Educação

Educação (150)

Domingo, 28 Novembro 2021 05:00

Ensino a distância conquista adeptos

Com as restrições de locomoção e de contato social, setores indispensáveis tiveram que passar por adaptações. Uma das mais significativas ocorreu na educação.

O anúncio da pandemia de covid-19 em março de 2020 trouxe diversas transformações sociais. Com as restrições de locomoção e de contato social, setores indispensáveis tiveram que passar por adaptações. Uma das mais significativas ocorreu na educação, que passou a adotar o modelo de ensino a distância (EAD) em praticamente todas as modalidades de educação - desde treinamentos básicos a mestrados e doutorados.

Apesar de apresentarem, em média, desempenho pior do que os cursos presenciais, os cursos a distância trazem opções de ensino viáveis para alunos que necessitam trabalhar e estudar ao mesmo tempo e para pessoas que necessitam compartimentar ou flexibilizar os horários de estudo.

“A EAD se encaixa perfeitamente como solução para a realidade atual devido a sua flexibilidade, aos diversos meios de transmissão de conteúdo (vídeos, textos, aplicativos, jogos), aos canais de comunicação existentes, além de beneficiar os diferentes tipos de aprendizagens”, ressaltou a Fábia Kátia Moreira, consultora de EAD e tecnologia internacional que atua na área há mais de 25 anos.

Para a consultora, “diante da pandemia da covid-19, mesmo as instituições mais tradicionais e resistentes à EAD estão lançando mão dessa modalidade, senão para oferecer novas possibilidades de aprendizagem aos estudantes, ao menos para garantir o cumprimento dos duzentos dias letivos exigidos em lei”.

Qualidade de vida

De acordo com a psicóloga e estudante de pós-graduação em Gestão de Pessoas Jaqueline Oliveira, o EAD oferece aumento em qualidade de vida, já que elimina a necessidade de deslocamento. “Me ajudou muito pela questão de flexibilidade de horários. Tenho uma vida muito corrida e moro em uma área que faz com que eu precise ficar em transporte público por, no mínimo, 1h30 antes de chegar na instituição de ensino. Ganhei qualidade de vida e me adaptei à didática. Acredito que não quero mais fazer ensino presencial”, afirmou.

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed) mostra que tanto a procura quanto a oferta por cursos EAD tiveram aumento substancial entre 2020 e 2021, e que, apesar da situação criada pela pandemia, o mercado tende a se consolidar mesmo após o término das restrições sanitárias.

As características do EAD, entretanto, também trazem dificuldades. Entre elas, o aumento da inadimplência e da evasão escolar. Os dados coletados pela Abed mostram que para 21,6% dos cursos EAD oferecidos a inadimplência cresceu em até 50%. A evasão escolar também é maior via EAD - para 27,5% dos cursos analisados a evasão aumentou em até 50%.

Dos alunos entrevistados e que estão inadimplentes, 70% responsabilizaram a crise econômica criada pela pandemia como razão para suspender os pagamentos de mensalidades, enquanto 47,1% afirmaram ter dificuldades de adaptação ao ensino remoto emergencial. 

Sábado, 13 Novembro 2021 13:52

“Tênis de Quadra: Um Esporte Inteligente”

Disciplina eletiva na Arena da Educação

A Escola Estadual Plena Governador José Fragelli, localizada na Arena Pantanal, agora tem o tênis de quadra como uma das disciplinas eletivas. Trata-se do projeto “Tênis de Quadra: Um Esporte Inteligente”, do professor de matemática Veronil Fernandes, com apoio do colega Alexandre da Silva (Educação Física).

São 30 alunos participantes do projeto, na faixa etária de 15 a 17 anos, todos do Ensino Médio. Além da teoria, são nove aulas práticas com 1h de duração. 

“Nesse projeto, objetivamos aproximar os alunos das vivências do esporte, aprendendo noções básicas, regras do jogo, matérias e recursos necessários, além das aulas práticas em quadras de saibro”, destacou o professor Veronil.
 
Para a realização do projeto, a escola conta com a parceria com professores de tênis, clubes e empresários e a própria Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT). 

Em cada aula, há um convidado especial, sempre um tenista de renome. Na primeira aula, os alunos contaram com a presença do tenista Bruno Felipe Araújo França, 34 anos. Ele pratica o esporte há 23 anos e atualmente é vice-presidente Técnico da FMTT. Felipe participou de dezenas de torneios em sua carreira.

A terceira aula foi dedicada às mulheres, tendo a participação da renomada tenista Carla Passos Tibério que começou a jogar tênis aos 5 anos de idade e aos 12 anos participou de campeonatos estaduais e brasileiros.

“O tênis de quadra é um esporte dinâmico, envolvente e que promove uma série de habilidades físicas e mentais. Além disso, é um esporte que exige muita concentração e controle emocional”, disse o professore Veronil. 

Conforme o diretor da unidade escolar, Cleiton Marino Santana, o projeto é uma disciplina eletiva que é uma matéria na qual um professor pode lecionar fora das atividades aplicadas na sala de aula.

“Como a Arena da Educação é uma escola vocacionada ao esporte, inserimos o tênis de quadra”.  

No entendimento do gestor, o projeto visa mostrar a potencialidade que tem o tênis de quadra, as atividades que são feitas, pois os alunos estão participando com muito entusiasmo e motivação.

“Isso é muito bom, pois eles estão tendo acesso a um material de alta qualidade, desenvolvem a inteligência. O nível de motivação é o melhor possível”, concluiu o diretor.

 

Segunda, 08 Novembro 2021 05:00

Provas de seleção se aproximam

 Provas de seleção se aproximam. Saiba como se preparar para o Enem e vestibulares.

 O fim do ano se aproxima e traz com ele a apreensão de quem deseja conquistar uma vaga no ensino superior em 2022. Novembro e dezembro são meses de vestibulares e processos seletivos em instituições públicas e privadas e também de uma das maiores avaliações do país, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será nos dias 21 e 28 deste mês. 

O Enem, que conta com mais de 3 milhões de inscritos, é a principal entrada para o ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e para obter bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As notas são usadas também no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para ingressar em instituições portuguesas que possuem convênio com o Brasil. 

Além do Enem, também estão marcados outros processos seletivos nos próximos meses. Estão nessa lista os vestibulares Fuvest - a primeira fase será no dia 12 de dezembro; Fundação Getulio Vargas (FGV) - nos dias 14 e 15 de novembro, entre outras.

Todas essas provas têm algo em comum, a ansiedade e as expectativas que geram nos candidatos. Por isso, a Agência Brasil reuniu dicas para quem está contando os minutos para os exames. As dicas foram adaptadas a partir de recomendações do Anglo Vestibulares, Sistema de Ensino pH, Colégio Anglo Chácara e UniCuritiba. 

  1. Conheça o formato e estilo da prova. É importante que o estudante faça simulados para saber como se comportar diante de diferentes situações. Por exemplo, quando o enunciado é grande ou quando precisa de mais tempo para entender uma pergunta e pensar em estratégias para resolver. Essas experiências vão acontecer no dia da prova. 
  2. Não vire a noite estudando ou passe a manhã da prova debruçado nos livros e apostilas. Descansar é necessário. Se você estiver cansado, terá dificuldades de concentração e sairá prejudicado na hora de resolver as questões da prova.
  3. Fique atento ao ‘ritual’ dos vestibulares. Uma das partes mais importantes da realização dos exames é o momento que os antecede. Separar os documentos necessários, se alimentar e descansar bem e chegar com antecedência ao local da prova. Na teoria, essas ações podem parecer simples, mas muitas pessoas as subestimam ou esquecem de sua importância. O ideal é estar no local de prova com 1h de antecedência para evitar imprevistos e contratempos.
  4. Evite estudar ou consumir conteúdos na internet no dia da prova – seja pelo computador ou celular. Amenize o cansaço mental e o desgaste visual antes do teste. 
  5. Antes da prova, faça uma refeição leve. Evite frituras ou condimentos que podem causar mal-estar. Durante o vestibular – assim como nos exames presenciais – tenha por perto um lanche e água. É importante se manter hidratado.
  6. Administre o tempo de prova. É importante se planejar e ficar atento ao horário para conseguir responder todas as questões no prazo.
  7. Durante o exame, faça pausas. Horas sem se alimentar, se hidratar ou descansar um pouco com toda certeza impactam negativamente no desempenho na prova. Pensando nisso, o candidato deve planejar o tempo visando pequenos descansos.  
  8. Se você estudou durante todo o ano, estará preparado para a prova. Confie nos seus conhecimentos. Mantenha o foco nos objetivos e acredite no seu potencial.

 

Prazo agora vai até 31 de dezembro

 O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União do último dia 5 portaria que prorroga, para 31 de dezembro, o prazo para a renovação semestral dos contratos de financiamentos concedidos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), simplificados e não simplificados, do 1º e 2º semestres de 2021.

Os aditamentos de renovação semestral devem ser feitos por meio do Sistema Informatizado do Fies (SisFIES), disponível na página eletrônica do Ministério da Educação. 

A prorrogação do prazo tem por objetivo garantir que todos os estudantes possam realizar os aditamentos neste período de pandemia de covid-19.

No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao banco para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Os contratos do Fies devem ser renovados semestralmente. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas instituições de ensino e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas faculdades no SisFies.

O Fies é o programa do governo federal que tem como meta facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas.

Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies). O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. O percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino.

O P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

 

Pandemia da covid-19 transferiu o do ano passado para 2021.

Estudantes que fizeram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, aplicadas em janeiro e fevereiro deste ano, e ainda não conseguiram uma vaga no ensino superior, preparam-se para fazer o segundo Enem do ano. A menos de um mês para as provas do Enem 2021, marcadas para os dias 21 e 28 de novembro, eles contam que, apesar da ansiedade, sentem-se um pouco mais preparados para o exame.

O caminho não está sendo fácil. É a primeira vez que o exame é aplicado duas vezes no mesmo ano, por causa da pandemia da covid-19. Será também o segundo Enem de Kailane Kelly da Silva Brito, 18 anos de idade, valendo uma vaga no ensino superior. Antes disso, a estudante participou apenas como treineira, sem o diploma do ensino médio, para testar os conhecimentos.

“Na edição do ano passado, eu não obtive o resultado que eu esperava. Eu até conseguiria entrar em outros cursos, mas que não eram do meu interesse”, disse. A estudante ainda não definiu o curso que pretende cursar, mas busca uma nota alta suficiente para ter opções.

 “Tem sido bem complicado. O meu problema, em toda minha preparação, é a questão de ser muito ansiosa. Isso me atrapalha no momento da prova”, disse, acrescentando que “no Enem 2020, eu acredito que fui com uma base de conteúdo boa, mas minha ansiedade me atrapalhou muito. Meu psicológico atrapalhou”.

A estudante buscou, então, tratamentos que a ajudasse a lidar com a ansiedade e acredita que está mais preparada este ano. “O Enem virou, para mim, uma grande oportunidade de mudar as coisas, mudar minha vida. É como eu posso ter a possibilidade de mudar as coisas também para minha família. Virou algo muito além da prova”.

O fato de já conhecer como é a prova é uma vantagem, segundo o técnico em informática Franklyn Pinheiro, 29 anos. No Enem 2020, ele participou da primeira aplicação no formato digital. Ele tinha muitas dúvidas e se surpreendeu, por exemplo, com o fato da prova de redação ser feita em papel. Ele havia se preparado para digitar o texto no computador.

“Estou tentando de novo para ver se consigo uma nota mais alta”, disse o estudante que, com o Enem, pretende cursar ciências da computação. Na reta final, ele usa a internet para estudar e para refazer provas de anos anteriores do Enem.

Pinheiro está inscrito novamente na modalidade digital. “A diferença do Enem no papel é que não precisa pintar as bolinhas [do cartão de respostas], ficou mais fácil. No digital, você apenas clica na resposta correta”.

Veteranos do Enem

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a porcentagem de estudantes que fazem o Enem mais de uma vez vem caindo ao longo dos anos.

Em 2014, do total de inscritos confirmados no Enem, 16% estavam fazendo o Enem pela primeira vez, o que significa que 84% já tinham feito a prova anteriormente. Em 2019, a porcentagem de novatos subiu para 47%, o que mostra que a porcentagem daqueles que estavam fazendo as provas pelo menos pela segunda vez caiu para 53%.

Os dados foram divulgados em outubro de 2019. Na época, o Inep explicou que os números mostram que está aumentando a participação de novatos. Um dos motivos, segundo a autarquia, é a mudança nas regras da isenção do pagamento da inscrição, que ocorreu em 2017. Desde 2018, os participantes precisam justificar a ausência na edição anterior para estarem aptos a pedir uma nova isenção. Aqueles que não têm a justificativa aceita, precisam pagar a taxa, que atualmente é R$ 85.

Excepcionalmente em 2021, por causa da pandemia da covid-19, uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a necessidade de justificativa. O STF entendeu que a exigência de comprovação documental para os ausentes viola diversos preceitos fundamentais, entre eles o do acesso à educação e o de erradicação da pobreza. Além disso, a obrigação imposta pelo edital penaliza os estudantes que fizeram a “difícil escolha” de faltar às provas para atender às recomendações das autoridades sanitárias de evitar aglomerações.

O exame de 2020, realizado em meio à pandemia, registrou abstenção recorde de participantes. Mais da metade dos inscritos não compareceu a nenhum dia de prova. Já o Enem de 2021 teve queda no número total de inscritos em relação a exames anteriores. De acordo com o Inep, são mais de 3 milhões de inscritos confirmados. Em 2020, foram 5,8 milhões de inscritos.

Sexta, 29 Outubro 2021 05:00

Pit Stop Literário no centro de Cuiabá

Biblioteca Estevão de Mendonça distribui mais de 100 kits de livros. Os kits contam com obras literárias regionais e clássicos brasileiros.

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) realiza nesta sexta-feira (29.10), a 2ª edição do Pit Stop Literário. Serão distribuídos mais de 100 kits de livros, de forma gratuita, em comemoração a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca. A ação será das 09h às 12h, em frente à biblioteca, localizada na rua Antônio Maria Coelho, n° 151, Centro de Cuiabá.

Os kits contam com obras literárias regionais que foram premiados no edital Estevão de Mendonça, e ainda clássicos da literatura brasileira. Entre as obras presentes nos kits estão “O Insight dos Insetos” (Divanize Carbonieri), “Reino Encantado” (Cristina Marques e Nana Toledo), Poeminhas da Terra (Márcia Leite) e “Iracema” (José de Alencar).

“O primeiro Pit Stop Literário foi realizado em abril, em meio à pandemia da Covid-19, em tempos de isolamento social, onde a leitura e o contato com os livros geraram um conforto e alívio para as pessoas”, lembra Elienes Maria Moreira.

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e realiza, frequentemente, ações voltadas à comunidade.

A Semana Nacional do Livro e da Biblioteca é um evento do calendário nacional, de 23 a 29 de outubro. O objetivo da data é o de incentivar a leitura e a construção do conhecimento por meio da difusão do livro, além de divulgar a profissão do bibliotecário e possibilitar a atualização e o desenvolvimento profissional.

Também fazem alertas sobre os cuidados necessários para não perder o foco dos estudos e não acessar conteúdos com informações erradas.

Ao som de gritos, a professora de história Natasha Piedras entra correndo em um quarto. Acima da cena, aparece a legenda: “Dom João VI fugindo de Portugal”. Logo em seguida, a professora aparece novamente entrando pela mesma porta, agora com um chapéu preto e uma vareta simulando uma espada, com a legenda: “Napoleão Bonaparte”. Em um vídeo de cinco segundos, Natasha fala sobre a vinda da família real portuguesa para o Brasil em 1808, em meio à ameaça do imperador francês de invadir o reino de Portugal.

O vídeo recebeu mais de 7,7 mil curtidas no Instagram e mais de 24 mil no Tik Tok. De forma descontraída, escolas, cursinhos e professores têm usado as redes sociais para tratar de conteúdos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A um mês das provas, que serão realizadas nos dias 21 e 28 de novembro, eles dão dicas de como aproveitar essas ferramentas para fixar o conteúdo e também fazem alertas sobre os cuidados necessários para não perder o foco dos estudos e não acessar conteúdos com informações erradas.

“Um mês para o exame, a gente diz que é a reta final. Um momento de foco total. A internet pode ser uma aliada, claro, mas não é o momento de ficar horas nas redes sociais. Embora a internet ajude, ela pode ser uma distração. É bom focar nas aulas e ter a internet como algo complementar”, diz Natasha, que é professora do Descomplica, ambiente virtual que oferece cursos preparatórios para o Enem. 

As aulas, segundo a professora, são importantes, até mesmo para que o estudante entenda as piadas nas redes. “Quando estou pensando para o Tik Tok um vídeo sobre processo de Independência do Brasil, claro que quero que o aluno tire daquele vídeo alguma coisa mas, para isso, ele precisa de um conhecimento prévio sobre a Independência, precisa ter assistido uma aula sobre o assunto. Assistiu a aula, entendeu minimamente o assunto, um vídeozinho desse no Tiktok vai fazer com que ele, de repente, absorva um pouco mais, mas de maneira leve”.

Redes sociais na pandemia

O estudo Digital 2021: Global Overview Report, da Hootsuite e We are Social, mostra que somente no último ano as redes sociais ganharam meio milhão de novos usuários em todo o mundo, o que representou um crescimento de mais de 13%. Agora, são 4,2 bilhões de pessoas conectadas, o que representa 53% de toda a população mundial.

O Brasil está entre os países que mais usam redes sociais no mundo, ocupando o terceiro lugar no ranking, depois das Filipinas e da Colômbia. Os usuários brasileiros passam, em média, 3 horas e 42 minutos nas redes sociais por dia - tempo acima da média mundial de 2 horas e 25 minutos.

“Não é um fenômeno de agora, mas com a pandemia o uso das redes sociais foi potencializado por causa desse período remoto, que fez com que muitos alunos, que não tinham o hábito de navegar na rede passassem a buscar mais informações e a acessar mais. Os professores que antes não postavam passaram a postar”, diz o professor de química dos colégios Santo Agostinho e São Bento, no Rio de Janeiro, e também criador do canal Química Nota Dez, Silvio Predis.

Mais conteúdo na rede exige, no entanto, mais cuidado. Segundo o professor, é preciso buscar informações sobre quem está divulgando esse conteúdo, se é algum professor, se tem boa formação e, se possível, perguntar na escola ou no cursinho, a professores de confiança, se determinado perfil é indicado. "Há conteúdos com uma qualidade muito alta e conteúdos com vários erros”, diz.  

Maior alcance 

As redes sociais ajudaram a professora de redação e fundadora do Marka Texto Redação e Linguagens, Letícia Lima, a chegar a diversas partes do Brasil. Os vídeos que posta no Instagram e Tiktok, com dicas para a redação do Enem, correção de provas e mesmo com erros cometidos pelos estudantes, têm centenas de milhares de reproduções e curtidas.

“Para segurar o jovem hoje em dia tem que ser rápido. Tudo é distração para eles. Tem que ter humor, estar antenado com memes, com o que está em alta, o que é engraçado. A gente se baseia muito nisso”, afirma.

Porém, além de divertir e informar, as redes sociais podem também ser ambientes muito tóxicos, de acordo com a professora. “Existem muitos perfis que projetam uma ideia de rotina de estudo que é impraticável e inalcançável. Essa comparação [com outras pessoas] pode minar a saúde mental do estudante”, diz. Ela aconselha os alunos a focarem, nesta reta final, na resolução de questões de provas anteriores, na revisão de conteúdos. A familiaridade com a prova, segundo ela, conta muito no Enem. (Fonte: Agência Brasil)

 

Sexta, 22 Outubro 2021 05:00

‘Saber com Sabor’

Distrito de Nossa Senhora da Guia ganha biblioteca pública municipal.

A nova biblioteca pública municipal ‘Saber com Sabor’ do Distrito de Nossa Senhora da Guia, a cerca de 30 quilômetros de Cuiabá, foi entregue à comunidade na manhã do último dia 21. A entrega foi realizada pelo prefeito em exercício, José Roberto Stopa e a secretária Municipal de Educação, Edilene de Souza Machado. A solenidade reuniu servidores, moradores e autoridades.

A sétima biblioteca pública municipal da rede Saber com Sabor recebeu o nome da professora e ex-diretora escolar Ana Cecília da Silva Grisólia, falecida em 2015. Muito querida, 'Dona Zizi', como era conhecida, tinha mais de 150 afilhados na comunidade. Os filhos, irmãs e amigos da professora compareceram à homenagem e muito emocionados, agradeceram a lembrança.

Uma das filhas da homenageada, Osvana Maria Grisolia, em nome da família disse que o momento era de gratidão. “Todos nós familiares e amigos só temos gratidão por este momento. Minha mãe deixou muitas amizades neste Distrito e queremos agradecer a todos e também a todos que se empenharam nessa homenagem. Muito obrigada”, disse Osvana emocionada.

O prefeito em exercício José Roberto Stopa agradeceu à família Grisólia. “É gratificante para qualquer família ter uma pessoa com essa história. Essa homenagem vai manter na memória de todos que moram neste Distrito, de todos que a conheceram, o seu nome, a sua história, a história da sua família. É uma justa homenagem”, disse.

Sobre a nova unidade, o gestor que também é professor, falou sobre a importância da Educação na formação do cidadão. “A Educação é a base para que possamos ter no futuro uma sociedade melhor. Portanto, desfrutem dessa biblioteca. Cuiabá tem uma gestão de muito trabalho. A gestão Emanuel Pinheiro irá continuar semanalmente fazendo as entregas porque Cuiabá não pode e não vai parar. Nós  vamos continuar no mesmo ritmo uma entrega a cada semana, nos quatro cantos da cidade”, disse ele.

A secretária Municipal de Educação, Edilene de Souza Machado disse que a reabertura da biblioteca tem grande significado. “Estamos reabrindo a biblioteca, que ficou desativada por muito tempo. Reorganizamos todos os processos e a biblioteca vai atender os estudantes da EMEBC Benedita Xavier – onde também há uma biblioteca escolar-,  e toda a comunidade do Distrito da Guia. Esse é o nosso papel, incentivar à leitura, criar novos leitores e preparar nossos estudantes para o futuro”, disse a gestora.

A secretária Municipal de Educação falou também sobre o Projeto Cantinho Cuiabano lançado oficialmente durante o evento. “Estamos implementando em todas as Bibliotecas Saber com Sabor e em 131 unidades educacionais que possuem bibliotecas um espaço dedicado aos escritores cuiabanos, valorizando assim a nossa cultura e a nossa história”, explicou Edilene de Souza Machado.

 Uma das obras disponíveis na Biblioteca Pública Municipal Saber com Sabor Ana Cecília da Silva Grisólia foi escrita pelo cartógrafo, historiador e professor, nascido no Distrito de Nossa Senhora da Guia, Aníbal Alencastro. O título, Freguesia de Nossa Senhora da Guia, conta a história da fundação da localidade e, é um dos oito livros publicados pelo historiador, que já escreveu sobre a história do cinema em Cuiabá e outras.

Acervo

O acervo da nova unidade reúne aproximadamente 3.500 exemplares entre livros, revistas, gibis e outras publicações de diferentes gêneros literários. No Cantinho Cuiabano estão disponíveis cerca de 300 livros e revistas.

Nesta quinta-feira, em comemoração à abertura da unidade, serão doados cerca de 300 livros e mais 40 kits, cada um com cinco livros, totalizando 200 exemplares de diferentes gêneros literários para as crianças e a comunidade.  

Revitalização

As obras de revitalização da nova biblioteca tiveram início em junho e incluíram a troca do telhado, revisão completa do madeiramento do imóvel, troca das portas de acesso à sala e outra do banheiro que atende a biblioteca, e a porta de vidro na entrada principal. Também foram trocados os azulejos da cozinha e banheiro, que recebeu peças sanitárias novas. A caixa de água ganhou uma base nova e foi substituída. As paredes e colunas externas foram regularizadas para receber nova pintura.

Na sala do prédio da subprefeitura onde funciona a biblioteca foi colocado forro PVC e instalados novos pontos de tomadas e iluminação.  O prédio recebeu pintura parcial, sendo completa na sala da biblioteca e nas paredes externas.

A biblioteca ganhou móveis novos, ar condicionado, bebedouro, prateleiras, armários, tatame e três computadores sendo que um deles será para o acesso do público e os demais para os serviços internos, incluindo a automação da unidade.

Biografia 

Ana Cecília da Silva Grisólia, nasceu em 22 de novembro de 1938, no distrito de Nossa Senhora da Guia, filha de Mário da Silva e Alvina Ediviges da Silva. De família humilde, amante da leitura, sonhava em estudar para ser professora. Começou sua profissão na comunidade Terra Vermelha, alguns quilômetros distantes da Guia.

Casou-se com Osvaldo Benedito Grisólia no dia 05 de dezembro de 1962, teve três filhos, Osvana, Osvaneth e Benedito. Ficou viúva ainda muito nova, aos quarenta e três anos.

Apesar das dificuldades, jamais desistiu do sonho de se formar em uma faculdade. Depois que os filhos a cresceram fez o curso de Magistério no colégio DASA (hoje CEMA), e prestou concurso na rede estadual para professora. Aprovada, continuou a trabalhar na alfabetização. Também foi professora efetiva na rede municipal. Fez curso de graduação em História e realizou mais um sonho. Foi diretora na Escola Estadual Filogônio Corrêa, no distrito Nossa Senhora da Guia por duas vezes, fazendo grandes benefícios em sua gestão.

Apaixonada pela leitura, sempre incentivou as pessoas a praticar esse hábito. Era também muito caridosa. Ajudava muitas famílias carentes a suprirem suas necessidades básicas.

Era bastante comunicativa, festeira, sempre que possível participava de eventos religiosos, tanto no distrito como nas comunidades circunvizinhas. Católica fervorosa, participou ativamente por muitos anos como membro da Associação da Igreja Nossa Senhora da Guia, sendo a principal responsável pela construção da Associação e por mais de uma vez participou como uma das responsáveis pela reforma da Igreja Católica Matriz Nossa Senhora da Guia.

No ano de 2014, foi diagnosticada com câncer e, faleceu no dia 26 de julho de 2015, deixando um grande legado e uma saudade enorme para todos que a conheciam.

Seduc abre inscrições para II Mostra Científica Virtual.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) abre inscrições para a II Mostra Científica Virtual de STEAM. O evento é voltado para os professores das escolas plenas, escolas-piloto do Novo Ensino Médio da rede estadual e escolas localizadas na baixada cuiabana que ofertam Ensino Médio. As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de outubro. A mostra, com o tema Projetos Científicos STEAM, será realizada de forma online. Os trabalhos devem ser encaminhados no e-mail:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O projeto incentiva as práticas STEAM, acrônimo em inglês que se refere às Ciências, Tecnologia, Engenharia, Arte e Matemática, na vertente de atividades e práticas das áreas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Engenharias e Linguagens por meio da Arte.

As 126 unidades escolares de Mato Grosso integram o edital finalista do STEAM TechCamp Brasil 2021, que concorreu com projetos dos 26 estados e do Distrito Federal.

A Mostra Científica ocorrerá no período de 4 a 12 de novembro, conforme critérios estabelecidos na chamada de trabalhos.

Coordenador do Ensino Médio da Seduc, Tiago Wesley Machado destaca que a perspectiva da inserção das tecnologias da educação pública é relevante para proporcionar meios para o protagonismo dos estudantes que ocorrem de fato no chão da escola. “É extremamente positivo participar desse projeto”, assinala.

Para Fabiula Costa Lopes, da Coordenadoria de Ensino Médio da Seduc, o objetivo é fomentar práticas com abordagem STEAM e fortalecer o trabalho em desenvolvimento nas escolas.

Evento on-line com Isaquias Queiroz fala sobre vestibular com olhar humanizado.

Na terça-feira (19/10), o campeão olímpico Isaquias Queiroz participa do evento “Resultados mais Humanos”, que vai falar sobre como estudantes de todas as idades podem se preparar para os grandes objetivos com um olhar para além da dedicação, do foco e do esforço do dia a dia: um olhar para a formação do ser humano. On-line e gratuito, o encontro é uma iniciativa do Sistema Positivo de Ensino e está aberto a interessados de todas as regiões do país.

Junto do professor de História e coordenador editorial do Sistema Positivo de Ensino, Norton Nicolazzi Junior, e da diretora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino, Milena Fiuza, Isaquias participa da mesa “Da preparação ao alcance de grandes resultados”. O objetivo é falar sobre os desafios que são comuns aos atletas de alto rendimento e às grandes batalhas da vida, como o vestibular e o Enem.

Além desse debate, o evento vai percorrer uma série de aspectos relacionados aos resultados com olhar humanizado. Uma roda de conversa com gestores de escolas que alcançaram resultados mais humanos vai trazer a visão de quem dá o suporte necessário para que os estudantes atinjam todo seu potencial. O diretor de conteúdo pedagógico e editorial do Sistema Positivo de Ensino, Fabrício Cortezi, fala sobre Projeto de Vida e Pré-Vestibular.

Por sua vez, o diretor executivo de tecnologia do Sistema Positivo de Ensino, Marcelo Santos, traz as novidades tecnológicas disponíveis para as escolas conveniadas. Completam a programação o escritor e psicólogo clínico Rossandro Klinjey, falando sobre a arte de ensinar gerenciando atividades, e a diretora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino, Acedriana Vogel, que fala sobre como as questões socioemocionais estão presentes nas soluções educacionais da marca.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio do site do evento.

Serviço

Evento on-line Resultados mais Humanos

Quando: terça-feira, 19 de outubro de 2021

Horário: a partir das 18h

Informações e inscrições: https://sistemapositivo.link/evento-resultadosmaishumanos

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

 

 

Página 1 de 11