Negócios

Negócios (46)

Vamos tomar um cafezinho?! O barista Rubens Vuolo Neto, da Amado Grão – cafeteria de Cuiabá – participou recentemente do campeonato nacional ‘Desafio de torrefações’ e consagrou-se vitorioso. A Amado Grão é referência com a cafeteria, a torrefação e escola de café. Nesta entrevista, concedida ao Blog da Condessa, Rubens fala sobre a conquista do prêmio nacional, avalia as mudanças no cenário cafeeiro do plantio à xícara e comenta sobre as tendências no barismo, bem como a complexidade do café como um ingrediente extremamente versátil.

 Blog da Condessa - Recentemente a cafeteria Amado Grão, em Cuiabá, foi destaque em um campeonato nacional de torra de café, realizado em Belo Horizonte (MG). Comente sobre essa conquista, por favor.

Rubens Vuolo Neto- Foi motivo de muita alegria pra gente. Ainda não tínhamos participado de nenhum campeonato do mundo do café e uma das nossas intenções era realmente testar a qualidade da nossa torrefação e da nossa torra, bem como entender em que patamar estávamos, pois Cuiabá ainda não é reconhecida nesse universo. Então quando fomos pra final e na sequência ganhamos a competição foi muito significativo, uma virada de chave. Um momento em que percebemos que estávamos competindo com as melhores torrefações de São Paulo, de Belo Horizonte e Curitiba. Ganhar esse campeonato simbolizou que de fato estamos no caminho certo.

Blog da Condessa – O desafio foi promover o relacionamento entre todas as partes da cadeia do café?

Rubens Vuolo Neto- Um campeonato entre torrefações de café. A categoria que nos consagrou campeões é a dos blends que é uma mistura entre os cafés. A regra do campeonato era a seguinte: todos os participantes teriam as mesmas condições,  ou seja, era obrigatório usar os mesmos três cafés e utilizar no mínimo 20% de cada um e fazer a composição pra se tornar uma bebida única. Na primeira fase ficamos em segundo lugar num contexto de 54 torrefações do país inteiro. Fomos a única cafeteria representando Mato Grosso. Já a final foi realizada ao vivo em Belo Horizonte justamente na SIC (Semana Internacional do Café), reconhecido como o maior evento/feira de café da América Latina.  A ‘prova final’ foi a produção de um café espresso feito pelas torras de cada cafeteria. Todos que estavam na feira puderam provar os cafés finalistas que estavam todos codificados, inclusive podendo votar. Ou seja, ocorreu assim a votação dos juízes e do público. E, foi assim que recebemos a melhor pontuação de ambos: popular e dos avaliadores profissionais.

Blog da Condessa – Qual o sentimento no momento do resultado?

Rubens Vuolo Neto- Foi uma satisfação imensa. Muito especial. Somos cuiabanos. Eu e minha mãe, Vanessa Vilá de Arruda. Minha sócia, parceira que lá estava comigo. Fizemos questão de levar uma bandeira de Cuiabá no momento da premiação e uma camiseta personalizada com características daqui da nossa terra. Mostramos que Cuiabá pode sim se tornar referência no mundo do café.

Blog da Condessa - Há quanto tempo existe a cafeteria? 

Rubens Vuolo Neto – Há três anos. Minha mãe que foi a idealizadora.

Blog da Condessa -  Como e quando você começou a se interessar pelo café?

Rubens Vuolo Neto- Creio que diferente da maioria, o interessante é que demorei bastante pra apreciar a bebida. Até os meus 22 anos não gostava de café, achava amargo. Inclusive tinha péssimas referências do tipo amarela os dentes, é preciso colocar bastante açúcar, vicia. No entanto, a medida que minha mãe foi se interessando, estudando mais sobre café e que descobriu os cafés mais selecionados, com uma colheita seletiva, que tem uma doçura e sabor específico concomitante também passei a me interessar. Digo, que pulei etapas. Não migrei do tradicional para o gourmet. Passei direto para o especial que é o do mais alto padrão e qualidade.

Blog da Condessa -  Qual o sinônimo de empreender pra você?

Rubens Vuolo Neto- Ter coragem. Acordar todos os dias e tentar fazer algo novo. Se reinventar. E, principalmente, fazer com paixão.

Blog da Condessa - Para você, quais são as grandes mudanças no cenário cafeeiro nos últimos 10 anos, do plantio à xícara?

Rubens Vuolo Neto- Com relação ao plantio, com quem trabalha com café há uma mudança natural. Visitando plantações eu percebo que o produtor tem se voltado para a qualidade do produto. Antigamente existiam algumas regiões produtoras brasileiras que tinham uma ampla capacidade de trazer qualidades incríveis para bater de frente com as grandes produções de café do mundo como Colômbia, Costa Rica, Etiópia, Panamá. No entanto, não sabiam aproveitar por falta de conhecimento, por fazer um trabalho mais arcaico. De uns 10 anos para cá o produtor mais simples começou a se capacitar e a entender o que poderia fazer de diferente, principalmente no manejo. É interessante hoje perceber que esses cafeicultores que mudaram de um café commodity, um café de baixa qualidade e que não tinha muito valor agregado para o café de altíssima qualidade estão mudando de vida. 

Blog da Condessa - Pra você,  barista, o que é uma torrefação incrível?

Rubens Vuolo Neto- Uma torrefação que realmente seja diferenciada é aquela que consegue extrair o melhor de cada café que é apresentado. Ou seja, há muitas torrefações que trabalham com padrão de torra único com variações limitadas e que nem sempre irá atingir o auge da qualidade.

Blog da Condessa -  Em Mato Grosso há uma cultura cafeeira?

Rubens Vuolo Neto-  Ainda vem engatinhando na cultura, principalmente os cafés de alta qualidade. Quando a gente fala em produção de café, existem algumas espalhadas aqui no estado. Mas, geralmente são cafés da espécie robusta ou conilon que é uma espécie mais resistente ao clima mais quente, com altitudes mais baixas e não tanto aqueles cafés de altíssima qualidade tipo arábica, mais pontuados. Já com relação as cafeterias e torrefações eu percebo que nos últimos dois anos tem tido um boom muito significativo.

 

Blog da Condessa - Quais são os pilares de um boa xícara de café?

Rubens Vuolo Neto –. Um sabor agradável, equilibrado, que faça a boca salivar e que não seja demasiadamente amargo. Pode ter diversas variações. Uma acidez mais alta ou algo mais encorpado. A xícara ideal difere para cada um. Já a xícara não ideal é aquela do amargo muito intenso que ocorre geralmente por conta de uma torra muito escura, acentuada consequência de um café de baixa qualidade, ou seja, um café que apresenta grãos verdes, ardidos, apodrecidos, brocados e que não chegaram no ponto ideal. Grãos imperfeitos.

Blog da Condessa - Quais são as novas tendências no barismo brasileiro e mundial?

Rubens Vuolo Neto- Os bleds, mistura de grãos, vem crescendo muito, principalmente com técnicas apuradas na sua elaboração e no seu manuseio. Antigamente as pessoas trabalhavam com blends para liberar estoque. Já nos campeonatos mundiais de barismo, por exemplo, muitos competidores utilizam blends  justamente para trazer sabores diferentes - fora do habitual, uma complexidade maior à xícara de café. Há características de cada região. Aqui no Brasil, somos famosos pelo café caramelo, chocolate e também pelos frutados. Somos reconhecidos por esse perfil sensorial. Agora, nota floral, por exemplo, é muito presente em cafés da Colômbia, Etiópia, Panamá. Saber trabalhar um blend que valorize o frutado do nosso país com a mistura de um  floral do exterior poderia  resultar em uma bebida bem mais complexa e diferente.

Blog da Condessa - Você enxerga uma mudança de comportamento do consumidor atual?

Rubens Vuolo Neto- Sim. Digamos, drástica. Antes bebia para ficar acordado, hoje aprecia. Percebe- se uma mudança do consumidor que se atenta para o fator qualidade, sobretudo. Um consumidor que olha a embalagem do café. Se atenta para o processamento, as notas sensoriais, quais são as características de cada grão para assim escolher o que está levando para a sua casa, bem como se atenta e observa o que está bebendo na cafeteria. Também prioriza o quesito experiência. Ter um produto de qualidade para consumir, mesmo que seja em menor quantidade.

Blog da Condessa - Participar de campeonatos de barismo virou quase que uma obrigação para o barista. Você acha que essa experiência pode ajudar um barista a ser um profissional melhor?

Rubens Vuolo Neto- Sim. Este foi o primeiro campeonato que participei. Não era um campeonato de barismo, e sim de torra. Foi uma competição que me tirou totalmente da minha zona de conforto. Me fez trabalhar, por exemplo, com a espécie de café robusta que não tenho costume. Também com o blend, que não utilizamos na Amado Grão. Após esse campeonato, certamente sou um profissional melhor.

Blog da Condessa - Atualmente, qual é o seu método de café preferido?

Rubens Vuolo Neto- Gosto muito de um filtrado, o  V-60 – um método japonês incrível – é o meu preferido.

Blog da Condessa - Você tem algum mentor no café e o que ele lhe ensinou de mais especial?

Rubens Vuolo Neto- Tenho uma mentora: a minha mãe. Ela dividiu sua paixão comigo, me apresentou o café especial, me ensinou. É com ela que trabalho e divido experiências. Na sequência, meus professores e suas  diferentes experiências, referências e novas vertentes.

 

Quarta, 24 Novembro 2021 08:32

O Oscar Empresarial

Este ano o evento em Cuiabá será dia 25 de novembro no Buffet Alphaville Premium.

Desde 1977 acontece a Cerimônia de Entrega da Certificação Qualidade Brasil. Sempre com muito requinte e bom gosto, o Prêmio Qualidade Brasil promete uma noite glamorosa e agradável a todos os convidados e premiados. “Esse ano o prêmio terá um teor diferente que marca a volta dos eventos, seguindo as normas de biossegurança, mas mantendo o charme e glamour de sempre”, afirma o coordenador do Prêmio em Mato Grosso, Sávio Pereira.

Este ano o Prêmio será realizado no dia 25 de novembro, às 19h30 no Buffet Alphaville Premium. A embaixadora do Prêmio continua sendo a empresária de sucesso Denise Gomes que está no prêmio desde o início em Mato Grosso. “Para mim é uma honra participar desse evento de renome internacional”, afirma Denise.

O prêmio ficou dois anos sem ser realizado e agora Sávio Pereira resolveu que já era o momento de realizar novamente o evento, com boa parte da população vacinada, mas seguindo as normas e com menos participantes para não gerar aglomeração.

“Queremos mais que participar desse evento como vencedores, queremos que as pessoas venham reencontrar os amigos e curtir uma noite agradável depois de tanto tempo de isolamento. Sabemos que ainda será necessário os devidos cuidados, mas já é um passo para um novo tempo que começamos aprendendo a conviver com a saudade em meio a tantas pessoas queridas que se foram. E de novas amizades que fizemos. Esse ano o prêmio sem dúvida vem com uma cara nova”, diz Sávio Pereira.

O PRÊMIO

CERTIFICAÇÃO QUALIDADE BRASIL E LEADER QUALITY Teve inspiração no ano de 1950, quando foi criado um primeiro Prêmio dedicado a qualidade total. Essa criação foi feita pela União Japonesa de Cientistas e Engenheiros (JUSE), lá no Japão no final da segunda guerra mundial, ao estadunidense estatístico, matemático, engenheiro Willian Edwards Deming. Deming é considerado o pai da qualidade total, que define qualidade como ¨ o sentir orgulho pelo trabalho bem feito¨, fazendo elevar a qualidade organizacional (Deming, 1950) com o respectivo reflexo sobre a satisfação do consumidor.

No entanto, é considerado o estrangeiro que gerou o maior impacto sobre a indústria e a economia japonesa no século XX, ensinando executivos de alto escalão a melhorar seus projetos, produtos com qualidade, testes e vendas.

O Prêmio possui grande influência no desenvolvimento do controle da qualidade e gerenciamento no Japão.

Nos Estados Unidos, uma das primeiras grandes empresas a buscar ajuda de Deming foi a Ford. As vendas da Ford estavam caindo e Deming foi recrutado para ajudar no levantamento da qualidade, questionou a cultura da empresa e seu gerenciamento. Ele disse a Ford que as decisões da gerência são responsáveis por 85% dos problemas da produção de melhores carros.

Vito Milano, italiano, um grande seguidor dos critérios na busca da qualidade criados por Deming: Inspeção da Qualidade, Controle de Qualidade, Garantia da Qualidade, reinventou, desenhou a Certificação e Selo de Qualidade Brasil em 1977, e em seguida o patenteou. Hoje
é o pai de todos os Prêmios de Qualidade no Brasil, ferramenta de publicidade, Oscar da Qualidade, conferida para pessoas físicas e jurídicas.

A qualidade pode ser resumida como sendo a busca permanente por melhores resultados a partir do melhor desempenho de cada um dos elementos de um processo, devendo estar sempre orientada para o cliente, atendendo as suas necessidades e superando as suas
expectativas. (Fonte: Certificação Qualidade Brasil)

EVENTO

O QUE: Prêmio Qualidade Brasil
ONDE: Buffet Alphaville Premium
QUANDO: 25 de novembro às 19h30
INFORMAÇÕES: 65 99983-8231

 

Quinta, 11 Novembro 2021 08:41

Um novo conceito de malharia

Casal de empresários, após investirem no e-commerce, decidem abrir loja física marcando um novo tempo para a marca genuinamente mato-grossense.

Com a chegada da Covid-19, muitos comerciantes tiveram que fechar suas lojas ou paralisar as vendas nas ruas rapidamente e se adaptar para um novo cenário que surgiu de repente, sem aviso prévio. Muitos deles, para continuar o seu trabalho, migraram para as vendas online e plataformas de e-commerce, onde a compra de produtos ocorrem por meios de dispositivos e aparelhos eletrônicos, e houve pessoas que viram essa situação para começar algo novo e foi nesse meio que o casal de empresários Marco Antônio e Luciene Vilela juntamente com seus filhos saíram na frente, pois já estavam em plena atividade e realizando vendas. Eles acreditaram e apostaram no digital antes mesmo do início da pandemia, um mercado até então desconhecido por muitos.

Luciene pontua que Marco Antônio viu no digital uma grande oportunidade para começar um negócio novo em um ramo que já atuavam desde 1999, um sonho que hoje está completo com a participação dos filhos Bruno Vilela e Lucas Vilela, ambos sócios da empresa de vestuário que está chegando fisicamente no mercado cuiabano nesta quinta-feira (11) no shopping mais cuiabano da cidade " Três Américas", porém já atende o Brasil inteiro com a marca Vista LB.

A empresa tem como visão oferecer uma experiência para toda família, já que no espaço poderá encontrar roupas para homens, mulheres e crianças, possibilitando assim que todos possam desfrutar do momento  e também se aproximar ainda mais dos seus familiares gerando mais afetividade no ato da compra.

A loja possui as marcas e valores da família Vilela de Almeida especialmente da Luciene que após a maternidade precisou fazer a transição de carreira para cuidar dos filhos, sem deixar de trabalhar, sempre contando com o apoio e incentivo do esposo em todas as fase e agora mais do que nunca nesse momento de implantação da loja física.

"Tudo está sendo pensado com muito amor, queremos oferecer aos nossos clientes físico a mesma qualidade que entregamos no digital, oferecer a experiência de vestir os Produtos da Vista LB e sentir-se bem, confortável e feliz", disse Luciene. 

Os empresários pontuam que o grande objetivo é transformar a marca em algo maior, levar o nome de Mato Grosso, Brasil e porque não mundo afora, obter reconhecimento dos clientes, parceiros e colaboradores, gerar renda, emprego e aquecer o mercado cuiabano e mato-grossense. "O sonho é transformar a Vista LB em uma franqueadora, expandir para outros Estados e porque não ir para o mercado internacional, levar nosso Mato Grosso a ser reconhecido e contribuir ainda mais para o crescimento e economia", frisa Marco.

História da marca

O Bum da marca veio do digital, porém a ideia de criar uma marca própria surgiu de um sonho familiar, pois a família já atuava nesse segmento de vestuário desde 1999 e foi se aprimorando ao longo do tempo, passando por várias fases e nomes, sendo primeiro a marca/logo (BRUCAS – LB), sempre ouvindo opiniões diversas, mas mantendo o projeto original, que era manter as iniciais dos filhos na marca da empresa.

Já em 2018, deram mais um passo rumo a concretização do sonho, já bem amadurecidos e com a chegada de mais um sócio no projeto, a empresa ganha mais uma lapidação, rumo a uma nova etapa e passa a usar o nome BRUCAS MODA LTDA – VISTA LB que hoje se transformou em Vista LB.

A Vista LB é uma empresa mato-grossense, cujo objetivo é levar conforto e leveza com roupas de qualidade, inovando nos looks casuais, oferecendo peças básicas para o dia-a-dia totalmente em tecido 100% algodão para todas as ocasiões seja ela reuniões de negócios, passeio e diversão, interação familiar ou com amigos.

Inauguração

A loja abre as portas nesta quinta-feira (11), a partir das 18hs até as 21hs, no Shopping 3 Américas, primeiro andar , loja 222-B

Rede social @vistalb.oficial

@vistalb_americas

@vistalb

@vistalb_oficial

www.vistalb.com.br

 

Prazo era de 5 dias e 9 horas em 2019 e hoje está em 47 horas.

 O tempo médio para a abertura de uma empresa no país é três vezes menor do que no início de 2019, ficando em menos de dois dias. Em 2019, o prazo médio era de cinco dias e nove horas e, atualmente, está em 47 horas. Os dados constam da plataforma Governo Digital, ligada ao Ministério da Economia.

Segundo a plataforma, a redução deve-se a medidas de simplificação, à integração digital entre as 27 juntas comerciais e adesão à plataforma Gov.BR.

Os dados mostram que, atualmente, 23 das 27 juntas comerciais já usam a assinatura do Gov.BR para a formalização dos novos negócios. A medida, entre outros pontos, ajuda a reduzir tempo e custos, uma vez que não é mais necessário despender recursos com reconhecimento de firma ou com certificado digital para abrir ou alterar os registros de uma empresa.

Dados do boletim Mapa de Empresas, do Ministério da Economia, revelam que, no segundo quadrimestre deste ano, foram abertas no país 1.420.782 empresas, o que representa aumento de 1,9% em relação ao primeiro quadrimestre de 2021 e de 26,5% na comparação com o segundo quadrimestre de 2020. O boletim mostra ainda que 328 mil empresas foram abertas em setembro deste ano, já com a redução do tempo.

“O tempo médio de abertura de empresas no país apresentou gradativa redução nos últimos meses, reflexo dos avanços obtidos pelos órgãos federais, estaduais e municipais, objetivando um processo de abertura de empresas mais simples e ágil. Os recordes em registro de novas empresas reforçam, cada vez mais, a opção do brasileiro pelo empreendedorismo e criação de novos negócios”, diz o boletim.

Segundo o ministério, em três das 27 unidades federativas brasileiras, já se abre uma empresa em menos de 24 horas, em média: Goiás, Espírito Santo e Distrito Federal. Das três, Goiás apresentou o menor tempo de abertura de empresas no segundo quadrimestre deste ano: 1 dia e 2 horas, uma queda de 16 horas (38,1%) em relação ao primeiro quadrimestre de 2021.

No estado da Bahia, leva-se mais tempo para abrir uma empresa: 6 dias e 1 hora. Apesar de estar no fim da fila, a Bahia apresentou considerável redução de prazo e está com  2 dias e 17 horas, 31,0% a menos que no primeiro quadrimestre do ano. (Fonte: Agência Brasil)

 

Empresária investe no mercado da beleza e inaugura na cidade nova unidade da Fast Escova com espaço kids.

Driblando a crise, empresária aquece o mercado de Várzea Grande e traz para Mato Grosso franquia nacional express e promete inovar no segmento. Apaixonada pelo setor de beleza, a empreendedora Jahnny de Alencar Gahyva Martins, decidiu investir  em uma franquia nacional, a rede Fast Escova, especializada em escovas, maquiagens e tranças. O empreendimento, para além da proposta diferenciada de atendimento, já que é express, vai gerar emprego e renda para pelo menos 20 famílias da cidade industrial onde a nova unidade será instalada.

A empresária  destaca que optou pela  marca justamente pela  praticidade  que a empresa oferece, já que após estudo verificou a demanda da cidade de Várzea Grande por um espaço onde as mulheres podem desfrutar de um ambiente com ótimo padrão, com  preço justo aliado a mão de obra especializada e produtos de alta qualidade.

O espaço contará com a Fast Escovinha, pensado no atendimento de crianças e adolescentes, num ambiente adequado onde as  mamães poderão oferecer um mundo kids de lazer e embelezamento. 

“A Fast Escova não é um salão convencional, ela é a Fast Escova, preconizando uma relação conectada às necessidades da mulher moderna, aliando transparência, sem surpresa no preço final e sem hora marcada. A empresária reforça ainda, que o mercado da beleza é um dos que mais cresce, porque as mulheres estão cada vez mais exigentes e adoram ter à disposição um serviço que valoriza o tempo, descomplica o cotidiano e as deixa lindas”, observou.

A Fast Escova será inaugurada no próximo dia 21 de outubro, na Avenida Arthur Bernades, 987- Ipase. Além dos serviços citados acima, a franquia oferece outros com o mesmo conceito fast para dar um up no visual como hidratações, Fast Pontas, Super Fast Escova, tratamento com Ledterapia, que previne a queda de cabelo e estimula o crescimento dos fios e recentemente, foi lançado o polivitamínico Fast Care, um concentrado para o cabelo, que cuida de dentro para fora, deixando os fios mais bonitos e resistentes.

 

Empaer organiza congressos nacionais de floricultura e cultura de tecidos de plantas.

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), junto com a Faculdade de Agronegócios de Holambra (FAAGROH), Faculdade das Flores, organizam dois importantes eventos, entre os dias 19 e 22 de outubro, o 23º Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais (CBFPO) e o 10º Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas (CBCTP).

Os congressos ocorrem na modalidade online e a abertura no dia 19, às 8h30, contará com a participação do presidente da Empaer, Renaldo Loff, representando a FAAGROH, a doutora Cinara Libéria, além dos responsáveis pela promoção do evento, os doutores Ana Ledo, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e Petterson Baptista, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

Na presidência e na secretaria do 10º CBCTP estão as pesquisadoras da Empaer, doutoras Dalilhia Santos e Danielle Müller, ambas especialistas na área. Elas destacam a importância dos dois eventos por estarem conectados e por trazerem temas atuais por meio da participação de palestrantes que são referências no país. “Os dois congressos permitem unir os esforços da ciência e do setor produtivo, visando a evolução de ambas as áreas”, frisam.

As especialistas apontaram ainda a participação dos agricultores do ramo, estudantes e de quem estiver interessado em conhecer esse nicho de mercado que vem crescendo a cada dia. Elas convidam técnicos, produtores, empresários, pesquisadores e docentes vinculados ao setor de floricultura, paisagismo e propagação de plantas in vitro, além das principais empresas do setor, a participarem do evento, pois terão a oportunidade de conhecer as novidades de ambas as áreas. Por ser na modalidade online, as inscrições podem ser realizadas até na véspera da abertura do evento.

A Empaer possui um laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas no Centro de Pesquisa de Várzea Grande e trabalha com a produção de mudas e flores de plantas tropicais no Campo Experimental em Acorizal.

Serviço

23º Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais (CBFPO) e o 10º Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas (CBCTP)

Quando: 19 a 22 de outubro

Modalidade: online

Mais informações pelo https://cbflorcultec2021.com.br/

Na piscicultura o cuidado com a qualidade da água é fundamental para a sobrevivência do negócio. Doença de Haff afeta o mercado local. Queda no consumo chegou a 50%, mas comercialização já está sendo retomado. Especialistas garantem que no pescado de cultivo não existe ocorrência de contaminação.

Mesmo com ocorrências isoladas, o surgimento de casos da doença de Haff (síndrome da urina preta), na Bahia, Pernambuco, Amazonas e Pará, está afetando o segmento de piscicultura em Mato Grosso e em outras regiões do País. Há indícios de que a doença esteja associada ao consumo de pescado, embora ainda não haja comprovação científica. Várias entidades nacionais e regionais se manifestaram sobre o assunto.

O piscicultor Igor Cesar Davoglio, integrante de Associação dos Aquicultores do Estado de Mato Grosso (Aquamat), informa que a queda no consumo chegou a 50% prejudicando muito os produtores locais, mas recentemente começou a haver uma recuperação e a perspectiva é de que nos próximos dias as vendas voltem ao normal. Segundo ele, o consumo de peixe de piscicultura na Baixada Cuiabana é de cerca de 180 a 200 toneladas por semana. Ele reforça que a possibilidade de contaminação em pescados cultivados é zero porque todos os processos seguem rígidos padrões de sanidade, da criação ao abate, incluindo armazenamento e comercialização. Além disso, lembra que, em piscicultura a água não pode estar contaminada, ou o produtor perde todo o investimento. “Quem não cuida da água não cria peixe”. Ressalta ainda que pescado que passa por inspeção não tem problema algum.

A Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR) divulgou nota de esclarecimento dizendo que “tilápia e tambaqui criados profissionalmente, em cativeiro com toda a segurança, não provocam a Síndrome de Haff em seres humanos”. A nota prossegue dizendo que o pesquisador Roger Crescêncio, da Embrapa Amazônia Ocidental, informa que não há nenhum registro de caso da doença que tenha como origem os peixes de cultivo. “A ciência comprova que a Síndrome de Haff pode ser causada pela ingestão de peixes contaminados, de origem desconhecida e que não foram criados em ambientes controlados”.

As informações sobre as causas da doença de Haff são ainda bastante incipientes e nada conclusivas, como esclarece a doutora Ana Lucia Vianna, diretora nacional do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Estudos estão sendo feitos no Brasil e em várias partes do mundo para tentar identificar a origem da doença, que foi descoberta em 1925 e desde então surge e desaparece sem que se saiba exatamente como”, disse a especialista. Ana Vianna reforçou a importância de consumir pescado inspecionado, com selo federal, estadual ou municipal, e de observar as condições de armazenamento nos pontos de venda, sem esquecer os cuidados na manipulação em casa, que devem ser adotados com todas as proteínas de fonte animal.

O secretário Eduardo Taveira fez questão de enfatizar que a doença de Haff tem se manifestado de forma pontual e que não há nenhum caso na região Centro-Oeste. Ele lembra ainda que as pessoas diagnosticadas com a doença não consumiram pescado de cultivo. “Os 52 casos registrados na Amazônia, sendo 36 em Itacoatiara, são pouco representativos no universo de 2,2 milhões de habitantes que consomem peixe regularmente”. Ele lembra que não se deve comer pescado de origem duvidosa e que a orientação vale para todos os tipos de proteína animal e alimentos.

O Sebrae MT, que há anos é apoiador da cadeia produtiva da piscicultura, também está empenhado em difundir informações corretas para produtores, consumidores e sociedade em geral. Em setembro e no início de outubro, a instituição apoiou e participou de eventos como a Semana do Pescado, Festival Nacional do Tambaqui da Amazônia e MTilápia, junto às comissões organizadoras. São feitos diversos trabalhos junto aos produtores e frigoríficos para que as boas práticas de produção e manipulação sejam efetivamente utilizadas e praticadas. Além disso, os empresários do setor produtivo e de processamento são orientados sobre a importância do controle de qualidade em todas as fases, desde a alevinagem até a mesa dos consumidores, para ofertarem à população um produto com garantia da segurança alimentar.

Grande produtor nacional, Rondônia também se posicionou oficialmente e afirmou que: “os peixes são cultivados com base na sustentabilidade, em sistema de produção semi-intensivo. O Estado disponibiliza aos piscicultores familiares suporte de laboratórios móveis, por meio do Programa Peixe Saudável, com assistência técnica especializada para capacitar os piscicultores no que se refere às Boas Práticas de manejo na piscicultura, para assegurar a qualidade dos nossos peixes. Não há relatos de casos da Doença de Haff em Rondônia. E na literatura científica não há registro da transmissão por peixes de cativeiro”.
Doença
De acordo com o Ministério da Saúde, a Síndrome de Haff é causada por uma toxina que pode ser encontrada em peixes e crustáceos. Como ela é pouco estudada, acredita-se que esses animais possam ter se alimentado de algas com certos tipos de toxinas que, consumidas pelo ser humano, provocam os sintomas. Contudo, a toxina, sem cheiro e sem sabor, surge quando o peixe não é guardado e acondicionado de maneira adequada. (Fonte: Assessoria Sebrae MT)

 

 

 Empada Brasil inaugura mais uma loja na capital. Agora no charmoso bairro de Duque de Caxias.

 A empreendedora e gastróloga Renata Miranda abriu a sua segunda loja da Empada Brasil e, com ela, está levando novos sabores para o charmoso bairro de Duque de Caxias, em Cuiabá. A unidade foi inaugurada em uma casa histórica, onde por décadas funcionou o salão do cabeleireiro Ulisses Calhao. Toda a arquitetura tradicional foi preservada e evidenciada com muita elegância pela proprietária, que fez questão de restaurar a porta centenária da casa, bem como os vitrais, mantendo as características originais do local.

 Sempre foi uma vontade de Renata empreender no segmento alimentício e, a princípio, pensou em abrir uma cafeteria, mas acabou sendo envolvida pela qualidade dos produtos da Empada Brasil. Após abrir a sua primeira unidade no Shopping Estação, o segundo passo era ter a tão sonhada loja de rua. "Essa casa é a verdadeira materialização desse sonho. Ela é acolhedora, arejada, arborizada e tem uma energia inexplicável", conta a empreendedora. Renata Miranda disse também que estudou gastronomia para poder se aperfeiçoar na área da alimentação, e assim, ter a oportunidade de combinar duas paixões: empreendedorismo e gastronomia.

 O segredo da Empada Brasil é o sucesso da receita caseira e tradicional, sem deixar de seguir as tendências do mercado, além da variedade de recheios de suas empadas. São mais de 30 recheios diferentes, entre eles a empada de frango, premiada nacionalmente. A gastróloga ressalta ainda que as lojas têm sabores típicos de cada região, como, por exemplo, a empada de frango com pequi e a empada de carne de jacaré. A empadaria também conta com produtos integrais, light/diet e veganos em seu cardápio.

 “A franquia nos dá liberdade para criar. Além das empadas com ingredientes locais, estamos fazendo um francisquito com jatobá que fica perfeito acompanhado de um cafezinho”,  acrescenta Miranda.

 A preparação das empadas é feita diariamente sendo servidas sempre quentinhas aos clientes em um charmoso sousplat, acompanhadas de uma colher para ajudar na degustação, já que as empadas são sempre muito recheadas. A loja ainda possui outras opções de cardápio como massas folhadas, esfiras, salgadinhos tradicionais, cafés quentes e gelados, kombuchas, cerveja, vinho, sorvetes, entre outras iguarias.

Órgão capacita agentes para ampliar oferta de crédito e apoio aos pequenos e médios empresários.

Trinta e dois colaboradores de prefeituras do interior do Estado e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDLs), participaram do treinamento on-line realizado no último dia 22, promovido pela Agência de Fomento de Mato Grosso – Desenvolve MT. A parceria é fruto do termo de cooperação entre prefeituras, entidades e a agência de fomento.

O treinamento faz parte da estratégia de expansão da rede de agentes de crédito e correspondentes para levar as linhas de crédito aos empresários de Mato Grosso com atendimento presencial em todo o Estado.

Em 2020, os municípios do interior atingiram um índice alto de recursos repassados aos empreendedores. Mais de R$6 milhões em crédito foram concedidos para os municípios.

 Os agentes de crédito e correspondentes capacitados são parceiros da Desenvolve MT que irão atuar nas respectivas entidades, na oferta de crédito e apoio aos associados e empresas que atuam nos segmentos representados da indústria, do comércio, setor de serviços.

“A parceria é uma forma de ficar mais próximo dos municípios, esperamos que os agentes tragam as demandas, e que possamos atender cada vez mais os empreendedores do interior, enfatiza Jaqueline Cozovenco, gerente de investimento e projetos da Desenvolve MT.

O treinamento ministrado pela agente de fomento, Mary Milena Taki, com duração de uma hora e meia por meio de plataforma de ensino on-line. Durante a aula, os participantes conheceram as linhas de crédito bem como o todo o processo de preenchimento de cadastro e documentos e puderam tirar as dúvidas.

Conheceram também o sistema da plataforma online, local onde é solicitado o crédito e inserido os documentos do empreendedor para análise.

A plataforma online é um produto que foi desenvolvido para trazer agilidade no processo de contratação do crédito, permitindo que todos os municípios de Mato Grosso possam ter acesso sem precisa se deslocar.

Cada correspondente é treinando para dar suporte em todo o processo de solicitação de crédito facilitando assim o encaminhamento das propostas de crédito para a Desenvolve MT.

Para Leide Katayama, representante da CDL de Chapada dos Guimarães, participante do treinamento, a plataforma digital facilitou o entendimento e agiliza o processo da tomada de crédito. “Queremos dar apoio ao empresário local, com o intuito de auxiliar e orientar sobre os documentos, uma das grandes dificuldades que eles encontram, a CDL quer acompanhar a tomada de crédito, conta.

 

Dety Silva e Manoel Franco ousaram expandir. Atuando há quase sete anos em Cuiabá com móveis planejados, comemoram um ano da nova loja  aberta em Lucas do Rio Verde. 

Muitos espaços residenciais e corporativos precisaram ser totalmente reformulados durante a crise de saúde pública. O isolamento social motivado pela pandemia do coronavírus transformou não somente as relações interpessoais, mas também a relação que as pessoas têm com os espaços. É comum que, passando mais tempo em casa, todos comecem a desenvolver um olhar diferente sobre cada ambiente e reparem em detalhes que antes não eram percebidos. 

 Além do trabalho em home office, o “novo normal” trouxe para dentro das residências o ensino à distância, reuniões virtuais, a academia, diferentes formas de entretenimento, o abastecimento on-line das despensas, o delivery de restaurantes por aplicativo, e diversas outras atividades intermediadas pela tecnologia. 

 De olho nessas mudanças e vislumbrando novas oportunidades, os empresários Dety Silva e Manoel Franco ousaram expandir mesmo em meio à pandemia. Atuando há quase sete anos em Cuiabá com móveis planejados através da Detallis Homes Design, em junho de 2020 uma nova loja foi aberta em Lucas do Rio Verde. 

 “Ao permanecer mais tempo em casa, as famílias passaram a desenvolver novas dinâmicas com o uso dos espaços. A sala, por exemplo, durante a pandemia, se tornou também escritório, o quarto do filho passou a ter função de sala de aula remota. Além das novas necessidades, houve, ainda, uma mudança de vontades e da maneira como lidar com objetos que antes não incomodavam ou não faziam diferença. Assim, muitas famílias decidiram investir na personalização dos móveis planejados”, explica Dety Silva. 

 O novo empreendimento foi assertivo e além de gerar emprego e renda para o município de Lucas do Rio Verde, após um ano de funcionamento e sucesso, terá enfim uma inauguração prevista para 25 de setembro a partir das 8h. “Quando abrimos a loja não pudemos fazer uma inauguração, agora receberemos com segurança os convidados e clientes para conhecerem nossos produtos, trabalho e família”, planeja a proprietária. 

 CONFORTO E PRATICIDADE

 A empresária também pontua que a necessidade de conforto e praticidade levou as pessoas a optarem por móveis planejados. “Por mais comum que seja, mobiliar com perfeição depende de muitas variáveis. É preciso unir beleza, conforto, ergonomia, funcionalidade, otimização do espaço, durabilidade e bom custo-benefício. E são esses os principais pontos que levam as pessoas a escolherem móveis planejados sob medida e a nossa empresa oferece isso”. 

 Entre os principais benefícios desse tipo de mobília, Dety destaca: a personalização do projeto permitindo a escolha dos materiais desde a base até as texturas, cores e demais detalhes; o  total de cada espaço, com a criação de arranjos de portas, prateleiras, gavetas, cabideiros e outras estruturas conforme a necessidade; a funcionalidade de cada móvel, que pode ter diferentes usos ao longo do dia (uma mesa que serve confortavelmente tanto para trabalhar quanto para fazer as refeições, por exemplo, ou uma cama com espaço sob o colchão para guardar roupa de cama ou outros objetos que não sejam de uso diário); o custo-benefício, que se dá, principalmente, em razão da qualidade da matéria-prima, e que garante mais tempo de uso sem perda de função e beleza. 

 “Seriedade, compromisso com a qualidade e muito trabalho estão entre os propósitos da nossa empresa e fizeram com que, em menos de dez anos, a empresa se tornasse referência em Cuiabá especializada em projetos e fabricação de móveis planejados de alta qualidade, presente nos principais showrooms das construtoras de edifícios do Estado, mas também trabalhamos para lojas, shoppings, hospitais, escritórios, consultórios, enfim, é a minha família atendendo a sua”, completa.  

Página 1 de 4