campeão e finalista da categoria PRO, respectivamente. E o período de inscrições está aberto até 09 de outubro, nos valores de R$100,00 para a primeira inscrição individual e R$ 70,00 para a segunda, e poderá ser efetuada pelo WhatsApp: (65)99925-5536.

“Todos os atores dessa modalidade estavam com expectativa para a retomada dos torneios. Houve uma manifestação, no mês de junho, em frente da prefeitura de Cuiabá, que solicitou a retomada e, de lá para cá, cresceu essa necessidade. Então, como os decretos autorizam e tendo em vista que o tênis tem baixo risco de contágio, visto que, diferente do futebol, são apenas dois atletas na quadra, decidimos retomar as atividades”, conta o presidente da FMTT, Rivaldo Barbosa.

Calendário

O segundo dos quatro torneios será na academia Benegas Tênis Sorriso, de 28 de outubro até 02 de novembro, na cidade de Sorriso (397km de distância de Cuiabá). Depois o terceiro torneio será na academia Ace Tênis, de 12 a 15 de novembro, em Primavera do Leste (241km da capital). E o quarto e último torneio de 2020 será no Cuiabá Tênis Clube, de 23 a 29 de novembro, em Cuiabá-MT.

Contexto

No início deste ano, o Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso contava com um calendário formado por 18 torneios, que ocorreriam em academias e clubes de oito cidades, sendo elas: Cuiabá, Sorriso, Primavera do Leste, Sinop, Alto Araguaia, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, mas, devido a pandemia do Covid-19, apenas o primeiro foi concretizado. E, no presente, com o arrefecimento da pandemia, serão feitos quatro torneios para encerrar 2020.