Política

Política (141)

Prefeito de Várzea Grande acompanha instalação de novas bombas e adutora de água. Em 2021, estão sendo investidos R$ 100 milhões em água e esgoto. Atual capacidade de 60 milhões de litros/dia será dobrada para 122 milhões de litros/dia até 2022.

A instalação de uma nova bomba de captação de água bruta e a implantação de uma nova adutora para captação e tratamento de água que fornecerá o líquido para a nova Estação de Tratamento de Água – ETA Grande Cristo Rei que será inaugurada em outubro próximo, foram acompanhadas pelo prefeito Kalil Baracat no sábado (18/9) e domingo. Ele assegurou ainda que durante os próximos anos vai manter o nível de investimentos elevado em obras de abastecimento de água e esgoto sanitário.

Kalil Baracat reafirmou convicção de que ainda em 2021 já haverá significativa melhora no abastecimento de água em toda Várzea Grande, mas que é necessário se manter investimentos para fazer frente à demanda que é sempre crescente.

Em 2021, estão sendo investidos R$ 100 milhões em obras de abastecimento de água e esgoto sanitário entre recursos próprios, recursos federais e estaduais, além da iniciativa privada através de TAC – Termo de Ajustamento de Conduta.

“Administramos uma cidade que cresce uma média de 7% ao ano, fora isto, a própria dinâmica com a abertura de novos bairros, condomínios e empresas acaba ampliando a necessidade de consumo de água e a produção de esgoto que necessitam ter uma destinação”, frisou Kalil Baracat que está constantemente em contato com o Governo do Estado e as bancadas Federal e Estadual em busca de apoio para as obras que se demonstram necessárias, mas garantiu foco na questão do abastecimento.

“Tenho compromisso durante o meu mandato de resolver essa questão, lembrando que a estiagem afeta todas as cidades do Brasil e do Mundo e isto torna a falta de água uma das principais prioridades de nossa gestão”, observou o chefe do Executivo que disse ainda compreender a angústias da população, mas que está trabalhando para mudar essa realidade.

Kalil Baracat alertou para a existência de pessoas visando as eleições do ano que vem que prometem soluções miraculosas para a falta de água, o que será resolvido pela sua gestão com investimentos e uso de tecnologia avançada como a nova ETA Grande Cristo Rei. “Enquanto alguns nos criticam, nós trabalhamos e vamos resolver este problema da falta de água e do esgoto sanitário”, garantiu ele.

“Para que as pessoas compreendam temos hoje a capacidade de captar, tratar de produzir, mesmo que de forma precária, por causa de equipamentos antigos com fadiga de material, 700 litros de água por segundo ou 60,480 milhões de litros por dia. Com as obras da nova ETA Cristo Rei que tem capacidade de produzir 320 litros por segundo ou 27,640 milhões de litros dias; mais a ETA Chapéu do Sol que será construída em parceria com o Governo do Estado de 250 litros por segundo ou 21,6 milhões de litros dias e a ETA Bonsucesso que será elevada de 5 litros por segundo para 150 litros por segundo e produzir 12,960 milhões de litros por dia teremos um total de 62,208 milhões de litros dias. Vamos mais que dobrar a nossa capacidade de produção de água”, explicou Kalil Baracat.

Ele pontuou ainda que existem outras duas ETAs que estão sendo concluídas pela iniciativa privada em Termos de Ajustamento de Conduta – TACs assinados com a Prefeitura de Várzea Grande o Ministério Público que passarão à gestão do DAE/VG após concluídas e que reforçarão o sistema de toda a cidade.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cada pessoa tem que ter entre 100 litros até 130 litros/dia por pessoa dependendo do clima do país e após as obras Várzea Grande disponibilizará mais de 220 litros dias por pessoa.

Com a entrada em funcionamento da ETA Grande Cristo Rei, o atual sistema terá uma folga da ordem de 180 a 200 litros por segundo ou 17,280 milhões de litros por dia que são captados e tratados na ETA Avenida Governador Júlio Campos e reforçarão o abastecimento da região Central de Várzea Grande e de outras partes da cidade.

“Como os bairros do Grande Cristo Rei passarão ter água diretamente captada e tratada na região, haverá sobra para outras regiões. Assim também vai acontecer com as obras da ETA Chapéu do Sol e da ETA Bonsucesso que são obras que deverão estar em pleno funcionamento no primeiro semestre de 2022, o que nos permite a certeza de que a estiagem do próximo ano terá impactos bem menores para a população de Várzea Grande”, frisou o prefeito.

Ele lembrou que essas obras das novas ETAs deverão ser acompanhadas por outras medidas como novas redes de distribuição, combate ao desperdício e aos desvios e os investimentos como já acontecem nos atuais sistemas, para trocas de bombas e equipamentos.

“Temos que ter em mente que são ações conjuntas e que precisam contar com a participação popular, pois 60% de tudo que se capta, trata e distribui se perde por uma série de motivos, o que é um absurdo, pois a perda de hoje representará mais dificuldades no amanhã, portanto, precisamos agora da compreensão das pessoas de que estamos empenhados e dedicados em resolver este problema, mas que eles também devem fazer sua parte para que Várzea Grande melhore de forma significativa”, concluiu o prefeito.  

 

kalil entrega 5,5 km de asfalto e reforça compromisso para solucionar a falta de água. Obras contemplam os moradores dos bairros Ouro Verde e Mangabeira.

Mantendo em alta os investimentos em obras públicas para aquecer a economia local gerando emprego e renda, além de assegurar a valorização dos imóveis de Várzea Grande, sem esquecer a busca incessante pela solução no abastecimento de água potável e no esgoto sanitário, o prefeito Kalil Baracat anunciou durante a entrega de 5,5 quilômetros de ruas e avenidas pavimentadas nos bairros Ouro Verde e Mangabeiras, que ainda em setembro conclui o processo licitatório para as obras de ampliação da Estação de Tratamento de Água – ETA Bonsucesso de 5 litros por segundo para 125 litros por segundo ou 10,8 milhões de litros por dia que atenderão a região oeste e alguns distritos.

Fora isto, Kalil Baracat, o vice-prefeito José Hazama, acompanhados pelo senador Jayme Campos, secretários municipais e vereadores confirmou para o mês de outubro a entrega da ETA Grande Cristo Rei que vai produzir quando estiver funcionando com 100% de sua capacidade, 320 litros por segundo ou 27.648.000 milhões de litros por dia e irá abastecer as residências dos moradores, comércio e indústria de 72 bairros entre eles o Cristo Rei, Parque do Lago, Maringá, Manga entre outros.

“Essas duas obras entregues que foram de 5,5 quilômetros de ruas e avenidas pavimentadas e um bueiro celular em concreto armado com ferro e tubulação, melhoram a qualidade de vida das pessoas e também são importantes para o Sistema de Abastecimento de Água, pois elas já preveem as redes de distribuição, galerias pluviais, meio fio e sarjeta”, disse o prefeito assinalando que Várzea Grande já entregou este ano, 70 quilômetros de pavimento asfáltico, sendo 35 quilômetros de novas ruas e avenidas e 35 quilômetros de recapeamento de pavimento antigo e já desgastado pelo tempo.

As autoridades municipais lembraram que o pavimento asfáltico representa uma melhora na saúde pública, pois as pessoas deixam de ter problemas respiratórios por causa da poeira.

Segundo o prefeito, Várzea Grande vem investindo na ampliação do setor de infraestrutura, e o resultado tem sido a chegada do asfalto nas regiões onde ainda não contam com esse benefício, na sua totalidade, ou que apresentam vias que ainda não haviam sido contempladas com o pavimento. 

A entrega das obras de pavimentação asfáltica, galerias pluviais, meio fio e sarjeta atendeu os bairros Mangabeiras – em um trecho que faz ligação entre a Rua Monsenhor com a Cohab Celestino Henrique - e a 3ª etapa das obras que compreende o bairro Ouro Verde, garantindo a trafegabilidade e a melhoria na qualidade de vida dos moradores. 

“Ambas as obras atendem a uma antiga demanda da população local que mantinham como prioridade a pavimentação das vias, para que pudessem ter acesso mais rápido a outras localidades, a exemplo do bairro Mangabeira cujas obras vai possibilitar que os moradores tenham acesso rápido e seguro a outras localidades, facilitando o acesso a Rodovia Mário Andreazza que dá acesso a Cuiabá ou a outras regiões de Mato Grosso”, destacou o prefeito.    

O gestor garantiu que a sua gestão está focada no desenvolvimento do município, com a conclusão de obras estruturantes em todos os setores, e que assim como a pavimentação é importante, a sua administração também está preocupada em resolver a questão do abastecimento de água, que tem sido uma das tarefas que mais tem exigido esforços, tanto que a pavimentação asfáltica está sendo construída de forma a contemplar também a rede de abastecimento de água. 

“Estamos atentos a essa questão e temos trabalhado de forma incansável para diminuir os impactos causados com a falta de água. Estamos investindo no setor com a construção da Estação de Tratamento e Distribuição de Água – ETA, no grande Cristo Rei que vai garantir o abastecimento de 120 mil moradores de 72 bairros do Cristo Rei, Parque do Lago e bairros circunvizinhos. Além dessas outras obras estão em andamento, e vamos resolver esse problema”. 

De acordo com o secretário de Viação, Obras e Urbanismo, Luiz Celso de Moraes, as obras de pavimentação dos bairros Mangabeiras e Ouro Verde vão garantir além de acesso a outra localidade, o aumento venal das moradias, além de uma melhor qualidade de vida aos moradores. “Em oito meses de gestão do prefeito Kalil Baracat já foram executados 35 quilômetros de pavimentação novas em várias regiões de Várzea Grande, além de 35 quilômetros de recuperação da malha viária com recapeamento. Estamos ampliando os trabalhos e vamos seguir mais ainda e em todos os bairros de Várzea Grande, porque a nossa meta, é de entregar até o final dessa gestão 250 quilômetros de vias pavimentadas em toda a cidade”. 

Novos investimentos

O senador Jayme Campos, presente na solenidade, disse que a entrega de obras como a de pavimentação asfálticas é importante não somente pelo valor que agrega as moradias, mas o resgate da dignidade dos moradores que tem de conviver com os transtornos provocados pela poeira e lama. “O prefeito Kalil Baracat tem se preocupado com essa questão e tem realizado um trabalho importante nesta prestação de serviço, tendo o nosso total apoio. Tenho certeza de que novos investimentos serão feitos neste e em outros setores, com aporte de emendas parlamentares ou investimentos do tesouro municipal”. 

O senador disse ainda que a pavimentação asfáltica é necessária, mas que a administração municipal também tem realizado obras em setores tão importantes como a infraestrutura, a ampliação da rede de abastecimento de água, o que vai melhorar sobremaneira a vida de toda a população de Várzea Grande. 

O vereador Denival Rodrigues Galibert, disse que esta administração esta empenhada em realizar obras que vêm ao encontro das necessidades da população, e a pavimentação asfáltica é uma delas. “O prefeito tem buscado atender a todos os bairros com serviços de infraestrutura e nós, enquanto parlamentar - estamos fazendo a nossa parte para que empreendimentos dessa envergadura cheguem a todos os cantos da cidade. Solicitamos a obra no bairro Mangabeira e fomos prontamente atendidos”. 

Já o presidente do bairro Mangabeira, Florentino Gregório da Silva, disse que a obra era um sonho antigo e que vai possibilitar maior acesso a outras regiões da cidade. “Tudo o que vem para melhorar a vida da gente é bom e o prefeito Kalil Baracat tem sido parceiro dessa comunidade. Estamos felizes com essa obra que vai garantir mais saúde e mais comodidade para a população local”, comemorou.

 

 

Relatora diz que objetivo é diminuir judicialização das eleições.

 A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira (9) o projeto de lei complementar que estabelece o novo Código Eleitoral. O texto-base foi aprovado por 378 votos favoráveis e 80 contrários. O documento tem quase 900 artigos e reformula a legislação partidária e eleitoral. A matéria segue para análise do Senado.

Para que entre em vigor nas eleições de 2022, o texto deve ser aprovado até o final de setembro por Câmara e Senado. Segundo a relatora, deputada Margarete Menezes (PP-PI), a proposta tem por princípio diminuir a judicialização das eleições no país.

“É preciso resgatar o protagonismo popular na escolha de seus representantes. A judicialização excessiva, não raro, implica a substituição das preferências políticas dos cidadãos por escolhas de pessoas não responsivas à sociedade”, disse a deputada.

Mudanças

O texto prevê a autorização de candidaturas coletivas em cargos de deputado e vereador. Inovação na atividade política, esse tipo de candidatura é caracterizado pela tomada de decisão coletiva quanto ao posicionamento do eleito nas votações e encaminhamentos legislativos.

A proposta proíbe a divulgação de pesquisas eleitorais na véspera e no dia do pleito. Além disso, prevê a obrigação dos institutos de informar o percentual de acerto das pesquisas realizadas nas últimas cinco eleições.

A matéria reduz de cinco para três anos o prazo para a Justiça Eleitoral julgar as prestações de contas, que passam a ser processos administrativos. Já a multa por irregularidade em prestação de contas passa a ser 5% do valor irregular, e não mais 20%, como é atualmente.

O novo código eleitoral ainda estabelece o limite de oito anos para perda dos direitos políticos com base na Lei da Ficha Limpa. Hoje, o tempo pode ser maior em virtude da judicialização.

O projeto ainda determina que os votos em mulheres, indígenas e negros valem por dois para efeitos da distribuição dos recursos do Fundo Eleitoral. A medida tem o objetivo de aumentar a participação dessas populações na política.

O projeto altera também as regras de fidelidade partidária, estendendo para governadores, prefeitos e presidente a obrigação de permanecer na legenda após a eleição. Atualmente, apenas parlamentares devem cumprir fidelidade partidária. Um dos destaques já aprovados pelos parlamentares limitou a mudança de legenda apenas ao final do mandato, antes da  eleição seguinte. Pelo texto da relatora, a mudança poderia ocorrer de dois em dois anos.

Além disso, o novo código aumenta de cinco para dez o número mínimo de parlamentares de partidos na Câmara para garantir a vaga de candidatos nos debates eleitorais no rádio e na televisão.

Outro dispositivo estabelece mecanismos contra a divulgação de fake news (notícias falsas) nas eleições ao autorizar a Justiça Eleitoral a suspender perfis identificados como robôs nas redes sociais durante o pleito.

Outro artigo impõe quarentena para policiais que forem disputar uma vaga eletiva – eles precisarão deixar o cargo cinco anos antes da eleição. A nova regra terá validade a partir de 2026. Inicialmente, a proposta incluía militares, policiais, juízes e membros do Ministério Público, mas essas categorias foram retiradas pelos deputados. 

Contrários

Os únicos partidos que se manifestaram contra o texto foram o Novo, a Rede e o PSOL. Na avaliação do deputado Marcel van Hattem (Novo-RS), o projeto foi analisado sem garantir uma discussão aprofundada.
“Não desejamos que esse projeto seja pautado a tempo de que as mudanças valham para as próximas eleições. Há muitos temas polêmicos e que precisam ser esclarecidos”, afirmou van Hattem. (Fonte: Agência Brasil)

Sábado, 04 Setembro 2021 08:21

Meu amigo, minha amiga

A 14ª edição do Prêmio Congresso Em Foco está aberta e estou concorrendo na Categoria Melhores do Senado. A votação é online e vai até 30 de setembro e também contempla as categorias Melhores da Câmara, Defesa da Educação, Clima e Sustentabilidade e Mulheres na Política. 

Pela segunda vez representando o meu querido estado de Mato Grosso no Senado Federal, conto com seu voto para esta escolha. Para votar, basta acessar *https://premio.congressoemfoco.com.br/* e cadastrar.

O prêmio é aberto a todos os parlamentares e tem como principais objetivos fortalecer a democracia, estimular a cidadania a avaliar o desempenho de deputados e senadores._ 

Agradeço a confiança.

*Senador JAYME CAMPOS*

Quarta, 01 Setembro 2021 18:32

"Empresa Amiga dos Idosos"

Câmara cria selo que será entregue para empresas, centros de convivência ou entidades filantrópicas que desenvolvem ações em benefício da população idosa do município.

O texto foi publicado no Diário Oficial de Contas, na quinta-feira (26), sendo assim, o Poder Legislativo poderá conceder título às instituições ou entidades que desenvolvem ações em benefício da população idosa da capital. A proposta de autoria do vereador Rodrigo Arruda e Sá (Cidadania) foi aprovada, em segunda votação, na última semana pelo Legislativo.

O selo será disponibilizado às empresas, centros de convivência ou entidades filantrópicas instaladas no município que cumprirem um dos seguintes requisitos:

I - custear   despesas,   conceder   tratamento   médico   aos   idosos, acompanhamento de enfermeiras e cuidadores de forma direta, ou por meio de apoio financeiro, doações (medicamentos, alimentos, roupas, calçados e outros) ou auxílio à cuidadores, centro de convivência , instituições filantrópicas de proteção e abrigamento aos idosos 

II - abrigar,   cuidar   dos   idosos   por   meio   do   auxílio   à   cuidadores, protetores ou instituições de proteção e abrigamento de idosos 

III - realizar ações que promovam proteção e adoção, realizar campanhas contra maus-tratos e violência doméstica aos idosos.

O selo será concedido anualmente, por meio de Decreto Legislativo, com a comprovação dos requisitos previstos na Resolução, bem como histórico das empresas com no mínimo seis meses de atuação e apoio à causa dos idosos.

De acordo com o artigo 8º, a empresa, centro de convivência ou entidade filantrópica poderá dar publicidade ao selo em comerciais, na fachada da empresa, centro de convivência ou entidade.

ALMT e Empaer firmam termo de cooperação para reflorestamento de nascentes em Mato Grosso.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), se reuniu no último dia 30, com a diretoria técnica da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) para assinar um termo de cooperação entre o Legislativo e a estatal. No encontro, realizado no Colégio de Líderes, foram apresentados dois projetos: um para o Vale do Rio Cuiabá e outro para a região sul do estado. Ao todo serão 25 municípios beneficiados com 600 mil mudas de plantas nativas, frutíferas, além de sementes. Segundo técnicos da Empaer, a empresa produzirá as mudas, os deputados as conduzirão e, na sequência, aos municípios selecionados, técnicos estarão à disposição para orientar sobre os devidos manejo e cultivo. 

O presidente do Legislativo avaliou que o projeto tem vários pontos positivos, e um deles é o baixo custo. E informou que graças às economias que a Assembleia Legislativa vem fazendo, vai conseguir viabilizar um aporte de 600 mil reais. Em suma, cada muda sairá por um custo de apenas R$ 1 real. 

“O principal ponto é  custo baixo da produção, que será feita pelos reeducandos. Então você acaba trazendo o sistema prisional para dentro do projeto junto com a Empaer. Dá serviço para os presidiários e, consequentemente, consegue fazer uma muda mais barata que vai atender toda a comunidade, principalmente a agricultura familiar do nosso estado. É importante que o preso possa trabalhar, ocupar a cabeça, aprender algo. Sem sombra de dúvida, esse projeto tem um alcance social muito grande", explicou Max. 

Presidente da Empaer de Cuiabá, Renaldo Loffi (o popular Alemão) argumentou que o recurso que a ALMT está liberando é de fundamental importância, tendo em vista que irá ajudar na manutenção da estrutura do viveiro que a empresa sustenta em Várzea Grande, com laboratórios para produção de mudas frutíferas e nativas para recuperação de áreas degradadas. “E no momento em que é passada a informação de tecnologia, de como fazer a recuperação dessas áreas, também fornecemos as mudas para que a população consiga realizar esse plantio”, disse.

Alemão reconheceu que a Assembleia tem sido parceira da agricultura familiar em todos os sentidos. E informou que no momento em que as mudas estiverem prontas, os técnicos vão entrar em contato com as propriedades assistidas para fazer a distribuição das plantas e através disso conscientizar aos agricultores e as secretarias municipais de agricultura de que se pode fazer algo para recuperar aquilo que vem há anos, sendo degradado. 

“A necessidade de se fazer essa transferência de informação, de tecnologia e novos conhecimentos aos produtores e à população é que vem ao encontro para que esse projeto aconteça e seja um sucesso. Preservar os mananciais garante aumento de produtividade. Com o déficit hídrico de mil milímetros por dois anos seguidos, se nós não fizermos irrigação principalmente na região do Vale do rio Cuiabá, nós não teremos produção”, explicou Alemão. 

Trabalhando há anos na área de fomento e pesquisa, Antonimar Marinho dos Santos reforçou que o projeto nasceu com o intuito de produzir mudas para o reflorestamento de áreas degradadas, mananciais. Garantir ao pequeno produtor mudas frutíferas para que ele possa plantar no fundo do seu quintal ou na sua pequena propriedade para que possa saborear frutas do seu próprio plantio. “É uma iniciativa que valoriza tanto as espécies nativas quanto às florestais e frutíferas”, frisou Antonimar. 

Max Russi afirmou que posteriormente, a intenção é ampliar o projeto para outras regiões mato-grossenses. Disse que entende que é uma necessidade premente no momento – na baixada cuiabana, tendo em vista que as nascentes estão praticamente desprotegidas e não tem reflorestamento, fator que tem acarretado a secura dos rios e isso está se agravando ainda mais com diminuição das chuvas nos últimos dois anos.

‘O momento é difícil não só na baixada. Precisamos compreender que quanto mais árvores a gente plantar, mais possibilidade de chuva teremos. E o mais importante disso tudo é que o projeto vai ser desenvolvido pelos reeducados.  Toda a mão de obra de enchimento de sacolas plásticas para o plantio, coleta de sementes, será feita por eles. Vamos capacitar os reeducados num custo praticamente zero. Prepará-los para que quando saiam do sistema prisional, saiam capacitados para desenvolver suas atividades em outros viveiros da iniciativa privada”, avalizou o presidente Max ao complementar que "em sete anos de mandato, nunca vi tantas reclamação relacionada aos problemas da falta de água e isso sem dúvida é por conta do impacto da degradação ambiental no nosso país”, finalizou, destacando que recebe em seu gabinete pedidos de associações, de distritos, de cidades e moradores para perfurações de poços artesianos para aliviar o problema da falta de água em suas regiões.   A deputada Janaina Riva (MDB) também esteve na reunião e concedeu total apoio ao projeto. 

 

 

Várzea Grande realiza conferência de Assistência Social. O evento contou com a participação de representantes de vários conselhos, mas em função da pandemia, o número de presentes foi limitado.

Com o objetivo de avaliar as políticas de Assistência Social e definir as diretrizes do Sistema Único de Assistência Social – SUAS –, o Conselho Municipal de Assistência Social realizou com apoio da Prefeitura Municipal de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Assistência Social, a IX Conferência de Assistência Social.

Seguindo determinação do prefeito Kalil Baracat e da primeira-dama, Kika Dorilêo Baracat, a Secretaria de Assistência Social deverá ter seu orçamento de 2022 incrementado para avançar ainda mais nas políticas sociais que visam resguardar principalmente aquelas famílias ou pessoas em risco de vulnerabilidade social.

O Orçamento de 2021 para a Assistência Social entre recursos próprios e federais somam R$ 20 milhões e a meta é elevar este valor para o dobro até final de 2024.

“O prefeito Kalil Baracat e a primeira-dama, a promotora de Justiça, Kika Dorilêo Baracat querem incrementar a política social de Várzea Grande para reduzirmos aquelas pessoas abaixo a linha da pobreza, principalmente gerando emprego e renda, por isso criamos o Emprego Solidário em parceria com indústrias, comércios e setores economicamente ativos que tem demonstrado interesse em ver a prosperidade de nossa cidade chegar a todos os lares, ainda mais por causa da pandemia que tirou empregos de muitos e fechou muitos negócios”, disse a Secretária Municipal Ana Cristina Vieira.

Ação transformadora

O evento contou com a participação de representantes de vários Conselhos, mas em função da pandemia, o número de presentes foi limitado e também transmitido de forma virtual pelo canal da YouTube.

Neste ano, a temática proposta para a discussão foi a ‘Assistência Social: Direito do povo e dever do Estado, com financiamento público, para enfrentar desigualdades e garantir proteção’. 

A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, comentou que o evento é o momento para discutir projetos e ações que fazem parte do plano de ação para o ano seguinte e a oportunidade também de debater as questões relacionadas ao setor de assistência em todos os núcleos assistenciais, e para todos os segmentos. “As conferências são instâncias deliberativas e todos têm voz e vez para abordar as questões que são consideradas essenciais para a efetivação de projetos e programas sociais, que devem ser promovidos não somente pelo poder público, mas por toda a rede de proteção”, destacou. 

A gestora ressaltou ainda a importância dos programas desenvolvidos dentro dos Centro de Referência em Assistência Social – CRAS, na garantia do atendimento às famílias que necessitam do aporte do poder público para se manter, além de projetos e programas assistenciais que dão suporte as famílias que se encontram em vulnerabilidade social, em decorrência da pandemia da Covid-19 ou por outras questões.  “Estamos passando por um momento delicado, e a nossa atribuição aumentou e muito com a pandemia, mas esta administração tem se esforçado para atender a essa demanda, que nos últimos meses tem sido crescente. O município tem investido continuamente na ampliação dos serviços relacionados às políticas públicas e fortalecido os conselhos municipais que integram a Assistência Social”.

“Vamos abrir entendimento com a bancada federal e com a bancada estadual para que possam acessar recursos para os programas sociais e já temos sinalizações importantes como do senador Jayme Campos, a deputada Janaina Riva e José Eduardo Botelho e temos a participação indireta de Secretarias Municipais que tem recursos que podem ser aplicados em comum acordo com a Promoção Social para gerar bem estar social para todos”, disse Ana Cristina Vieira.

Ela destacou ainda a parceria com a primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes que sinalizou positivamente em incrementar ainda mais o apoio e suporte para Várzea Grande através de ações do Governo Mauro Mendes que tem se pautado por ações concretas e de resultados.

A presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Maria Domingos, disse que a Conferência de Assistência Social também é um momento de avaliar se o município tem aplicado as políticas públicas no setor, bem como o desenvolvimento das ações e programas sociais. “Reconhecemos que as questões sociais foram aumentadas em função da pandemia e que direta e indiretamente, todos foram afetados. A participação de empresas privadas e órgãos não governamentais foi fundamental para que o maior número de pessoas fosse atendido, porém precisamos nos ater a novas medidas e discutir planejamento estratégico que possam continuar assegurando aqueles que verdadeiramente, necessitam de ajuda”.

Já a presidente do Conselho Municipal de Igualdade Racial, Tarcilia Soares da Costa, lembrou que a conferência  também trabalha vários eixos temáticos que englobam a efetivação da igualdade de direitos e oportunidades para todos, independentemente de classe, cor, sexo, opção sexual ou etnia. “Essa interação ajuda a derrubar barreiras que são guerras diárias entre essa população que por muito tempo não foi vista nem ouvida. Temos o compromisso de estarmos atentas a todas as políticas que contemplem a todos de forma indistinta. Todos somos iguais perante a Lei, sem distinção de natureza por isso é nosso dever fazer com que essa norma seja cumprida, para que tenhamos os nossos direitos assegurados”.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, várias propostas – que já estão em análise - foram apontadas durante a Conferência Municipal, e eleitos delegados que vão participar da Conferência Estadual, apresentando as deliberações em níveis municipal, estadual e da União.

 

Um grupo de vereadores recepcionou o presidente da República na manhã de quinta-feira (19.08), no aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, vereador Juca do Guaraná Filho, e os vereadores Kássio Coelho (Patriota) e Wilson Kero Kero (Podemos) entregaram a Bolsonaro título de cidadão de cuiabano e moção de aplausos pelos trabalhos que tem feito pelo país, principalmente a Cuiabá.

"Quero agradecer também o esforço dos vereadores Kássio e Wilson pela luta e persistência na aprovação deste título ao presidente. Bolsonaro, mesmo em meio a uma pandemia, vem realizando grandes trabalhos para o país. Ele merece nosso reconhecimento", disse Juca.

"Para mim foi um privilégio representar os colegas desta Casa de Leis na recepção do presidente e dos ministros que também estiveram presentes na nossa Capital", comentou Kássio Coelho autor da moção de aplausos ao presidente, ação teve apoio de Juca do Guaraná Filho.

"A entrega do título de cidadão cuiabano ao presidente é para reconhecer o trabalho que o presidente tem feito por Cuiabá, por Mato Grosso e pelo nosso Brasil", destacou Wilson Kero Kero, autor da proposta que concede título de cidadão cuiabano a Bolsonaro.

 

CEF aporta recursos em projetos de abastecimento de água e pavimentação asfáltica que serão empreendidos por todas as regiões e bairros de Várzea Grande.

Com pouco mais de oito meses a frente do Executivo Municipal, o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat e o vice-prefeito, José Hazama, confirmaram um dos maiores investimentos para obras de infraestrutura da atual gestão e que vão permitir dar solução definitiva ao problema de escassez no fornecimento de água a vários bairros da cidade. Em uma cerimônia que reuniu autoridades políticas das três esferas do Poder, foi assinada a tomada de R$ 90 milhões em empréstimos junto à Caixa Econômica Federal. Desse total, R$ 70 milhões serão aplicados na expansão dos projetos de pavimentação asfáltica e R$ 20 milhões para obras de ampliação do abastecimento de água. Os recursos já estão disponíveis.

“Essa foi uma demonstração de que Várzea Grande tem saúde financeira, cumpre com suas obrigações e que investir em obras é assegurar qualidade de vida para a população”, comemorou o prefeito Kalil Baracat sinalizando que o muito que tem feito é decorrente do fato de ter herdado uma gestão, da então prefeita Lucimar Sacre de Campos, equilibrada, eficiente e principalmente com amplas chances de continuar avançando e crescendo dentro do que espera a população.

“De uma coisa as pessoas de Várzea Grande podem ter a certeza. Vamos melhorar e muito o sistema de abastecimento de água e se possível e continuarmos contando com o apoio político e financeiro queremos tornar a segunda maior cidade de Mato Grosso, abastecida com água de qualidade e todos os dias”, disse Kalil Baracat.

Com a captação desses recursos, juntamente com outros R$ 20 milhões já investidos pelo Executivo municipal nos primeiros seis meses de gestão, será possível entregar em outubro a nova Estação de Tratamento de Água (ETA) Grande Cristo Rei, unidade que juntamente com outras ações permitirá que se avance na busca de solução para os problemas da falta de água em Várzea Grande.

“Sabemos que cada centavo investido em infraestrutura, especialmente em saneamento básico, reverbera de forma positiva na saúde coletiva da população e permite que se economize em saúde pública”, disse o prefeito Kalil ao anunciar a entrega da nova ETA que produzira 320 mil litros de água por segundo ou 27 milhões de litros de água por dia para atender 72 bairros do Grande Cristo Rei e Adjacências.

Ainda em sua fala, Kalil reforçou que a busca por soluções no abastecimento de água na cidade foi compromisso de campanha e que até o final de sua gestão, ao longo de quatro anos, Várzea Grande – mesmo crescendo a população em cerca 9% ao ano – produzirá mais água que a real necessidade diária dos cerca de 300 mil habitantes. “Entregaremos a ETA do Grande Cristo Rei, temos sinalização para construção em conjunto com o governo do Estado da ETA Chapéu do Sol e ainda vamos ampliar a ETA do Bonsucesso. Com a do Cristo Rei em operação teremos um reforço no atendimento de todo o restante da cidade, porque as ETAs da Júlio Campos e da Ulisses Pompeo ficarão exclusivamente para o atendimento do Centro e dos demais bairros da cidade. A ETA do Cristo Rei, por exemplo, vai fornecer 320 mil litros por segundo, ou 27 milhões de litros por dia”, completou.

Sobre o ritmo de trabalho de sua gestão, Kalil reforçou que de janeiro a junho, nos primeiros seis meses a frente da prefeitura, entregou 70 quilômetros de pavimentação, sendo 35 quilômetros de vias revitalizadas (recape) e outros 35 de pavimento novo. “Além do ponto final sobre a questão da água, chegaremos a 2024 com 250 quilômetros de asfalto novo, o equivalente à distância daqui até Rondonópolis, por exemplo. Serão vias novas, que nunca receberam asfalto na cidade”, pontuou.

O prefeito agradeceu a parceria da Câmara dos Vereadores em prol do desenvolvimento coletivo da cidade. “Enviamos o projeto de Lei tratando do empréstimo junto à Caixa Econômica Federal destacando nossas demandas, bem como nossa capacidade de endividamento, calcada em uma excelente saúde financeira. Agimos com zelo no tocante aos recursos públicos e com responsabilidade na sua aplicação. Nossos vereadores entenderam isso e permitiram que essa cerimônia pudesse acontecer.  Temos ainda, o Hazama e eu, a sorte de ter parcerias junto aos nossos representantes no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa. Todos juntos trabalhando por uma Várzea Grande cada vez melhor, mais próspera e mais desenvolvimentista”.

O senador Jayme Campos anunciou que ainda neste ano Várzea Grande receberá novo aporte de R$ 20 milhões, por meio de emendas de sua autoria e lembrou que outros R$ 30 milhões estão em aplicação para aquisição de maquinários. “Várzea Grande se tornou uma cidade reconhecida por sua gestão eficaz e pelo zelo no trato com dinheiro público e por isso tem sua capacidade de endividamento ampliada, podendo captar novos recursos. As obras de pavimentação, por exemplo, não preveem apenas o asfalto em si, mas drenagem, meio-fio, sarjetas, galerias pluviais e isso tudo leva desenvolvimento às comunidades”.

A superintendente da Caixa Econômica Federal, em Mato Grosso, Daiana Mabel, destacou que os projetos de infraestrutura e saneamento vão se traduzir em obras que vão melhorar a vida de cada munícipe.

Representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o deputado estadual Paulo Araújo, parabenizou o prefeito Kalil Baracat por “manter a cidade nos trilhos, com sua gestão eficiente e que isto se reflete em resultados à cidade e para sua população”.

O presidente da Câmara Municipal, o vereador Fábio Tardin, disse que o aval para a tomada do empréstimo é uma demonstração de confiança na gestão e mostra o quanto a Casa conhece os problemas da população. “Resolver o problema da água é dar um salto definitivo na qualidade de vida da população”.

O deputado federal, Carlos Bezerra, presidente do MDB em Mato Grosso lembrou que para cada real investido em saneamento básico há economia de quatro reais na saúde. “Ou seja, o saneamento básico, a água tratada e potável reduz doenças e a mortalidade porque melhora a qualidade de vida e a saúde pública. Kalil faz uma administração modelo e vai resolver a questão da água na cidade, além de permitir com outros investimentos que Várzea Grande avance e se torne uma grande metrópole”.

A ETA CRISTO REI 

 A obra foi iniciada em outubro do ano passado e está sendo empreendida com recursos próprios do Tesouro Municipal, a um custo de R$ 23,6 milhões e reúne o que existe de mais moderno em captação, tratamento e distribuição de água, mesmo em tempos de estiagem quando as águas dos rios baixam.

Com a entrada em funcionamento da quarta ETA de Várzea Grande, as outras três, da Avenida Júlio Campos, da Ulisses Pompeo e do Distrito de Passagem da Conceição, utilizarão suas captações e tratamento para reforçar a distribuição de todas as demais regiões e distritos da cidade.

Os 120 mil moradores da região do Grande Cristo Rei que serão beneficiados com a nova ETA, atualmente são abastecidos com água captada, tratada e distribuída pelas outras duas ETAs das Avenidas Júlio Campos e Ulisses Pompeo, que a partir do funcionamento desta nova unidade terão seus volumes destinados ao atendimento das demais regiões, bairros e consumidores de Várzea Grande, um ganho estimado em 35% de melhora e que serão complementados com outras obras como hidrometração, novas redes de distribuição e melhores condições e confiabilidade do sistema de atendimento que até 2024 permitirá que todos os consumidores recebam água todos os dias.

 

Sete pessoas receberam o título após indicação do presidente da Câmara, vereador Juca do Guaraná Filho.

A Câmara Municipal de Cuiabá realizou no último dia 13 no Plenário da Casa, a entrega de títulos de cidadãos cuiabanos. A solenidade teve como objetivo homenagear sete pessoas pelos serviços prestados ao município.

As indicações tiveram pareceres favoráveis da Comissão de Constituição, Justiça  e Redação (CCJ), que levou em consideração as justificativas para a entrega da honraria. Todos os nomes foram aprovados em Plenário.  

O presidente da Câmara, vereador Juca do Guaraná Filho (MDB) destacou que a honraria foi feita a cidadãos que fazem a diferença em diversas áreas como saúde, educação e social.  

“Estou muito feliz em entregar esses títulos a essas pessoas que contribuem com a nossa querida Cuiabá. Todos que colaboram para o progresso da nossa cidade merecem ser reconhecidos”, declarou.

A cirurgiã-dentista, Adielle Reis, veio de Rondônia há 12 anos para estudar em Cuiabá. “Eu sempre fui apaixonada por essa cidade, sou estabelecida aqui e não pretendo sair”, disse.

Também receberam o título de cidadão cuiabano Euclides Pereira da Silva, Gilda Teresinha Winter da Silva, Lorena Paula Machado, Luiz Carlos Garcia, Nadia Mendes de Souza Neves e Antonio Roni de Liz.

Página 1 de 11