Blog da Condessa

Blog da Condessa

Domingo, 19 Setembro 2021 05:00

O acervo do poeta Silva Freire

No Dia do Poeta Mato-Grossense, equipe responsável pela catalogação e digitalização do acervo divulga resultados do projeto.

Segunda-feira, 20 de setembro, Dia do Poeta Mato-Grossense. A data efeméride, instituída por lei em junho de 2008, homenageia o nascimento de Benedito Sant'Anna da Silva Freire, o poeta Silva Freire.    

Para celebrar, a Casa Silva Freire divulga os resultados do projeto de catalogação e digitalização do acervo pessoal do poeta.

A diretora da Casa, Larissa Silva Freire Spinelli ressalta que ter toda sua obra publicada era um desejo declarado do poeta, registrado em entrevista. “O primeiro passo foi dado e o futuro nos reserva boas surpresas”.

A solenidade será transmitida em tempo real, via página da Casa Silva Freire no Facebook, a partir das 19h (horário de MT).

Durante o evento, será exibido vídeo em que a equipe do projeto e a consultora especialista em metodologia de arranjo de acervo, a professora Elizabeth Madureira, contam como se deu o processo de tratamento do acervo, bem como a classificação, catalogação e digitalização. Também será divulgado o mockup do catálogo que direcionará futuras consultas ao acervo.   

“Agora, pudemos ter a noção mais abrangente, um panorama, sobre sua produção, e desejamos em breve ter novas publicações”, explica Larissa. Os arquivos foram organizados pela primeira vez por Glenda Silva Freire e então, mantidos sob a guarda de Leila Freire, viúva do poeta.

O acervo

Entre as surpresas e descobertas estão muitos poemas inéditos, principalmente da década de 1950, período que o poeta Silva Freire estava estudando no Rio de Janeiro. Há ainda, poemas reunidos já preparados para uma publicação.

“Acrescentam ao acervo, poemas recebidos de outros escritores em sua homenagem. Para o campo da literatura esse tipo de documentação é importante para compor uma historiografia literária. Poemas publicados nos jornais também foram reunidos, pois não tínhamos os originais. Dessa forma, identificamos produções até então desconhecidas da Casa. Elas são importantes, pois traduzem a visão de mundo do poeta”, explica.

Discursos políticos, jurídicos e na área da docência são outros documentos de grande relevância para que se possa entender o “universo silvafreiriano”. 

Preservando os originais

Nesta primeira etapa, foram realizados o tratamento e restauro de alguns textos que estavam em processo de desgaste avançado, a equipe pôde estabilizar o desgaste dos documentos, preservando os originais.  “Com a digitalização de fotos e documentos escritos, evitamos que eles se deteriorem com o contato”.

Todo o trabalho foi desenvolvido sob coordenação geral, executiva e técnica, respectivamente, de Leila Freire, Larissa e João Paulo Lacerda Paes de Barros. Contou ainda com a supervisão minuciosa da especialista em arranjos de acervo de família, a historiadora Elizabeth Madureira e assistência de produção de Claudia Borges.

Como assistentes técnicas de catalogação e digitalização, a estudante de Pedagogia Centro Universitário de Várzea Grande - UNIVAG, Milene Daniele Borges e Fabiana Silva Azevedo, que possui vasta experiência em catalogação de acervos e cursa História na Universidade Federal de Mato Grosso. Vale ressaltar, projeto ainda teve suporte da equipe do Arquivo Público de Mato Grosso. 

Banco de dados

À ocasião do evento, será revelada a metodologia adotada e qual o processo utilizado para catalogação e digitalização dos documentos e ainda, um “antes e depois”. 

“Realizamos um levantamento de um grande número de informações, um banco de dados que será muito útil para pesquisas no campo literário. E de outro lado, vai nos propiciar muitas ações futuras e uma política de publicação, de agora para frente, atendendo seu desejo de democratizar sua obra”.  

O inventário da obra só foi possível graças à aprovação do projeto em edital realizado pelo Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer – Secel-MT, em parceria com o Governo Federal, via Secretaria Nacional de Cultura, do Ministério do Turismo.

 

Saúde física e mental são primordiais para uma vida plena.

O número de pessoas com algum tipo de transtorno mental e de ansiedade, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cresce de forma exorbitante. Atualmente cerca de 300 milhões de pessoas no mundo possuem algum transtorno, sendo o Brasil o líder no ranking em transtornos de ansiedade, com 9,3%. 

O assunto ainda é tabu em diversos aspectos. Por isso, visando ampliar e promover o debate a Unimed Cuiabá, ao longo do mês, traz em suas redes sociais conteúdos sobre o cuidado com a saúde mental. O material faz parte da Aquarela da Saúde e tem por finalidade a educação em saúde e o autocuidado, tendo como foco o “Setembro Amarelo”, com o tema “Se cuidar é um verdadeiro ato de amor-próprio”. 

O médico psiquiatra Dr. Nicolau Ávila Cruz gravou um vídeo sobre o tema. Para assistir basta acessar  https://youtu.be/QOdtidKTpGM). Ele explica que fatores individuais, sociais, culturais, econômicos, políticos e ambientais podem ser determinantes para o desequilíbrio emocional. Tudo isso se torna ainda mais intenso em decorrência da pandemia da Covid-19, especialmente, para quem possui transtornos marcados pelo medo e preocupação ativados. “A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências e ao modo como lida com os seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. Por isso é primordial o reforço nas ações para manter a saúde física e mental. Se cuidar é um verdadeiro ato de amor-próprio.”

O especialista ressalta que ter saúde mental engloba alguns pontos como:

  • Estar bem consigo mesmo e com os outros;
  • Aceitar as exigências da vida;
  • Saber lidar com as boas emoções e com aquelas desagradáveis, mas que fazem parte da vida;
  • Reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário.

Entre as dicas para manter a saúde física e mental estão a prática de exercícios físicos de forma regular, alimentação equilibrada, dormir bem e manter consultas médicas e exames regulares. “O cuidado integral com a saúde auxilia na conquista de bons hábitos que impactam de forma positiva a vida. A construção é diária, por isso a regularidade é tão importante.”

O especialista frisa ainda que saber lidar com as emoções negativas faz parte da vida, e quando isso não é possível, buscar ajuda profissional é necessário. “Devemos quebrar paradigmas e sempre estar sensíveis aos sinais que nosso corpo manifesta. Seja com aparecimento de sintomas físicos, como tremores, cansaço, sensação de falta de ar ou asfixia, coração acelerado, entre outros. O diagnóstico e tratamento se torna mais eficaz quando feito no início, favorecendo a vida plena. Afinal, se cuidar é um verdadeiro ato de amor-próprio”.

 

Com baixo custo e rentável em período de estiagem, exemplo de persistência, com a ajuda técnica e o resultado alcançado,  área plantada será ampliada.

Há dois anos e meio se dedicando ao cultivo do capiaçu, uma família de produtores de Campo Verde (a 131 km de Cuiabá) começa a ter o retorno do investimento. Todo processo foi acompanhado e orientado com base Unidade de Referência Tecnológica de Leite, via Secretaria de Estado de Agricultura (Seaf), por meio da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural – Empaer-MT, Embrapa de Sinop e Prefeitura de Campo Verde.

A propriedade é referência e com o avanço da área plantada, mudas de capiaçu já foram disponibilizadas para produtores até de outros estados como Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina e Pará. 

Nesse período, o produtor Valdir Argemiro Freitag vendo a necessidade de ter uma opção de alimento para os animais durante o período de estiagem, foi estimulado pelo filho, também produtor e estudante de Engenharia Agrícola e Ambiental, Fabio Luis Freitag. Tímida, e ainda em fase de teste, a produção começou com 1,5 hectares, e sem uma orientação técnica e maquinário adequado - toda plantação foi perdida.

Ainda em 2019, Fábio mais uma vez acreditou no capiaçu e junto do pai, investiram em uma área de sete hectares recém-colhido uma produção de milho também usado na silagem. Mas agora, com auxílio do técnico da Empaer em Campo Verde, Kenio Batista Nogueira.

“Nosso desafio é dar opções ao produtor de uma alimentação para o gado de corte e, também, de leite no período de seca. O capiaçu é uma delas que pode fazer diferença no faturamento e lucro da propriedade”, destaca.

Segundo Kenio, a alimentação é um insumo importante na cadeia de produção – representa entre 15% e 25% do custo total de produção da carne e até 70% no leite.

“Por ser uma alternativa considerada de baixo custo, analisamos o perfil do produtor e o tipo de criação. O capiaçu tem se tornado uma boa referência de custo e benefício”.

Para Fabio, a orientação técnica fez toda diferença. Destaca que foi realizado o manejo do solo, com a análise enviada ao laboratório e até consulta via aplicativo de mensagem.

“Observei que algumas folhas estavam amareladas, tirei a foto e encaminhei. De resultado, ausência de alguns nutrientes que foram solucionados. Outra dificuldade era identificar o momento exato de corte de acordo com as características das folhas e precisa estar associada à previsão do tempo”.

Para o produtor ter retorno do investimento aplicado teve como diferencial à persistência em acreditar que daria certo associada à orientação técnica. De acordo com Fabio, atualmente a área de capiaçu é de 13 hectares que será ampliada.

 

Ministro da Infraestrutura lembrou que, a partir de Água Boa (MT), a Fico será estendida até Lucas do Rio Verde (MT). 

O presidente Jair Bolsonaro participou na sexta-feira (17) do lançamento da obra de construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), em evento ocorrido em Mara Rosa, no norte de Goiás. Com investimentos de R$ 2,7 bilhões, e previsão de gerar 4,6 mil empregos, a nova linha férrea terá 383 quilômetros (km) de extensão e ligará Mara Rosa a Água Boa, em Mato Grosso.

O projeto da Fico foi viabilizado com base no mecanismo de investimento cruzado, que permite que empresas detentoras de outorgas ferroviárias do governo federal possam renovar o contrato fazendo outros investimentos. Nesse caso, a mineradora Vale vai desembolsar integralmente os recursos para construir a nova ferrovia, em troca da renovação da concessão da Estrada de Ferro Vitória-Minas, operada pela empresa.

A nova ferrovia será importante para o agronegócio do Centro-Oeste, que praticamente não conta com modal ferroviário na logística de escoamento da produção. Em Mara Rosa (GO), a Fico se conectará à Ferrovia Norte-Sul, considerada a espinha dorsal do sistema ferroviário nacional, e que ligará o Porto de Itaqui, no Maranhão, ao Porto de Santos, numa extensão de mais de 4,5 mil km.

"O ressurgimento deste modal realmente era sonhado por muitos nesse Brasil. Mas ninguém faz nada sozinho, sempre temos que ter alguém do nosso lado. Nesse caso aqui, temos a iniciativa privada, a nossa Vale do Rio Doce. Uma empresa fantástica, que colabora conosco, em especial na infraestrutura pelo Brasil. A eles, o nosso reconhecimento, a nossa gratidão", disse Bolsonaro.

Para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o modelo de investimento cruzado foi determinante para a viabilização do empreendimento. E segundo ele, vai ajudar a impulsionar ainda mais a construção de mais ferrovias no país.

"Esse modelo é criativo. Estamos pegando a outorga da Vitória-Minas e estamos usando para fazer a ferrovia aqui. E quando a ferrovia estiver pronta, e a Vale vai construir a ferrovia pra nós, isso é sinônimo de qualidade, é certeza de sucesso, a ferrovia é do Estado. A gente vai fazer o leilão da operação, e aí nós vamos auferir uma nova outorga, e vamos investir esse dinheiro em mais ferrovia", disse.

O ministro lembrou que, a partir de Água Boa, a Fico será estendida até Lucas do Rio Verde (MT), importante polo produtor de grãos, também por meio de uma nova parceria privada. Nesse caso, serão mais 557 km de ferrovia e cerca de R$ 6,4 bilhões em investimentos. (Fonte: Agência Brasil)

Sábado, 18 Setembro 2021 05:00

‘Segredos’

MON apresenta a maior exposição já realizada pelos artistas OSGEMEOS.

A exposição “OSGEMEOS: Segredos”, realizada pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), poderá ser vista pelo público a partir de 18 de setembro. Produção original da Pinacoteca de São Paulo, a mostra em Curitiba é uma parceria com o MON, apresentada pela Copel e viabilizada pelo governo do Estado do Paraná.

São mais de 850 itens, entre pinturas, instalações imersivas e sonoras, esculturas, intervenções site specific, desenhos e cadernos de anotações. As obras estarão na torre e na sala expositiva do Olho.

“Mais do que nunca, a arte apresenta-se aqui como inspiração”, diz a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika. Ela comenta que as cores, o movimento e a alegria presentes na obra d´OSGEMEOS, iluminam e nos ajudam a fazer a travessia entre o agora e uma nova fase, pós-pandemia.

“Neste momento, em que todos focamos numa reconstrução, seja individual ou coletiva, a arte desta genial dupla de irmãos contribui com a nossa busca interna”, afirma. Seus traços retratam o dia a dia das grandes cidades e suas obras nos levam a uma imersão que revela pertencimento e identidade a símbolos locais e cotidianos, que nos conectam ao lúdico”, diz Juliana.

A superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, comenta que em muitas cidades do mundo, as obras nos espaços públicos em grandes proporções foram um respiro durante o isolamento social. “Estamos muito felizes em receber a exposição ‘Segredos’, que sela definitivamente a paixão do grande público por essa arte”, comenta. “É muito interessante perceber como OSGEMEOS conseguem transitar entre a arte urbana e o museu tornando seus desenhos cheios de representação acessíveis a todos”.

“OSGEMEOS: Segredos” é a primeira retrospectiva de grande porte que examina a produção dos artistas desde o começo da década de 1980 até a atualidade. “Esta é a maior exposição já produzida por eles”, comenta o curador da mostra, Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo.

“Como indica o título ‘Segredos’, o objetivo da mostra é revelar novas visões do fazer artístico d’OSGEMEOS. Objetos pessoais, como cadernos, fotos, desenhos e pinturas que datam desde a infância dos dois irmãos até hoje são apresentados ao público pela primeira vez, incluindo estudos e obras de arte que precedem em muito seus famosos personagens e lançam luz sobre as raízes de seu surgimento. Influências artísticas e colaborações são expostas ao lado de pinturas e esculturas recentes”, informa o curador.

Os artistas
A dupla de artistas formada pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo (São Paulo, 1974) construiu uma trajetória no mundo das artes sem nunca ter perdido de vista o desejo de manter-se acessível ao grande público.

Esse percurso inclui a participação em mostras nas principais instituições internacionais, como o Hamburger Bahnhof, em Berlim, em 2019, com um projeto concebido em parceria com o grupo berlinense de breakdance Flying Steps – um dos mais premiados mundialmente; a Vancouver Biennale, Canada (2014); o MOCA – Museum of Contemporary Art, em Los Angeles (2011); o MOT – Museum of Contemporary Art Tokyo, em Tóquio, Japão (2008) e a Tate Modern, em Londres, Reino Unido (2008), onde os artistas pintaram a fachada, e a Trienale de Milão (2006), entre outros. Ao longo de sua carreira, os irmãos também receberam convites para criar para os principais espaços públicos de mais de 60 países, incluindo Suécia, Alemanha, Portugal, Austrália, Cuba, Estados Unidos – com destaque para os telões eletrônicos da Times Square, em Nova York (2015) –, entre outros.

Gustavo e Otávio sempre tomaram o espaço urbano como lugar de vivência e de pesquisa desde o início de sua produção, em meados da década de 1980. Os artistas partiram de uma forte imersão na cultura hip hop, que havia chegado ao Brasil no momento em que os irmãos começaram a produzir, e da influência da dança, da música, do muralismo e da cultura popular para desenvolver um estilo singular, com atmosfera alegre, que acabou se tornando um emblema dos espaços urbanos pelo Brasil e pelo mundo.

Seus trabalhos contam histórias – às vezes autobiográficas – cujas tramas envolvem fantasia, relações afetivas, questionamentos, sonhos e experiências de vida. OSGEMEOS mantém seu ateliê, até hoje, no Cambuci, antigo bairro de operários e imigrantes na região central de São Paulo, no qual passaram sua infância e juventude. A partir da década de 1990, suas experimentações – não só em graffiti, mas também pintura em telas e esculturas estáticas e cinéticas – ultrapassaram os limites bidimensionais, culminando na construção de um universo próprio que opera entre o sonho e a realidade.

SOBRE O MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina. No total, o acervo conta com mais de 9 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina. Os principais patrocinadores da instituição, empresas que acreditam no papel transformador da arte e da cultura, são: Copel, Sanepar, Grupo Volvo América Latina, Vivo e Moinho Anaconda. (Divulgação: Museu Oscar Niemeyer - MON)

Serviço:
“OSGEMEOS: Segredos”
Produção original da Pinacoteca de São Paulo
A partir de 18 de setembro
Museu Oscar Niemeyer (MON)
VENDA DE INGRESSOS exclusivamente on-line, pela plataforma Inti.

Olho, Torre do Olho e espaços externos
De terça a domingo, das 10h às 18h
www.museuoscarniemeyer.org.br

A campanha acontece neste sábado, 18, das 7h30 às 17 horas. Estarão abertas 20 unidades básicas de saúde.

 Visando elevar a proteção das pessoas e das crianças para outras doenças que ainda necessitam de cuidados deixados de lado, por causa da covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande reforça suas atividades em uma campanha de multivacinação. 

Várzea Grande inicia neste sábado, 18 de setembro, Campanha de Multivacinação ofertando doses de Pentavalente, que garante proteção contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meningite e na garganta; Pneumocócica; VIP ou VOP que protege contra a Poliomielite ou paralisia infantil e a Tríplice Viral, com foco na atualização das cadernetas de crianças, menores de cinco anos. 

Também vai reforçar a campanha de vacinação da Gripe Influenza, lembrando que ela não tem eficácia contra a covid-19, mas permite aos médicos e enfermeiros em avaliação a pacientes, conseguir um diagnóstico mais apurado e um tratamento mais eficaz para a população em geral, pois assim como a covid-19 a Influenza se trata de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG.

A vacina contra a Gripe Influenza é indicada para maiores de seis meses e apenas deve se ter o cuidado de receber a vacina com intervalo de 15 dias se foi imunizado contra a covid ou vice-versa.

Várzea Grande está reservando dois sábados, dia 18 e dia 25. O horário da Campanha de Multivacinação acontece das 7h30 às 17horas em 20 locais que cobrem toda a cidade. 

Estarão abertas para a ação 20 Unidades Básicas de Saúde: 

Centro de Saúde do Água Limpa;

Centro de Saúde Cohab Cristo Rei; 

Centro de Saúde Jardim Imperial; 

Centro de Saúde Nossa Senhora da Guia;

Clínica de Atenção Primária 24 de Dezembro; 

Clínica de Atenção Primária Jardim Glória;

Clínica de Atenção Primária Marajoara; 

Clínica de Atenção Primária Parque do Lago; 

ESF - Estratégia Saúde da Família Água Vermelha; 

ESF - Estratégia Saúde da Família Aurília Sales Curvo; 

ESF Capão Grande; 

ESF Manaíra;

ESF Manga; 

ESF São Mateus; 

ESF Unipark;

ESF Vila Arthur; 

Unidade Básica de Saúde do Construmat; 

UBS Jardim Eldorado; 

UBS Ouro Verde; 

UBS Santa Isabel.

O público-alvo da campanha contra poliomielite são crianças de 1 ano a menores de 5 anos, que devem receber a Vacina Oral de Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses da Vacina Inativada de Poliomielite (VIP), do esquema básico de vacinação. As demais vacinas conforme as indicações do calendário nacional de vacinação.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, neste momento todos os esforços estão sendo concentrados na ação da vacinação contra a covid- 19, porém é uma responsabilidade promover ação na proteção das crianças com vacinas necessárias, principalmente em momento de pandemia.

“Vamos manter um ponto de vacinação contra a covid-19, neste sábado (18), nas Clínicas Médicas do UNIVAG, ponto fixo, para as pessoas confirmadas e agendadas, e as acima de 18 anos que ainda não receberam a primeira dose. 20 Unidades Básicas de Saúde vão funcionar na realização da Campanha de Multivacinação. Queremos neste dia que cada pai, cada mãe, cada parente, faça sua parte no processo, leve sua criança à unidade de saúde para que possa ser imunizada e ser protegida de danos que podem repercutir a vida inteira. Estas vacinas são básicas, fazem parte da cobertura vacinal das crianças, e protegem de várias doenças. Já a vacina da Influenza está liberada para a população em geral maior de 6 meses. É importante observar o intervalo de 14 dias, após ter tomado a vacina contra a covid-19, para então poder tomar a vacina da influenza”, disse o secretário.

Ele reforçou ainda que o objetivo desta ação é resgatar o sentimento de segurança, de pais e responsáveis em relação à saúde dos seus filhos. ”As vacinas são seguras e protegem de doenças, como exemplo claro da poliomielite, que está erradicada no Brasil, em decorrência da disponibilidade da vacina. Vamos continuar vacinando nossa população contra a covid-19, sem descuidar das nossas crianças, que necessitam desta atenção da Saúde Pública”, alertou o secretário.

Ele aproveitou para lembrar que a prioridade determinada pelo prefeito Kalil Baracat é da imunização de todas as pessoas, por isso a Secretaria Municipai de Saúde tem trabalhado em diversas frentes, não apenas contra a covid-19, mas contra toda e qualquer doença que possa ser combatida.

Gonçalo de Barros esclareceu ainda que a Rede Pública Municipal, está preparada para realizar a Campanha de Multivacinação de forma segura, a fim de se evitar aglomeração das pessoas, o que promove a transmissão da covid-19.

“Todas as medidas de biossegurança, e entre as orientações dadas às equipes das unidades que aplicarão a vacina, consta garantir a administração das vacinas em locais abertos e ventilados; disponibilizar local para lavagem das mãos e álcool em gel; orientar que somente um familiar acompanhe a pessoas a ser vacinada e realizar a triagem de pessoas com sintomas respiratórios antes da entrada no ambiente da vacinação, o que terá cuidado especial. Diante destas medidas adotadas os pais podem levar suas crianças com tranquilidade às unidades de saúde neste sábado (18) para se vacinarem”, garantiu o secretário municipal de Saúde Gonçalo de Barros.

Sexta, 17 Setembro 2021 05:00

Uma doença silenciosa, repentina e grave

Hematologista alerta que trombose pode ser fatal. A doença acomete principalmente os membros inferiores, mas pode atingir o pulmão, cérebro e outros órgãos do corpo humano.

A trombose é uma doença causada pela formação de coágulo sanguíneo em uma veia, principalmente nos membros inferiores. Se não houver uma ação rápida, pode ser fatal. O alerta é da hematologista Paloma Borges, credenciada ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida e Oncolog, por ocasião do Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose, celebrado no último dia 16.

A trombose é a formação de coágulos potencialmente mortais na artéria ou veia. Uma vez formado, um coágulo pode retardar ou bloquear o fluxo sanguíneo normal, e até se soltar e seguir para algum órgão. Isso pode resultar em lesão significativa, incluindo ataque cardíaco, derrame, tromboembolismo venoso (TEV) e embolia pulmonar.

A especialista esclarece que a trombose pode estar associada a um fator de risco adquirido como cirurgias, imobilização e internação prolongada e acomete mais frequentemente pessoas portadoras de certas condições, como o uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal, tabagismo, presença de varizes, pacientes com insuficiência cardíaca, viagens aéreas longas, tumores malignos, obesidade ou a história prévia de trombose venosa.

“Fatores hereditários também estão envolvidos, mas somente devem ser investigados em pacientes com história familiar ou com trombose em idade abaixo de 50 anos e sem fatores de risco adquiridos”, observa a médica.

Sintomas

A trombose nas pernas acarreta dor, vermelhidão e inchaço, com sensação de desconforto na panturrilha. Na embolia pulmonar o paciente queixa de muita dor no peito, principalmente quando respira e falta de ar. Locais mais raros, como cérebro, intestino, rim, olho também podem ser atingidos e os sintomas são variáveis.

Tratamento

O tratamento é feito com substâncias que inibem a formação ou  que destroem os coágulos. A duração do tratamento varia de 3 a 6 meses ou por tempo mais prolongado, conforme a apresentação clínica da doença e características do paciente. 

Nos últimos anos houve uma grande evolução no tratamento da TVP com medicamentos que permitem ao paciente se tratar na própria residência, ressaltando-se que é importante ter sempre um acompanhamento médico mesmo nessa situação. 

Prevenção

Pequenos cuidados podem prevenir a trombose, tanto pós-cirurgia como no cotidiano. Por isso, é fundamental manter-se em movimento e, se possível, fazer atividades físicas rotineiramente. Além de ingerir bastante líquido.

As principais formas de prevenir a trombose são a prática de exercícios físicos regularmente, evitar o consumo de álcool e tabagismo e manter uma dieta equilibrada.

 

Livro que reúne textos teatrais será lançado na próxima semana, no Cine Teatro Cuiabá.

É com o objetivo de deixar um registro de vivências de palco para as gerações futuras, que o diretor artístico do grupo Cena Onze, Flávio Ferreira, lança o livro O Louco Nosso de Cada Dia e Outros Filhos, na próxima quarta-feira (22), às 20h, no Cine Teatro Cuiabá, de forma gratuita, que se baseia em vivências pessoais, com 13 textos de teatro, sendo o primeiro escrito em 1990.

A ideia de escrever a obra surgiu a partir do momento em que o diretor percebeu que as coisas vão se perdendo. “A oralidade tem esse risco, então o compromisso de todos nós, que trabalhamos com cultura e arte é deixar documentado o que foi produzido e contribuir com o que pode ser melhorado a partir de então. O livro tem minha assinatura, mas também a contribuição de muita gente que ajudou a construir. Logo, é um coletivo, do qual eu faço parte. São textos, cenas, descrições de cenário e figurino”, declara Flávio.

São dezenas de textos, cada um com um olhar, uma pesquisa individual e personalizada, mas todos baseados em vivências, de obras de Flávio, de seus autores e coautores, com a parceria da editora Carlini & Caniato Editorial.

Esse trabalho demorou uma vida para sair do papel, pois o primeiro texto é de 1990 e o último de 2020, ou seja, 20 anos de diferença, nos quais foram sendo escritas e montadas as peças. Em cada montagem a gente via a necessidade de um registro”, descreve o diretor.

Quando Ferreira começou a perceber a contribuição que recebia ao trazer mais pessoas para perto, não só no elenco, mas também na escrita e dramaturgia, seus trabalhos se enriqueceram de forma gratificante. “Foi assim que obtive as contribuições de grandes poetas como Silva Freire e Oscar Ribeiro, bem como de todas as atrizes do elenco da peça Bereu. É muito importante poder contar com a consideração dessas pessoas para escrever”, ressalta.

O lançamento contará com o Grupo Cena Onze realizando performances de alguns dos textos, além de uma instalação poética, que é o ato de transformar uma poesia ou texto literário em uma obra de arte, montado pela figurinista Jane Klitzke e com a apresentação do compositor Abel Dy Anjos.

Serviço

O que: Lançamento do Livro O Louco Nosso de Cada Dia e Outros Filhos, do diretor artístico do Grupo Cena Onze, Flávio Ferreira

Quando: 22 de setembro, às 20h

Onde: Cine Teatro Cuiabá

Gratuito e aberto ao público

Informações: (65) 2129-3848 / (65) 99253-3932

 

 Várzea Grande sedia o Programa Rios+Limpos.

Porta de entrada do Pantanal Mato-grossense, um dos mais importantes biomas do mundo, Várzea Grande espera que o desenvolvimento seja sustentável para que as gerações futuras também desfrutem das riquezas de um ecossistema equilibrado e eficiente.

Várzea Grande foi escolhida para sediar o lançamento do Programa Nacional Rios+Limpos. As baías de Siá Mariana e Chacororé - localizadas no Pantanal - também terão a edição do evento, nesta sexta e sábado, 18 de setembro, data em que se comemora o Dia Mundial da Limpeza.

O Programa Rios+Limpos, visa melhorar a qualidade das águas no país, e consequentemente a saúde das pessoas. A iniciativa é inédita no Pantanal e fortalece as ações executadas pelo Governo do Estado para manter o nível de água e a biodiversidade local, em parceria com os municípios que estão dentro da área do Pantanal ou de bacias que formam o Pantanal Mato-grossense.

“É um orgulho para nós a escolha de Várzea Grande para sediar o lançamento desse importante programa. A nossa administração tem aplicado políticas públicas de desenvolvimento econômico e social, e nossa preocupação é para que a qualidade de vida da população não seja comprometida, por isso estamos investindo em todos os setores, e principalmente, no esgotamento sanitário, que ajuda a preservar o Rio Cuiabá, um dos mananciais mais importantes na formação da região pantaneira e um dos maiores pontos turísticos de nosso país”, destacou o prefeito Kalil Baracat.

Ele reafirmou, durante o evento, a parceria de serviços com o Governo Federal e com o Governo do Estado, em ações conjuntas para o fortalecimento e desenvolvimento de projetos que assegurem a preservação do meio ambiente e das bacias e rios que unem as cidades de Cuiabá e Várzea Grande.

“A questão ambiental sempre será primordial, essencial e repleta de diversidade de ações, pois não é apenas em uma gestão que iremos conseguir resolver todos os problemas que cercam o meio ambiente e o desenvolvimento tão essencial às pessoas”, disse o prefeito Kalil Baracat acompanhado pelo governador do Estado em exercício, Otaviano Pivetta.

O vice-governador do Estado no exercício da Chefia do Poder Executivo, Otaviano Pivetta disse que o Governo do Estado tem se esforçado na tratativa de decisões e na adoção de medidas efetivas para evitar danos ao meio ambiente e que tem estabelecido ordem de desenvolvimento para que os agentes produtivos se integram ao meio ambiente e façam a sua produção sem agredir os recursos naturais.

“Preservar os nossos recursos naturais é uma obrigação de todos nós, e a consciência popular precisa colocar isso na pauta do dia a dia. Esse gesto com o universo em que vivemos precisa acontecer dentro de casa, na rua, no bairro, na cidade e no estado. Nós temos que incorporar a cultura da sustentabilidade. O Rio Cuiabá merece e precisa urgentemente de cuidado, por isso são necessárias ações como esta e outras para a preservação desse bem. O Governo do Estado está pensando e agindo de forma consciente na certeza de que nós vamos deixar um legado positivo, e o início de uma cultura que se tornará patrimônio da sociedade. A secretaria de Meio Ambiente está fazendo um trabalho transparente, consciente, estratégico e no cumprimento da Lei”.

O secretário Nacional do Ministério do Meio Ambiente, André França, disse que o programa Rios+Limpos integra a agenda ambiental urbana que é desenvolvida pelo Ministério de Meio Ambiente para melhorar a qualidade de vida das pessoas, aliadas às ações amplamente desenvolvidas pelos estados e municípios. “Escolhemos Cuiabá/Várzea Grande por saber da conexão que as duas cidades têm com o Rio, e que tiveram o seu desenvolvimento a partir do rio, e esse é um bom exemplo para mostrar ao país, que Mato Grosso tem feito um bom trabalho na conscientização da população para a importância de se preservar esse bem maior, e tão essencial para a vida. Cada um fazendo a sua parte, os rios ficam mais limpos e todos ganham com essa educação ambiental”.

André França disse ainda que em um bioma único no mundo, como o Pantanal, é mais emblemático desenvolver ações, porém Mato Grosso tem feito um bom trabalho no meio ambiente, e este trabalho é importante porque é um momento de também chamar a atenção do voluntariado para que mais ações e projetos sejam realizados em prol da preservação das nascentes e rios. “E essa época é totalmente adequada uma vez que os rios estão mais baixos, e os trabalhos ficam mais facilitados. E como o Brasil está passando por uma crise hídrica é mais um motivo para cuidar melhor dos nossos rios”, asseverou.

A secretária Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mauren Lazzaretti, disse que o lançamento do programa Rios+Limpos é importante uma vez que as ações, no Estado, seguem até o dia 18 de setembro, Dia Mundial da Limpeza. “Neste dia haverá uma movimentação de mais de 180 países, e mais de 50 milhões de pessoas envolvidas na limpeza dos rios, de áreas urbanas e de cursos d’águas, e o nosso Estado também participa desse movimento. Esse é um programa para todo o Brasil com o objetivo de promover ações e medidas voltadas para a limpeza dos rios brasileiros. O Estado de Mato Grosso é parceiro do Governo Federal e hoje é protagonista dessa ação tão importante para a qualidade de vida da população. “Estamos procurando melhorar a cada dia a gestão e a política estadual para que ela reflita no apoio que o Estado e o Governo Federal podem dar aos municípios, para que essa agenda urbana possa refletir a toda a população mato-grossense”. 

A Conexão de duas cidades com o Rio

O secretário municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Rural e Sustentável, Célio Santos agradeceu a iniciativa do Governo Federal e o Governo do Estado por oportunizar ao município de Várzea Grande o lançamento de um importante programa como o Rios+Limpos. “Esse projeto visa, principalmente, conscientizar a população para que não descarte lixos nas ruas, que acabam desaguando nos córregos e, consequentemente, nos rios e no Pantanal, causando danos irreparáveis para o meio ambiente".

Para o prefeito Kalil Baracat, natural de Várzea Grande, não existe desenvolvimento econômico e social sem que ele seja autossustentável, sob pena das futuras gerações não desfrutarem da importância de um ecossistema equilibrado. “Ou adotamos medidas agora, ou as futuras gerações padecerão”, disse Kalil Baracat sinalizando que este é um problema de conscientização, pois o desenvolvimento não pode parar, mas também não por ter consequências danosas ao meio ambiente.

Logo após a solenidade de lançamento do programa Rios+Limpos, equipes das secretarias de meio ambiente de Cuiabá e Várzea Grande, além de moradores do Distrito de Passagem da Conceição e voluntários realizaram a limpeza das margens do Rio Cuiabá. Equipes de barcos também percorreram o Rio para a limpeza nos locais com mais dificuldade de acesso. 

Presentes ao evento, os deputados estaduais, Paulo Araújo (PP) e Carlos Avallone (PSDB) e a suplente senadora Margareth Buzetti enalteceram o evento apontando que a globalização passa a exigir dos governos medidas positivas e efetivas visando o desenvolvimento autossustentável, pois ele é essencial para que o Planeta Terra possa se manter e não sofrer com as decisões adotadas pela exploração irracional de seus recursos naturais.

As autoridades presentes conheceram um pouco da cultura e artesanato de Várzea Grande, como as Redes do Limpo Grande, a gastronomia e a apresentação de danças como o cururu e o siriri. Na oportunidade o Secretário Nacional do Ministério do Meio Ambiente, André França lembrou que o artesanato, a gastronomia e a cultura têm dado demonstrações inequívocas da importância do desenvolvimento sustentável. “Está muito claro que as riquezas locais sobrepuseram o desenvolvimento industrial, comercial e convivem de forma harmônica, é isto que todos nós desejamos, a manutenção dos valores históricos e culturais”, disse André França.

 

Em Várzea Grande, serviço garante que o recém-nascido saia com a sua maternidade e paternidade constituída.

Ao completar 120 dias de efetivo funcionamento e dar vida a mais de 700 crianças, o Hospital Materno Infantil da Rede Cegonha Dr. Francisco Lustosa de Figueiredo deu mais um passo no sentido de consolidar sua condição de prestador de serviços de qualidade para aquelas pessoas que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) que na cidade funciona de porta aberta, atendendo a todos que procurarem os serviços e sem custos para os pacientes ou familiares, ao instalar e colocar em funcionamento uma unidade do Cartório de Registro Civil de Nascimento.

“Aqui está verdadeiramente a cidadania plena, pois os pais vem, são atendidos com serviços de qualidade, que leva ao nascimento de futuros cidadãos ou cidadãs, que deixam a unidade com sua existência plena e legal confirmada, o que é fundamental para qualquer pessoa, qualquer família e também para a própria Administração Municipal”, disse o prefeito Kalil Baracat, acompanhado pelo Diretor do Fórum de Várzea Grande, Luis Otávio Pereira Marques e pelo secretário de Saúde Municipal, Gonçalo Barros no primeiro registro civil da unidade instalada na Rede Cegonha.

Com um dia de nascida, Maria Eduarda, já é uma cidadã várzea-grandense e teve seu registro logo após a instalação do serviço. Luiz Ricardo Gomes da Silva, pai de Maria Eduarda e morador de Várzea Grande, considera que o serviço de registro de nascimento no hospital traz mais comodidade e segurança, “Não precisei nem deslocar para o cartório e o atendimento foi rápido, o que me emocionou muito, e já veio o documento com o número do CPF. Minha esposa teve a bebê, por meio de cesariana, e precisa de cuidados e como tive a facilidade do registro, posso dar mais atenção a ela e a minha filha. Tudo foi feito de forma gratuita, um orgulho para nós, pais, que estamos com este serviço ganhando cidadania”, disse ele.

Segundo o juiz Luis Otávio Pereira Marques a ação é uma determinação da Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que com o apoio do Ministério da Saúde, Ministério da Justiça e Secretaria de Direitos Humanos, instituiu o registro civil de nascimento em maternidades.

“Em Várzea Grande vai funcionar conforme normatização nacional, em sistema de rodízio, entre os cartórios de Várzea Grande, que passarão a atuar neste posto, funcionando de segunda a sexta, em horário normal de expediente, e nos finais de semana em sistema de plantão. O serviço está conectado no sistema eletrônico para transmissão segura de dados entre a maternidade e os cartórios. O que assegura o registro na hora e prevê a erradicação de registros tardios. O serviço garante que o recém-nascido saia com a sua maternidade e paternidade constituída. O bebê sai com um nome e já tem o seu primeiro direito de cidadão assegurado com a certidão de nascimento”, esclareceu o juiz Luis Otávio, dizendo que os cartórios que atuarão no posto em sistema de rodízio, serão os existentes no município e localizados na Passagem da Conceição, Cristo Rei, Bonsucesso, Capão Grande e o 2º Serviço Registro Notorial e Registral, situado no Várzea Grande Shopping.

Para o prefeito Kalil Baracat, a certidão de nascimento viabiliza direitos importantes para o pleno exercício da cidadania como acesso ao atendimento nas unidades de saúde, aos programas sociais, o acesso ao ensino, à aquisição de documentação civil básica como a carteira de identidade, entre tantos outros benefícios existentes no âmbito da Administração Pública.  

“Essa parceria busca possibilitar que todas as pessoas tenham acesso aos direitos dos cidadãos, conforme a Legislação Brasileira. Lembrando que todos os nascidos em Várzea Grande, terão seus registros na própria cidade, acabando com histórias, de que o várzea-grandense, nascido na cidade possuía registro só em Cuiabá. Agora farão parte do Censo Nacional, como cidadãos várzea-grandenses. Não fugindo do objetivo maior que é o de que toda a criança de Várzea Grande, nascida na Rede SUS deixe a maternidade já com seu registro de nascimento e o de assegurar o registro de nascimento gratuito para pessoas de baixa renda através de um sistema interligado de Registro Civil”, pontuou o prefeito, dizendo ainda que a cidade cuida com amparo legal e presta cidadania ao morador.

700 nascidos

Para o prefeito, a informação verídica da existência da pessoa é fundamental e lembrou das dificuldades que muitas pessoas estão passando neste momento de pandemia por causa da exigência de as pessoas terem Cartão SUS na cidade para terem direito a vacina contra a COVID-19.

“As doses são distribuídas pelo Ministério da Saúde para os Estados que dividem para os municípios de acordo com os Cartões SUS, que são emitidos para as pessoas que existem de fato, ou seja, que tem certidão de nascimento, CPF, Registro Geral (RG) entre outros documentos que comprovam a existência das mesmas, por isso que é fundamental ao nascituro e a sua família a Certidão de Nascimento que é a garantia de acesso a serviços públicos essenciais”, lembrou Kalil Baracat.

O secretário municipal de Saúde, Gonçalo Aparecido de Barros, explicou que Várzea Grande pode ter o serviço cartorial, pela grande quantidade de crianças que estão nascendo na unidade, uma média de 120 a 150/mês, o que cumpre as exigências legais para o estabelecimento da parceria.

“Desde a inauguração da Rede Cegonha do Hospital Materno Infantil, já nasceram mais de 700 crianças. Temos dias como na semana passada que foram 20 nascimentos, uma marca expressiva e que nos orgulha muito de poder proporcionar às mães, aos pais, um local apropriado para um parto seguro. Com a pandemia da COVID-19, foi necessário tirar a Rede Cegonha de dentro do Hospital Pronto Socorro Municipal e evitar o chamado contágio cruzado, onde a mãe contaminada passa para o bebê. Agora com este serviço, do Hospital Materno Infantil em um lugar próprio estamos dando mais cidadania e ofertando serviços humanizados. Não vamos parar por aí, ainda serão construídos 10 novos leitos de UTIs, entre pediátricos e neonatal, nesta unidade e assim, vamos ter um local exclusivo só para as mães e os cuidados com os recém-nascidos. É um projeto da gestão Kalil Baracat que gradativamente vem se concretizando. Como sempre falo, vamos dando passos pequenos e instalando os serviços, assim a saúde pública de Várzea Grande vai ganhando Know-how de excelência na sua oferta de serviços e atendimento”, afiançou o secretário Gonçalo Barros.

O prefeito aproveitou para agradecer o apoio do Governo do Estado, Assembleia Legislativa e agora do Poder Judiciário que ajudam na consolidação de um serviço humanizado na Saúde Pública Municipal de Várzea Grande. “Estamos encontrando respaldo nos demais Poderes Constituídos em todas as esferas, desde os 21 vereadores de Várzea Grande, os deputados estaduais, deputados federais, senadores, na pessoa do governador, e principalmente no suporte dos profissionais da Saúde que tem sido imperioso e fundamental em todas as ações que desempenhamos, pois elas estão voltadas para atender Várzea Grande e sua gente. Meu agradecimento ao Poder Judiciário que na pessoa do juiz Luis Otávio Pereira Marques com sua sensibilidade e determinação está permitindo que o processo de cidadania das pessoas seja completo. Eu nasci nesta unidade hospitalar e quero assegurar a todas as pessoas que assim o desejarem, o direito de nascer em Várzea Grande”, disse Kalil Baracat.

Página 10 de 166