Blog da Condessa

Blog da Condessa

Museu de História Natural e o Museu de Arte Sacra integram programação nacional  com atividades simultâneas em todo o país.

O Museu de História Natural e o Museu de Arte Sacra integram a programação da 19ª Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) no período de 17 a 23 de maio. Aderindo ao tema ‘O futuro dos museus: recuperar e reimaginar’, os equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) realizam atividades online e gratuitas.

Com ações simultâneas em todo o país, a Semana Nacional de Museus deste ano visa fomentar as discussões do campo museal ao propor a reflexão sobre o futuro dos museus a partir do compromisso criativo com o presente. 

Com live, oficina, contação de história e vídeos educativos, a programação do Museu de História Natural de Mato grosso conta com atividades para adultos e crianças e será transmitida nas plataformas digitais do equipamento (www.instagram.com/museuhistorianaturalmt; www.facebook.com/museuhistorianaturalmt e Canal de YouTube

Série ‘Por dentro do acervo’

A série três vídeos mostra o acervo e a reserva técnica do Museu de História Natural. Buscando tornar o acervo mais acessível ao público e compartilhar as práticas cotidianas dos profissionais que trabalham no museu, o material traz informações sobre preservação, documentação e como o processo é essencial na produção e transmissão do conhecimento. 

Os vídeos serão publicados nas redes sociais do Museu nos dias 17, 20 e 23 de maio.

Live “Qual Museu de História Natural de MT queremos para o futuro?”

Abordando temas como tecnologia, acessibilidade, redes sociais e globalização, convidados dialogam sobre o papel social do museu na contemporaneidade, os impactos da pandemia e como o Museu de História Natural se manterá relevante com as constantes e cada vez mais rápidas transformações sociais.

O secretário de Estado, Alberto Machado, e o secretário adjunto de Cultura, Jan Moura, representam a Secel no encontro online. Participam ainda da atividade, a diretora do Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (Ecoss), Suzana Hirooka, o museólogo do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, Saulo Moreno Rocha,  o educador museal e coordenador da Rede de Educadores em Museus e Patrimônio de Mato Grosso, Jonilken Almeida, e a curadora do Museu de História Natural de Mato Grosso, Vitória Ramirez Zanquetta.

A live, que contará com intérprete de libras, será transmitida no canal de YouTube do Museu de História Natural de Mato Grosso, na quarta-feira (19.05), às 19h.

Contação de História “A Casa Dom Aquino”

A artista educadora Ludmila Diaz contará de forma lúdica a história da Casa Dom Aquino, que abriga o Museu de História Natural de Mato Grosso e é um importante patrimônio histórico do estado.

O material será compartilhado no Instagram, Facebook e canal no YouTube do Museu, na sexta-feira (21.05).

Oficina de Carimbos

A oficina vai ensinar como criar carimbos com diferentes materiais disponíveis em casa. Os carimbos produzidos terão foco na arte rupestre e nos padrões típicos de algumas etnias indígenas mato-grossenses. 

Quem ministra o curso prático é a artista educadora Liudmila Diaz. A transmissão acontece no Instagram, Facebook e canal no YouTube do Museu, no sábado (22.05).

A programação apresenta lives e oficinas sobre arte e rituais sagrados e objetos religiosas, que serão transmitidas pelas plataformas do Museu: www.facebook.com/museudeartesacramt; www.instagram.com/museudeartesacramt e Canal de YouTube

Live Arte Sacra Contemporânea

A artista Sacra, especialista em Arte Sacra, Espaço Litúrgico e Mariologia, Mari Bueno, expõe informações sobre arte sacra contemporânea.

A transmissão será feita pelo facebook do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso, na quinta-feira (20.05), às 19h.

Oficina Relicário 

A oficina vai ensinar a confeccionar relicários com a utilização de caixas de fósforo. Com a atividade prática, o Museu busca promover o conhecimento e estimular a reflexão sobre o respeito à diversidade religiosa.

Em formato de vídeo, a oficina estará disponível nas plataformas digitais do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso na sexta-feira (21.05).

Live ‘Os Bóe e os rituais sagrados’

A apresentação será feita por Adriano Bororo Makuda, indígena da etnia Bóe Bororo. Adriano é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Mestre em Antropologia também pela UFMT, e professor na Escola Estadual Indígena Sagrado Coração de Jesus na Aldeia Meruri.

A live será transmitida pelo facebook do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso na sexta-feira (21.05), às 19h

 

 

Domingo, 16 Mai 2021 05:00

Conexão com o mundo

Seminário online gratuito debate acessibilidade e inclusão digital.

No próximo dia 20, quando se comemora o Dia Mundial da Conscientização sobre Acessibilidade, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) inicia o seminário online Encontros CCBB Sobre Acessibilidade Digital. O seminário gratuito abrange uma série de debates e oficinas técnicas que abordarão conceitos, dados de mercado, dicas e melhores práticas para quem deseja produzir conteúdos culturais digitais mais inclusivos para todas as pessoas. O evento se estenderá até o dia 14 de junho próximo e nele será divulgado o Estudo CCBB sobre Acesso à Arte e Cultura por Pessoas com Deficiência.

Ao todo, serão seis dias de debates e oficinas práticas, visando promover diálogos sobre acessibilidade digital, além de capacitar profissionais e pessoas envolvidas na produção de conteúdo e criação de plataformas digitais, especialmente no âmbito da cultura e das artes. O público alvo do seminário são produtores de conteúdo digital, curadores, professores, arte-educadores, pessoas com deficiência e todos aqueles que desejam uma internet mais inclusiva. As inscrições, inclusive para quem necessita de recursos de acessibilidade digital, podem ser feitas no https://encontrosccbb.com.br/

Acessibilidade digital

Para a curadora dos Encontros CCBB sobre Acessibilidade Digital e idealizadora do Movimento Web para Todos, Simone Freire, o evento acontece em um momento oportuno para se debater a acessibilidade digital porque, em razão do isolamento social imposto há mais de um ano pela pandemia do novo coronavírus, “a nossa conexão com o mundo passou a ser online: para conversar com familiares e amigos, trabalhar, estudar, comprar e se divertir”.

Por isso, Simone considera o seminário essencial: “Visitar uma exposição virtual sem recursos de audiodescrição se você não possui a visão, ou participar de um debate online sem contar com a tradução para o seu próprio idioma, como Libras [língua de sinais utilizada por pessoas com deficiência auditiva], infelizmente ainda é a realidade em se tratando da experiência proporcionada para este público”

Na avaliação da curadora, a falta de conhecimento sobre acessibilidade é uma das barreiras para que essa realidade não se traduza em inclusão. “Acessibilidade digital não é um bicho de sete cabeças. São diretrizes internacionais, inclusive já traduzidas para o português, que estão ao alcance de qualquer profissional que queira se apropriar desse conhecimento e contribuir para transformar a web brasileira em um espaço mais inclusivo para todo mundo”, disse Simone Freire.

Os debates e oficinas que fazem parte dos Encontros CCBB Sobre Acessibilidade Digital apresentam recursos de acessibilidade, entre os quais interpretação em Libras, legendas em tempo real (estenotipia) e audiodescrição.

A programação será transmitida nas redes sociais do CCBB no YouTube.

 

O vereador Juca do Guaraná Filho (MDB) defendeu a inclusão de pessoas com autismo na lista de prioridade na vacinação contra a covid-19, durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Cuiabá do último dia 11.

Ele convidou a servidora Georgia Fabiola de Souza Leite, mãe de um menino autista, para participar da Tribuna Livre para comentar sobre a importância dos autistas, principalmente das crianças e adolescentes, e as pessoas que os acompanham em seus tratamentos estarem na lista prioritária de imunização.

“Precisamos da vacina para continuar com todos os tratamentos multidisciplinares. O tratamento é delicado, lento e para conseguir uma pequena melhora leva um  tempo muito grande, é uma dedicação muito grande, mas precisamos nos proteger para protegê-los vistos que muitas de suas limitações ultrapassam a questão intelectiva, ela vai para questão sensorial, ou seja, questão do toque, de ouvido, de fala”, disse Geórgia.

“Na verdade, nós somos a voz, nós somos o ouvido, nós somos os olhos dos nossos filhos. No caso do autismo moderado e principalmente o severo demanda o acompanhamento de mais profissionais muito mais profissionais e a exposição torna-se muito mais perigosa”, complementou.

Ela solicitou aos parlamentares que busquem a inclusão das pessoas com autismo na lista com urgência. Geórgia lembrou que no Rio de Janeiro já iniciou a imunização e que Cuiabá não pode ficar de fora.

Juca comentou que conversou com o prefeito sobre o tema e que vai discutir o assunto com a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix.

“Quero relembrar a Lei n° 6509, de minha autoria, que garante o atendimento preferencial para pessoas com autismo em vagas de estacionamento em Cuiabá, prioridade nas filas de banco, prioridade no comércio. Essa questão da vacina é de suma importância, já falei com o prefeito Emanuel Pinheiro, o mesmo foi sensível com o tema, vou falar com a secretária Ozenira. O que depender desta Casa pode contar não só com o vereador Juca, mas tenho certeza com os 25vereadores”, disse.

Sábado, 15 Mai 2021 05:00

“Ombro Amigo”

Universidade tem cerca de 25% de aumento no atendimento psicológico gratuito. A clínica-escola de Cuiabá teve 296 consultas realizadas no mês de abril. Este foi o maior registro desde o início da pandemia.

Abril de 2021 foi o mês com o maior número na busca por atendimento psicológico gratuito em Cuiabá, desde o início da pandemia, com 296 consultas realizadas. O dado da Clínica de Psicologia da Universidade de Cuiabá (Unic) demonstra ainda que o número é 24,89% maior do que os registros de mês março do mesmo ano. Desde o início dos atendimentos em 2021, até a primeira quinzena de maio, os alunos do 9° e 10° semestres, que atuam com orientação dos professores, já realizaram 559 consultas, sem custos à comunidade.

A psicóloga e coordenadora da clínica-escola da Unic, professora Jordana Mendes Póvoa Oliveira, acredita que a implementação das atividades remotas facilitou o acesso. “Ficamos um período sem atendimentos no ano passado, por causa da pandemia da Covid-19 e em agosto de 2020 iniciamos as consultas online. Hoje contamos com as duas modalidades no atendimento, mas com horários reduzidos para a presencial”.

Ela explica ainda que os números podem sim estar relacionados ao período vivido pela sociedade, uma vez que coincide com o momento em que Mato Grosso completou um ano de enfrentamento à pandemia, registrando um dos piores cenários da doença, entrando na lista dos estados com alto índice de transmissão da Covid-19 e com falta de leitos de UTI. Na mesma época, a prefeitura de Cuiabá apontou ainda que unidades de saúde da capital pararam de receber pacientes com a doença, devido a superlotação.

A coordenadora a clínica considera que a saúde mental deve receber atenção especial. “Estamos vivendo a maior pandemia enfrentada em décadas, e é importante que a as pessoas busquem ajuda e deem atenção ao sofrimento psicológico, para atravessarmos por este período da melhor forma possível”, observou a profissional.

Atendimento gratuito

Os interessados podem agendar a consulta gratuita pelo formulário, informando idade, nome e se prefere realizar o atendimento de forma online ou presencial. A professora alerta ainda que as sessões presenciais contam com redução de horários disponíveis, devido a pandemia da Covid-19. O atendimento presencial acontece das 8h às 16h e o online das 8h às 19h.

A professora esclarece que, optando pelo atendimento remoto, o interessado deve ter acesso à plataforma interativa de videochamada e a um ambiente silencioso.

Sofrimento psicológico

Além da iniciativa que atende toda a comunidade, a Unic também é parceira da Associação dos Caminhoneiros na ação “Ombro Amigo”. A clínica Psicológica disponibiliza atendimento online aos caminhoneiros profissionais, que cruzam o estado, mantendo a logística de Mato Grosso em um momento tão delicado. Para mais informações, acesse: www.unic.br  

 

Confira os horários de atendimento:

Segundas-feiras – das 19h às 21h

Terças-feiras – das 8h às 11h; e das 19h às 21h

Quartas-feiras – das 8h às 11h

Quintas-feiras - das 8h às 11h; e das 18h às 21h

Sextas-feiras – das 18h às 21h

 

“Projeto Ludotecas” já impactou mais de 100 mil pessoas por todo o Brasil.

A violência contra crianças e adolescentes é um mal que assombra toda a sociedade. Por serem mais frágeis, essa faixa etária sofre com diversos tipos de agressões. No Brasil, os mais comuns são: negligência, violência psicológica, violência física e sexual de acordo com dados do Disque Direitos Humanos – Módulo Criança e Adolescente (Disque 100) de 2018. Nos primeiros meses de pandemia no país, o número de denúncias caiu 12% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Segundo dados do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, foram registradas 26.416 denúncias pelo canal “Disque 100” entre março e junho de 2020, contra 29.965 no mesmo período de 2019. 

Entretanto, segundo especialistas, essa queda pode não significar uma vitória contra este mal. Estatísticas apontam que a maioria desses casos ocorre dentro de casa e essa queda pode indicar uma subnotificação das denúncias, como um efeito colateral do isolamento social e da suspensão de aulas para conter as contaminações por Covid-19. Uma vez que, a maior parte dos casos são descobertos por meio das escolas, e muitos jovens continuam estudando de casa, por meio do ensino híbrido.

Pensando nessa questão, o Instituto Sabin, braço social do Grupo Sabin, um dos maiores players do setor de medicina diagnóstica do país, inaugura, na próxima segunda-feira, dia 17, em Cuiabá, no Mato Grosso, a segunda ludoteca no estado, que funcionará no Fórum da Capital. O novo ambiente vai compor um espaço de acolhimento para crianças vítimas de violência.

O Instituto criou, há mais de 10 anos, o “Projeto Ludotecas” para apoiar essas vítimas e já impactou mais de 100 mil pessoas por todo o Brasil. As ludotecas são espaços preparados para o amparo de jovens e crianças que sofreram algum tipo de violência, através de atendimento psicológico realizado por profissionais especializados em um ambiente acolhedor, com brinquedos, livros e jogos didáticos que ajudam essas vítimas a superarem o trauma pelo qual passaram.

Segundo o Sócio Diretor do Laboratório Carlos Chagas, que faz parte do Grupo Sabin, este tipo de acompanhamento pode fazer a diferença na recuperação das vítimas, pois muitas sentem dificuldade de falar sobre o assunto. “O ambiente lúdico repleto de atividades como brinquedos, jogos, quebra-cabeça e fantoches permite que as crianças sintam-se mais à vontade para desabafar e falar sobre a violência sofrida. Toda a proposta é pensada para ajudar a minimizar o sofrimento psíquico, reparar os danos e acolher fornecendo proteção”, esclarece Jerolino Aquino. 

 

Realizado em formato virtual, a 20ª edição do Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá – Cinemato celebra a produção audiovisual mato-grossense. Na Mostra Competitiva de Longa-Metragem eles reinam solenemente. O festival foi contemplado no edital Circuito Mostras e Festivais, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

Filmes de realizadores de Mato Grosso estão disponíveis na plataforma AmazôniaFlix, onde o público além de ter 24 horas para assisti-los, também vota nos seus preferidos para ajudar a definir qual será o vencedor. A premiação do júri popular e do júri oficial será no dia 21 de maio, às 20h (horário de MT) com transmissão pelo canal do festival no Youtube.

Todas as produções listadas aqui, atualmente circulam por festivais nacionais e internacionais. Boa parte delas ainda é inédita. A programação é imperdível também, pela diversidade das produções em seus formatos e temáticas e elencos especiais. Para assistir, basta cadastrar-se no link https://amazoniaflix.com.br/cadastro.

Vale ressaltar que, depois das mostras competitivas, mais produções mato-grossenses entram em cartaz em mostras de temáticas variadas. A programação completa pode ser acessada no site oficial do festival (www.cinemato21.com.br)

Mata Grossa

Filme de Tati Mendes e Amauri Tangará lançado neste ano dá visibilidade a personalidades femininas marcantes, mas pouco celebradas pela história mato-grossense.  Entre elas, Tereza de Benguela, Maria Taquara e Doninha do Tanque Novo, cujas histórias são lembradas por Nemézia Profeta, Ana Maria Lopes e Norma Campos, respectivamente.

Elenco: Francisca Correa da Costa, Francisca dos Santos Oliveira (Chica Doce), Gonçalina Eva Almeida de Santana, Astrogilda Leite de França, Nemézia Profeta Ribeiro, Cláudia Alves de Araújo, Maria de Lourdes Jorge de Sousa, Astrid Beatriz Bodstein Romeo, Ana Maria de Oliveira Lopes, Judite Gonçalves de Albuquerque, Darlene Iaminalo Taukane, Norma Gonçalina Campos de Arruda, Ana Rafaela de Oliveira, Larissa Mineyah, Panmela Castro, Artha Baptista.

Barão de Melgaço

O documentário recém-lançado, do diretor Leonardo Sant’Ana,  narra a vida e obra do intelectual militar franco-brasileiro, o almirante Augusto Leverger, o Barão de Melgaço. No auge do século 19, dedicou sua vida à ciência e a proteger a região da fronteira oeste do Brasil, a longínqua província de Mato Grosso.

Elenco: Ilton Silva e Marcelo Leal como Augusto Leverger, João Carlos Vicente Ferreira, Suely da Costa Campos, João Antonio Lucidio, Eduardo Mahon, Elizabeth Madureira Siqueira, Maria Adenir Peraro e Ernesto Cerveira de Sena.

A Batalha de Shangri-lá

Esta ficção de Severino Neto e Rafael Carvalho foi produzida em 2019 e já integra circuito de festivais. Na história, João busca por sua mãe biológica que o abandonou há quase 40 anos. Numa jornada física e emocional, por um Brasil profundo, o passado dessa mulher surge pouco a pouco e as convicções e preconceitos de João rompem tabus. A aproximação entre filho e mãe é intensa, dolorosa e feroz, trazendo à tona angústias e revelações que irão afetar a vida dos dois para sempre. Já em cartaz na Amazônia Flix.

Elenco: Gustavo Machado, Ingra Lyberato, Maria Ceiça, Andrade Jr, Tatiana Horevicht, Laíze Câmara, Luciano Bortoluzzi e Ana Luiza Nunes

Nenhures: onde os sonhos são reais e a vida não

No úlltimo dia 13, estreou “Nenhures” (2020), ficção de Amauri Tangará e João Brites. Na trama, o personagem que vivencia uma realidade cruel, se questiona: permanecer ou tornar a ir embora daquele lugar ou (não lugar)? “Da realidade, apenas um velho, sentado pacientemente à beira da estrada, vendo a estrafega de gente a ir e vir chegar ou partir. Interessado nesse movimento, marca as ações dos chegantes, mas não interfere em seus destinos. O que é aquele lugar, o que representa? Será um sonho, um navio ou apenas utopia?”.

Elenco: Ana Brandão, Ana Lúcia Palminha, Antónia Terrinha, Bruno Huca, Cândido Ferreira, Estêvão Antunes, F. Pedro Oliveira, Gonçalo Amorim, Guilherme Noronha, Horácio Manuel, Inês Madeira, Joana Manaças, Juliana Pinho, Nicolas Brites, Nuno Nunes, Paula Só, Pedro Gil, Raul Atalaia, Rita Cruz, Rosinda Costa, Sara Belo, Sara de Castro, Suzana Blazer, Suzana Branco.

Luciene

O filme de Juliana Curvo lançado em 2020, mostra o processo de construção de um documentário sobre a poeta mato-grossense Luciene Carvalho e a fronteira entre documentar o real (resquícios dele) ou aquilo que se conta (inventa-se) sobre ele são os assuntos do filme Luciene, abordando os aspectos do autobiográfico e da autoficção no encadeamento narrativo da autorrepresentação documental. “No processo criativo do documentário foram utilizadas outras linguagens artísticas, trazendo a poesia de Luciene e o teatro. Bem como outras estratégias políticas de abordagem, onde a “direção” se transformou em antagonismo, ao menos foi o ocorrido para a poeta/personagem Luciene”, diz trecho da sinopse.

Elenco: Luciene Carvalho e Juliana Curvo

Diretas Já

O documentário de Marcelo Santiago e Rodrigo Piovezan entrou em cartaz, hoje, sexta-feira (14). Ele revela resultado de vasta pesquisa sobre o movimento Diretas Já, que marcou o fim da ditadura. Entre 1983 e 1984, manifestações gigantescas exigiram eleições presidenciais pelo voto direto. O sonho acabou em abril de 1984, quando a Câmara rejeitou a Emenda Dante de Oliveira, proposta por um jovem deputado de mesmo nome. A produção celebra os 30 anos do movimento, com base em imagens de arquivos e entrevistas de alguns de seus protagonistas. A obra documental foi produzida em 2019.

Elenco: Chistiane Torloni, Fafá de Belém, Fagner, Osmar Santos, FHC, Lula, Pedro Simon e Suplicy.

Loop

Loop, ficção de Bruno Bini, também entra em cartaz hoje, sexta-feira (14). Ou seja, dá tempo para assisti-lo até sábado (15). O filme que tem Cuiabá como locação, conta a história de Daniel, que após a morte de sua namorada, o estudante de Física fica obcecado com a ideia de voltar no tempo para evitar a tragédia. Ele se deixa consumir pela sua própria obsessão até que após anos de isolamento, ele encontra a solução. Daniel então vira as costas para o seu futuro e volta ao passado. Mas não é mais o mesmo homem.

Elenco: Bruno Gagliasso, Branca Messina, Bia Arantes, Nikolas Antunes, Roberto Birindelli e Zé Carlos Machado

 

Três pessoas de Cuiabá, uma de Várzea Grande e outra de Cáceres foram contempladas com R$ 10 mil cada.

A Secretaria de Fazenda (Sefaz) realizou na quinta-feira (13.05) o sorteio mensal do mês de abril do Programa Nota MT, no qual foram premiados 1002 consumidores, sendo 996 de Mato Grosso e seis de outros estados.

Cinco pessoas irão receber os prêmios de R$ 10 mil. São eles: Dilma Priscila Ramos dos Santos, Ernesto Ferreira da Silva Neto e Jonatas Jovino Pulquério, de Cuiabá; Edvaldo Ângelo da Mata, de Várzea Grande e Elaine Marques dos Santos, de Cáceres.

Os demais 997 consumidores foram premiados com R$ 500. No concurso também tiveram três pessoas que foram sorteadas com dois prêmios de R$ 500 totalizando R$ 1.000 para cada contribuinte. Confira a lista dos sorteados no final da matéria.

As entidades que serão beneficiadas com 20% do prêmio principal, ou seja R$ 2 mil para cada são: AACC - Associação de Amigos da Criança com Câncer de Mato Grosso, que foi indicada por dois ganhadores, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Cuiabá, Associação de Catadores/as de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis - Mato Grosso Sustentável – ASMATS, de Várzea Grande e Lar das Servas de Maria de Cáceres.

Além de Cuiabá, que liderou o número de contemplados com 353 contribuintes sorteados, outras cidades de Mato Grosso também tiveram um número expressivo de moradores premiados. São elas Sinop com 83, Várzea Grande com 79, Rondonópolis com 61 e Cáceres com 38.

O sorteio foi coordenado pelo secretário adjunto de Relacionamento com o Contribuinte, Jefferson Marcos Delgado da Silva. Ele falou da importância do programa no sentido de conscientizar a população no exercício da cidadania.

“Esse programa além de conscientizar, também premia o cidadão, premia as entidades que ele escolheu para ajudar e, além disso, o Programa Nota MT traz outros benefícios, como ter um cadastro de todas as suas notas fiscais que pode ser acessado a qualquer momento pelo aplicativo ou no site, o histórico de compras, pois sua nota está ali guardada”, salientou o secretário.  

O sorteio do último dia 13 foi o sexto do ano e o 29º realizado desde a criação do programa em 2019. Ele ocorreu na sala de reuniões do Complexo 3A da Sefaz, referente aos documentos fiscais emitidos entre o dia 1º e 30 de abril.

Para esse sorteio foram gerados 1.657.063 bilhetes eletrônicos a partir dos documentos fiscais emitidos em abril e concorreram um total de 279.449 contribuintes que pediram o CPF nos documentos.

Do total geral de bilhetes, 5.805 são de bilhetes de passagem eletrônicos (BPEs), que são gerados quando o contribuinte cadastrado no Nota MT solicita a inclusão do CPF no momento da compra de passagens de ônibus nas linhas intermunicipais e interestaduais, à exceção da Região Metropolitana de Cuiabá.

Em 2021 o programa Nota MT vai distribuir R$ 7,6 milhões em prêmios nos sorteios mensais e especiais. Para participar dos sorteios, o consumidor deve realizar o cadastro no portal www.nota.mt.gov.br ou pelo aplicativo disponível para Android e IOS e indicar uma instituição cadastrada para receber uma doação, caso o usuário seja sorteado. Também deve solicitar que seu CPF seja informado no Documento Fiscal Eletrônico (NFC-e, NF-e ou BP-e) no momento da aquisição da mercadoria ou bilhete eletrônico de transporte interestadual ou intermunicipal.

 A escritora de romances Mari Sales, cuiabana, 35 anos, é conhecida pelos dedos ágeis, coração aberto e disposição para incentivar as amigas. Envolvida com a Literatura Nacional desde o nascimento da sua filha em 2015, escutou o chamado para escrever suas próprias histórias e publicou seu primeiro conto autobiográfico em junho de 2016, "Completa", firmando-se como escritora em janeiro de 2017, com o livro "Superando com Amor". Filha, esposa e mãe de dois, além de ser formada em Ciência da Computação, com mais de dez anos de experiência na área de TI, dedica-se exclusivamente à escrita desde julho de 2018 e publicou mais de 100 títulos na Amazon entre contos, novelas e romances. Mari já assinou contrato com a produtora de filmes Lupi Produções para transformar a série Tríade Moto em roteiro audiovisual. O roteirista que fará os personagens foi definido e será Victor Navas, o mesmo de “Carandiru” e “Cazuza: O Tempo Não Para”. Além de Valentine, a série conta ainda com o livro Victor e Richard e outros dois títulos que serão lançados esse ano. O projeto para transformar os livros de Mari em filmes está em negociação com as principais plataformas de streaming. Confira a seguir a íntegra da entrevista concedida ao Blog da Condessa.

Blog da Condessa - Quando e como foi a sua estreia como escritora? 

Mari Sales - Comecei na Amazon com um conto autobiográfico intitulado “Completa”, sobre o meu primeiro parto, em junho de 2016. Fui me aprofundando no universo literário, deixando minha criatividade aflorar e publiquei meu primeiro romance em janeiro de 2017, “Superando com Amor”. Foi, então, que tomei gosto pela escrita e me dediquei ao ofício.

 Blog da Condessa - Por favor, comente sobre suas obras literárias. Quantos livros, prêmios?

Mari Sales - Publiquei mais de 100 títulos na plataforma Amazon, entre romances, novelas e contos. Eles se diferenciam na quantidade de páginas, contos com até 100 páginas, novelas com até 200 páginas e romance com mais de 200. Todo mês tenho uma novidade para o meu leitor e, atualmente, tenho a escrita como minha profissão exclusiva. Desde 2018, a maioria dos meus livros ganham selo de mais vendido da sua categoria na Amazon e a “Família Valentini”, meu caso de sucesso, já soma mais de doze milhões de leituras na plataforma. 

Blog da Condessa - Na sua opinião, sinônimo de ler é?

Mari Sales - Desbravar novos universos e compartilhar novos horizontes. Expandir.

Blog da Condessa – Há o lançamento do livro “Valentine”, o primeiro da série Tríade Moto Clube. Do que se trata? Na sequência, roteiro de série de TV?

Mari Sales - Valentine é meu primeiro livro escrito do início ao fim. Ele narra a história de uma mulher que estava herdando a posição de presidente em um Moto Clube tradicional. Como conhecemos, um Moto Clube é sempre masculino ou feminino, tendo no máximo, integrantes mulheres entre os homens, mas nunca uma presidente. Explorando esse universo, que foi tão parecido com a minha trajetória na área de TI (tenho mais de 10 anos de experiência na área, estando apenas entre homens), coloquei uma mulher em posição de poder em um lugar que nunca foi alcançado. Valentine vai enfrentar não só a resistência masculino em quebrar padrões, mas também seus próprios conceitos sobre ser uma mulher empoderada. Será que ser forte era sinônimo de nunca precisar de ajuda? Era preciso ser inabalável? Tendo uma premissa inovadora, o conceito da série Tríade Moto Clube chamou atenção de um produtor. Agradando mulheres e homens, por ter romance e ação, a série conseguirá atrair mais interessados pela temática. A parceria foi feita com Lupi Produções e está sendo negociada a execução audiovisual com uma empresa de streaming.

Blog da Condessa - Na sua opinião, o confinamento doméstico imposto pela pandemia do novo coronavírus estimulou a leitura?

Mari Sales - Com certeza. A Amazon disponibiliza mensalmente os valores arrecadados pelo fundo do Kindle Unlimited (o programa de empréstimo de livros, por um preço mensal, como a Netflix com filmes) e desde o ano passado, esse valor dobrou. Ou seja, o número de leitores também dobrou. Tenho novas leitoras e aquelas que já me acompanhavam, estão ainda mais assíduas. Livros se tornaram o entretenimento da mulher adulta.
Blog da Condessa - Quem lê, consegue ter uma percepção mais crítica de tudo?

Mari Sales - Sim, porque os romances trazem ações do cotidiano que te fazem ter empatia ou se questionar sobre a postura dos personagens. Apesar de ser ficção, muitos elementos fazem parte da nossa realidade. 

Blog da Condessa - Como se dá o seu processo de criação, inspiração?

Mari Sales - Sou inspirada diariamente, meu lado criativo está sempre ativo. Seja uma frase, um gesto ou uma ação, os insights aparecem e eu coloco no papel (no caso, no documento Word). Costumo anotar todas as ideias e escrever todos os dias, como parte da minha rotina. Se não estou escrevendo, estou criando conteúdo para as redes sociais. Para começar e finalizar um livro, não tem segredo, é sentar na cadeira e colocar os dedos para digitar. Foco e determinação me acompanham. São de quatro a seis horas por dia que uso para escrever. Por isso que a letra A do meu teclado sumiu no primeiro mês de uso.

Blog da Condessa -  Qual ou quais escritores que exerceram maior influência no teu contexto de escritor?

Mari Sales - Gosto de me inspirar na jornada profissional dos escritores/artistas. Aqueles que se destacaram por fazer diferente enchem meus olhos, como Guimarães Rosa, José de Alencar e Vila Lobos. Atualmente, Nora Roberts tem me inspirado, por ter escrito muitos livros, sobre muitos temas e para vários públicos. Eu me identifico. Para a minha escrita, eu leio de tudo um pouco e me deixo influenciar por todos os romancistas, seja clássico ou contemporâneo. 

Blog da Condessa - Qual é o seu estilo/preferência?

Mari Sales - Romance romântico.


Blog da Condessa - O teu acervo é basicamente de livros sobre que temas, áreas? 

Mari Sales - Meus preciosos, como chamo meus livros de autores nacionais, são predominantes romance. Romântico, fantasia, de época, hot, erótico, infantojuvenil, jovem adulto... Tem um casal, estou lendo.

Blog da Condessa -  Como você descreveria a sua relação com a escrita?

Mari Sales - Faz parte do meu sucesso pessoal e profissional. Alguns chamam de Ikigai. Eu nunca me senti trabalhando estando mergulhada no universo da literatura. E, ainda melhor, consigo viver disso. É maravilhoso.



 

A vereadora Michelly Alencar (DEM) defende a criação de um pacote de medidas econômicas para ajudar os setores de eventos, turismo e hoteleiro de Cuiabá. Na sessão ordinária do último dia 6 a parlamentar convidou dois representantes destes segmentos que falaram sobre os impactos da pandemia nestas categorias.

Entre as pautas reivindicadas à Prefeitura está a isenção do IPTU e Alvará de Funcionamento para essas empresas. A prefeitura prorrogou e parcelou essa cobrança. No entanto, eles precisam de isenção, pois não terão condições de pagar esses impostos.

Conforme o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro, Mato Grosso já perdeu cerca de 30 mil postos de trabalho em toda a cadeia produtiva ligada ao segmento de turismo, eventos, hotéis, bares e restaurantes.

Michelly pediu sensibilidade da Prefeitura neste momento de crise e solicitou de forma imediata a isenção desses dois impostos. “É um momento de união de forças. Hotéis e restaurantes estão fechando as portas. Precisamos de um pacote de medidas para apoiar essas pessoas que fazem um trabalho importante para a cidade, geram emprego e movem a economia”, disse a vereadora.

De acordo com Nigro, o próximo ano será fundamental para o reerguimento do setor e que o Poder Público precisa auxiliar na promoção de eventos. Ele informou que está sendo criada uma associação de turismo da baixada cuiabana com o objetivo de promover e captar eventos para a cidade. “Nossa cidade tem um histórico de realizar grandes eventos e congressos. Temos que fomentar isso novamente, pois promove toda a cadeia produtiva. Isso traz uma exposição muito positiva para Cuiabá, que é a porta de entrada para todo o turismo do Estado”, explicou.

Presidente do Sindicato das empresas de Eventos e Afins de Mato Grosso (Sindieventos), Alcimar Moretti, afirmou que o setor de eventos foi o primeiro a parar com a pandemia e será o último a retomar suas atividades. Para ela, é fundamental políticas públicas para o setor que gera emprego e movimenta a economia. Como medida imediata, ela pede a isenção do pagamento de IPTU e Alvará.

Também foi solicitado isenção de ISS para o segmento hospedagens, alimentação e setor de ventos isenção da taxa de publicidade pelo prazo de dois anos e redução para 50% pelo período de cinco anos prorrogação da validade do alvará sanitário e redução do valor cobrado e doação de cestas básicas para guias de turismo, garçons, cozinheiros e pessoal da área de eventos.

 

População é sensibilizada, desapega e doa; o ciclo gera o reuso consciente, menor impacto ambiental, renovação de energias.

 O objetivo do Bazar Solidário é ajudar através de recursos financeiros uma instituição filantrópica. “Nós apoiamos inúmeras entidades e ações sociais de diversas maneiras. Porém, como somos uma entidade que não possui recursos, a forma que encontramos de direcionar é através do Bazar”, disse a diretora da Assembleia Social, Daniella Paula Oliveira.

Essa é a 11ª edição do Bazar Solidário organizado pela Assembleia Social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e já tem data e método: será dia 11 de junho, com vendas exclusivamente on-line. Segundo Daniella, todas superaram as expectativas. “No último, passamos de R$ 32 mil repassados para Obras Sociais Espírita Manoel Philomeno de Miranda.

A ideia é renovar o guarda roupa, a esperança, o consumo consciente , o reuso e fazer a energia circular. “Enfim, cuidar do planeta e uns dos outros”, frisou Dani Paula.

O ciclo começa com uma campanha para que as pessoas se desapeguem. “Na sequência, fazemos uma triagem do que foi arrecadado para verificar o que pode ser vendido on-line como por exemplo as peças de lojistas, as que estão em perfeito estado - já que este ano ao evento será em formato híbrido. O que vai para o presencial futuramente, assim que a pandemia possibilitar, são as peças que precisam de manuseio e aquilo que não dá para ser comercializado ela se transforma em guarda roupa solidário e segue para uma comunidade carente para ser distribuído”, explica a diretora da Assembleia Social. Todas as peças estão sendo higienizadas.

 Atualmente, a equipe da unidade social está em etapa de arrecadação de peças novas ou usadas (roupas e calçados infantis e adultos, acessórios, brinquedos, utilidades domésticas, móveis e itens de decoração) e os doadores podem agendar retirada em casa ou na loja parceira. Para isso, basta manter contato pelos telefones (65) 3313-6994 e 9 9213-7380.

Está sendo desenvolvido um site para as vendas e toda a renda arrecadada será revertida para a Associação de Trabalhadores Voluntários contra o Câncer de Mama em Mato Grosso (MTMamma) e para a Associação de Mulheres Solidárias Joana D’Arc, com atuação no bairro Ouro Fino, região periférica de Cuiabá.

Em tempos de pandemia, a importância de ações de amor ao próximo, de solidariedade e de empatia se torna essencial.

O bazar é uma opção para ajudar a levantar recursos, por isso a participação da comunidade é muito importante, tanto na compra de roupas, quanto na doação de peças e acessórios que a comunidade pode doar. “Isso só dá certo porque as pessoas nos abraçam de uma forma muito verdadeira desde o desapego, da doação até o comprar, que muitas vezes é só com o intuito de ajudar. Todo esse movimento é para de fato alcançar a comunidade”, conclui Daniella.

Quem quiser doar ou precisar de mais informações pode manter contato pelos telefones (65) 3313-6994 e 9 9213-7380.

 

Página 10 de 127