Educação

Educação (158)

Quarta, 12 Janeiro 2022 05:00

'Saber com Sabor'

Em Cuiabá as Bibliotecas Públicas são ótimas opções de lazer.

Com o período de férias que tal uma opção divertida e que proporciona muitas descobertas? As Bibliotecas Públicas Saber com Sabor estão funcionando com todos os cuidados e medidas de biossegurança. O projeto, nascido em 2001 com a criação da primeira biblioteca na Praça Clóvis Cardoso, possui seis unidades em Cuiabá e uma no Distrito de Nossa Senhora da Guia, e são uma ótima opção de lazer para crianças, jovens e adultos. 

Das seis unidades do projeto na Capital uma está em reforma a do bairro Cidade Verde. As demais funcionam das 8 às 18 horas, com duas horas de intervalo no almoço para desinfecção. A exceção é a Biblioteca Pública Saber com Sabor Prof. Dr. Paulo Eduardo dos Santos, localizada na Praça Clovis Cardozo, no cruzamento das Avenidas Isaac Póvoas e São Sebastião, que funciona também aos finais de semana. 

Essa biblioteca possui um acervo de aproximadamente 15 mil exemplares entre livros, revistas, gibis e outros, a unidade tem espaço infantil e o Cantinho Cuiabano – presente em todas as unidades -, com obras de autores regionais, uma iniciativa que valoriza a cultura mato-grossense e cuiabana. Em 2019 passou por uma reforma que ampliou seus espaços. 

Segundo a coordenadora das Bibliotecas Públicas, Edvair Pereira Alves, o projeto ganhou o nome de Saber com Sabor porque a leitura de qualidade e valor proporciona a oportunidade de saborear a alma, a cultura e o espírito, nas páginas dos livros. 

Para quem deseja visitar as Bibliotecas Públicas Saber com Sabor, a bibliotecária Vera Lúcia Mendes da Silva explicou que em razão das restrições impostas pela pandemia e mais recentemente os casos de gripe, quem for as unidades terá que tomar os cuidados recomendados pelas autoridades da Saúde e da Vigilância Sanitária. “Todos devem levar seus objetos de uso pessoal como copo, utilizar máscaras e álcool 70% e, para cumprir a orientação de distanciamento físico, as unidades estão funcionando com 50% da sua capacidade, ou seja, 10 pessoas mediante o horário de chegada”, disse Vera Lucia.

Nas unidades é permitido o uso dos computadores pelos frequentadores cadastrados, respeitando os intervalos para desinfecção dos equipamentos. Também estão acontecendo empréstimos de livros. Os exemplares emprestados, após a devolução, passam por quarentena e higienização ficando indisponíveis por um prazo de 5 dias.

As Bibliotecas Públicas Saber com Sabor reúnem um acervo que gira em torno de 70 mil exemplares e, recebem constantes doações de livros, inclusive literatura estrangeira, que após serem selecionados, e de acordo com o que a lei permite, são encaminhados para as bibliotecas escolares ou entregues as crianças. 

As bibliotecas Saber com Sabor estão localizadas no centro de Cuiabá e espalhadas pelos bairros Pedregal, Osmar Cabral, Pedra 90, Cidade Verde e Santa Isabel.

 INFORMAÇÕES:

Biblioteca Pública Saber com Sabor Prof. Dr. Paulo Eduardo dos Santos 

 Inaugurada em dezembro de 2001, foi a primeira unidade criada por meio do Decreto 4659/2001. A unidade está localizada na Praça Clóvis Cardozo. Seu acervo reúne aproximadamente 15 mil exemplares entre livros, revistas, gibis. A biblioteca possui espaço infantil e acesso à internet.

Atendimento: de segunda a sexta-feira e nos finais de semana, das 08h às 18 h (com intervalo entre as 12 h e 14h para desinfecção) 

Endereço: Praça Clóvis Cardozo, Rua São Sebastião, s/n, Centro 

Fone: 3313-3045.

 Biblioteca Pública Saber com Sabor Idalina Rosa da Silva 

 Inaugurada em 31 de julho de 2003, possui acervo de aproximadamente 11.500 exemplares entre livros, gibis, revistas, espaço infantil e acesso à internet.

Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h (com intervalo entre as 12 h e 14h para desinfecção) 

Endereço: Rua Allan Kardec, 359, bairro Santa Isabel

Fone: 3313-3070.

 Biblioteca Pública Saber com Sabor Dona Canuta da Silva

 Inaugurada em 24 de dezembro de 2004, possui acervo de aproximadamente 15.500 exemplares entre livros e revistas, gibis espaço infantil e acesso à internet.

Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h (com intervalo entre as 12 h e 14h para desinfecção) 

Endereço: Rua Maranguape, s/n, bairro Pedregal

Fone: 3616-6850

 Biblioteca Pública Saber com Sabor do bairro Pedra 90

 Inaugurada em 05/09/2004 e reinaugurada em 26 de fevereiro de 2005, possui acervo de aproximadamente 7,3 mil exemplares entre livros, revistas, gibis e espaço infantil.

Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 11h e 13h às 17h30.

Endereço:  Av. Nilton Rabello de Castro, s/n, Bairro Pedra 90, ponto de referência Centro de Referência de Assistência Social (CRAS)  

Fone: 3616 - 6601

 Biblioteca Pública Saber com Sabor Nilma Luiza da Silva Branca

 Inaugurada em 07 de abril de 2006, possui acervo de aproximadamente 10.600 exemplares entre livros, revistas, gibis, acesso à Internet e espaço infantil.

Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h (com intervalo entre as 12 h e 14h para desinfecção) 

Endereço: Q.14 Lote: 36, Nº. 0, bairro Osmar Cabral 

Fone: 3665-2785.

 Biblioteca Pública Saber com Sabor Davidson da Costa 

 Inaugurada no bairro Cidade Verde em 01/12/2006. Com acervo de aproximadamente 8.200 exemplares entre livros, revistas e gibis. Espaço Infantil e acesso à internet.

Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 09 às 18h (com intervalo entre as 12 h e 14h para desinfecção) 

Endereço: Rua Terezinha, s/n, bairro Cidade Verde

Fone:  3616-6630

 Biblioteca Pública Saber com Sabor Profa. Ana Cecília da Silva Grisólia (Dona Zizi) – Distrito de Nossa Senhora da Guia

 A unidade reformada recentemente foi entregue a comunidade no dia 21 de outubro de 2021. Seu acervo reúne aproximadamente 3.500 exemplares entre livros, revistas, gibis e outras publicações de diferentes gêneros literários. No Cantinho Cuiabano estão disponíveis cerca de 300 livros e revistas.

Endereço: Sede da subprefeitura do Distrito de Nossa Senhora da Guia, Rua Vicente Figueredo, 469, Centro

 Ponto de Leitura

 Quiosque de leitura – Praça do Distrito de Aguaçu

 Inaugurado no dia nacional do Livro, 29 novembro de 2015.

Atendimento: de 2ª a 6ª feira das 7 às 11 horas e das 13 às 17 horas.

 

Sexta, 07 Janeiro 2022 05:00

Procon-MT alerta sobre material escolar

Itens de uso coletivo não podem ser solicitados pelas escolas. Instituições também não podem exigir ou especificar marcas de produtos nem direcionar local para compras de material de uso pessoal.

O Procon Estadual de Mato Grosso alerta pais e responsáveis que a legislação brasileira (Lei nº 12.886/2013) proíbe que os estabelecimentos de ensino incluam itens de uso coletivo na lista de material escolar. Entre os itens considerados de uso coletivo estão álcool, algodão, material de limpeza, copos, pratos e talheres descartáveis, canetas para lousa, fita, cartucho ou tonner para impressora.

“Esses custos devem ser incluídos no valor das anuidades ou das semestralidades escolares”, informa a secretária adjunta do Procon-MT em exercício, Valquíria Souza, salientando que são nulas quaisquer cláusulas contratuais que obriguem o pagamento adicional ou fornecimento de qualquer item desta categoria. 

Com relação ao material de uso pessoal, os pais/responsáveis têm direito a consultar a lista de material escolar, podendo escolher entre pagar a taxa para a escola ou comprar pessoalmente os itens. “Entretanto, as instituições não podem exigir ou especificar marcas de produtos nem direcionar local para as compras”, pontua Valquíria. 

1) Informação: As instituições de ensino devem divulgar em lugar de fácil acesso (murais, sites e na secretaria) a proposta do contrato, valor da anuidade ou semestralidade, número de vagas por sala/classe e planilha de custo. Essa divulgação deve ser feita com, no mínimo, 45 dias de antecedência do prazo final de matrícula;

2) Reajuste: As escolas podem reajustar as mensalidades uma vez por ano. No cálculo do aumento são levados em conta gastos com pessoal, despesas gerais e administrativas e investimentos em atividades pedagógicas. Em caso de dúvida, o contratante pode solicitar à escola a planilha de custos que comprova os gastos e justifica o percentual de aumento. 

3) Inadimplência: O aluno inadimplente não tem direito à renovação, mas é assegurado a ele o direito de trancar sua matrícula. Caso opte pela transferência, seus documentos não podem ser negados. Aqueles que estiverem matriculados e ficarem inadimplentes não poderão ser impedidos de fazer provas e avaliações;

4) Contrato: O contrato deve ser redigido em linguagem de fácil compreensão. É importante que o consumidor leia o texto com atenção e esclareça todas as dúvidas junto à escola antes da assinatura;

5) Formas de pagamento: No contrato deve ser estabelecido o valor total da anuidade escolar. Outras formas de pagamento (à vista ou parcelamento) podem ser negociadas, desde que o valor não ultrapasse o total contratado. As escolas não podem exigir garantias para a assinatura do contrato, como cheques pré-datados e notas promissórias, por exemplo;

6) Reserva de vaga/adiantamento de matrícula: As instituições podem cobrar taxa de reserva de vaga ou adiantamento de matrícula, mas esses valores devem integrar a anuidade escolar;

7) Pessoas com deficiência: A escola não pode recusar a matrícula ou rematrícula de alunos com deficiência. A regra vale para todas as instituições de ensino, sejam públicas ou privadas, em qualquer nível ou modalidade de ensino. Caso necessitem de acompanhamento específico, o custo extra não pode ser cobrado dos pais do aluno, devendo ser incluído no custo da escola;

8) Desistência: caso desista antes do início das aulas, o consumidor tem direito à devolução de valores pagos. No entanto, a instituição poderá reter parte do valor se houver despesas administrativas e essa possibilidade constar no contrato. Qualquer retenção não poderá ultrapassar, em regra, o valor de 10% do total pago, devendo ser analisado o caso concreto.

 

 

São ofertadas 12 vagas de cargo efetivo no Magistério Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto.

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) lançou no último dia 31 de dezembro, o edital nº 126/2021 de concurso público para seleção de docentes. A oferta é de 12 (doze) vagas de cargo efetivo no Magistério Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto. A inscrição para concorrer ao cargo/área de docente não será realizada para um campus específico, somente para a área de conhecimento pretendida. Acesse a publicação do Diário Oficial da União -https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/edital-n-126-de-30-de-dezembro-de-2021-371472486

As inscrições estarão abertas a partir das 8h do dia 10 de janeiro até às 23h59 do dia 23 de janeiro de 2022. O candidato deve preencher todos os dados do formulário de inscrição presente no site – http://selecao.ifmt.edu.br

Após realizar a inscrição, deve gerar e imprimir o boleto bancário da taxa de inscrição. O valor da taxa de inscrição para o cargo de Professor da Carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico é de R$ 160,00 (cento e sessenta reais).

O prazo para solicitar a isenção de pagamento da taxa de inscrição é de 10 a 12 de janeiro de 2022. O candidato deve ficar atento às regras do edital para solicitar a isenção.

A seleção para docentes compreenderá as seguintes fases: Prova Objetiva (de caráter eliminatório e classificatório); Prova de Desempenho Didático (de caráter eliminatório e classificatório) e Prova de Títulos (de caráter unicamente classificatório).

A prova objetiva será aplicada no dia 20 de março de 2022. A prova de desempenho didático será nos dias 23 e 24 de abril de 2022. A prova de títulos (entrega de títulos/documentos) será no dia 15 de maio de 2022.

O resultado do concurso está previsto para ser divulgado no dia 07 de junho de 2022.

Acesse, abaixo, o cronograma de execução do concurso público.

Mais informações e prazos poderão ser consultados no endereço eletrônico: http://selecao.ifmt.edu.br

 

Casa Cuiabana abre inscrições de curso de informática para idosos.

A Casa Cuiabana abre as inscrições nesta segunda-feira (03.01) para o curso gratuito de informática para idosos. São 24 vagas, e os interessados poderão efetivar matrícula por telefone ou presencialmente. Ao todo, são quatro meses de capacitação, e as aulas começam no dia 20 de janeiro.

A coordenadora da Casa Cuiabana, Luiza Ribeiro, explica que a capacitação é uma das ações que marcam a retomada de projetos do espaço cultural, após o fechamento em função da pandemia. “O curso de informática é oferecido gratuitamente desde 2016, e possibilitou a inclusão digital de centenas de pessoas”.

As inscrições ficam abertas até 10 de janeiro. Para a matrícula, é necessário apresentar documento pessoal, comprovante de endereço e cartão de vacina. As vagas serão distribuídas em quatro turmas, duas no período matutino e outras duas no vespertino.

A capacitação é voltada para idosos sem conhecimento de informática. Com conteúdo básico, a proposta é ensinar desde o ligar e desligar o computador, digitação e pesquisa na internet. Ao fim, o curso também traz conhecimentos básicos sobre Word, Power Point e Excel.

O Centro Cultural Casa Cuiabana um espaço destinado à realização de cursos, oficinas, exposições, workshop, palestras, seminários, shows e eventos variados, com o objetivo de formar pessoas nos segmentos de artes plásticas, artes cênicas e música. Além da capacitação em informática, o espaço já está atendendo ao público com eventos e aulas de dança.

Serviço

Curso de Informática Básica

Vagas: 24 (matutino 2 turmas e vespertino 2 turmas)

Período de inscrição: 03 a 10 de janeiro de 2022

Local: Casa Cuiabana

Rua General Valle, 181, Bandeirantes

Horário de atendimento ao público para inscrições: 8h30 às 12h e das 14h às 17h30

Informações: (65) 98468-9319

São 266 novas vagas para uma turma cujas aulas começarão em março.

Criado para suprir a necessidade de mão de obra qualificada, o curso de mestrado em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos, coordenado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquista (Unesp) e ofertado em parceria com outras 13 universidades públicas do Brasil, oferecerá 266 novas vagas para uma turma cujas aulas começarão em março de 2022.

Gratuito, o chamado Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua) é um programa de pós-graduação stricto sensu criado em 2015, por iniciativa da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação.

O curso tem duração de 24 meses e capacita profissionais para atuar em órgãos públicos, comitês de bacia hidrográfica, conselhos de recursos hídricos e na iniciativa privada. Cada instituição de ensino participante oferece, este ano, entre 12 e 32 vagas (veja relação abaixo).

Inscrições pela internet

Os interessados devem se inscrever através do site da Unesp, até o dia 19 de janeiro. Para isso, é preciso pagar uma taxa de inscrição de R$ 76, e enviar, anexas, cópias dos documentos exigidos no edital relativo ao processo seletivo ProfÁgua 2022. Além disso, os candidatos também deverão apresentar proposta de projeto de pesquisa em uma das duas seguintes linhas de estudo: Instrumentos da Política de Recursos Hídricos e Regulação e Governança de Recursos Hídricos.

O cronograma divulgado prevê que o resultado da primeira etapa seletiva será conhecido no dia 2 de fevereiro. As matrículas estão previstas serão entre 15 e 18 de março e as aulas devem começar a partir de 21 de março, véspera do Dia Mundial da Água.

Segundo a ANA, desde 2015, o ProfÁgua já formou 300 mestres de todas as regiões do país – profissionais que, de acordo com a agência, estão aptos a lidar com os desafios mais complexos da gestão e da regulação dos recursos hídricos no Brasil. A ANA afirmou, ainda, já ter investido mais de R$ 7,3 milhões no curso.

Vagas 

Universidade do Estado do Amazonas (UEA) - Manaus (AM) vagas: 16

Universidade do Estado do Amazonas (UEA) - Parintins (AM): 8

Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj): 18

Universidade Federal da Bahia - Salvador (BA): 20

Universidade Federal de Campina Grande (Ufcg) - Sumé (PB): 18

Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes): - Vitória (ES): 14

Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe) - Recife (PE): 12

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) -Porto Alegre: 16

Universidade Federal de Roraima (Ufrr) - Boa Vista (RR): 18

Universidade de Brasília (UnB): Planaltina (DF): 20

Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) - Cuiabá: 19

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) - Ilha Solteira (SP): 12

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) - São Paulo: 20

Universidade Federal de Itajubá (Unifei) - Itabira (MG): 17

Universidade Federal de Rondônia (Unir): Ji-Paraná (RO): 18

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFRR) - Campo Mourão: 20

 

Sábado, 25 Dezembro 2021 05:00

O fortalecimento do IFMT

Construção da sede própria do Instituto Federal de Mato Grosso  Campus Avançado Sinop é anunciada.

O reitor do IFMT, professor Julio Cesar dos Santos, anunciou no último dia 23, juntamente com a diretora de Administração da Pró-Reitoria de Administração, Pâmella Elis Bandeira e o senador da República Wellington Fagundes, a homologação da licitação para construção da sede própria do IFMT Campus Avançado Sinop a partir do ano que vem.

Julio César dos Santos ressalta ser mais uma conquista para o Instituto Federal de Mato Grosso, com um investimento de R$ 9.374.000,00. “Eu quero agradecer ao senador Wellington por seu empenho e articulação junto ao Ministério da Educação para viabilizarmos essa conquista à sociedade de Mato Grosso, e parabenizar a nossa equipe da Pró-reitoria de Administração pelo empenho e dedicação nos processos licitatórios no ano de 2021. Nós encerramos 2021 com esta chave de ouro, a conclusão desta importante licitação para todo o nosso Instituto Federal de Mato Grosso”, declara o reitor.

O senador Wellington Antônio Fagundes, diz que o Instituto Federal é para Sinop e para todo o nortão de Mato Grosso, sendo uma conquista e uma realidade com recursos prontos e alocados para a obra começar no início do ano de 2022. “Parabéns ao prefeito Roberto Dorner, vereadores, toda a comunidade e a ex-prefeita Rosana Martinelli, que tanto reivindicou para que essa obra pudesse acontecer. E a nossa luta continua, vamos lutar para que tenha Universidade Federal de Sinop no nortão de Mato Grosso”, relata o senador.

A diretora de Administração do IFMT,  Pâmella Elis Bandeira, declara ser grata ao senador pelo apoio constante à Instituição. “Com a obra do Campus Sinop, mais de 525 matrículas que temos hoje vão poder ser ampliadas para mais de 1500 matrículas.” Ela acrescenta o agradecimento ao professor Julio pela dedicação nesse processo. 

O diretor-geral do Campus Avançado Sinop, Rafael Martins Chaves disse que esse é mais um importante passo rumo a construção da sede própria, sem dúvida um momento muito esperado por todos.

"A sede própria significa o fortalecimento da nossa instituição na cidade de Sinop e região norte do Mato Grosso. Com essa obra conseguimos colocar em prática projetos como a ampliação e criação de novos cursos, ampliando o número de matrículas. Gostaria de aproveitar esse momento para agradecer todo o apoio recebido do senador Wellington Fagundes, da deputada federal Rosa Neide, do prefeito de Sinop Roberto Dorner, bem como, o grande apoio recebido do nosso reitor, Júlio César dos Santos e do Pró-reitor de Administração, Túlio Marcel Rufino Vasconcelos de Figueiredo", finalizou Rafael Chaves.

 

Instituição encerra ano letivo e se prepara para a retomada de atividades plenas em 2022. Atividades extracurriculares inserem conhecimentos em música, artes, informática, esporte, dança, customização, moda, entre outros.

Garantir a ocupação pedagógica de crianças e adolescentes, com oficinas especializadas, norteia as atividades do Caderno II, uma instituição criada em Várzea Grande para potencializar os alunos da rede municipal que tem aptidões para atividades extracurriculares e que é vinculada a Secretaria de Assistência Social. A entidade está retomando seus afazeres após meses de paralisação e de funcionamento parcial por causa da pandemia da COVID-19.

“O Programa Caderno II em Várzea Grande, valoriza a arte como ferramenta de fortalecimento de vínculos e como um instrumento de descoberta de habilidades em crianças”. A afirmação é da secretária municipal de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, sobre a importância do programa que para o encerramento de suas atividades anuais, ganhou um espetáculo preparado em pouco tempo, mas com muita competência.

“Estou muito orgulhoso de ter a oportunidade de ofertar aos nossos jovens essas oficinas de música, teatro, canto, entre outras atividades, que preparam os jovens para o dia de amanhã. Até porque essas crianças são o futuro da nossa cidade, são eles que estarão aqui no nosso lugar representando a população e nas demais atividades que compõem toda uma sociedade. Eles serão o prefeito, o secretário, o professor, o vereador, o médico e irão preparar outros jovens. É um orgulho para mim como prefeito dar continuidade a esse trabalho que foi iniciado pela prefeita Lucimar Campos e outros projetos que foram implantados para dar mais qualidade de vida a nossa população. Hoje a festa é das crianças e estamos aqui para prestigiá-los e incentivá-los”, declarou o prefeito Kalil Baracat.

A primeira-dama e promotora de Justiça kika Dorilêo Baracat, também prestigiou a apresentação de encerramento de 2021 do Centro de Convivência Caderno II e destacou como as artes são importantes para a formação do cidadão e para se descobrir novas aptidões, fomentando as atividades e despertando nas crianças e jovens o gostar e o saber de atividades tão importantes como os estudos, o ensinamento.

“O contato com a arte é importante como modo a expandir a visão do mundo, a comunicação e a expressão, para levar ao conhecimento de si e do mundo. A arte é essencial para a formação da sociedade, ao desenvolver estes estímulos que levam ao aumento da autoestima e ao pleno exercício da cidadania. Quando eles interpretam, estudam escritores, peças teatrais, músicos, tudo é fantástico para a formação dessas crianças”, pontuou a primeira-dama.

Em seu discurso a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, também lembrou que é um compromisso assumido pela atual gestão de que a pasta esteja em todos os bairros da cidade fortalecendo os vínculos familiares, despertando a curiosidade e os ensinamentos em todas as áreas possíveis ao poder público.

“Quero lembrar que aqui em todos os CRAS nos bairros, projetos de fortalecimento de vínculos acontecem. Nós temos artistas em todos os lugares de Várzea Grande e, com o apoio do maestro Fabrício Carvalho teremos um clipe lançado neste Natal, onde toda a sociedade poderá ver a riqueza que temos em nossa cidade, tanto cultural, como pessoal”, anunciou a gestora.

De acordo com a coordenadora do projeto Caderno II, Kelcilene Brites, atualmente são atendidas 100 crianças de 13 a 17 anos de todos os bairros de Várzea Grande. “O encerramento é resultado de 90 dias de trabalho. Devido à pandemia estamos atendendo 50 crianças no período matutino e 50 no período vespertino, mas temos capacidade para atender 100 por período. Temos oficinas de acompanhamento escolar, moda e customização, teatro, música, informática, esporte e dança. No período da manhã recebem café da manhã, participam das atividades, almoçam e vão direto para escola. À tarde chegam, tomam banho, vestem o uniforme, almoçam, desenvolvem as atividades, por volta das 17h30 lancham e vão para casa”, detalhou.

Kalil Baracat lembrou que os alunos contemplados por atividades extracurriculares como o Caderno II ou o E.T.A – Escola em Tempo Ampliado devem cumprir metas, terem assiduidade e principalmente demonstrarem interesse em ampliar seus conhecimentos e receberem novos ensinamentos.

“Estamos abrindo novas perspectivas para milhares de pessoas e suas famílias e isto é um importante passo para se descobrir novos interesses e principalmente novas aptidões de futuros profissionais. Queremos ajudar a proporcionar a quem for possível a possibilidade de descobrir novas aptidões e novos interesses”, disse Kalil Baracat.

 

Comissão da Câmara aprova busca ativa para estudantes fora da escola. União prestará assistência técnica e financeira a estados e municípios.

Um projeto de lei apresentado na Câmara dos Deputados deve criar a Política Nacional de Busca Ativa de Crianças e Jovens em Idade Escolar. O objetivo é evitar a evasão dos estudantes. 

“A proposta vem em momento oportuno, já que a evasão escolar está numa situação alarmante. Milhares de crianças em idade escolar já estavam ausentes das salas de aulas antes da pandemia de covid-19, e a tendência é que isso piore significativamente, devido às mudanças sociais decorrentes da crise econômica”, argumenta o relator da matéria, deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG).

Ao apresentar o projeto, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) mostrou as estatísticas de 2019, quando mais de 620 mil estudantes abandonaram a escola.

Para buscar as crianças e jovens em idade escolar, a autora propõe o recenseamento anual; a formação, em estados e municípios, de comitês intersetoriais para a busca ativa, integrados por representantes das áreas de educação, assistência social e saúde; e a identificação de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão.

A União prestará assistência técnica e financeira a estados e municípios para a implementação da política.

A proposta ainda será analisada pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Como tem caráter conclusivo, uma vez aprovada por elas, a proposta não precisará passar por plenário.

 

Domingo, 28 Novembro 2021 05:00

Ensino a distância conquista adeptos

Com as restrições de locomoção e de contato social, setores indispensáveis tiveram que passar por adaptações. Uma das mais significativas ocorreu na educação.

O anúncio da pandemia de covid-19 em março de 2020 trouxe diversas transformações sociais. Com as restrições de locomoção e de contato social, setores indispensáveis tiveram que passar por adaptações. Uma das mais significativas ocorreu na educação, que passou a adotar o modelo de ensino a distância (EAD) em praticamente todas as modalidades de educação - desde treinamentos básicos a mestrados e doutorados.

Apesar de apresentarem, em média, desempenho pior do que os cursos presenciais, os cursos a distância trazem opções de ensino viáveis para alunos que necessitam trabalhar e estudar ao mesmo tempo e para pessoas que necessitam compartimentar ou flexibilizar os horários de estudo.

“A EAD se encaixa perfeitamente como solução para a realidade atual devido a sua flexibilidade, aos diversos meios de transmissão de conteúdo (vídeos, textos, aplicativos, jogos), aos canais de comunicação existentes, além de beneficiar os diferentes tipos de aprendizagens”, ressaltou a Fábia Kátia Moreira, consultora de EAD e tecnologia internacional que atua na área há mais de 25 anos.

Para a consultora, “diante da pandemia da covid-19, mesmo as instituições mais tradicionais e resistentes à EAD estão lançando mão dessa modalidade, senão para oferecer novas possibilidades de aprendizagem aos estudantes, ao menos para garantir o cumprimento dos duzentos dias letivos exigidos em lei”.

Qualidade de vida

De acordo com a psicóloga e estudante de pós-graduação em Gestão de Pessoas Jaqueline Oliveira, o EAD oferece aumento em qualidade de vida, já que elimina a necessidade de deslocamento. “Me ajudou muito pela questão de flexibilidade de horários. Tenho uma vida muito corrida e moro em uma área que faz com que eu precise ficar em transporte público por, no mínimo, 1h30 antes de chegar na instituição de ensino. Ganhei qualidade de vida e me adaptei à didática. Acredito que não quero mais fazer ensino presencial”, afirmou.

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed) mostra que tanto a procura quanto a oferta por cursos EAD tiveram aumento substancial entre 2020 e 2021, e que, apesar da situação criada pela pandemia, o mercado tende a se consolidar mesmo após o término das restrições sanitárias.

As características do EAD, entretanto, também trazem dificuldades. Entre elas, o aumento da inadimplência e da evasão escolar. Os dados coletados pela Abed mostram que para 21,6% dos cursos EAD oferecidos a inadimplência cresceu em até 50%. A evasão escolar também é maior via EAD - para 27,5% dos cursos analisados a evasão aumentou em até 50%.

Dos alunos entrevistados e que estão inadimplentes, 70% responsabilizaram a crise econômica criada pela pandemia como razão para suspender os pagamentos de mensalidades, enquanto 47,1% afirmaram ter dificuldades de adaptação ao ensino remoto emergencial. 

Sábado, 13 Novembro 2021 13:52

“Tênis de Quadra: Um Esporte Inteligente”

Disciplina eletiva na Arena da Educação

A Escola Estadual Plena Governador José Fragelli, localizada na Arena Pantanal, agora tem o tênis de quadra como uma das disciplinas eletivas. Trata-se do projeto “Tênis de Quadra: Um Esporte Inteligente”, do professor de matemática Veronil Fernandes, com apoio do colega Alexandre da Silva (Educação Física).

São 30 alunos participantes do projeto, na faixa etária de 15 a 17 anos, todos do Ensino Médio. Além da teoria, são nove aulas práticas com 1h de duração. 

“Nesse projeto, objetivamos aproximar os alunos das vivências do esporte, aprendendo noções básicas, regras do jogo, matérias e recursos necessários, além das aulas práticas em quadras de saibro”, destacou o professor Veronil.
 
Para a realização do projeto, a escola conta com a parceria com professores de tênis, clubes e empresários e a própria Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT). 

Em cada aula, há um convidado especial, sempre um tenista de renome. Na primeira aula, os alunos contaram com a presença do tenista Bruno Felipe Araújo França, 34 anos. Ele pratica o esporte há 23 anos e atualmente é vice-presidente Técnico da FMTT. Felipe participou de dezenas de torneios em sua carreira.

A terceira aula foi dedicada às mulheres, tendo a participação da renomada tenista Carla Passos Tibério que começou a jogar tênis aos 5 anos de idade e aos 12 anos participou de campeonatos estaduais e brasileiros.

“O tênis de quadra é um esporte dinâmico, envolvente e que promove uma série de habilidades físicas e mentais. Além disso, é um esporte que exige muita concentração e controle emocional”, disse o professore Veronil. 

Conforme o diretor da unidade escolar, Cleiton Marino Santana, o projeto é uma disciplina eletiva que é uma matéria na qual um professor pode lecionar fora das atividades aplicadas na sala de aula.

“Como a Arena da Educação é uma escola vocacionada ao esporte, inserimos o tênis de quadra”.  

No entendimento do gestor, o projeto visa mostrar a potencialidade que tem o tênis de quadra, as atividades que são feitas, pois os alunos estão participando com muito entusiasmo e motivação.

“Isso é muito bom, pois eles estão tendo acesso a um material de alta qualidade, desenvolvem a inteligência. O nível de motivação é o melhor possível”, concluiu o diretor.

 

Página 1 de 12