Moda

Moda (6)

Sábado, 19 Junho 2021 05:00

As transformações da moda no cenário atual

Escrito por

Para a personal stylist, consultora de moda e empresária Telma Ribeiro Preza, a moda outono/inverno 2021 além das tradicionais tendências, apesar de sempre renovadas, sofreu fortemente a influência do “Zeitgeist”  (o espírito da época que vivemos), nestes tempos de pandemia. “Optamos por roupas mais confortáveis. Todavia, com sinais de elegância que mistura modelagens clássicas com pitadas de modernidade. Vale ressaltar o toque atual com variadas informações de moda, tirando os looks da mesmice e do óbvio”, observa a consultora.

O xadrez é um clássico que sempre volta com força nas estações mais frias, por ser marca registrada desse clima. Em composições preto/branco/cinza e, também com cores em suas tramas. Já o tricô continua sendo o queridinho e aconchegante, seja em suéteres, cardigãs ou pullover. “Este último, ganhou força nesta estação possibilitando lindas sobreposições. O “trench coat”(sobretudo) veio para ficar e proporcionar um look elegante e atual por cima de conjuntos, jeans, vestidos, entre outros. Além dos clássicos beges, pretos e marrons, vem em tons terrosos e estampas”, destacou a personal stylist.

Conforme ela, o couro não pode faltar. Todavia em tempos de conforto, durabilidade, em couro ecológico e tecnológico de alta qualidade. As jaquetas em todas as modelagens (o oversized, justas, croppeds) sejam jeans, de couro, sarja, surgem renovadas com bordados, aplicações, bem como em diversidade de cores. A transparência é uma tendência usada com outras peças. Elas podem vir em uma peça inteira, como nas blusas de tule e renda, ou apenas em detalhes como mangas, recortes e decotes.
Telma sinaliza para as calças jeans nas modelagens “mom”, “slouchy”(bag), “wide leg”(retas de pernas largas), pantalonas e pantacourts.

Destaque para os vestidos curtos ou longos. “Também estão presente neste inverno fazendo bonito como sobreposição, meias foscas e botas. Ficam bem charmosos sobre jaquetas, blazeres alongados ou sobretudo.
As modelagens estão bem democráticas. Justas, amplas, evasês ou assimétricas. O comprimento midi veio como marca de elegância e poder feminino, usadas com os diversos tipos de botas, tênis, cintos e saltos grossos”, frisou.

O conforto tem tido cada vez mais espaço no mundo da moda. Hoje, a tendência loungewear ( roupas que lembram pijamas)está em alta. “Você as veste o home office, mas também pode dar uma saidinha rápida na padaria, farmácia ou mercado e está tudo bem. Em tempos de crise, guerras ou pandemias sempre surgem novidades, criações, opções e estilos adaptáveis a situação”, conclui Telma preza.

Sexta, 18 Junho 2021 05:00

Chita & Fuxico: uma griffe regional

Escrito por

BPW Cuiabá inaugura primeiro ateliê em parceria com a Associação Cultural Flor Ribeirinha.

 Há quase 20 anos a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Cuiabá, vem desenvolvendo projetos que impactam positivamente a sociedade. Tem uma trajetória marcada por ações que empoderam a mulher em diversas esferas, e também contribuem com o empreendedorismo feminino. No próximo sábado, 19 de junho, às 9 horas a instituição inaugura o primeiro ateliê de costura do seu projeto Chita & Fuxico, Núcleo  Flor Ribeirinha,  no bairro São Gonçalo Beira Rio. Será um evento híbrido, via Zoom, com transmissão para várias partes do país, e exterior, através da Espanha, Turquia, Canadá e Equador, mercados internacionais prospectados com apoio da BPW Brasil.

O projeto Chita & Fuxico foi criado em 2018, pela fundadora da BPW Cuiabá Sueli Batista,  e já tem sua marca registrada. Contempla em seu eixo estrutural a qualificação e a autonomia econômica de mulheres em situação de vulnerabilidade social, por renda, vítimas de violência doméstica e mães com filhos portadores de necessidades especiais. Tem ainda a pretensão de captar recursos financeiros e material para o fomento de outras iniciativas da BPW Cuiabá, que contemplam  projetos inclusivos de autonomia econômica da mulher.

 Griffe regional

Visando tornar o projeto uma griffe, com  costura criativa, utilizando tecidos de cores alegres que faz parte da cultura, tradição e regionalidade, a presidente da  BPW Cuiabá, Zilda Zompero diz que a organização no estágio atual, intenciona não só o mercado local, mas busca também o nacional e internacional. 

Para auxiliar no objetivo de conquistar mercados, a BPW Cuiabá esta contando com a consultoria especializada, de Fernanda Maximiano e Lais Gulin, além da expertise da conselheira superior e  coordenadora da Comissão de Responsabilidade Social, Sueli Batista, que com formação em Terceiro Setor e Políticas Públicas, criou o Chita & Fuxico com ações que atendem algumas diretrizes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, ajudando a diminuir os índices da pobreza, da desigualdade de gênero, e promover o trabalho decente e o desenvolvimento econômico, fomentando a inovação, e a construção de instituições eficazes, responsáveis e inclusivas.

 O Núcleo Flor Ribeirinha

Na parceria, que tem a dona Domingas Leonor como grande entusiasta, a Associação Cultural Flor Ribeirinha está disponibilizando espaços da sua sede, reformado e equipado pela BPW Cuiabá, para a produção e aprendizagem, coordenará o projeto  localmente, selecionará as participantes e as facilitadoras de confecção de chita e do fuxico, que inicialmente serão custeadas com recursos da ONG Feminina, que recebeu doações e adquiriu máquinas de costuras e matérias primas através de live musical solidária realizada no ano passado. ‘’Ainda não é a instalação adequada, mas um importante início’’, diz a presidente Zilda Zompero.

Neste ano, em parceria com empresas solidárias, a BPW Cuiabá  já conseguiu  parte do custeio para reforma do Espaço e pagamento das primeiras oficinas, a Eletro Fios e Grupo Matos- O Boticário em Cuiabá, foram as principais. Além disso, contou com o apoio de várias associadas, em pequenas ações,  inclusive da presidente eleita, Andrea Barbosa que  assumirá em julho a gestão com o compromisso de ter o projeto entre as prioridades. Em articulação com gestoras do SICOOB União, e Assembleia Social, dirigentes prospectam  parcerias.  Em 2020 o projeto inaugurou a Loja do Bem, no Goiabeiras Shopping, o  empreendimento é importante parceiro.

 Outras ações e leilão de obras de arte

No lançamento do primeiro ateliê, a BPW Cuiabá assinará outro termo de cooperação, com a instituição Seara de Luz  para a instalação, ainda neste ano de um ateliê no bairro Liberdade, sede da entidade. Foram convidados também parceiros com quem a organização já realizou ações solidárias, a exemplo da Associação Mães Unidas pelo Amor; projeto Mãos que Ajudam e Casa do Amparo.

No evento Mariza Bazo, conselheira superior da BPW Cuiabá,  fará apresentação da linha de produtos. Integrantes do Grupo de Dança Flor Ribeirinha farão apresentação e terá ainda música regional com Pescuma, e a cantora Deize Águena, coordenadora da Comissão de Cultura da ONG Feminina, que estará acompanhada do violonista Rusível.

Para contribuir com o projeto quatro artistas plásticos mato-grossenses doaram telas pintadas exclusivamente para o Chita & Fuxico que serão leiloadas durante o evento, são eles: Adriano Figueiredo; Rafael Jonnier, Odete Venâncio, Nadja Lammel e também o luthier Duilio Sampaio que doou uma viola de cocho.

 Serviço:

O que: Inauguração do primeiro ateliê de costura do  projeto Chita & Fuxico, Núcleo  Flor Ribeirinha

Quando: Sábado, dia 19, às 9h

Onde: No quintal da Domingas no  bairro São Gonçalo Beira Rio. Será  híbrido, via Zoom

Quem: BPW Cuiabá e Flor Ribeirinha

 

O Shopping Estação Cuiabá respira moda e apresenta aos clientes todas as cores, formas e silhuetas das coleções primavera/verão de suas lojas. A segunda edição do Estação Trends, contará com muita interatividade, tendências e novidades em um desfile exclusivo e online, formato inédito na capital, apresentando o melhor da estação.

Em clima de festa e descontração, o desfile fechado, que acontece no dia 1º de outubro, às 18h, poderá ser acompanhado ao vivo, durante live realizada no Instagram do shopping. A programação do evento terá a presença de mais de 35 marcas participantes e ações com especialistas do mundo da moda, como Personal Shopper, com Priscila Previato; Análise de Biotipo e Estilo, com Letícia Gimenez; e Colorimetria, com Amanda Hanna.

O objetivo do Estação Trends é mostrar que o shopping é um polo de moda com lojas democráticas e exclusivas, serão vários looks em um desfile comentado que contará  com  a participação da Miss Cuiabá Plus Size, Mayara Strobel.

Tomando todos os cuidados preventivos à Covid-19, o evento fechado seguirá as medidas de biossegurança do decreto municipal. "Estamos nos adaptando ao novo normal e algumas atividades já podem ser realizadas. O shopping, como porta de entrada das principais inovações e tendências do mercado, traz para Cuiabá desde sua inauguração grandes eventos e, desta vez, vamos realizar um desfile online para os cuiabanos", reforça Souza.

Ele destaca que pontos com álcool em gel estão localizados nos corredores, também há aferição de temperatura corporal em todos os acessos, além de sinalização demarcando o distanciamento mínimo.

A programação oferecida será aberta ao público e gratuita. Para mais informações consulte os canais oficiais do shopping.

Programação:

-  Ação Personal Shopper, com Priscila Previato: de 28/09 a 01/10 – 14h às 19h (3 clientes por dia).
- Ação Análise de Biotipo e Estilo, com Letícia Gimenez: 29 e 30/09 – 15h às 18h.
- Ação Colorimetria, com Amanda Hanna: 30/09 e 01/10 – 14h às 16h.
- Ações de lojas (coquetel, DJ, personalização, mimos): 28 a 1º/10.
- Desfile VIP: 1º de outubro.

- As ativações serão abertas ao público, gratuitas e com agendamento prévio, feito por meio do SAC do shopping, podendo sofrer alterações sem aviso prévio, uma vez que cada ação é de inteira responsabilidade dos profissionais e operações que estão promovendo.

 

Telma Ribeiro Preza, personal stylist, consultora de moda e empresária faz considerações importantes sobre o momento que estamos vivendo e sobre o futuro da moda

Após a pandemia, nada será como antes. E o mundo da moda? Mais ética e sustentável, provavelmente será a principal mudança. Para Telma Ribeiro Preza, personal stylist, consultora de moda e empresária, a moda em série está com os dias contados. “Tudo muda, inclusive a moda. Ela acompanha a evolução dos tempos, a história. A moda é muita dinâmica. A ditadura da moda está sendo repensada”, observa.

O importante hoje é ter estilo próprio, respeitar a identidade pessoal e a imagem. Conforme a personal stylist, a moda hoje é menos quantidade e mais qualidade. “Luxo hoje é roupa sustentável, feita para durar, confortável, caimento, modelagem perfeita, toque agradável ao corpo”.

Segundo a consultora de moda, tecidos baratos e descartáveis tem alto índice de poluição. “A grande maioria são derivados do petróleo como o poliéster que demora cerca de 200 anos para se decompor. Hoje, há tecidos inteligentes, sustentáveis , derivados de madeira reciclada, bambu, além das fibras naturais não poluentes, algodão orgânico, entre outros”, frisou Preza.

Avalia ainda que é tempo de pensar no planeta, na sustentabilidade, focar nas questões ecológicas e de sobrevivência da humanidade. “Dizer não ao trabalho escravo, ter responsabilidade social. As empresas de moda, que não respeitarem estes aspectos, vão ser mal vistas pelos consumidores em geral”.

Hoje, na percepção de Telma, já está claro que o coronavírus levará a uma nova era. “Sempre que há uma guerra ou uma pandemia, muda-se tudo. Ocorrem transformações econômicas, estruturais, científicas. O mesmo acontece com a indústria da moda, que hoje é uma fonte de emprego e economia no mundo. A moda sempre contou e registrou a história e mudanças na humanidade.

Na sequência, certamente a moda será mais localizada, valorizando a mão de obra local, seus artesãos, e menos globalizada”, disse Telma Preza.

SERVIÇO:

Marias’ Boutique

(65) 98477 2100

 

Quarta, 26 Fevereiro 2020 15:41

A pluralidade da beleza natural da mulher

Escrito por

É fato que a moda plus size vem ganhando espaço no mercado. Marcas e lojas vêm surgindo aos poucos e conquistando seu espaço. Além de combater os padrões inalcançáveis de beleza e desenvolver a autoestima em corpos gordos, esse nicho também movimenta o mercado.

Regina Marcia Figueiredo é modelo plus size há 16 anos desde que chegou à Cuiabá. “Sou natural de São Paulo, tenho 60 anos, 1,60 metro de altura e alguns quilos extras”, disse bem humorada. A administradora de empresas e funcionária pública municipal é top model plus size de uma loja de roupas com tamanhos especiais na Capital.

“Sou modelo da Marceille Moda Maior desde que cheguei à cidade, ou seja, há 16 anos”, enfatizou.  A carreira de modelo começou por acaso. Regina revela que sempre teve vontade de ter uma calça jeans. “Quando morei em Rondonópolis(MT) não havia essa opção de lojas especializadas. Então, quando vim para Cuiabá foi a primeira ação que tive: buscar a loja e adquirir minha calça jeans”, comemora. Na sequência, Regina conheceu a proprietária e tornou-se a garota propaganda onde segue até hoje.

Empoderada, Regina disse que desde então seu objetivo é incentivar e ajudar as mulheres a aceitarem seu corpo independente de padrões de beleza. “É possível sim se vestir bem, ser elegante, charmosa,  se sentir realizada e elevar a autoestima”, frisou.

Falar sobre moda e estilo plus size não é esconder ou disfarçar a gordura, mas sim valorizar todo o corpo. Tamanhos acima do 48 já são uma realidade no Brasil, mas que precisam de mais acessibilidade para o público.

A modelo Regina já participou de comerciais e programas na televisão, sempre baseada na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum.

 “A ideia sempre foi romper paradigmas. Tornei-me a primeira modelo plus size de Mato Grosso”, conta.

Apelidos como “gordinho”, cheinho”, “baleia” entre tantos outros sempre utilizados para depreciar alguém ainda são comuns, mais do que se pode imaginar.

Conforme a modelo, não consta na sua rotina nenhum episódio de preconceito. Praticou dança cigana e outras por um longo período. Hoje, por uma restrição, está em stand by. “Já nasci gordinha. Em um momento da minha vida, lá pelos 20 e poucos anos, tentei fazer um tratamento para emagrecer, Não obtive sucesso. Tive, inclusive, uma anemia profunda. Desisti, e sigo feliz. Resolvida com minha situação de mulher diferente. Estou aqui para empoderar a beleza fora dos padrões e não tenho receio da palavra gorda”, disse.

“Tamanho é só um número”

As lindas modelos plus size realçam as características de um corpo mais voluptuoso, fugindo do esteriótipo de magreza tanto visto no mundo da moda.

 Em uma pesquisa de 2019 pelo Ministério da Saúde, 55,7% da população encontra-se acima do peso.

A caminhada para a aceitação e construção de autoestima é longa? Não para Regina. Para ela, o fato de ser considerada obesa não é sinônimo de doente. “Pelo contrário, sou saudável, Tenho uma disposição invejável, uma enorme energia vital e uma intensa vida social” garante.

Inspirar pessoas e incentivar outras mulheres a seguir mulheres reais é a intenção da modelo plus size, Regina Marcia Figueiredo.

Sinônimo de beleza, segundo Regina, é a alegria de viver, ser feliz e fazer os outros felizes. “É a beleza interior da pessoa. É se preocupar em levar mensagens positivas. Respeito às diferenças e sororidade”, conclui.

 

Domingo, 19 Janeiro 2020 00:00

Para eles

Escrito por

Cabelo descolorido é a febre deste verão entre adultos e crianças. Tendência é inspirada em famosos como Gabigol e Neymar. Em 2020 temos uma grande diversidade de tendências capilares em alta, atendendo a todos os gostos e estilos de cabelos. O início do ano é uma época perfeita para investir em um novo corte de cabelo. Se você está em dúvida em qual visual adotar, continue lendo que selecionamos algumas tendências.

Sejam naturais ou descoloridos a verdade é que os fios brancos seguem em alta e entre os visuais favoritos dos homens. Os cabelos longos também estão voltando com tudo. Homens com comprimento mais longo são uma das principais apostas e ideais para quem gosta de um estilo mais ousado. Uma boa maneira de texturizar esse comprimento maior é apostar nos coques, conseguindo um visual estiloso e prático de fazer.

O cabelo descolorido masculino é um dos estilos mais desejados pelos homens porque é moderno, diferente e sempre chama muita atenção. Mas antes de sair clareando os fios é fundamental entender melhor como funciona a descoloração e buscar ajuda de um profissional.

O cabelo descolorido masculino fica bem em qualquer homem, incluindo os que ostentam fios ondulados, cacheados e crespos. A única restrição diz respeito à saúde capilar.
A descoloração é um processo altamente agressivo para os cabelos e, por isso, eles precisam estar fortes e saudáveis para passar por ele. Se notar que a cabeleira está com aspecto seco, quebradiço e frágil, ele não está pronto para ser descolorido. (Fonte: #praparadopravaler)