Blog da Condessa

Blog da Condessa

Podem ser doados tudo que liga na tomada, como celular, computador, televisão, rádio, bateria e todo tipo de peças em geral.

Já foi dada a largada para a 5ª edição da Campanha Local de Entrega Voluntária de Eletrônicos (LEVE), que vai até o dia 19 de junho. A campanha visa arrecadar doações de descartes de eletrônicos, principalmente aparelhos que ligam na tomada, para serem revendidos e o lucro arrecadado destinado ao Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT). A ação é uma iniciativa do HCanMT, Ecodescarte, Teoria Verde e Carvalima Transportes, tendo como realizadores todos os voluntários, grupos, instituições e empresas parceiras em mais de 20 cidades do estado.

As campanhas anteriores já ajudaram muito a instituição. Na 1º foram arrecadadas mais de nove toneladas de lixo, que renderam R$ 16.035,00 destinados para a compra de um Citoscópio. A segunda foram 30 toneladas com o valor de R$ 37.500,00 para a aquisição de um foco cirúrgico. A 3° arrecadou 22 Toneladas que rendeu R$ 27.355,00 para a compra de instrumentos cirúrgicos e 5 carrinhos de limpeza. A 4ª Campanha, junto ao Drive Thru da Reciclagem, arrecadou 56 toneladas que rendeu R$ 43.000,00 para a compra de um foco cirúrgico.

Além de apoiar o Hospital, a campanha também ajuda o meio ambiente. O descarte incorreto de resíduos eletrônicos é muito nocivo, uma vez que esses aparelhos são compostos por substâncias que possuem alto poder de contaminação do solo e das águas, como chumbo, mercúrio, cádmio e berílio. Esses lixos também demoram para se decomporem naturalmente, sendo que eles podem ser reaproveitados.

Confira os municípios que estão participando: Cuiabá, Várzea Grande, Marcelândia, Querência, Nova Olímpia, Alta Floresta, Canabrava do Norte, Brasnorte, Peixoto de Azevedo, Nova Monte Verde, Matupá, Juína, Cáceres, Nova Bandeirantes, Canarana, Juscimeira, Barra do Bugres, Porto Alegre do Norte, Vale de São Domingos, Lucas do Rio Verde e Primavera do Leste.

Mais informações: 3648-7567 / (65) 98435-0386 (HCanMT) / (65) 9910-5369 (Jean)

Confira os pontos de arrecadação em Cuiabá e VG

CUIABÁ

 Hospital de Câncer de Mato Grosso - AV. do CPA

 ECODESCARTE - Rua Miranda Reis, 151, Poção – (65) 3025-7336

 CENTRAL DE RECICLAGEM - Av. Dr Meirelles, 2231, Tijucal (acesso pela Av. das Torres) – (65) 98124-1097

 PANTANAL SHOPPING - Av. do CPA (Espaço Sustentabilidade)

 LIONS CLUBE CUIABÁ NORTE - Rua Professor João Félix, 301, Lixeira

 ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO JD. DAS AMÉRICAS – Sede

 Supermercado FORT – Miguel Sutil

 Supermercado Comper – CPA 2

 VÁRZEA GRANDE

 RECICLATE - Rua Cuiabá, (Pampulha), número 3, bairro 23 de setembro – (65) 3029-5009

 MULTPAPEL - Rua Oceano Índico, Santa Isabel  - (65) 3685-2608

 Supermercado Comper - Santana, Cristo Rei e Jardim dos Estados.

                                           

 

 

 

Projetos de escolas da rede municipal valorizam aspectos culturais de Várzea Grande.

Durante todo o mês de maio, quando se comemorou o aniversário de Várzea Grande, as escolas da rede municipal de ensino realizaram várias atividades com os alunos sobre o tema, valorizando a história e cultura várzea-grandense. Uma dessas escolas é a Júlio Corrêa, localizada no bairro São Mateus, que realizou na última sexta-feira (11.06) a culminância dos trabalhos do projeto Várzea Grande “Meu Bem Querer, Terra de Todos os Povos”.

O evento contou com a presença da primeira-dama do município, a promotora de Justiça Kika Dorilêo Baracat, do secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis, do vereador Enfermeiro Emerson, da superintendente Pedagógica, Luz Marina Coelho, e de técnicos da Secretaria.  

Conforme explicou o secretário Silvio Fidelis, durante o mês de maio as unidades de ensino da rede municipal trabalharam o tema sobre o aniversário de Várzea Grande, fazendo um resgate da história, da cultura, da gastronomia e de tudo que diz respeito à cidade. “Os professores foram orientados pela direção e coordenação pedagógica a incentivar a leitura e buscar materiais que mostrassem a história do município, evidenciando a importância da música, da dança, da gastronomia, e o resultado final desses trabalhos e de todo esse envolvimento puderam ser mostrados nas culminâncias, como está ocorrendo aqui hoje”.

A diretora da escola, Daluza Benedita de Arruda, explica que o tema foi trabalhado com os alunos em produções de textos, poesias, acrósticos e desenhos.  “O objetivo do projeto é resgatar a identidade de Várzea Grande, valorizando a nossa cultura, a nossa culinária, ou seja, as coisas tradicionais do município”.

A diretora lembrou que a escola Júlio Corrêa foi inaugurada há 23 anos, no mesmo dia do aniversário de Várzea Grande, e nada poderia ser mais especial do que fazer uma homenagem à cidade. “É muito gratificante ter a presença da primeira-dama aqui na nossa escola nesse dia. Ela veio engrandecer ainda mais o que o nosso prefeito está fazendo pela nossa cidade, que é valorizar a nossa educação, nossa cultura, esporte e lazer”.

A primeira-dama elogiou o trabalho da escola e destacou a importância de trabalhar o tema com os alunos desde cedo para que conheçam a cultura local e ela nunca seja apagada. “Parabenizo o secretário Silvio Fidelis por ter esse olhar para a cultura do município. É muito importante que as crianças e os adolescentes cresçam conhecendo e valorizando o nosso artesanato, a nossa comida, as nossas festas tradicionais, porque um povo sem cultura é um povo sem história. Fico muito feliz em perceber que desde cedo a educação municipal está valorizando todos os aspectos da cultura várzea-grandense”.

Kika Dorilêo destacou ainda que se sente feliz em ver que, mesmo nesse período de pandemia, a escola não parou e que os professores e o município se fizeram presentes na vida dos alunos. “Todos esses trabalhos demonstram que vocês foram vitoriosos e conseguiram, mesmo nesse período difícil, continuar exercendo a função de vocês que é a de educar”, ressaltou.

“Hoje, vejo aqui nessa escola, em cada detalhe e em cada trabalho aqui exposto e apresentado, que vocês fizeram isso com muito esmero e conseguiram fazer, efetivamente, com que a educação municipal não parasse e que os alunos do município continuassem sendo atendidos”, destacou a primeira-dama. 

 

O exame de DNA é uma ferramenta conhecida para a identificação de pessoas.

Começou na segunda-feira (14) a Campanha Nacional de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas em todos os Estados e no Distrito Federal. A campanha do Ministério da Justiça e Segurança Pública vai até sexta-feira (18) e ocorre de forma integrada com as secretarias estaduais de Segurança Pública e a Polícia Federal. O objetivo é possibilitar a identificação de pessoas desaparecidas por meio de exames e bancos de perfis genéticos.

Os familiares de pessoas desaparecidas devem procurar o local indicado por cada uma das 27 unidades da Federação para fornecer seus dados e material genético. A coleta voluntária deve ser feita, preferencialmente, por parentes de primeiro grau da pessoa desaparecida, seguindo a ordem de preferência: pai e mãe; filhos; irmãos.

O DNA do próprio desaparecido também poderá ser extraído de itens de uso pessoal, tais como: escova de dentes, escova de cabelo, aparelho de barbear, aliança, óculos, aparelho ortodôntico, dente de leite, amostra de cordão umbilical. Esses materiais também poderão ser entregues nos pontos de coleta da campanha. É necessário, no ato da coleta, assinar um termo de consentimento.

Todo o material recolhido será utilizado com a finalidade exclusiva de identificação de pessoas desaparecidas por intermédio da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG). A Rede é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O exame

O exame de DNA é uma ferramenta conhecida para a identificação de pessoas. Ainda que seja mais lembrada por sua utilização em testes de paternidade ou na solução de crimes, este recurso vem sendo usado com sucesso na localização de pessoas desaparecidas (ou não identificadas), tanto no Brasil como no exterior.

É um instrumento moderno e efetivo, capaz de dar uma resposta para as famílias que vivem o drama de ter um ente desaparecido. O material colhido para este fim não pode ser utilizado para nenhuma outra ação. Sua função exclusiva é a identificação e localização de pessoas desaparecidas ou não identificadas.

Ministério da Justiça disponibilizou na internet mais informações sobre onde doar o material, tirar dúvidas e dar detalhes sobre o procedimento.

 

Terça, 15 Junho 2021 05:00

“Casamento Abençoado”

Inscrições podem ser feitas até 25 de junho. A iniciativa abrange todas as religiões, pessoas com deficiências e também casais LGBTQ+

Terminam na próxima semana as inscrições para o Casamento Abençoado.  Os casais do Estado que desejarem oficializar sua união podem se inscrever até a sexta-feira (25.06). A ação, que deve reunir mais de 3 mil casais, é coordenada pela primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, por meio da Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família (UNAF), e execução direta da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc). A iniciativa abrange todas as religiões, pessoas com deficiências e também casais LGBTQ+.

A secretária de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, explica que o objetivo da ação é oportunizar de forma gratuita aos casais a segurança jurídica por meio da regularização civil matrimonial, além de possibilitar o fortalecimento da união familiar. A iniciativa irá atender casais com renda total de até três salários mínimos e cadastrados no CADÚnico.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de duas formas: pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., encaminhando cópia do RG e CPF junto com o Formulário de Inscrição preenchido; presencialmente, levando os documentos pessoais até a sede da Setasc, localizada no Centro Político e Administrativo; ou, ainda, na sede do Procon Estadual, localizado na Rua Baltazar Navarros, n°567, Bairro Bandeirantes. 

Outras informações sobre os pré-requisitos e documentos necessários podem ser obtidas nos sites do Governo de Mato Grosso (www.mt.gov.br) e da Setasc (www.setasc.mt.gov.br), ou pelo telefone (65) 3613-5726.

 

Em mato Grosso, o  MT Hemocentro divulga calendário de coletas para o Junho Vermelho para sensibilizar a população sobre a importância do ato de doar sangue. O MT Hemocentro realiza a Campanha Junho Vermelho durante todo este mês. A programação conta com a parceria dos municípios de Chapada dos Guimarães, Campo Verde e Rosário Oeste, além de instituições públicas e particulares que vão receber a equipe do Hemobus – o ônibus de coleta externa de sangue.

As empresas que tiverem o desejo de aderir à campanha do Junho Vermelho devem entrar em contato pelo número: (65) 3623-0044. O MT Hemocentro está localizado na Rua 13 de Junho, Nº 1.055, bairro Porto/Centro Sul; os atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h30.

Já a Unidade de Coleta (UC) do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, na Rua General Vale, Nº 182, bairro Bandeirantes. Para mais informações referentes à unidade, entre em contato pelo telefone: (65) 3324-1062.

O slogan do Dia Mundial do Doador de Sangue de 2021 será "Doe sangue para que o mundo continue pulsando". A mensagem destaca a contribuição essencial dos doadores de sangue para manter o pulso do mundo, salvando vidas e melhorando a saúde de outras pessoas. Também reforça o apelo global para que mais pessoas em todo o mundo doem sangue regularmente e contribuam para uma saúde melhor. A campanha deste ano enfocará especialmente o papel dos jovens em garantir um suprimento de sangue seguro
Saiba mais: www.paho.org/sites/default/files/2021-05/WBDD-event%20notice%202021-BRA.pdf

Veja a agenda de atividades para o mês de junho:

Dia 14 – Hemobus fará coleta no Laboratório Lentes Gradual, em Cuiabá;

Dias 18 e 19 – Hemobus atenderá no município de Campo Verde;

Dia 21 – Haverá coleta interna de plaqueta por aférese com a presença de doadores fidelizados;

Dia 26 – Hemobus estará no município de Rosário Oeste.

 

 

Medida beneficia 36 milhões de aposentados e pensionistas.

 Beneficiários do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) podem realizar a prova de vida por meio dos aplicativos Meu gov.br e Meu INSS, pelo site, em caixas eletrônicos ou até por procuração.

A medida tem o objetivo de evitar aglomerações durante a pandemia. A necessidade de fazer a prova de vida foi retomada neste mês, após interrupção em março do ano passado. Durante o período, os beneficiários não deixaram de receber seus pagamentos.

O novo sistema viabiliza a prova de vida online através de tecnologia de biometria facial, desenvolvida pelo Serpro e pela Dataprev. O procedimento vai facilitar a vida de cerca 36 milhões de aposentados, pensionistas e beneficiários de programas assistenciais. Para utilizar a funcionalidade, é necessário que o usuário tenha feito a coleta de biometria para o título de eleitor, além de possuir uma conta no gov.br, o portal de serviços de governo.

Os aplicativos Meu Gov.br e Meu INSS estão disponíveis na Google Play e App Store, ou, ainda, nos ambientes web.

Prova de vida

Realizada anualmente para comprovar a existência do beneficiário e evitar fraudes, a prova de vida é exigida de todos os que recebem benefícios de seguro social por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético. Para não ter o pagamento suspenso, as provas já vencidas devem ser realizadas novamente até as datas limite. Segundo estimativas da autarquia, cerca de 11 milhões de pessoas se encontram em situação de pendência, o que corresponde a um terço dos beneficiários.

Caso não seja possível a realização da prova de vida por celular, a orientação do INSS é que o cidadão procure a agência bancária responsável pelo recebimento do benefício.

Alguns bancos permitem que a validação seja feita por biometria nos próprios aplicativos ou até mesmo em caixas eletrônicos.

Uma terceira opção, para aqueles que não puderem ir ao banco por motivo de doença ou dificuldades de locomoção, é fazer a prova de vida por meio de um procurador. Mas, para isso, é preciso que a procuração seja cadastrada no INSS. A prova de vida por procuração também é uma alternativa para beneficiários que moram no exterior.

 

Diagnóstico precoce é essencial para tratamento.

Um engasgo no primeiro banho após sair da maternidade foi providencial na vida de Cecília Cavalcanti, hoje com 8 anos. Foi assim, com a ida de urgência ao hospital e vários exames para investigar possíveis complicações, que se descobriu uma má formação no coração.

O caso de Cecília mostra como o diagnóstico precoce e a atenção médica adequada no tempo certo são fundamentais para superar essa condição.

Ao perceber uma arritmia cardíaca, a médica que atendia a recém-nascida fez um ecocardiograma para diagnosticar o problema. “A cardiologista pediátrica que realizou o exame falou que no coraçãozinho dela tinha quatro furos. Esse era o problema: uma comunicação intra-arterial e intravenosa atípica, de forma que o sangue venoso se misturava com o arterial”, descreve o designer gráfico André Cavalcanti, pai de Cecília.

“[A cardiopatia congênita] começa a acontecer durante o desenvolvimento fetal e pode aparecer em qualquer momento do desenvolvimento, tanto na fase mais inicial, como na fase mais tardia do desenvolvimento intra-uterino, mas elas podem também se modificar após o nascimento. São alterações da estrutura do coração ou são alterações da musculatura do coração que tem algum grau de comprometimento”, explica Ieda Jatene, líder médica da Cardiologia Pediátrica do HCor, em São Paulo.

Diagnóstico

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) aponta que, no Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde, são 10 casos a cada mil nascidos vivos. Cerca de 29 mil crianças que nascem com cardiopatia congênita por ano. Dessas crianças, cerca de 6% morrem antes de completar um ano de vida.

Em situações graves, a doença pode ser responsável por 30% das mortes após o nascimento. Além disso, em torno de 80% dos casos diagnosticados vão precisar de alguma cirurgia cardíaca durante a sua evolução.

Cecília tomou medicação até os seis meses, mas, ao retornar à médica, verificou-se a necessidade da cirurgia. “De zero a seis meses, ela teve muita dificuldade de crescimento, de ganho de peso, ela ficava cianótica em alguns momentos, ela parou de mamar com três meses, então tiveram consequências”, relembra André. Esses são alguns dos sintomas e complicações que podem se agravar com a falta de acompanhamento médico adequado.

“Você pode diagnosticar intra-útero muitas delas, mas outras você só consegue confirmar mesmo após o nascimento e outras, que são menos graves, muitas vezes a criança se desenvolve bem na primeira infância e o diagnóstico acaba sendo feito na adolescência, às vezes até na idade de adulto jovem”, aponta Ieda. Ela explica que o diagnóstico precoce vai permitir que se faça uma programação do tratamento.

A médica cardiologista aponta que o ultrassom morfológico pode ser um exame auxiliar para o diagnóstico intra-uterino. “Ao detectar alguma anormalidade mesmo que eles [ultrassonografistas] não saibam exatamente o que é, é importante que saibam que tem uma alteração e encaminhem para algum médico, um ecocardiografista fetal.” Alguns procedimentos intra-uterinos podem ser avaliados por meio de cateterismo, diminuindo o comprometimento da má-formação.

Cecília fez a cirurgia aos 11 meses e hoje não é mais considerada cardiopata. “Hoje ela não tem nenhum cuidado específico a não ser uma visita regular a uma cardiologista pediátrica, uma vez por ano”, explica o designer gráfico.

André reforça a necessidade dos protocolos de atendimento após o nascimento, como teste do pezinho, do coraçãozinho, entre outros. “É confiar na ciência, confiar nos médicos e saber que, se for o caso de cirurgia, o melhor é que seja feito com mais celeridade para que a criança tenha o menor sofrimento possível.”

Tratamento

Segundo a médica do HCor, a partir de dados do DataSUS, há um déficit de tratamento dessa doença de aproximadamente 65% no país. “Isso tem a ver com as condições de diagnóstico, tem a ver com serviços que tenham não só o cardiologista pediátrico, mas a estrutura para tratar cateterismo, cirurgia cardíaca pediátrica, equipe multiprofissional”, analisa. Ela destaca a necessidade de capacitação de profissionais para que se possa disseminar esse tipo de tratamento.

Especialistas do HCor explicam que não há formas de prevenir a doença, porém, algumas mudanças comportamentais podem ajudar para o bom desenvolvimento do bebê. Em caso de gravidez planejada e acompanhada por um ginecologista, é importante que a mulher faça uso diário de ácido fólico. Além disso, a grávida deve adotar uma alimentação saudável e abolir o fumo, as bebidas alcoólicas e o consumo de medicamentos sem o conhecimento de especialista. (Fonte: Agência Brasil)

 

A emissora pode ser sintonizada nos canais 30.1 e 30.2 pela TV aberta e por meio das parabólicas na frequência do Satélite C2 Star One frequência 3645.

A partir desta segunda-feira (14.06), os alunos de Mato Grosso poderão começar a se preparar para o Concurso de Redação organizado pela Seduc, por meio de aulas transmitidas na TV Assembleia (TVAL). Em dois horários, das 09h às 10h e das 17h às 18h, será apresentada uma trilha formativa, que é um percurso que prepara o estudante para desenvolver um projeto. Serão exibidas aulas de redação, interpretação, literatura e projeto de vida. As aulas também servirão como preparatório para o Enem.

A emissora pode ser sintonizada nos canais 30.1 e 30.2 pela TV aberta e por meio das parabólicas na frequência do Satélite C2 Star One frequência 3645. Para quem tem internet, o acesso é pelo canal do programa no You tube da Assembleia Legislativa.

Segundo a coordenadora de Ensino Médio da Seduc, Giseli Maciano, como a TVAL atinge todo o Estado por meio de antena parabólica, a expectativa é chegar ao maior número possível de alunos do ensino médio.

O concurso de redação envolve toda a escola, com participação da equipe gestora e profissionais da educação. A expectativa de Giseli é que todos nas escolas vão colaborar no atendimento ao aluno, principalmente tirando dúvidas a respeito do concurso de redação.

“Tudo isso é um trabalho preparatório para o concurso de redação cujas inscrições começam no dia 5 de julho”, assinala.

O concurso é destinado aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio e o objetivo é estimulá-los a desenvolverem a escrita do texto dissertativo-argumentativo, as habilidades exigidas pelo Enem e a análise crítica frente aos problemas sociais.

Como participar do concurso

As inscrições serão feitas de 5 a 30 de julho. Para participar, o estudante deve se inscrever no canal do Pré-Enem Digit@l MT no You tube da Seduc e assistir às aulas de redação e interpretação de texto: Diferença entre competências e habilidades; Texto dissertativo-argumentativo - introdução; texto dissertativo-argumentativo: desenvolvimento; e texto dissertativo-argumentativo: conclusão.

As aulas estão disponíveis na playlist “Inscrição Concurso de Redação”. Após essa etapa, os estudantes terão que preencher o formulário de inscrição com questões relacionadas aos temas tratados nestas aulas.

O link para o formulário de inscrição será disponibilizado no último vídeo da playlist e estará aberto para preenchimento apenas durante o período de inscrição (5 a 30 de julho).

Os estudantes classificados entre o 11º e o 20º lugar receberão menção honrosa. Do 1º ao 10º, haverá premiação (ainda a ser definida pela Seduc-MT) aos estudantes, aos professores de língua portuguesa que os orientaram e à unidade escolar a qual pertencem.

O concurso é organizado pela Superintendência de Educação Básica e Superintendência de Diversidade, ambas da Seduc.

 

Emenda de Max Russi beneficia 90 municípios com 100 academias ao ar livre.

Academias ao ar livre estão sendo entregues pelo Rotary Club de Mato Grosso em 90 municípios do estado. A liberação de uma emenda parlamentar na ordem de R$ 2 milhões foi articulada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Max Russi (PSB), para que as mais de 100 estruturas fossem instaladas no decorrer dos próximos dias. O parlamentar participou da entrega de uma delas, na última sexta-feira (11), na Praça Vicente de Paulo da Cruz, em Jaciara.

“O governador Mauro Mendes entendeu a importância desse pleito junto ao Rotary e hoje eu estou aqui, muito feliz em poder fazer essa entrega em Jaciara. Um ganho para a cidade, para região”, avalia Max Russi.

O ex-governador do Rotary Club, Washington Calado, acompanhou toda a atuação do presidente do Parlamento nas tratativas para que o aporte financeiro fosse liberado. “Este é um projeto que nasceu na cidade de Cáceres, em 2012, e que foi abraçado pelo deputado Max [Russi] no período em que foi secretário-chefe da Casa Civil. A segunda parte do projeto foi resgatada agora pelo deputado e toda a sua equipe”, explicou.

A atual governadora da entidade, Brígida Maria Fischer, também citou a articulação do deputado para que o governo do Estado desse sequência ao projeto. “A atuação do Max foi fundamental para que todos os municípios sejam sendo beneficiados. O Rotary 4440 está sempre disposto para essas parcerias”, assegurou.

A prefeita Andréia Wagner (PSB) está otimista e garantiu a formatação de diversos projetos, principalmente voltados a atividades com a melhor idade. “Essa academia é um incentivo à saúde e à prática de esportes, além de dar uma cara nova para a praça da nossa cidade”, ressaltou.

 

Artigo científico que foi elaborado por pesquisadores do Instituto é resultado de projeto de um edital publicado pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso.

Uma solução tecnológica de “Arquitetura baseada em microsserviços” elaborada especialmente para a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) ganhará repercussão internacional. Um artigo científico com o tema do projeto, desenvolvido pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), será apresentado na 3ª Conferência Internacional em Eletricidade, Comunicação e Engenharia da Computação (ICECCE) 2021, neste sábado (12.06).

O projeto é fruto de um edital da Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat), demandado pela Sesp-MT. Assinam o artigo científico os pesquisadores do IFMT, João Paulo Delgado Preti, Adriano Neres Araújo Souza, Evandro César Freiberger e Tiago de Almeida Lacerda. A conferência será realizada de forma virtual, com acesso restrito aos participantes inscritos, às 6h15 no horário local. O evento seria feito de forma presencial, na Malásia, centro financeiro de referência no Sudoeste Asiático na área de tecnologia.

A conferência conta com participantes de países como Estados Unidos, China e Índia, que são considerados os maiores players da tecnologia. Foram submetidos 376 artigos, sendo que apenas sete foram aprovados em Engenharia de Software, dentre os quais está o do IFMT. O texto científico passou pelo crivo de uma comissão internacional, que entendeu a relevância e possibilidade de contribuição científica do projeto.

A apresentação no evento, inclusive, abre possibilidade de que a pesquisa seja implementada em outros países. Além disso, os artigos apresentados no evento serão publicados na biblioteca digital da IEEE, reconhecida como a maior organização internacional sem fins lucrativos, formada por profissionais de diversas áreas voltadas a tecnologia, como por exemplo, telecomunicações, computação, tecnologias robóticas, veiculares, aeroespaciais, biomédicas, entre outros.

O projeto foi desenvolvido de acordo com as necessidades apontadas pela Sesp-MT em migrar da atual organização monolítica para a arquitetura de microsserviços. Na prática, a nova estrutura permitirá que as aplicações sejam entregues de forma mais rápida, e facilitará a integração com outros órgãos do Estado e entidades, com a possibilidade de centenas de aplicações colaborarem entre si. Para o cidadão, isso reflete em diversos serviços que poderão ser acessados em uma única ferramenta.

A coordenadora de Soluções Tecnológicas da Sesp-MT, Diana Lima, ressalta a importância do trabalho desenvolvido pelos pesquisadores, em parceria com a Superintendência de Tecnologia da Informação da Secretaria. “A ideia surgiu em agosto de 2019, quando nossa equipe esteve no Ceará, para conhecer o modelo da Secretaria de Segurança. Conhecemos vários produtos de lá, e no projeto de BigData foi abordada a arquitetura em microsserviços. A partir daí, começamos a pensar o que poderíamos desenvolver, levando em conta a realidade do nosso estado”.

A proposta foi impulsionada pelo secretário de Estado de Segurança, Alexandre Bustamante, bem como o governador Mauro Mendes. O Escritório Diretivo de Projetos Especiais (EDPE) da Sesp-MT mediou o contato com a Fapemat. “Buscamos recursos que estejam disponíveis para as instituições de segurança pública, temos que nos enquadrar nas exigências, e esse é o papel do Escritório. A parceria com a Fapemat tem sido muito profícua e, no nosso caso, vão ser entregues a pesquisa e o produto também”, destaca o assessor especial do EDPE, coronel BM RR Marcos Hübner.

Por meio da realização de um edital, para o qual o IFMT concorreu e foi selecionado, a Fundação fomentou recursos para aquisição de equipamentos, bolsas de estudo e servidores necessários. “O programa de pesquisa aplicada em políticas públicas da Fapemat permite que as secretarias e outros órgãos do governo definam um problema específico e, em parcerias com as universidades, soluções tecnológicas adequadas sejam encontradas, trazendo melhor eficiência e qualidade no serviço público. O projeto de microsserviços é um exemplo exitoso deste programa”, avalia o presidente da Fapemat, Marcos de Sá.

Segurança das informações

O pesquisador do IFMT, João Paulo Delgado Preti, explica que a estrutura monolítica possui uma grande aplicação com diversas responsabilidades, concentra muitos serviços, mas em um mesmo lugar. “Do ponto de vista de segurança, é como se você facilitasse o trabalho de quem ataca, porque tem acesso a uma grande base de dados. Quando tem a estrutura em microsserviços, as aplicações estão distribuídas, o que dispersa a atenção”.

Dessa forma, é possível restringir a atuação em caso de invasão. A pessoa só conseguirá ter acesso a uma pequena parte, e não um grande conjunto de operações. O pesquisador frisa ainda que o projeto está em fase de conclusão e que a mudança será feita de forma gradual. O edital teve início em agosto de 2020 e vence em julho de 2021. Estão sendo providenciadas documentação e transferência de dados, além de treinamentos. Até o momento, a equipe da Sesp-MT já participou de seis workshops e ainda estão previstos mais dois.

A Sesp-MT está em fase de publicação de um novo edital na área de Tecnologia de Informação, em parceria com a Fapemat. Desta vez, o foco é o DevOps (Development Operations), que em suma é uma cultura na engenharia de software que aproxima os desenvolvedores de software (Dev) e os operadores do software/ administradores do sistema (Ops). No caso da Secretaria, será uma estrutura de base para viabilizar o uso da arquitetura de microsserviços.

A Fapemat viabilizou ainda editais de projetos para as unidades desconcentradas da Sesp-MT. Foram selecionados um para cada força: Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Polícia Militar (PM-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Ao todo, as seis propostas totalizaram recursos de R$ 3 milhões.

 

Página 2 de 127