Blog da Condessa

Blog da Condessa

Sexta, 18 Junho 2021 05:00

“Liga desconto” Unimed Cuiabá

A ação de vendas proporciona ao cliente a oportunidade de sanar dúvidas e escolher o plano particular ou empresarial que se encaixe à sua necessidade.

Nos dias 18 e 19 de junho a Unimed Cuiabá promove mutirão de vendas “Liga desconto” com valores e redução nas carências imperdíveis para novos contratos. A atividade é 100% via telefone, respeitando as regras de biossegurança e o distanciamento social. 

Os interessados podem entrar em contato com a equipe de vendas pelo telefone: (65) 3612-3101, na sexta-feira (18) das 7h às 19h e no sábado (19), das 7h às 17h.

Mais que uma comodidade e preocupação com a biossegurança em decorrência da Covid-19, a “Liga de desconto” proporciona oportunidade para sanar dúvidas e escolher o plano que mais se encaixe as necessidades do beneficiário.

 “O mutirão por telefone é uma opção aos que desejam adquirir os Planos Unimed Cuiabá, porém que acabam, na correria do dia a dia, deixando para depois. Nos dias do mutirão os interessados poderão entrar em contato e escolher a melhor opção conforme o perfil da família. Proporcionar cuidado é o nosso compromisso”, salienta o presidente da Unimed Cuiabá - Dr. Rubens Carlos de Oliveira Júnior. 

 

 

 

 

 

Deputados aprovam programa em redação final para atender crianças em situação de vulnerabilidade.

Os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram em redação final, durante a 30ª sessão ordinária, na quarta-feira (16), o Projeto de Lei 358/2021, Mensagem governamental 61/21, que institui, no âmbito do Estado, o Programa Ser Criança. A matéria teve aprovação unânime.

O artigo primeiro cria o programa, destinado a “construir espaços de convivência onde serão prestados, no contraturno da escola, serviços socioassistenciais, socioeducativos e socioculturais para crianças em situação de vulnerabilidade e alto risco social, auxiliando-as na superação de tais fatores, a partir dos interesses, demandas e potencialidades deste público”.

Conforme o artigo 2º, o Programa Ser Criança abrange os municípios mato-grossenses com contingentes de crianças em situação de vulnerabilidade e alto risco social, e que disponham das condições para execução do mesmo nos termos do artigo 8º desta lei.

O artigo quinto prevê que o programa será executado mediante parcerias firmadas entre o governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Assistência Social e cidadania, e as prefeituras municipais, mediante livre adesão, utilizando-se de convênios, acordos, ajustes ou outros instrumentos congêneres.

Os deputados também aprovaram, em segunda votação, o Projeto de Lei 358/2021, mensagem governamental 53/21, que altera o inciso III do art. 46, da Lei nº 11.088, de 09 de março de 2020, que “Dispõe sobre a Política Estadual de Recursos Hídricos, institui o Sistema Estadual de Recursos Hídricos”. O PL teve parecer favorável da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais e da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

Conforme o governo, a proposta objetiva limitar em 45% o recurso do FEHIDRO (fundo estadual), “quando se tratar da compensação financeira que os estados receberem em decorrência dos aproveitamentos hidroenergéticos”.

O Executivo argumenta que a limitação se faz necessária uma vez que o restante do recurso deve ser aplicado no custeio das atividades desenvolvidas no âmbito da gestão dos recursos hídricos, como exemplo, no custeio das atividades de monitoramento e fiscalização e de educação ambiental, para garantir a execução de uma gestão hídrica eficiente”. O governo ressalta ainda que essa limitação de 45% não impactará nas receitas destinadas ao Fundo Estadual de Meio Ambiente.

 

Sexta, 18 Junho 2021 05:00

Chita & Fuxico: uma griffe regional

BPW Cuiabá inaugura primeiro ateliê em parceria com a Associação Cultural Flor Ribeirinha.

 Há quase 20 anos a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Cuiabá, vem desenvolvendo projetos que impactam positivamente a sociedade. Tem uma trajetória marcada por ações que empoderam a mulher em diversas esferas, e também contribuem com o empreendedorismo feminino. No próximo sábado, 19 de junho, às 9 horas a instituição inaugura o primeiro ateliê de costura do seu projeto Chita & Fuxico, Núcleo  Flor Ribeirinha,  no bairro São Gonçalo Beira Rio. Será um evento híbrido, via Zoom, com transmissão para várias partes do país, e exterior, através da Espanha, Turquia, Canadá e Equador, mercados internacionais prospectados com apoio da BPW Brasil.

O projeto Chita & Fuxico foi criado em 2018, pela fundadora da BPW Cuiabá Sueli Batista,  e já tem sua marca registrada. Contempla em seu eixo estrutural a qualificação e a autonomia econômica de mulheres em situação de vulnerabilidade social, por renda, vítimas de violência doméstica e mães com filhos portadores de necessidades especiais. Tem ainda a pretensão de captar recursos financeiros e material para o fomento de outras iniciativas da BPW Cuiabá, que contemplam  projetos inclusivos de autonomia econômica da mulher.

 Griffe regional

Visando tornar o projeto uma griffe, com  costura criativa, utilizando tecidos de cores alegres que faz parte da cultura, tradição e regionalidade, a presidente da  BPW Cuiabá, Zilda Zompero diz que a organização no estágio atual, intenciona não só o mercado local, mas busca também o nacional e internacional. 

Para auxiliar no objetivo de conquistar mercados, a BPW Cuiabá esta contando com a consultoria especializada, de Fernanda Maximiano e Lais Gulin, além da expertise da conselheira superior e  coordenadora da Comissão de Responsabilidade Social, Sueli Batista, que com formação em Terceiro Setor e Políticas Públicas, criou o Chita & Fuxico com ações que atendem algumas diretrizes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, ajudando a diminuir os índices da pobreza, da desigualdade de gênero, e promover o trabalho decente e o desenvolvimento econômico, fomentando a inovação, e a construção de instituições eficazes, responsáveis e inclusivas.

 O Núcleo Flor Ribeirinha

Na parceria, que tem a dona Domingas Leonor como grande entusiasta, a Associação Cultural Flor Ribeirinha está disponibilizando espaços da sua sede, reformado e equipado pela BPW Cuiabá, para a produção e aprendizagem, coordenará o projeto  localmente, selecionará as participantes e as facilitadoras de confecção de chita e do fuxico, que inicialmente serão custeadas com recursos da ONG Feminina, que recebeu doações e adquiriu máquinas de costuras e matérias primas através de live musical solidária realizada no ano passado. ‘’Ainda não é a instalação adequada, mas um importante início’’, diz a presidente Zilda Zompero.

Neste ano, em parceria com empresas solidárias, a BPW Cuiabá  já conseguiu  parte do custeio para reforma do Espaço e pagamento das primeiras oficinas, a Eletro Fios e Grupo Matos- O Boticário em Cuiabá, foram as principais. Além disso, contou com o apoio de várias associadas, em pequenas ações,  inclusive da presidente eleita, Andrea Barbosa que  assumirá em julho a gestão com o compromisso de ter o projeto entre as prioridades. Em articulação com gestoras do SICOOB União, e Assembleia Social, dirigentes prospectam  parcerias.  Em 2020 o projeto inaugurou a Loja do Bem, no Goiabeiras Shopping, o  empreendimento é importante parceiro.

 Outras ações e leilão de obras de arte

No lançamento do primeiro ateliê, a BPW Cuiabá assinará outro termo de cooperação, com a instituição Seara de Luz  para a instalação, ainda neste ano de um ateliê no bairro Liberdade, sede da entidade. Foram convidados também parceiros com quem a organização já realizou ações solidárias, a exemplo da Associação Mães Unidas pelo Amor; projeto Mãos que Ajudam e Casa do Amparo.

No evento Mariza Bazo, conselheira superior da BPW Cuiabá,  fará apresentação da linha de produtos. Integrantes do Grupo de Dança Flor Ribeirinha farão apresentação e terá ainda música regional com Pescuma, e a cantora Deize Águena, coordenadora da Comissão de Cultura da ONG Feminina, que estará acompanhada do violonista Rusível.

Para contribuir com o projeto quatro artistas plásticos mato-grossenses doaram telas pintadas exclusivamente para o Chita & Fuxico que serão leiloadas durante o evento, são eles: Adriano Figueiredo; Rafael Jonnier, Odete Venâncio, Nadja Lammel e também o luthier Duilio Sampaio que doou uma viola de cocho.

 Serviço:

O que: Inauguração do primeiro ateliê de costura do  projeto Chita & Fuxico, Núcleo  Flor Ribeirinha

Quando: Sábado, dia 19, às 9h

Onde: No quintal da Domingas no  bairro São Gonçalo Beira Rio. Será  híbrido, via Zoom

Quem: BPW Cuiabá e Flor Ribeirinha

 

Campanha Junho Vermelho visa reforçar estoques de hemocentros.

O Ministério da Saúde estima que, no ano passado, devido à pandemia de covid-19, o número de doações tenha diminuído 20%, na comparação com o ano anterior. No primeiro trimestre de 2021, a taxa de doação voluntária da população brasileira era de 1,6%, dentro do padrão estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A campanha Junho Vermelho, realizada este mês por instituições públicas e privadas da área da saúde, busca conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. A ação ganha ainda mais relevância no contexto da pandemia, já que, por medo, muitas pessoas deixaram de fazer o procedimento.

É o que explica a diretora do MT Hemocentro, Gian Carla Zanella. Em entrevista para a TRT FM 104.3, emissora de rádio do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso, ela conta que a queda foi de quase 40% na comparação entre 2020 e 2019.

No bate-papo, Zanella fala das medidas que o MT Hemocentro vem adotando para dar mais segurança a quem deseja doar, como a possibilidade de acompanhar os estoques de cada tipo sanguíneo on-line e o tempo de resguardo para quem teve covid-19 ou tomou vacina para a doença.

Confira os principais trechos da entrevista:

 Qual o panorama da doação de sangue hoje em Mato Grosso?

De 2019 para 2020 houve uma queda de 37% no número de pessoas que procuraram o banco de sangue para fazer doações.  Agora percebemos que houve uma diminuição maior porque muitos, principalmente do grupo de risco, estão com receio de ir ao banco de sangue devido à pandemia.

 Como a campanha Junho Vermelho pode contribuir para melhorar esse cenário?

Em todo território brasileiro houve uma diminuição do número de doadores, havendo necessidade de fortalecimento. O Junho Vermelho é uma campanha bastante especial porque é no mês do Dia mundial do doador de sangue, comemorado em 14 de junho.

A data foi escolhida pela OMS e é muito importante aqui no Brasil, já que é no mês anterior a julho, quando, em razão das férias escolares, as doações costumam ter uma queda. Muitos pais, em razão das férias dos filhos, não fazem doações nesse período. Por isso o Junho Vermelho é fundamental para incentivar os brasileiros a doarem.

Durante a campanha muitos órgãos públicos e privados buscam fazer parceria conosco para que seus colaboradores se solidarizem com toda a população. Esse ato voluntário e altruísta é fundamental! Essas parcerias com as instituições são fundamentais para que continuemos com os doadores de repetição, que são aqueles que vem sempre e são fundamentais para que a gente consiga manter os estoques de sangue necessários.

Essas campanhas maiores também trazem novos doadores que, ao doar uma vez, podem se tornar doadores de repetição, que são muito importantes para o país. Os homens podem doar de dois em dois meses e as mulheres de três em três.

 Quais informações podemos encontrar no site do MT Hemocentro e como fazer o agendamento?

Nós temos um site MT Hemocentro disponível no link: mthemocentro.saude.mt.gov.br. Nele dá para verificar o estoque de sangue e ver se está no nível estável ou crítico. Isso é importante porque, por exemplo, se sou B+ vejo que o meu tipo de sangue está com estoque estável, posso esperar um pouco mais para doar. Fazer uma coleta de sangue direcionada a esses dados é fundamental.

E outra facilidade para o doador é o fato das pessoas mesmo poderem agendar vendo a disponibilidade de dias. O sistema pode ser acessado por este link via navegador de qualquer dispositivo que possua conexão com a internet (celular, tablet, computador e notebook).

Também continuamos agendando por meio dos telefones (65) 3623-0044 (ramais 221 e 222) e whatsApp (65) 98433-0624. Tudo para dar mais acesso ao doador e conseguir o maior número de pessoas aqui dentro com segurança. O agendamento é fundamental para conseguir manter o distanciamento social. Procuramos atender no máximo cinco doadores a cada meia hora e assim cuidar da saúde do doador, que é tão precioso para nós.

 Existem problemas relacionados a doadores que marcam, mas não vão?

Hoje existe sim um problema de pessoas que agendam e não vão. A partir do momento que se faz o agendamento, é importante que, se não puder ir, nos avise para que a gente abra esse horário para outro doador. É fundamental esse cuidado!

 Quem pode fazer a doação de sangue?

Todas as pessoas saudáveis. Devem ter mais de 50 kg e entre 16 a 59 anos. Se tiver menos de 17 deve vir acompanhado de um representante legal que deve acompanhar o procedimento. Quem teve covid-19, aquela covid leve, pode sim fazer doação depois de 30 dias.

Se tomou a vacina da Pfizer ou AstraZeneca é preciso aguardar sete dias para doar. Se tomou Coronavac precisa aguardar 48 horas para fazer a doação de sangue.

A pessoa deve vir alimentada. Não pode vir em jejum. Se vier após o horário de almoço deve aguardar 2 horas depois de se alimentar para doar. Também é necessário trazer documentos pessoais com foto, ter dormido bem na noite anterior porque o repouso é fundamental para uma doação de sangue segura.

É um procedimento bastante seguro. Estamos cuidando de toda questão de higienização e biossegurança para garantir a segurança tanto da equipe quanto dos doadores de sangue que vêm aqui fazer esse gesto tão bonito.

Agradecemos muito essa parceria com o TRT/MT que temos há muitos anos para os servidores virem aqui fazer a doação no MT Hemocentro.

A sede do MT Hemocentro está localizada na Rua 13 de junho, 1.055, Cuiabá, Centro Sul. O funcionamento regular da unidade ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30.

 

 

 Na sexta-feira dia 18 de junho, às 19h00, a Academia Mato-Grossense de Letras (AML) realiza a Sessão Magna de Saudade da acadêmica Marília Beatriz de Figueiredo Leite, que faleceu dia 3 de setembro de 2020. Após a solenidade a presidente Sueli Batista vai declarar vaga a Cadeira 2. O evento ocorrerá no salão nobre da Casa Barão de Melgaço, sede da instituição.
Com a vacância da Cadeira 2, ocupada por Marília Beatriz e da Cadeira 26 que foi declarada vaga dia 8 de junho, com a sessão Magna de saudade do professor Benedito Pedro Dorileo, será publicado edital para as duas vagas, já podendo  os interessados fazerem  suas inscrições.
 Sessão Magna de Saudade é sempre carregada de muita emoção. O acadêmico Ivens Scaff foi o convidado pela AML para  fazer o “Panegírico” da falecida, tributo prestado pela instituição. Marília tinha  uma grande relação de amizade com o poeta. Moema de Figueiredo Leite, irmã de Marília Beatriz, prestará as homenagens da família,

 Atividades culturais não  poderiam faltar na solenidade.
O grupo “Os Crônicos” fará performance com fragmentos poéticos de Marília. A Editora Entrelinhas fará pré-lançamento de suas obras inéditas de Marilia, que após a solenidade serão entregues ao acervo da AML, terão também exemplares para vendas no salão social. A Revista 99 da Academia Mato-Grossense de Letras, livro que foi lançado no dia 8, numa homenagem ao centenário de João Antônio Neto e a memória de Benedito Pedro Dorileo e Marília Beatriz de Figueiredo Leite, terá a parte do tributo  feito para Marília, apresentada pelo escritor Aclyse de Mattos, um dos responsáveis pela coordenação editorial.   
O evento será híbrido, com poucos convidados presenciais confirmados, devido a pandemia. Assista através das redes sociais  Instagram  @academiadeletrasmt       YouTube  academia mato-grossense de letras

 

A Prefeitura de Cuiabá intensificou nesta semana o trabalho de eliminação de bolsões de lixo ao longo do perímetro urbano da cidade. A atividade é coordenada pela Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb) e durante esta semana está contemplando cinco comunidades, sendo quatro da região Sul e uma da Leste.

Durante a segunda-feira (14) e terça-feira (15), as equipes atuaram em áreas localizadas no Residencial Brasil 21 e também no bairro São José. Agora, desde a quarta-feira (16) até o próximo sábado (19), os trabalhos estão concentrados nos bairros Jardim Presidente II, Recanto do Sol e Planalto.

A atividade de limpeza das áreas utilizadas como pontos de descarte irregular de resíduos é realizada de forma contínua e conta com apoio de maquinários como pás carregadeiras e caminhões. Todo material recolhido por meio das ações da Limpurb é encaminhado para o aterro sanitário da Capital.

“O prefeito Emanuel Pinheiro nos deu a missão de não só dar continuidade, mas também de intensificar nossas ações de zeladoria. A eliminação de bolsões de lixo é fundamental para os moradores vizinhos dessas áreas, para o meio ambiente e para a saúde pública”, comenta o diretor-presidente da Limpurb, Vanderlúcio Rodrigues.

De acordo com a Limpurb, Cuiabá chegou a ter mais de 300 áreas identificadas como locais de despejo ilegal de lixo. Atualmente, apesar de ainda não ser considerado o ideal, o número foi reduzido para cerca de 38. Ainda conforme o órgão municipal, todas essas áreas são monitoradas com o apoio da população e recebem constantes intervenções de limpeza.

Além disso, para potencializar o combate dessa prática irregular, a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos, criou o programa Mutirão Contra Bolsões de Lixo, executado todos os sábados. No entanto, Vanderlúcio destaca que para acabar com esse tipo de problema é necessário que a população também colabore com o trabalho executado.

“O primeiro passo para o cidadão nos ajudar a cuidar da cidade é também o mais eficaz, que é não jogar lixo em locais que não são apropriados para isso. Àqueles que seguem esse bom caminho da preservação, podem atuar como fiscalizadores e denunciar os infratores para a Secretaria de Ordem Pública pelo telefone (65) 3616–9614 ou até mesmo utilizar o 190 da Polícia Militar”, completa o diretor-presidente.

 

 

Com arrecadação recorde, Guarda-roupa Solidário inicia entrega de mais de 20 mil peças.

Com arrecadação recorde em 2021, o Guarda-roupa Solidário, parte integrante do projeto Multiação, realizou a primeira etapa da entrega de mais de 20 mil peças de vestuário e brinquedos para 12 instituições beneficentes dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, que atendem centenas de famílias carentes. A cerimônia ocorreu no último dia 15, na sede da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) e contou com a participação de parceiros representantes das instituições.

Nesta primeira entrega, foram distribuídos mais de 13 mil itens, incluindo pares de sapato, roupas masculinas, femininas e infantil, além de brinquedos. O restante, cerca de sete mil, passa por higienização e, após triagem, será entregue às organizações nos próximos meses.

O presidente da Fiemt, Gustavo Oliveira, destacou o empenho dos parceiros e das instituições para a continuidade do projeto, que teve seu formato original alterado, por conta da pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, o Guarda-roupa Solidário sempre foi um dos serviços mais procurados dentro do Multiação, o que demostra que as pessoas realmente precisam dessa ajuda.

“Essa doação não é nossa. Nós somos apenas os veículos que fazem com que os donativos, que as pessoas de boa vontade fazem, cheguem aos mais necessitados”, frisou Gustavo, ressaltando que a cerimônia de entrega é uma prestação de contas à sociedade que tanto colaborou.

O gerente de Soluções da TVCA, Cícero Mariano, frisou que a iniciativa precisou se reinventar, mas que segue com o mesmo objetivo. “A comunidade mais vulnerável continua precisando de assistência. As doações são tratadas com muito carinho. Seguindo os protocolos de biossegurança, os itens foram separados e higienizados, como forma de prevenção à transmissão da Covid-19, para que chegassem às mãos de quem precisa”.

Foram contempladas, em Cuiabá, a Associação São Francisco de Assis, Associação Obra Social Seara de Luz, Comunidade de Missionárias Consagradas, Grupo Fraterno Ass. Esp. Joanna de Angeles e Fundação Abrigo do Bom Jesus.

Já em Várzea Grande, receberam as peças a Associação dos Amigos dos Autistas e da Criança Deficiente do Estado de Mato Grosso (Ama MT), Fundação Espírita Rachele Steingruber, Associação Obra Social Apóstolo Mateus, 1ª Igreja Batista em Cristo Rei, Associação Caminhando Para Mais Um Sonho (Acamis), Associação De Catadores De Materiais Recicláveis e Reutilizáveis Mato Grosso Sustentável (Asmats) e Centro de Centro De Reabilitação Resgatados Por Cristo.

Empenho

A presidente da Ama MT, Helena Graziela Amaral, declarou que a ajuda veio em boa hora e que todo o empenho é em prol do bem comum. “As famílias mais humildes, mais carentes, estão sofrendo muito com toda essa situação de pandemia. Os alimentos estão com preços altos e já é difícil para comprar, imagine roupas? Além disso, temos o inverno que se aproxima, mesmo não sendo rigoroso, para nós, cuiabanos, acostumados com calor, ele judia. São mães, pais e filhos que precisam muito”, afirma.

A associação atende, de forma direta, 150 famílias, com doação de alimentos e leite para crianças, além de itens de vestuário. De forma indireta, com participação em projetos da comunidade, presta auxílio a outras 300 famílias.

À frente de uma organização atende diretamente 200 crianças no contraturno escolar, a sócia fundadora da Acamis, Maria Domingas, lembrou que as famílias mais vulneráveis continuam precisando de todo apoio e assistência. “Essas doações vão ajudar muito. Temos famílias que são compostas por 7, 8, até 10 crianças, e que não têm condições de comprar nem alimentos, muito menos roupas”, exemplificou. Na instituição, são oferecidas oficinas de música, siriri, caratê e hip hop. As famílias recebem também auxilio, como distribuição de alimentos e roupas.

Esta é a segunda vez que o projeto realiza a entrega para instituições beneficentes, como forma de dar continuidade às doações e auxiliar a população afetada pela pandemia do novo coronavírus. Em junho do ano passado, foram entregues 3 mil peças a seis instituições na capital, em Várzea Grande e Rondonópolis.

Para doar

A arrecadação para o projeto não para. As doações de roupas, calçados e brinquedos podem ser feitas em um dos diversos pontos de coleta. Em Cuiabá e Várzea Grande em todas as unidades do Serviço Social da Indústria (Sesi), Sesi Escola, Serviço Nacional da Aprendizagem Industrial (Senai) e Sistema Fiemt (Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 4913, Centro Político Administrativo, além das empresas parceiras.

 

Ensinamentos da Torá, do Talmude e da Cabala são descritos em livro de maneira clara e objetiva.

 “Cuidado com um ato intempestivo. Nunca levante o dedo em riste, não humilhe uma pessoa em público, porque isso causa ressentimentos que mais tarde se voltarão contra você”.

“Se está louco para ser diferente, ser uma pessoa inusitada para vencer, ganhar postos, cargos, ser respeitado, lembre-se de uma máxima que diz simplesmente: ‘Seja você mesmo, os outros já existem”’.

“Quando um homem se revela? Quando bebe, quando tem dinheiro e se acha o máximo e quando joga”.

“Sabia que quando uma pessoa se aproxima de você em uma festa e diz: ‘Já ouvi falar de você’, pode ter certeza que falaram bem. Se a pessoa nada diz, cuide-se”.

 

Esses são alguns pequenos trechos que fazem parte do livro Como o Judaísmo Pode Mudar sua Vida, (Matrix Editora, R$ 45,00), de Leonardo Schulmann. Autor de Como ser um advogado de sucesso e Como ficar Rico Comprando Imóveis em Leilões, entre outros livros, Schulmann se aprofunda agora nos ensinamentos do judaísmo para mostrar que atitudes do dia a dia podem dar uma guinada na vida. São 124 parábolas, ensinamentos do Talmude (um dos livros básicos da religião judaica), da Torá (ou a Bíblia para os cristãos) e de outras fontes. “Judaísmo é mais do que uma religião, é atitude, excelência, ações cotidianas, relacionamento e doação”, diz Schulmann. Portanto, para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a ética judaica e aproveitar os ensinamentos para deixar a vida mais leve, este livro é uma ótima oportunidade.

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), disponibiliza a vacina antirrábica para cães e gatos da Capital. A estratégia de imunização foi reestruturada por conta da pandemia de covid-19, ou seja, para evitar aglomerações nas escolas, onde geralmente ocorriam as campanhas, neste ano, a vacinação vai ocorrer de forma fixa e permanente na sede da Unidade de Vigilância em Zoonoses, que fica localizada na Avenida Mário Palma, s/n, bairro Ribeirão do Lipa, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h30 às 16h30. Não é preciso fazer agendamento prévio para levar o animal.

Devem ser vacinados cães e gatos a partir de 4 meses de vida, animais prenhes e que estejam amamentando. A vacina não tem contraindicação. É aplicado 1 ml via subcutâneo independentemente do porte, idade ou espécie do pet.

Conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, a população de cães pode variar entre 10% e 20% em relação à população humana de cada município e a população de animais a serem vacinados pode ser determinada por estimativa populacional ou pela realização do Censo Animal. Dessa forma, a meta é vacinar mais de 61,2 mil cães e 13,6 mil gatos.

A raiva é uma doença transmitida ao humano pelo contato com o vírus rábico, através da saliva do animal infectado, sendo cães e gatos os principais responsáveis pela cadeia de transmissão na área urbana. Os morcegos também representam um sério problema na saúde pública, pois mantêm em circulação o vírus rábico, sendo sua presença diretamente influenciada por intervenções ou modificações ambientais feitas pelo próprio homem. 

Entre os anos de 2007 e 2019, foram registrados quatro casos de raiva animal em Cuiabá, sendo um em 2007, em um cão; em 2008 em um morcego e dois em 2016, um cão e um morcego. 

 

 

O Governo do Estado entrega nesta quarta-feira (16.06), às 7h30, o novo Mirante do Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá. O monumento havia sido demolido por não oferecer segurança aos visitantes, e foi reconstruído com recursos na ordem de R$ 1.667.518,79 de compensação ambiental, aplicado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT).

A estrutura oferece uma plataforma de visitação com uma vista panorâmica, na altura de 12,30 metros. O diferencial é a construção com acessibilidade, já que possui um elevador que leva o turista ao topo do mirante. A plataforma foi construída em concreto armado e estrutura de aço, com uma altura total de 16,57 metros.

O Parque Mãe Bonifácia é uma das três unidades de conservação urbana sob responsabilidade da Sema-MT, localizadas em Cuiabá. A unidade está atendendo a população para a realização de trilhas e academia ao ar livre com restrições por conta das medidas de prevenção à Covid-19, como o uso obrigatório de máscaras, distanciamento, e a proibição de entrada de alimentos.

Os Parques estaduais localizados em Cuiabá abrem aos sábados e domingos das 5h às 12h, e de segunda a sexta-feira das 6h às 17h.

 

 

 

 

 

 

Página 1 de 127